2 de dezembro de 2012

Salvador:
uma tarde no Solar do Unhão

Solar do Unhão: belo conjunto arquitetônico e o pôr do sol mais bonito de Salvador
O Solar do Unhão é o meu lugar favorito em Salvador. Minha cidade é cheia de encantos, mas é difícil competir com a beleza arrebatadora desse conjunto arquitetônico do Século 17, caprichosamente plantado à margem da Baía de Todos os Santos, um recanto cheio de história para ver o mar, o pôr do sol e belas obras de arte.

Passar uma tarde no Solar do Unhão é uma experiência especialíssima em Salvador — até hoje eu fico surpresa com a quantidade de gente que passa pela cidade sem conhecer essa preciosidade. Anote as dicas pra não perder esse programaço na sua próxima visita:

O pôr do sol visto do trapiche do Unhão

O Solar do Unhão fica na Ladeira do Contorno, uma das ligações entre a Cidade Baixa e a Cidade Alta de Salvador.

Basta descer a ladeirinha de pedras irregulares que dá acesso ao solar para começar a voltar no tempo. Lá estão a Capela de Nossa Senhora da Conceição, a casa-grande, armazéns e senzalas de uma antiga casa senhorial.

O primeiro ocupante da área, logo após a fundação de Salvador, foi Garcia D’ávila, o genro de Caramuru que se transformou em um poderoso senhor de terras nos primeiros tempos da colônia e que também foi responsável pela construção do Castelo da Praia do Forte. 

A antiga casa-grande do Unhão, hoje sede do Museu de Arte Moderna da Bahia
Os painéis de azulejos portugueses são do Século 18
Outras famílias se sucederam na ocupação do Unhão, que é um testemunho do poder da economia açucareira no Recôncavo, nos primeiros tempos da colonização portuguesa.

No Século 18, o Unhão era quase que um território independente da cidade, com embarcadouro, engenho de açúcar, alambique e aqueduto próprios.

Os trilhos serviam para o transporte de mercadorias do trapiche até os armazéns do Unhão
⭐Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-Ba)
O Solar do Unhão hoje é a sede do Museu de Arte Moderna da Bahia (lar do meu quadro preferido, o Boi na Floresta, de Tarsila do Amaral).

Para virar museu, o complexo arquitetônico passou por uma cuidadosa restauração, nos anos 60, comandada pela arquiteta Lina Bo Bardi, que desenhou a maravilhosa escadaria de madeira (inspirada nos encaixes das rodas dos carros de boi) que liga os dois andares da antiga casa-grande.

A Capela de Nossa Senhora da Conceição abriga exposições temporárias e concertos


⭐ Parque das Esculturas
Nos anos 90, o Unhão ganhou um Parque de Esculturas, um passeio que acompanha os arcos que sustentam a Ladeira do Contorno, debruçado sobre a Praia da Preguiça.

Lá estão expostas obras de Mestre Didi, Bel Borba, Waltércio Caldas e Mário Cravo, entre outros artistas muito bacanas.

⭐ Jam no MAM
Aos sábados, o velho terreiro do Solar do Unhão ferve com a imperdível Jam no MAM, a cargo de excelentes jazistas baianos (sim, Salvador tem jazz da melhor qualidade!!) como Joatan Nascimento, Ivan Huol e Rowney Scott.

O Parque das Esculturas
O Cetro da Terra, obra de Mestre Didi, 
no Parque das Esculturas do MAM-Ba

A Praia da Preguiça vista do Parque das Esculturas

O Forte de São Marcelo e a Cidade Baixa vistos do Unhão
⭐ O pôr do Sol no Solar do Unhão
Além da arquitetura, da história e da arte, o Solar do Unhão talvez seja o lugar mais bonito para se contemplar o pôr do sol em Salvador.

A extasiante Baía de Todos os Santos, essa porção mágica de água salgada que os tupinambás chamavam de Kirimurê, cheia de recortes caprichosos e relevo manso como o sotaque da terra, é uma moldura maravilhosa para o crepúsculo.

No Solar do Unhão, a gente tem a impressão de que a Baía é toda nossa.


➡️ Como chegar ao Solar do Unhão
O Solar do Unhão fica na Ladeira do Contorno, muito perto da parte baixa do Elevador Lacerda e o Mercado Modelo.

Não recomendo, porém, que você vá a pé: assaltos a turistas são muito comuns na Ladeira do Contorno.

O melhor jeito de chegar é de táxi, pois o estacionamento no local é bem acanhado (e uma parte dele fica fechada nos dias da Jam no Mam).

Aos sábados, tem jazz no velho terreiro do Unhão

➡️ O que ver no Solar do Unhão
Além dos acervos permanentes do Museu de Arte Moderna da Bahia, são frequentes as mostras temporárias.

Já vi maravilhas no MAM-Ba, como uma exposição de desenhos de Goya, uma coletânea de trabalhos do venezuelano Jesús Soto e instalações de Yoko Ono.

O Unhão também tem um cinema com programação alternativa e eventualmente sedia shows bem interessantes.

A entrada no Unhão é gratuita.

A Jam no Mam é realizada nos sábados, das 18h às 21 horas, e os ingressos custam R$ 7 (meia R$ 3,50).




Todas as dicas de Salvador - post índice 



Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter | Instagram | Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário