28 de fevereiro de 2020

Barcelona - visita ao Hospital de la Santa Creu i Sant Pau


Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, o Recinto Modernista, em Barcelona
O Hospital Sant Pau não é tão famoso quanto a Sagrada Família, mas é tão deslumbrante quanto — e fica do ladinho

Enquanto a Basílica da Sagrada Família bomba com mais de 4,5 milhões de visitantes por ano, a apenas 900 metros de distância outra joia espetacular do Modernismo Catalão oferece esplendor sem muvuca e um dos mergulhos mais prazerosos que tive em uma grande atração de Barcelona.

É o Hospital de la Santa Creu i Sant Pau ("Hospital da Santa Cruz e São Paulo") — hoje conhecido como Recinto Modernista de Sant Pau —, obra do arquiteto Lluís Domenèch i Montaner, um daqueles lugares que fazem a minha alma dar cambalhotas de felicidade.

Fachada principal do Hospital Sant Pau, Barcelona
A fachada principal do Hospital Sant Pau já é maravilhosa, mas é só o começo do encantamento

Fachada principal do Hospital Sant Pau, Barcelona

Pela beleza indescritível, sim. Mas também pela concepção humanista e muito avançada para a época, que entendeu a necessidade de incorporar o belo, o lúdico e o lírico a um equipamento de público de saúde destinado a atender, majoritariamente, os pobres de Barcelona.

O Hospital de la Santa Creu i Sant Pau está ligado à Basílica da Sagrada Família pela Avinguda Gaudí (“Avenida Gaudí”), um bulevar com cerca de 900 metros de extensão. A via arborizada tem um calçadão central e é margeada por uma infinidade de bares, cafés e restaurantes.

Detalhe do jardim do Hospital Sant Pau e uma galeria no Pavilhão da Administração
Detalhe do jardim do hospital (esq) e uma galeria no Pavilhão da Administração

Pavilhão da Administração, Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, Barcelona
Cada pavilhão do Hospital Sant Pau é uma preciosidade

Esse caminho é mais um reforço ao convite para que você combine sua visita à Sagrada Família com a descoberta de mais essa maravilha do Modernismo. Eu fui, amei e recomendo muito.

Veja como foi meu mergulho nas belezas do Recinto Modernista de Sant Pau:

Pavilhão de Operações do Hospital Sant Pau, Barcelona
O Pavilhão de Operações ocupa o centro do complexo hospitalar. À sua esquerda, o Pavilhão Sant Salvador e, à direita, o Pavilhão La Puríssima. No primeiro plano, repare as escadarias que levavam aos túneis que percorrem todo o subsolo do Hospital Sant Pau

Visita ao Hospital de la Santa Creu i Sant Pau
➡️ Onde fica: Carrer de Sant Antoni Maria Claret, 167, Guinardó. Metrô Sant Pau-Dos de Maig (Linha 5).

➡️ Horários: de segunda a sábado, das 9:30h às 17:30h, domingos e feriados, das 9:30h às 15h (novembro a março). De abril a outubro, as visitas se encerram às 19h, de segunda a sábado, e às 15 horas nos domingos e feriados,

➡️Ingressos: € 15. O aluguel do audioguia (que eu recomendo vivamente) custa mais € 4. A visita guiada custa € 20. Compra antecipada de entradas aqui.

Detalhes do Pavilhão da Administração do Hospital Sant Pau
Detalhes do Pavilhão da Administração do Hospital Sant Pau

Detalhes do Pavilhão da Administração do Hospital Sant Pau


O Hospital de la Santa Creu i Sant Pau foi construído entre 1902 e 1930, para substituir o velho e já esgotado Hospital da Santa Creu, no Raval.

Ao entregar uma obra desse gênero a um gênio como Lluís Domenèch i Montaner, a cidade de Barcelona sabia que não receberia de volta apenas um equipamento funcional.

Eu fiz a visita autoguiada, com apoio de um audioguia, e pude explorar todo o Recinto Modernista no meu ritmo — passei a tarde inteirinha lá e, como costuma acontecer em lugares tão espetaculares. Só percebi que era hora de ir embora quando fui avisada por uma funcionária que a atração ia fechar 😊.

Anjos do escultor Eusebi Arnau na dcoração do Hospital Sant Pau de Barcelona
Anjos do escultor Eusebi Arnau (1863-1933) decoram a fachada posterior do Pavilhão da Administração

Um pouquinho da história do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau
Entre 1916 e 2009 (sim, 2009!) o que hoje visitamos como o Recinto Modernista de Sant Pau funcionou como um hospital.

Eu não diria um hospital comum, porque não havia nada de comum em uma instituição pensada nos mínimos detalhes para atender não só às doenças, mas à humanidade de quem buscava tratamento naquele centro de saúde.

Cruzeiro e Pavilhão de Operações do  Hospital de la Santa Creu i Sant Pau
O Cruzeiro ocupa o centro dos jardins do hospital. À direita, o Pavilhão de Operações, de onde todo o funcionamento da casa de saúde era coordenado

As consultas em diversas especialidades médicas, os internamentos e as cirurgias — acessíveis a quem não podia pagar — eram realizados em um espaço onde a beleza, a luz e o conforto contavam tanto quanto a qualidade do tratamento.

Este, aliás, é o motivo de encontrarmos tetos sempre tão requintadamente decorados no Hospital Sant Pau, já que o arquiteto Domenèch i Montaner entendia que quem passa muito tempo deitado em uma cama de enfermaria tem o direito a algo bonito para contemplar.

Mosaicos retratam São Cosme e São Damião no Pavilhão de Operações do Hospital Sant Pau de Barcelona
No Pavilhão de Operações, os mosaicos de São Cosme e São Damião, padroeiros dos médicos, são obra de Mario Maragliano, tradicional colaborador do Modernismo Catalão. O artista genovês também assina o mosaico da cripta da Sagrada Família, de Antoni Gaudí, e de grande parte da decoração da Casa Amatller, de Josep Puig i Cadafalch

Pavilhões do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, Barcelona
Uma concepção de saúde que incorpora a beleza à terapêutica é muito bacana, né?

A construção foi iniciada em 1902, quando o Hospital de la Santa Creu, fundado na Idade Média (1401), já não dava conta da demanda.

O "São Paulo" agregado a nome da nova instalação é uma homenagem a seu maior financiador, o banqueiro e comerciante Pau Gil i Serra, que ao morrer deixou em testamento uma grande fortuna para pagar a obra — e instruções muito precisas sobre o caráter que ela deveria ter.

Pavilhão do Hospital de la santa Creu i Sant Pau, Barcelona
O Pavilhão Sant Salvador agora abriga uma exposição sobre a história e a concepção do Hospital Sant Pau

Em 2009, o Hospital de Sant Pau deixou de abrigar a casa de saúde e passou por um profundo processo de requalificação para não só receber visitas turísticas (a partir de 2014) mas, principalmente, para sediar um centro de pesquisas onde atuam diversos organismos das Nações Unidas e União Europeia dedicados a estudos nas áreas de saúde e educação.

O que ver no Recinto Modernista de Sant Pau

⭐A Sala Hipóstila
O início do roteiro autoguiado no Recinto Modernista de Sant Pau é pela chamada Sala Hipóstila (a palavra herdada do grego designa um "teto sustentado por colunas"), no subsolo da Sala da Administração do Hospital.

Sala Hipóstila do Hospital de La Santa Creu i Sant Pau, Barcelona

Sala Hipóstila e túnel do Hospital de La Santa Creu i Sant Pau, Barcelona


Originalmente, a Sala Hipóstila abrigava a recepção e espaço de triagem do Hospital de La Santa Creu e Sant Pau e se comunica por tuneis com diversos pavilhões. É um espaço amplo e —considerando o padrão de exuberância das construções do complexo — bastante low profile em termos de decoração.

⭐Pavilhão de Sant Salvador
Este é um espaço que merece bastante atenção, pois é uma espécie de "prólogo" para o restante da visita. A exposição permanente no Pavilhão de Sant Salvador oferece o contexto histórico e social que envolveu a construção do hospital.

As maquetes do Hospital de La Santa Creu, do Século 15 e do hospital modernista em exposição no Pavilhão Sant Salvador
As maquetes do Hospital de La Santa Creu, do Século 15 (esq) e do hospital modernista em exposição no Pavilhão Sant Salvador

Os objetos expostos, associados à narrativa do audioguia, contam um pouco da história do velho hospital medieval de La Santa Creu, assoberbado pelo crescimento populacional de Barcelona, das diversas etapas de planejamento do hospital modernista e dos conceitos que nortearam sua construção e funcionamento.

Pavilhão Sant Salvador, Hospital de la Santa Creu i Sant Pau de Barcelona
Uma sala do Pavilhão Sant Salvador

Preste atenção à maquete do Hospital de la Santa Creu e Sant Pau como projetado por Lluís Domenèch i Montaner — nem todos os pavilhões projetados por ele chegaram a ser construídos e alguns foram obra de seu filho, após a morte do arquiteto.

Exposição sobre o arquiteto Domenèch i Montaner no Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, Barcelona
Domenèch i Montaner é o tema de uma das exposições do Pavilhão Sant Salvador. À direita, padrões decorativos usados no hospital compõem o corpo do "dragão" que explica a obra do arquiteto
Exposição sobre o arquiteto Domenèch i Montaner no Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, Barcelona
O "dragão"

Exposição sobre o arquiteto Domenèch i Montaner no Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, Barcelona


Também estão expostos moldes, ensaios e modelos para os elementos decorativos do complexo.

Um dos salões do pavilhão de Sant Salvador tem exposição dedicada à vida e obra de Domenèch i Montaner. Repare que os painéis explicativos no centro da mostra foram dispostos como um dragão articulado daqueles de festas tradicionais chinesas — o dragão, vocês já sabem, é um dos símbolos de Barcelona e da Catalunha, numa alusão a seu padroeiro Sant Jordi (São Jorge).

Jardins do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, Barcelona
O hospital parece gravitar em torno dos jardins de seu pátio central

Jardins do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, Barcelona

⭐Jardins do Hospital
A terceira etapa sugerida no roteiro autoguiado é um passeio pelos jardins do Hospital Sant Pau. O espaço é muito bonito e devia ter um efeito animador sobre os pacientes, oferecendo silêncio em meio ao verde, cercado pela beleza dos pavilhões.

Mas a função dos jardins não era apenas oferecer um espaço de contemplação q quem estava em tratamento no hospital. Segundo aprendi durante a visita, as plantas e árvores também cumpriam tarefas estritamente funcionais, como purificar o ar, ajudar a regular a temperatura e a umidade.

Jardins do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, Barcelona


Jardins do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, Barcelona

⭐Pavilhões do Hospital Sant Pau
Dos jardins, os visitantes são convidados a ingressar em alguns dos pavilhões do hospital já restaurados e organizados como espaços expositivos — nem todos os edifícios estão abertos à visitação, já que alguns, mesmo já reformados, cumprem outras funções.

Pavilhões do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau
O projeto original previa 48 pavilhões. Domenèch i Montaner conseguiu concluir 13 deles.  Após a morte do arquiteto, seu filho acompanhou a construção de mais cinco edifícios

Pavilhão do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, Barcelona


Os espaços de atendimento e internação de homens e mulheres eram separados. Os "pavilhões femininos" ficavam do lado Oeste do complexo e homenageavam a Virgem Maria em seus nomes (Montserrat, Carme, Puríssima...). Os espaços dedicados aos pacientes masculinos eram os do lado Leste e tinham nomes de santos (Sant Rafael, Sant Leopoldo, Sant Jordi...). 

Nesse percurso pelos pavilhões, preste muita atenção ao Centro Cirúrgico, um amplo salão totalmente envidraçado, que oferecia muita iluminação natural para a realização dos procedimentos, num tempo em que refletores super potentes ainda não existiam.

Enfermaria do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, em Barcelona

Enfermaria do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, em Barcelona

No Pavilhão São Rafael, uma antiga enfermaria, se pode ter uma ideia de como eram as áreas de internação do Hospital Sant Pau, espaços cuidadosamente pensados para não apenas tratar da saúde física, mas também para do ânimo dos pacientes. 

Os leitos eram dispostos a distâncias decentes, o espaço é amplo, com pé direito muito alto, janelas e belamente decorado, com ênfase no teto — como eu disse lá no começo, quem passa boa parte do dia deitado merece ter algo de belo ao alcance dos olhos.

Essas enfermarias também contavam com "Salas de Dia", ambientes arejados, iluminados e com vista para os jardins, verdadeiras salas de estar para os pacientes que podiam se levantar passarem algumas horas mais agradáveis e até receberem suas visitas.

Túnel do Hospital de la Santa Creu i Sant Pau, Barcelona
Os túneis do Hospital Sant Pau asseguravam a circulação protegida de pacientes, medicamentos e equipamentos hospitalares
⭐Túneis
Uma escadaria no centro dos jardim dá acesso aos túneis no subsolo que interligam todos os edifícios do hospital.

Esse engenhoso sistema de circulação evitava que pacientes em estado grave precisassem ser expostos ao ar livre durante transferências, que roupa de cama usada fosse para a lavanderia  e que as refeições pudessem ser transportadas de maneira mais asséptica, por exemplo.

A escadaria do Pavilhão da Administração do Hospital Sant Pau
A escadaria e o teto (abaixo) do Saguão do Pavilhão da Administração do Hospital Sant Pau

Teto do Saguão do Pavilhão da Administração do Hospital Sant Pau


⭐Pavilhão da Administração
Se Domenèch i Montaner não poupou exuberância arquitetônica e decorativa em nenhum cantinho do hospital, não ia ser na "comissão de frente" que ele ia economizar, né? Este pavilhão, voltado para a rua e porta de entrada da antiga casa de saúde, é um escândalo de bonito.

O saguão do edifício, amplo e minuciosamente decorado, é daqueles que dá vontade de passar horas esquadrinhando, pra não perder nenhum detalhe. A escadaria monumental parece ter sido construída para um salão de baile do que para um hospital. 

Decoração do Pavilhão da Administração do Hospital Sant Pau
Os ambientes do Pavilhão da Administração têm a decoração mais exuberante do conjunto

 Avinguda Gaudi
Ligação entre duas preciosidades do Modernismo Catalão — a Basílica da Sagrada Família e o Hospital de la Santa Creu e Sant Pau — essa via foi inaugurada em 1927 como uma passarela modernista, adornada por lampiões assinados por Pére Falques, o mesmo autor das famosas luminárias do Passeig de Gràcia.

Avenida Gaudí, Barcelona

A Avinguda (Avenida) Gaudí é mais um convite pra que a gente estique a visita à Sagrada Família até o Hospital de la Santa Creu e Sant Pau, aproveitando seus menos de 900 metros pra se sentir muito no clima modernista — com direito a uma pausa.

 Ainda que aberta aos automóveis, a Avenida Gaudí repete a receita das Ramblas, com um calçadão central para pedestres e espaço para muitas mesas ao ar livre, mantidas pelos bares e restaurantes que a margeiam.

Todas as dicas de Barcelona:



Roteiros por Barcelona

Mais passeios e atrações em Barcelona


Gastronomia em Barcelona

Dicas práticas de Barcelona
Hospedagem em Barcelona - Gràcia e Eixample
Transporte em Barcelona: como chegar e como circular pela cidade

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 

Nenhum comentário:

Postar um comentário