31 de março de 2019

Comer em São Paulo - 3 orçamentos, 5 opções

Mercearia e restaurante Lá da Venda, na Vila Madalena
Lá da Venda: comida com pegada caseira à moda da roça e preços moderados
Comer em São Paulo pode ser uma volta ao mundo. A gastronomia paulistana expressa a diversidade que se encontra nas origens de seus quase 15 milhões de moradores — 21,5 milhões, se a gente contar a região metropolitana.

A aventura de comer em São Paulo é sempre tentadora,  mas pode ser indigesta para o orçamento. Afinal, a cidade tem o segundo maior custo de vida do Brasil.


A boa notícia é que a mesma diversidade que a gente encontra do lado esquerdo do cardápio também aparece na coluninha dos preços. É possível comer muito bem em São Paulo sem precisar quebrar o porquinho.

restaurante Arturito, da chef Paola Carosella, em Pinheiros
Arturito: jantei bem demais na casa da chef Paola Carosella
Foi o que eu comprovei, mais uma vez, nesta visita mais recente a São Paulo. Teve jantar no badalado Arturito, restaurante da chef Paola Carosella (excelete!), mas também teve almocinho caseiro, gostoso e baratex no bufê por quilo da padaria Dona Deôla.

Teve comida da roça (deliciosa) no Lá da Venda, banquete chinês de uivar para a lua, no Chi Fu e muitos beliscos a preços honestos no Mercado de Pinheiros.

Este post tem cinco opções de ótimas refeições em três faixas de preço, que é para você decidir se economiza ou quebra o porquinho para comer em São Paulo, na sua próxima visita. Dá uma olhada nas dicas:

Bufê por quilo da Padaria Dona Deôla
Dona Deôla: aberta 24 horas, com bufês de café da manhã, almoço e jantar
Comer em São Paulo: opções econômicas

Dona Deôla
🏠Avenida Pompeia nº 1397, Pompeia (e mais seis endereços, veja o site)
🕒 De segunda a sábado, aberta 24 horas. Domingos, até as 22h
💲 Faixa de preço: R$ 30/R$ 35 por pessoa


Todo mundo sabe que as padarias de São Paulo (padocas, no idioma local) costumam ser uma versão das delis nova-iorquinas, com a vantagem de servirem café de verdade e não aquela aguinha esquisita que os gringos bebem.

“Comer na padaria” é um típico programa de paulistano que vai muito além do café da manhã (com os melhores pães na chapa do planeta) ou daquela calibrada básica, voltando da farra tarde da noite.

Almoçar na Dona Deôla é um jeito saudável, barato e gostoso de se incorporar à tradição. A rede tem sete endereços (Itaim, Perdizes, Saúde, Granja Viana, Higienópolis, Alto da Lapa e a matriz, na Pompeia).

Experimentei o bufê do almoço, com muitas saladinhas, opções variadas de pratos quentes e acompanhamentos, sempre com uma pegada caseira, e fiquei muito satisfeita. Às quartas e sábados, tem feijoada no cardápio.

Com a sobremesa (uma tortinha de morango bem gostosa), gastei R$ 34 no almoço.


Mercado de Pinheiros
Mercado de Pinheiros, pra comer bem e barato
Mercado de Pinheiros
🏠 Rua Pedro Cristi nº 89, Pinheiros
🕒 De segunda a sábado, das 8h às 19h. Domingos, das 8h às 15h
💲 Faixa de preço: R$ 30/ R$ 35 por pessoa


Aberto nos anos 70, o Mercado de Pinheiros era meu velho conhecido em sua encarnação anterior, quando era apenas um predião cinza onde eu eventualmente fazia feira.

Desde 2014, porém, o Mercado de Pinheiros ganhou um banho de loja, curadoria gastronômica do chef Alex Atala e algumas opções tentadoras.

Lugar para comer bem e gastar pouco, o Mercado de Pinheiros tem a badalada pizza do Napoli Centrale, os beliscos latino-americanos da Comedoria Gonzales e uma amostra da alquimia do chef Rodrigo Oliveira no Mocotó Café

Ceviches da Cmedoria Gonzáles e bife à milanesa da Rainha do Mercado
Ótimos ceviches da Comedoria Gonzáles e o bifão à milanesa da Rainha do Mercado
Nesta passagem pelo Mercado de Pinheiros, provei e aprovei os ceviches da Comedoria Gonzáles (o de peixe do dia custa R$ 26 e o de camarão custa R$ 32). 

O resto do grupo preferiu os pratos caseiros do Rainha do Mercado, famoso por seus bolinhos de bacalhau. O bife à milanesa com parppadelle e o virado à paulista podem até ser compartilhados, porque são bem grandes, e custam na casa dos R$ 30 cada um).

Saiba mais: Mercado de Pinheiros, para comer bem e gastar pouco

restaurante chinês Chi Fu, Liberdade
Chi Fu: won ton frito (delicioso) de entrada e uma panorâmica da esbórnia 
Comer em São Paulo: opções moderadas 

Chi Fu
🏠 Praça Carlos Gomes nº 200, Liberdade
🕑 De segunda a sexta, almoço das 11h às 16h e jantar das 18h às 22h. Sábados e domingos, almoço das 11h às 17h e jantar das 18h às 22h
Só aceita pagamentos em dinheiro vivo
💲💲 Faixa de preço: R$ 50/ R$ 60 por pessoa


O segredo do Chi Fu é o seguinte: quanto maior for o seu grupo, mais sedutora e barata fica a farra

Pratos do restaurante chinês Chi Fu, na Liberdade
Won ton de camararão e um patinho inenarrável
Sim, porque os pratos deste restaurante chinês não podem ser classificados como propriamente baratos. Mas se você considerar que cada um deles serve um batalhão, a economia e a variedade de (ótimos) sabores é proporcional ao número de comensais.

Nosso caso: estávamos em seis — e todos com o apetite ligado no 220, diga-se.

Pedimos duas entradas memoráveis, o won ton frito, com recheio de carne (praticamente uma bacia do petisco, por R$ 40 ) e o won ton no vapor, com recheio de camarão.

Pratos do restaurante chinês Chi Fu, na Liberdade
Massa branca com frutos do mar e o surpreendente camarão com carne moída
Resolvemos ser “comedidos” nos pratos principais. Só três: camarão com carne moída (ô, combinação gostosa e inesperada), macarrão branco com frutos do mar e pato laqueado em pedaços. Pense numa orgia...

Tudo, absolutamente tudo estava delicioso. E nem assim os seis glutões deram conta da quantidade servida (o bom de se hospedar em apartamento do AirBnB é que dá para levar as sobras para aquela fominha da madrugada).

No fim, a conta ficou por um pouco menos de R$ 55 por cabeça.


Mercearia e restaurante Lá da Venda, Vila Madalena
A decoração roceira/hipster do Lá da Venda e o ensopado típico de São Luís do Paraitinga
Lá da Venda
🏠 Rua Harmonia nº 161, Vila Madalena
🕒 De terça a sexta, das 11h às 19h. Sábados e domingos, das 10h às 19h
💲💲 Faixa de preço: R$ 70 por pessoa


Misto de mercearia, lojinha de artesanato, café e restaurante, o Lá da Venda recria o visual acolhedor e ingênuo das vendas do interior e serve uma comidinha caseira muito da gostosa, sob a batuta de Heloísa Bacellar, quituteira do ano em 2017 na votação da Vejinha SP.

Utensílios de ágata, peças de chita e espelhos vendidos em feira (aqueles com molduras de plástico) compõem a decoração do sobrado com arquitetura modernista que lota nos finais de semana, a partir da hora do almoço.

Caju amigo servido no restaurante Lá da Venda
Caju amigo, o drinque mais paulistano
O forte do cardápio de almoço e jantar do Lá da Venda é a culinária simples, que a gente geralmente encontra nas mesas fartas de um almoço de domingo no interior. 

Mas não se acanhe se sua fome não estiver pra tudo isso: as opções de pães, bolos e beliscos também são bem tentadoras. O café de coador faz muito sucesso.

O buffet de café da manhã da fazenda, servido aos sábados, domingos e feriados também é famoso. Durante a semana (de terça a sexta), o Lá da Venda tem menu executivo. Custa R$ 49 e tem três opções de entrada, prato principal e sobremesa.

Potinho de siri cremoso do restaurante Lá da Venda, na Vila Madalena
Potinho de siri cremoso do La da Venda, uma caquinha de siri muito gostosa
Almoçamos lá no dia da chegada a São Paulo, um sábado. Pedimos de entrada o potinho de siri cremoso (R$ 12), uma casquinha de siri criativa e muito saborosa — acompanhou divinamente o bom caju amigo da casa, o drinque mais paulistano que eu conheço.

Como pratos principais, fomos de panelinha de feijão rico, uma feijoadinha com carne seca e defumados acompanhada de farofa de couve com farinha de milho e arroz (R$ 39) e o supimpa afogado no capricho, típico das festas de São Luís do Paraitinga, um ensopadinho de carne com ervas frescas, acompanhada de farinha de mandioca e banana assada (R$ 41 a porção individual e R$ 62 para duas pessoas).

Restaurante Lá da Venda, Vila Madalena
Afogado no capricho, prato típico de São Luís do Paraitinga
Pena que não sobrou apetite para as sobremesas, uma passeata de tentações como a maria-mole com coco, quindim (R$ 6,50), arroz doce (R$ 10,50), manjar de coco com calda de ameixa (R$ 10,50)... 

Também dá pra comprar e levar para a casa algumas estrelas dos mercados brasileiros, como doce de leite Viçosa, goiabada Zélia e Cajuína.
Nosso simpático almoço no Lá da Venda custou R$ 74 por cabeça, com bebidas alcoólicas.

Restaurante Arturito, da chef Paola Carosella, em Pinheiros
Essas vieiras do Arturito estavam inacreditáveis. À direita, o ótimo peixe com frutos do mar
Comer em São Paulo: uma refeição especial

Arturito
🏠 Rua Artur de Azevedo nº 542, Pinheiros
🕒 Às segundas, abre apenas para o jantar, das 19h às 23:30. De terça a sexta, almoço das 12h às 15h e jantar das 19h às 23:30h. Sábados, das 12:30h às 16h e das 19h às 23:30h. Aos domingos, só almoço, das 12:30h às 16h
Faça reserva
💲💲💲💲 Faixa de preço: R$ 150/ R$ 200 por pessoa


Cazuela de lulas e linguiça do restaurante Arturito
Cazuela de lula com linguiça: show de bola
Sem tietagem, até porque não assisto ao Master Chef — aliás, acho reality show de culinária um contrassenso, porque não dá pra sentir nem o cheiro da comida... — gostei muitíssimo do nosso jantar no Arturito, restaurante da badalada chef Paola Carosella.

Não é um programa barato, mas vale a pena como extravagância eventual.

Restaurante Arturito, Pinheiros
Gin tônica "com matinho" (ervas aromáticas) e o magret de pato
É imprescindível fazer reservas no Arturito — coisa que Bruno, meu sobrinho e colunista gastronômico bissexto desta Fragata providenciou com vários dias de antecedência. Depois dessa parte, digamos, burocrática, é só sentar, relaxar e comer muito bem.

O atendimento foi gentilíssimo, o ambiente é muito bonito — adoro decoração moderna e sem frescura — e a comida estava impecável.

Pratos do restaurante Arturito, em Pinheiros
Ojo de bife e capelinni com camarões
Estávamos em um grupo de seis pessoas. A festa do Artutito começa no couvert, com um divino pão de fermentação natural.

Dividimos as entradas (as vieiras deliciosas e um notável magret de pato curado) e, depois, mergulhamos muito compenetrados nos nossos pratos.

Eu pedi a cazuela de lula com linguiça, acompanhada de cuscuz libanês. Simplesmente um show de bola.

Meus companheiros de mesa foram de ojo de bife com aspargos, capelinni com camarões, peixe com frutos do mar... — eu estava muito atenta ao meu prato para anotar tudo.

Sobremesas do restaurante Arturito, em Pinheiros
Ótimas sobremesas: pavlova de frutas e panna cotta com molho de jabuticaba
As duas sobremesas que pedimos (panna cotta com molho de jabuticaba e pavlova de frutas) estavam muito gostosas, também.

Com bebidas alcoólicas, a conta ficou em R$ 180 por cabeça.

Outras dicas de onde comer em São Paulo


Comes&Bebes - o índice de todas as dicas gastronômicas da Fragata




Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook 

Nenhum comentário:

Postar um comentário