6 de dezembro de 2019

Dicas práticas de Barcelona - o que você precisa saber para organizar sua viagem

Atrações de Barcelona
Encantos de Barcelona: acima, o interior da Basílica de Santa Maria del Mar, a modernista Casa Bruno Cuadros, nas Ramblas, e o interior da Sagrada Família, de Gaudi. Abaixo, um balcão de frutas secas no Mercado da Boqueria, Mulher com Pássaro, de Miró e a Galera Real no Museu Marítimo

Barcelona é um destino turístico desejadíssimo. A cidade recebe 32 milhões de visitantes todos os anos — e raramente 32 milhões de pessoas juntas têm tanta razão. Viva, animada, colorida e cheia de atrações, como resistir a seus encantos?

De cara para o Mar Mediterrâneo, Barcelona tem charme praieiro no verão, inverno ameno e atrações imperdíveis o ano inteiro. Ela foi povoação romana (quando se chamava Barcino), foi uma potência marítima, na Idade Média, e berço de um dos estilos artísticos/arquitetônicos mais bacanas do Século 19.

Neste post, reuni as dicas práticas de Barcelona pra ajudar você a montar sua visita à cidade e se esbaldar nas belezas medievais do Bairro Gótico, no charme insuperável do Modernismo Catalão e na boemia que marca bairros como o Born e o Raval.

Barcelona: La Pedrera, de Gaudí, e uma fachada modernista no Bairro Gótico
Detalhe da decoração do terraço de La Pedrera, uma das construções mais famosas de Gaudí, e uma fachada modernista no Bairro Gótico

Essas dicas práticas de Barcelona começam com a documentação que você precisa pra entrar no país, informações sobre segurança, clima e melhor época para visitar a cidade.

Também tem dicas de chip de celular — e eu aposto que você vai flodar o Instagram com a beleza de Barcelona — preços de hospedagem, transporte público, comida e atrações e as melhores áreas onde se alojar.

Aproveite as dicas práticas de Barcelona e comece a planejar sua viagem 😊:

Senyera Estelada, bandeira do Independentismo Catalão, em uma residência do Eixample, em Barcelona
Você vai ver La Senyera Estelada, bandeira do Independentismo Catalão, tremulando nas janelas e balcões de Barcelona. A cidade é admirável em seu engajamento político

Dicas práticas de Barcelona 

Documentos para viajar a Barcelona e a Imigração na Espanha
Nos grupos de viagem que acompanho nas redes sociais, vejo um monte de gente falando da Imigração na Espanha como um bicho-papão, mas eu não compartilho dessa opinião.

Já fiz sete viagens à Espanha — sem contar as vezes em que fui para outros destinos, mas entrei no Espaço Schengen no Aeroporto de Barajas — e nunca tive qualquer problema. O máximo que já me perguntaram foi quantos dias eu ia ficar na União Europeia. 

A melhor providência para evitar dissabores na Imigração (qualquer uma, em qualquer lugar do mundo) é ter sempre toda a documentação exigida para a entrada em um país bem organizadinha e à mão. Ainda que não seja pedida, saber que você está nos conformes ajuda a controlar o nervosismo.


Documentos para turistas brasileiros entrarem na Espanha
Reúna os documentos exigidos e dificilmente você terá problemas na Imigração

Documentos exigidos para o ingresso na União Europeia:

➡️ Não é preciso visto
Para entrar na Espanha, assim como nos demais países signatários do Tratado de Schengen, brasileiros que viajam a turismo não precisam de visto, desde que não excedam os 90 dias de permanência.

➡️ Passaporte
É preciso apresentar passaporte com validade nunca inferior a 90 dias após a data do retorno ao Brasil. Trocando em miúdos, se sua passagem de volta estiver marcada para, digamos, 15 de março, seu passaporte tem que ter validade até pelo menos 15 de junho.

Aeroporto de Barajas, Madri
O Aeroporto de Barajas, em Madri, é a entrada mais comum para quem vai do Brasil para Barcelona

➡️ Seguro viagem
O Espaço Schengen também exige um seguro viagem com cobertura mínima de € 30 mil para despesas médicas e hospitalares. 

E nem caia na onda de que “a Imigração nunca pediu pra ver o comprovante do seguro”, como vejo algumas pessoas falando em grupos sobre viagens nas redes sociais — a economia mais porca que já vi alguém sugerir.

Primeiro, porque sem seguro, se você destroncar um dedinho do pé que seja e precisar de atendimento, vai morrer numa grana alta. Segundo, porque a Imigração pode, sim, pedir pra ver o documento.

Documentos para turistas brasileiros entrarem na Espanha
Eu levo as reservas de hotel impressas e aproveito para printar o mapinha da hospedagem, também

➡️ Comprovante de hospedagem
Também é obrigatório apresentar comprovantes de reservas de hospedagem, ou uma carta-convite, no caso de quem se hospeda em casas de amigos e parentes. Eu sempre levo as reservas de hotel impressas, para o caso de pedirem na Imigração.

➡️ Dinheiro para as despesas durante a viagem
Para entrar na União Europeia, é preciso comprovar que você tem um mínimo de ‎€ 65 para cada dia de viagem — esse valor é por pessoa, tá?

Isso não significa que você tenha que viajar com toda essa grana viva para mostrar na Imigração. Cartões de crédito (e os extratos impressos, mostrando o limite) ou cartões pré-pagos (com um impresso que comprove quanto de dinheiro você carregou neles) também são aceitos.

Euro, moeda da União Europeia
A União Europeia exige que você comprove ter € 65 para cada dia de sua estadia

➡️ Passagem de retorno
Eu sempre guardava o e-mail da companhia aérea com a comprovação de compra do bilhete, mais para lembrar o horário do voo do volta do que pra outra coisa. 

Depois que uma funcionária da AerLingus implicou comigo no Aeroporto de Dublin — eu estava embarcando para Paris, ela queria que eu provasse que tinha uma passagem aérea para retornar da França para o Brasil — passei a levar esse item impresso, também.


Segurança em Barcelona
Não tem como dourar a pílula: Barcelona é uma das capitais europeias dos batedores de carteira. Um histórico que obriga turistas — e locais, também — a ficarem atentos aos pertences, especialmente em aglomerações e no transporte público.

Ramblas de Barcelona à noite
Ramblas à noite? Pode, mas não fique até tardão - e preste atenção à bolsa a qualquer hora, quando atravessar as aglomerações

A situação é séria. Eu mesma fui alvo de um batedor de carteira, no Réveillon de 2007/2008, dentro de um pub superlotado, no Bairro Gótico, episódio que acabou com a minha viagem.

Para piorar, as duas amigas que viajavam comigo foram vítimas de um trombadão que as derrubou no chão e levou a bolsa de uma delas, naquela mesma noite de Ano Novo, na rua do nosso apartamento, no Raval (a Carrer del Marquès de Barberà).

Apesar desse “excesso de ocorrências”, a possibilidade de alguém ser assaltado sob a mira de um revólver em Barcelona — ou na maioria das cidades da Europa Ocidental — é muito pequena.

Ruas de Barcelona
Quanto mais turístico o lugar, mais atenção exige. À direita, o monumento a Colombo. Evite essa área à noite

No Brasil, tendemos a ter mais medo de áreas pouco movimentadas. Numa viagem à Europa, inverta essa lógica: o maior risco que um turista corre por lá é o furto, a ação do descuidista nas aglomerações, e não o assalto à mão armada em uma rua deserta.

Para você ter uma ideia, segundo o noticiário que pesquisei na internet, foram registrados 12 mil roubos com violência ou ameaça em toda Barcelona, em 2018. O índice é quatro vezes menor do que o de Brasília, uma das cidades mais seguras do Brasil.

Divida esses 12 mil pelo 1,6 milhão de habitantes de Barcelona e mais os 32 milhões de turistas que passam por lá anualmente. O resultado são tantos zeros depois da vírgula que seu coração vai ficar calminho.

Atrações de Barcelona: Sagrada Família e Igreja de Santa Maria del Mar
Deixa a neura em casa e aproveite as belezas de Barcelona. À esquerda, decoração da Sagrada Família vista de uma das torres da igreja de Gaudí. À direita, a minha encantadora Santa Maria del Mar

Visitei Barcelona três vezes, a última agora em setembro/outubro de 2019. Sempre andei sem medo pela cidade, mesmo quando estou sozinha, tardão da noite — mas sempre muito atenta à minha bolsa, quando atravesso áreas muvucadas.

Dito tudo isso, é importante alertar que é melhor não se arriscar sozinha, depois de certa hora, na parte final das Ramblas (o trecho mais próximo ao mar e à estátua de Colombo).

Eu também não me arriscaria a caminhar sem companhia por algumas partes do Raval ou do Bairro Gótico tarde da noite. Se for farrear por lá, prefiro a happy hour, até umas 22 horas.

Inverno em Barcelona
Euzinha no agradabilíssimo inverno de Barcelona, em 2007. A foto foi feita na Marina de Port Vell

Clima em Barcelona
Já estive em Barcelona duas vezes no inverno e, nesta última, no comecinho do outono. Achei o inverno muitíssimo encarável, daqueles que a gente resolve com um bom casaco.

Nesta viagem mais recente, cheguei no final de setembro e fazia calor suportável durante o dia, refrescando à noite — nada que pedisse agasalho.

Quando voltei de Malta, já no começo de outubro, achei Barcelona mais fresquinha, super agradável, mas o casaquinho levíssimo que coloquei na bagagem por precaução jamais saiu da mala.

O clima mediterrâneo de Barcelona se traduz em verões bem quentes, De julho a setembro, daria pra dizer que o clima é “tropical”, por conta da temperatura — mas sem as chuvaradas.


Chuva em Barcelona
Em três viagens, este foi o único dia de chuva pra valer que peguei em Barcelona, no começo de março de 2011

Agosto é o mês mais quente em Barcelona, com temperaturas médias de 30°C. Pra o meu gosto, é um forno intolerável, ainda mais com a unidade elevada.

O inverno, de novembro a fevereiro, registra temperaturas médias de 12°C — que eu acho uma delícia — e poucas chuvas.

Os meses mais chuvosos são setembro e outubro. Mas não espere torós bíblicos na cidade em nenhuma época.


Inverno em Barcelona
Inverno em Barcelona: casacos "moderados" e céu azul

Melhor época para visitar Barcelona
Se você não faz o tipo excessivamente friorento, que tal experimentar Barcelona no inverno? É a baixa estação, as multidões estão menores e os preços da hospedagem ficam menos descabelados.

Se não curte frio, os períodos maio/junho e setembro/outubro podem ser ideais pra você.

Em agosto, todo mundo fala, a cidade fica lotadíssima. Se quiser muito calor, praia, muvuca (e festas mil), o verão em Barcelona é bem famoso.

De qualquer maneira, se você for a Barcelona na estação quente, certifique-se de que sua hospedagem tenha ar-condicionado. Agora em 2019 eu fiquei em uma pensão e um hostal que não dispunham dessa comodidade e não gosto nem de pensar como seria aquilo no verão.

Apresentação de Castellers em Barcelona
Uma das grandes atrações da Festa de la Mercè são os Castellers, uma tradição da Catalunha

Festas em Barcelona
Para quem gosta de festas populares (eu adoro!), é bom ficar de olho em algumas datas muito celebradas em Barcelona.

A primeira grande celebração do calendário é o 23 de abril, dia de São Jorge (Sant Jordi), padroeiro da Catalunha, que também funciona como uma espécie de Dia dos Namorados. Nesta data, é costume presentear pessoas queridas com livros e com rosas.

Outra data muito comemorada em Barcelona é o São João (em 24 de junho), com fogueiras e fogos de artifício.


O 11 de Setembro é a data nacional da Catalunha (Diada Nacional de Catalunya), lembrança da resistência catalã durante o Cerco de Barcelona na Guerra de Sucessão Espanhola (1714). Os catalães foram derrotados, mas celebram a tenacidade e a coragem. É admirável um povo que honra esse tipo de memória.

A Festa de La Mercè (uma semana em torno do 24 de setembro) é concorridíssima. As comemorações tomam as ruas e praças de Barcelona e atraem muita gente. A festa dedicada a Nossa Senhora das Mercês mistura atividades culturais com celebrações religiosas. Um destaque são os castellers, grupos que formam torres humanas e são uma logomarca da cultura catalã.

Internet em Barcelona
Comprei meu chip de internet para usar nessa última viagem (meu roteiro incluiu Barcelona e Valência, na Espanha, e Malta) no balcão da operadora Orange da loja El Corte Inglés da Plaça de Catalunya, em Barcelona.

Antes disso, porém, eu já tinha tentado todas as lojas da Vodafone e Movistar que encontrei pelo caminho, desde a Vila de Gràcia até a Plaça de Catalunya, sem sucesso. Simplesmente, o estoque de chips tinha acabado em todas elas.

Chip de internet em Barcelona
Nesta viagem, usei e aprovei o serviço da Orange na Espanha e em Malta

Na Orange, deu tudo certo. Comprei um pacote de 15 GB de internet (que deu e sobrou para 18 dias de viagem) por € 20. A conexão é super rápida, não me deixou na mão em momento algum em todo o meu roteiro.

Eu já tinha tido uma ótima experiência com a Orange na última viagem a Paris. Desta vez, a operadora manteve o padrão.

Para comprar o chip de celular na Espanha, é obrigatória apenas a apresentação do passaporte. O processo todo levou cerca de 15 minutos.

Barcelona: Hospital de la Santa Creu i Sant Pau
Detalhe de um teto do espetacular Hospital de la Santa Creu i Sant Pau

Preços em Barcelona
Lamento, mas Barcelona não é uma cidade barata — aliás, com esse câmbio, a zona do euro tá difícil pra quem ganha em real.

➡️ Preço da hospedagem em Barcelona
O item que achei mais alucinado foi a hospedagem. Pesquisei muito e cheguei a ver preços na estratosfera — tipo quarto coletivo em hostel de até € 60 por noite.

Por fim, consegui achar um quarto de pensão bem simples e banheiro compartilhado por € 30 a diária, um quarto com banheiro privativo em um hostal também muito simples a € 60 por noite e um hotel confortável e sem frescura por € 90. Todos muito bem localizados.

Metrô de Barcelona
Compre um passe para economizar no uso do transporte público 

➡️ Preço do transporte público em Barcelona
A tarifa do transporte público em Barcelona custa € 2,20, se você comprar o bilhete unitário. Mas dá para economizar muito comprando um passe — são várias modalidades.

Veja todas as dicas de transporte em Barcelona, inclusive como ir do aeroporto para o Centro: Transporte em Barcelona: como chegar e como circular pela cidade


Museus de Barcelona: Museu de História de Barcelona
Com os € 7 de entrada no MUHBA, você toma um elevador e vai parar na época dos romanos

➡️ Preço das atrações em Barcelona
O preço do ingresso nos museus de Barcelona não difere muito do que é cobrado nas principais cidades europeias.

O excelente Museu Nacional de Arte da Catalunha (MNAC) tem entrada a € 12, válida para duas visitas. Para ver a também imperdível Fundação Miró, paga-se € 13.

O Museu de História de Barcelona (MUHBA) (que eu adoro) cobra € 7, com direito a visitar todas as suas muitas sedes. Meu xodó, o Museu Marítimo de Barcelona, cobra € 10 pelo ingresso.

Museu Nacional de Arte da Catalunha, Barcelona
Fiquei louca de amores pelo Museu MNAC

As belas igrejas góticas de Barcelona têm preços pagáveis: a espetacular Catedral cobra € 7. A comovente Igreja de Santa Maria del Mar tem entrada de € 5, para a visita simples, ou € 10, para quem quiser subir às torres e ao terraço. Para ver a Basílica de Santa Maria del Pi, o preço é de € 4.

Para ver as grandes obras do Modernismo Catalão, os preços são um pouquinho mais salgados — mas taí um investimento que faz bem para a alma.


Catedral de Barcelona
A deslumbrante Catedral de Barcelona cobra  € 7 de ingresso

A entrada em La Pedrera, de Gaudí, custa a partir de € 22. Na Basílica da Sagrada Família, também de Gaudí, paga-se a partir de € 17 e o Hospital de la Santa Creu e Sant Pau, de Lluís Domenèch i Montaner, o preço do ingresso é € 15.


➡️Preço da alimentação em Barcelona
Para comer em Barcelona, prepare-se para gastar entre € 6 e € 8 por um bom sanduíche, com bebidas. Um almoço simples vai ficar na casa dos € 15 e uma refeição mais bacaninha vai custar em torno de € 30.

Estou preparando um post com todas as dicas de restaurantes.

Comer em Barcelona
Um bom sanduíche em Barcelona custa na faixa dos € 6 aos € 8
Hospedagem em Barcelona
Minha visita a Barcelona agora em setembro/outubro 2019 foi dividida em três etapas e eu experimentei essas três opções de hospedagem. Fiquei na Vila de Gràcia e no Eixample (uma vez no bairro Sagrada Família e outra na Nova Esquerra de l’Eixample). Aprovei as três vizinhanças.

Em outras ocasiões, fiquei hospedada em um apartamento alugado no Raval e em hoteizinhos bem simples no Bairro Gótico. Também gostei dessas experiências, mas hoje em dia eu diria que é mais legal ficar em Gràcia e no Eixample.

Veja minhas dicas de alojamento na cidade:

Hospedagem em Barcelona - Gràcia e Eixample (2019)



Todas as dicas da cidade no mapa (clique nos ícones para acessar os links)




A Europa na Fragata Surprise

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 

Nenhum comentário:

Postar um comentário