sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Porto - dicas práticas

Cidade do Porto: é difícil ser mais bonita do que ela
Sou apaixonada pela Cidade do Porto, pra mim um dos maiores encantos de Portugal. Neste post, reuni informações práticas pra facilitar seu planejamento de viagem à bela do Rio Douro — como chegar, como circular, onde ficar e onde comer. Siga as dicas e aproveite essa cidade espetacular.

No próximo post tem dicas de passeios no Porto.


Como chegar ao Porto
Já cheguei ao Porto de todo jeito: de carro, de avião, de ônibus e de trem — o mundo não seria perfeito se todas as cidades lindas fossem tão acessíveis? 

O Porto fica a 320 km de Lisboa por ótimas estradas, além de ser muito bem conectada não só à capital, mas a diversas cidades da Europa, por companhias aéreas como a TAP, British Airways, Ryanair, Easyjet, Lufthansa e Vueling.

Ainda não experimentei chegar ao Porto de barco, mas os passeios pelo Douro sempre me encantam. Na imagem, a Igreja de Massarelos, dos Cavaleiros da Ordem de Cristo, e o Viaduto do Cais das Pedras

Chegando de avião
O Aeroporto Sá Carneiro fica a 17 km do Centro da cidade. A linha E do metrô liga o aeroporto à Estação Trindade, de onde é fácil pegar outro trem ou um táxi para seu local de hospedagem. As partidas são a cada 20 minutos e o trajeto leva cerca de meia hora. É bem prático e ajuda até quem está apenas fazendo uma conexão um pouquinho mais longa a dar um passeio pela cidade, como fiz em 2011.

O Aeroporto fica na Zona 4 e o bilhete do metrô até a Trindade (ou a qualquer outra estação do Centro) custa € 1,85. 

Para saber como aproveitar uma conexão no Porto, leia este post:


A histórica Estação São Bento, o jeito mais bonito de chegar
Chegando de trem
A primeira vez que passei pelo Porto, cheguei em grande estilo: desci do trem na histórica Estação São Bento, famosa por seus painéis de azulejos no saguão principal. 

O mais comum, porém — e especialmente se você pegar o trem Alfapendular, mais rápido e mais confortável — é chegar na Estação de Campanhã, um pouquinho mais distante do Centro. Tanto São Bento quanto Campanhã contam com metrô nas proximidades.

A viagem de trem entre Lisboa e o Porto leva de 2h30min a 3 horas, dependendo do tipo de trem e do número de paradas. Os bilhetes custam entre €25 e €30 cada trecho, preços que podem diminuir consideravelmente se você comprar com antecedência (até 60 dias antes da viagem). 

Em Lisboa, os trens para o Porto saem das estações Oriente e Santa Apolónia. Consulte o site da CP, a companhia de trens portuguesa, para maiores informações.

Ponte D. Luís, entre o Porto e Gaia

Chegando de ônibus
A Rede Expressos tem saídas de hora em hora (e até intervalos mais curtos) de Lisboa para o Porto, partindo da estação de Sete Rios (conectada ao metrô). O bilhete de ida e volta custa € 34. São quase quatro horas de viagem em ônibus confortáveis, geralmente com WiFi a bordo.

Chegando de carro
Como já disse lá no alto, são 320 km de distância entre Lisboa e o Porto, trajeto que pode ser feito pela A8 (aproveite pra dar uma paradinha em Óbidos) ou pela A1, que passa por Fátima e Coimbra. 

É uma viagem muito tranquila, que pode ser feita em cerca de três horas, sem paradas. As estradas são muito bem sinalizadas e o asfalto é um tapete. Como nada é perfeito, as duas rodovias têm pedágios (“portagens”, como se diz na terrinha) e você vai gastar cerca de € 20.

Pequenos encantos portuenses

Para saber como se virar com os pedágios, leia este post:
De carro em Portugal: como organizar sua viagem


Uma coisa que recomendo vivamente: por mais que seja fácil rodar nas estradas portuguesas, evite entrar nas cidades maiores sem contar com a orientação do GPS. Eu não sou nada fã de dirigirem cidades e já penei no Porto por falta de orientação. Desta vez, o GoogleMaps salvou minha vida.

Como circular no Porto
A travessia da Ponte D. Luís a bordo do metrô: pra apaixonar de vez
O Porto não é uma cidade plana, mas mesmo assim é um imenso prazer explorar seu Centro Histórico a pé, namorando as muitas fachadas recobertas de azulejos e descobrindo detalhes que só o tête-à-tête de uma caminhada permite. Algumas ladeiras são cascudas, mas as paradinhas para tomar fôlego são um ótimo pretexto para admirar as construções.

O Porto merece o tête-à-tête das caminhadas...
... mesmo quando as ladeiras desafiam o fôlego
Para distâncias mais longas, saiba que o metrô do Porto é eficiente e muitíssimo generoso: ele corre pela superfície na maior parte de seu trajeto e permite que o passageiro vá desfrutando das belezas da cidade no conforto do ar condicionado. O bilhete unitário (com validade de uma hora) custa € 1,20 para trajetos dentro da Zona 1, que é basicamente onde circulam os turistas.

O metrô é generoso: corre a maior parte do trajeto pela superfície pra a gente ver a cidade
Aliás, o metrô do Porto tem o trecho que disputa o título de mais bonito do mundo, que é a travessia da Ponte D. Luís , sobre o Rio Douro, ligando a cidade a Vila Nova de Gaia — o capaz de concorrer com o escândalo de beleza que você vai ver é o trecho entre as estações Trocadéro e Bir-Hakeim, na linha 6 de Paris, quando o trem “sai do buraco” e atravessa o Sena com uma vista arrebatadora para a Torre Eiffel.

Onde se hospedar no Porto

Eu tive duas experiências de hospedagem no Porto, uma no Centro Antigo, outra na Boavista, região mais contemporânea e menos turística. Aprovei as duas alternativas.

A Rotunda da Boavista
Quando fiquei na Avenida dos Aliados, no Centro Antigo, uma caminhada confortável (ladeira abaixo) era tudo o que me separava da estrondosa beleza do Cais da Ribeira.

Outras atrações como a Torre dos Clérigos, a Livraria Lello e o Mercado do Bolhão também podiam ser alcançados a pé — sem contar que o Hotel Aliados tem no térreo o belo Café Guarany, uma casa histórica e imperdível. A região, porém, morre um pouquinho à noite.

Avenida dos Aliados. O Hotel Aliados é o edifício da esquerda
Sobre o Hotel Aliados, leia este post:
Hospedagem no Porto: Hotel Aliados


Nesta passagem mais recente pelo Porto, optei por ficar na região da Boavista, muito bem servidas de restaurantes, cafés e opções de compras. É mais afasto das atrações, mas muito mais confortável para quem está de carro (é infinitamente mais fácil conseguir hotel com garagem na região).

Meu caminho entre o hotel e a Estação Cidade da Música do Metrô

A distância, porém, não é tanta: um táxi para a Ribeira, por exemplo, fica na casa dos €10. Meu hotel, o HF Fênix Porto, fica a cerca de 800 metros da estação de metrô Casa da Música.

Minha experiência no HF Fênix Porto:
Onde me hospedei em Portugal


Onde comer no Porto
Restaurante Cafeína
Rua do Padrão nº 100, Foz do Douro. Diariamente, das 12:30h às 18 e das 19:30h à 1:30h



Cafeína: um restaurante adorável
Adorei este restaurante, instalado em um casarão a uma quadra da Praia de Gondarém, na Foz do Douro. O lugar é bonito, o atendimento é excelente e a comida é deliciosa.

Almoçamos lá na nossa despedida do Porto, já a caminho de Amarante, e foi uma experiência realmente adorável. O salão é bem elegante, confortável e tem até mesas para fumantes (\o/). O atendimento é tão gentil que me senti paparicada—e gostei, claro. Um lugar pra chegar, tomar um drinque com toda a calma do mundo e depois comer muito bem.

Meu ótimo almoço
No horário do almoço, o Cafeína oferece menus prix fixe, com entrada, prato principal e sobremesa, a € 20 por cabeça. Foi o que escolhi: tartare de salmão (perfeito), carne (esqueci o nome do corte, mas estava excelente) e créme brulée para arrematar. Estávamos em cinco pessoas, todo mundo ficou muito satisfeito com suas pedidas.

Mila, namorada do meu sobrinho, é vegana e recebeu uma atenção especial. Apesar de não haver pratos veganos no cardápio, o pessoal improvisou com o maior carinho.

A conta total, para cinco pessoas e com bebidas, ficou em € 120. Almoço excelente.

Outras alegrias da cozinha do Porto
Francesinhas
, tripas à moda do porto bacalhau à Gomes de Sá são os três pratos mais famosos da cozinha portuense.

A francesinha é um sanduíche de carne (melhor quando é filé), queijo, presunto, salsicha e linguiça, servido gratinado. O encanto que impede esse sanduba de parecer um reles x-tudo é o molho, à base de cerveja, vinho do porto, caldo de carne e maionese, com um toque generoso de pimenta.

Uma suculenta francesinha, a fachada do Cafpe Maestic e as famosas tripas à moda do Porto
As tripas à moda do Porto são mais que um prato. São uma celebração à história da cidade e seu papel na expansão do Império Português. Quando a armada liderada pelos infantes (filhos do rei) Duarte e Henrique (o navegador) partiu para a tomada de Ceuta, no atual Marrocos, em 1415, a cidade teria renunciado a toda a carne disponível para abastecer os navios, ficando apenas com as tripas.

Isso não só rendeu aos portuenses o apelido de tripeiros como resultou no prato mais icônico da culinária local, feito com dobradinha (as tripas) linguiça e feijão branco.

O Cais da Ribeira e seus restaurantes sempre lotados
O Porto, porém, tem muitos outros encantos culinários, alguns deles muito simples e descomplicados. Eu gosto particularmente de beliscar rabanadas, acompanhadas de café (no calor) ou chocolate quente (no verão) nas pastelarias simples e anônimas da Baixa, como a Flor de São Bento, na Rua das Flores — sem contar as célebres rabanadas com frutas secas e doce de gemas dos cafés Majestic e Guarany.

Também recomendo uma passadinha no Mercado do Bolhão para beliscar as frutas frescas, queijos e frios. Veja neste post: Mercado do Bolhão, no Porto, pra viajar com os cinco sentidos

Chez Lapin, boa opção no Cais da Ribeira
A região da Ribeira é muito turística (tem que ser, porque é deslumbrante), mas é perfeitamente possível comer bem nos restaurantes que se espremem no histórico cais com suas mesinhas ao ar livre sempre apinhadas. Tive boas experiências lá, em viagens anteriores, no Restaurante Avó Maria e no Restaurante da Alzira (siga os links para ler os posts sobre esses restaurantes).

Agora em junho, almocei muito bem (um polvo inacreditável) no Chez Lapin e recomendo muito a experiência. Escrevi sobre esse restaurante neste post: Muito além do bacalhau:
o que comer - e onde comer - em Portugal


Mais sobre o Porto

Roteiros

Para ver todos os posts e destinos do blog em Portugal, clique nos ícones do mapa



Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário