quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Minhas melhores escapadas de Carnaval

João Pessoa, Cuba, Punta Cana e Cartagena:
escapada de Carnaval com praia é sempre melhor
A última vez que eu brinquei o Carnaval foi no ano 2000. Em Salvador, claro. E a farra foi tão boa que deu para encerrar minha carreira de foliã, sem traumas. Desde então, pra mim, a palavra forte na expressão “feriados de Momo” é feriados – com todo respeito ao rei e à sua folia. Carnaval virou sinônimo de pausa para uma viagenzinha curta, aquela bem-vinda escapada que recarrega minhas baterias. À beira-mar, de preferência.

Quando dá para enforcar a quinta e a sexta “de cinzas”, aposto em lugares mais distantes — o Caribe é ótimo nessa época, embora as águas estejam um pouquinho menos cristalinas que no verão local (julho/agosto). Cuba, Cartagena e Punta Cana me proporcionaram três carnavais inesquecíveis. No Brasil, minha melhor aposta foi João Pessoa, dona das melhores praias urbanas do Brasil e muito  tranquila nos dias de Momo — lá, a folia acontece na semana anterior. Um detalhe interessante é que exceto a ida a Cartagena, um pouquinho mais planejada, as outras escapadas foram decididas com menos de 10 dias de antecedência.

A maior vantagem de ir para o exterior no Carnaval é a certeza que de que não vai aparecer um carro de som estrondando o último hit da folia, estragando meu sossego. Sem contar os preços, é claro, que nesta época, aqui no Brasil, ficam mais animados do que trio elétrico das antigas. Mas quando tenho que voltar a trabalhar logo depois da quarta-feira de cinzas, os destinos brasileiros sem folia são a melhor aposta. No ano passado, por exemplo, fui para o Pantanal e adorei.

Os destinos que você vai ver neste post são muito mais que lugares para fugir da zoeira e rendem escapadas o ano inteiro. Aproveite as dicas :)

domingo, 17 de janeiro de 2016

Um dia na Serra Gaúcha

Construção típica da colonização italiana na Serra Gaúcha
A primeira coisa que você vai se perguntar é "o que um post sobre a Serra Gaúcha está fazendo aqui na Fragata, em pleno mês de janeiro?". Pois é bom saber que a serra é mesmo um delícia no friozinho de julho, mas faz muito tempo que a região deixou de ser apenas um destino de inverno — basta lembrar da lotação esgotada do Natal de Gramado pra ver que eu tenho razão.

É verdade que essa viagem eu fiz no primeiro dia de agosto, parte da programação do TchÊncontro - Encontro de Blogueiros de Viagem no Rio Grande do Sul e estava devendo esse relato aqui no blog. Mas, como o planeta anda maluco, as temperaturas que peguei na Serra Gaúcha (máxima de 28 graus, em pleno inverno!!!) só confirmaram o que eu já sabia: o frio pode ser um bom adereço, mas não é de jeito nenhum um ingrediente essencial a quem quer curtir esse pedacinho de Brasil talhado por imigrantes italianos e alemães.

domingo, 10 de janeiro de 2016

O que ver em Pompeia

O Fórum de Pompeia. Ao fundo, o Templo de Júpiter e o Vesúvio
Uma das maiores alegrias da minha vida de viajante foi finalmente conhecer Pompeia. As escavações da mais famosa das cidades destruídas pela erupção do Vesúvio, no ano de 79 d.C, é realmente uma visita impressionante, que recomendo a todo mundo que goste pelo menos um tiquinho de história.

Tem muita coisa para ver em Pompeia. Eu passei a tarde lá, mas nem cheguei perto de ver tudo. Taí uma ótima desculpa para voltar :). Neste post — que, aviso, está enooorme — procurei organizar as informações práticas e mostrar os principais pontos que consegui visitar no sítio arqueológico. Espero que ajude você a programar sua passagem por lá. Uma coisa eu adianto: vai valer muito a pena.

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

De olho nos Rolling Stones: meu guia de sobrevivência em grandes shows de rock


Os Rolling Stones no Hyde Park, em Londres, em 2013: daqui a pouquinho eles estarão no Brasil
Não sou vidente, mas vou arriscar uma previsão para 2016: um ano que chega com a confirmação de um show dos Rolling Stones tem muito potencial pra ser bacana, né? Ingressos comprados, já estou na maior expectativa para pisar o gramado do Maracanã, no dia 20 de fevereiro, e delirar com Keith Richards e seus companheiros de banda (sem ciúmes, meninos, que eu amo vocês todos).

O show do Rio de Janeiro será o primeiro de quatro apresentações dos Stones já confirmadas no Brasil — eles também tocam em São Paulo, dias 24 e 27/02, e em Porto Alegre, dia 2 de março. Para os shows do Rio e de Sampa, no momento em que publico este post, ainda há ingressos disponíveis. São oportunidades especialíssimas (talvez as derradeiras) de ver ao vivo, em palcos brasileiros, um grande ícone da era mitológica do Rock ainda em atividade.

Robert Plant em Brasília (outubro de 2012): poucas vezes o coração desta velha roqueira bateu como naquela noite...
Se você tiver alguma chance de assistir aos Rolling Stones, não perca de jeito nenhum! Para reforçar o conselho, conto aqui neste post tudo que aprendi sobre o jeito mais prático e confortável (transporte, segurança e outras dicas) de aproveitar  grandes shows de rock, celebrações de uma das melhores coisas inventadas pela humanidade.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Comer em São Paulo:
grandes descobertas e ótimos reencontros

O argentino La Caballeriza, nos Jardins: grata surpresa
A essa altura, vocês já sabem que as minhas passagens por São Paulo têm sempre um lado francamente glutônico. Eu me acabo no pastel de feira (uma das grandes iguarias nacionais), nos beliscos, docinhos, pizzas, sushis e outras delícias de uma cidade tão pródiga em possibilidades gastronômicas.

As duas últimas passagens pela cidade, no começo de novembro e no último final de semana (para ver o revigorante show do Creedence e a magistral apresentação de David Gilmour, um dos pilares do Pink Floyd) não fugiram à regra. O resultado é este post, onde apresento boas surpresas que a mesa paulistana me apresentou e felizes reencontros com velhos conhecidos.

O resultado foi, literalmente, delicioso e eu compartilho com você a minha nova listinha:

Lugares legais para comer em São Paulo 

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Hospedagem em São Paulo:
dois hotéis na região da Paulista


A vantagem de ficar hospedada na região da Avenida Paulista
 é ter esse bonitão como vizinho
Duas idas seguidinhas a São Paulo (pra ver dois shows inenarráveis de maravilhosos, o do Creedence, em novembro, e o de David Gilmour, na última sexta) renderam as dicas deste post sobre dois hotéis legais com preços pagáveis, ambos na Alameda Jaú, nos Jardins, a duas quadras da Avenida Paulista.

Gostei das experiências no Royal Jardins Boutique Hotel e no Estamplaza Paulista, ambos classificados na categoria quatro estrelas e bem próximos um do outro e da estação Trianon/Masp do Metrô. Veja só como foi minha experiência nos dois hotéis: