terça-feira, 26 de julho de 2016

Onde me hospedei em Portugal

No sentido horário: Aveiro, Lisboa, Porto e Évora, quatro destinos da Fragata em Portugal, agora em junho
Boa notícia: Portugal continua sendo um país barato, por mais que a cotação do euro ande assustando os brasileiros. Na minha viagem mais recente pra lá, agora em junho, deu pra sentir isso em diversos itens e o que mais me chamou a atenção foi a hospedagem.

A diária mais cara que pagamos foi em um ótimo quatro estrelas, reservado de véspera (nós decidimos chegar mais cedo em Lisboa), cujas diárias dos apartamentos duplos custaram  € 108 cada, com café da manhã. Considerando todos os demais hotéis, reservados com antecedência de cerca de 40 dias, a diária mais cara, por cabeça, ficou em  € 40 e a nossa média de gasto com hospedagem por pessoa ficou abaixo dos  €30 ao longo de 20 dias de viagem.

Quer saber por onde andei por lá? Olha o post aqui:
20 dias em Portugal - roteiro de carro

Escolher hospedagem quando viajo sozinha é muito mais fácil: alterno lugares mais simples com opções mais confortáveis, de acordo com o custo de cada cidade, não faço questão de elevador e até curto pousadinhas mais alternativas. Desta vez, porém, viajei com a família (minha mãe, minha sobrinha Carolina, meu sobrinho Bruno e Mila, namorada dele) e, por isso, elevei o padrão de exigência em relação aos hotéis. Ainda assim, o gasto com hospedagem em Portugal ficou mais em conta do que estou acostumada a pagar em outros países da Europa.

Dá uma olhada nos hotéis dessa viagem:
Aveiro - Welcome In
Rua Dr. Lourenço Peixinho 119, Centro
Diária, sem café da manhã: € 50 no apartamento duplo, € 29 no single. Ficamos uma noite

O pátio interno do hotel
A oferta de hotéis convencionais no centro de Aveiro não é das mais abundantes. A cidade oferece muitas opções de pequenas pensões e apartamentos e tem poucos hotéis clássicos e de bom padrão — como tradicionalíssimo Aveiro Palace, com diárias entre € 90 e € 120, e o elegante e moderno Meliá Ria Hotel & Spa (diárias na casa dos € 120).

Outro fator que merece atenção é que, se você estiver buscando hospedagem para os meses de verão, os sites de buscas vão sugerir muitas alternativas fora da cidade, nas praias. Nada contra a beira mar, pelo contrário. Mas isso vai lhe obrigar a usar o automóvel — e pagar pedágio toda vez que fizer o trajeto entre seu hotel e a cidade — ou depender do transporte público.

Meu quarto no Welcome In
Nós nos hospedamos no Welcome In, uma alternativa barata, simpática e confortável. Ele é um misto de hotel e hostel (tem quartos convencionais e dormitórios compartilhados), instalações novinhas e custou uma pechincha: € 79 por dois (!) apartamentos, um duplo e um single (€ 50 pelo duplo + € 29 pelo single). Nossa hospedagem foi no finalzinho de maio e no verão os preços sobem um pouco.

O hotel fica na avenida principal da cidade, a um pulinho da Ria de Aveiro e do Centro Histórico. Não tem garagem e é preciso usar um estacionamento público a cerca de três quadras de lá.

Também não tem elevador. Nossos quartos ficavam no segundo andar. A equipe do hotel ajudou com as malas, na chegada e na saída. A recepção funciona 24 horas. O WiFi gratuito funcionou muito bem em todas as áreas do hotel.

A mesa de trabalho e o armário do quarto. À direita, o banheiro novinho em folha
São 29 apartamentos, entre os compartilhados e os privativos. Os quartos que ocupamos eram amplos, com duas camas de solteiro, mesinha de trabalho, armário e mesinhas de cabeceira. Muito básico, mas novinho e bem cuidado.

O banheiro privativo também era grandinho, com carinha de novo, boxe bem espaçoso (odeio dar cotoveladas na parede, quando passo xampu no cabelo, rsss).

Entre os equipamentos disponíveis no apartamento, tinha a TV de tela plana com canais a cabo (confesso que não investiguei muito a variedade), telefone, cofre. Gostei do piso de madeira — sou a inimiga número 1 do carpete, como toda asmática/alérgica.

A decoração não chega a encantar. Acima, as salas de TV e de leitura. Abaixo, a escada - o hotel não tem elevador

O hotel também oferece quartos triplos e dormitórios coletivos (masculino e feminino). Há uma cozinha disponível para quem quiser preparar suas refeições.

No pátio interior do hotel há um terraço com um bar. O café da manhã é servido em uma sala ao lado e é cobrado à parte (€ 7). Achei o café muito fraquinho, com bolos industrializados, pãezinhos sem graça e praticamente só. Não vale a pena, ainda mais que o hotel fica pertinho de diversas confeitarias excelentes, onde é possível fazer um desjejum mais gostoso e mais barato.

O pátio interno do hotel. Na foto da esquerda, ao fundo, os dormitórios coletivos
O hotel é cotado no Booking como “fantástico” (nota 9,1) e isso se deve principalmente à relação custo/benefício. É simples, mas vale a pena. Recomendo.

Porto - HF Fenix Porto Hotel
Rua Gonçalo Sampaio, 282, Boavista
Diária no apartamento triplo, com café da manhã, € 80. No duplo, € 60. Ficamos quatro noites.

Gostei muito desse hotel. A localização é ótima, fora da muvuca turística, mas fácil de chegar e perto das principais atrações. O bairro da Boavista mantém o clima residencial, embora disponha de boas opções de comércio (o Shopping Cidade do Porto, por exemplo, é do ladinho do Fênix Porto), bares e restaurantes. A estação de metrô casa da música fica a 400 metros do hotel.

O atendimento do Fênix também é muito simpático e profissional.



O Hotel tem uma garagem gratuita para os hóspedes. Basta guardar o carro e apresentar o cartão com o código de barras para a autenticação na recepção. A rampa da garagem é meio ninja, então, quando estiver saindo, certifique-se de estar com o cartão bem à mão, para não ficar pendurada na ladeira procurando o bendito na bolsa e queimando a embreagem do carro — aconteceu comigo, rss.

Nossa caminhas fofinhas
Os quartos do HF Fênix são ótimos, enormes e confortáveis. Nós ficamos em um triplo de 42 metros quadrados onde sobrava espaço. Meu sobrinho e a namorada ficaram em um duplo também muito espaçoso. O hotel tem 148 apartamentos.

Além das três camas de solteiro, nosso apartamento tinha uma mesinha ao lado da janela, para refeições, bancada de trabalho generosa em tomadas, TV de tela plana, apoio para malas e guarda-roupa com cofre. O piso é de carpete, mas muito novo e limpo. As camas são muito confortáveis, com travesseiros fofinhos e lençóis de boa qualidade.

Nosso quarto tinha vista para a rua. Alguns apartamentos nos andares mais altos têm vista para o Rio Douro
O banheiro
O banheiro amplo tem uma boa bancada para espalharmos as nécessaires de três mulheres (risos) sem conflitos. O secador de cabelos funcionou bem. A ducha é integrada à banheira (tamanho M). O que não agradou foram os itens de toalete. Experimentei o xampu e meu cabelo ficou sequíssimo...

O café da manhã, incluído na diária é excelente. O bufê tem várias estações com pratos quentes (ovos mexidos, salsichas, panquecas...), diversas opções de pães, bolos e doces portugueses, frutas, frios, queijos, sucos e cereais. Tudo bem gostoso.

A recepção meio "discotheque", com espelhos no teto e luz azul. Abaixo, à direita, a única foto que a preguiçosa aqui fez do café da manhã

O hotel tem um bar e restaurante japonês no térreo e um terraço anexo, onde é permitido fumar.

O HF Fênix Porto é uma boa escolha para quem está buscando conforto e boa localização. O preço das diárias foi bem camarada: por quatro noites em dois apartamentos (um duplo e um triplo), pagamos um total de € 553, média de € 27,75 por cabeça, por noite o que, convenhamos, é preço de hostel. Nossa hospedagem foi nos últimos dias de maio. Para setembro, a diária de um triplo nesse hotel está em € 134.

Veja também essa experiência:
Hospedagem na Cidade do Porto: Hotel Aliados


Coimbra - Hotel Astoria
Avenida Émidio Navarro 21, Baixa
Diárias no apartamento duplo, com café da manhã, € 65. Ficamos três noites.

O Astoria foi projetado por um papa da Arte Nova em Portugal
Esse foi o hotel mais bonito e mais errado da nossa viagem. O edifício, da segunda década do Século 20, considerado um dos marcos arquitetônicos de Coimbra, é maravilhoso, assim como a decoração das áreas comuns. Mas o bichinho está tão maltratadinho que dá dó.

A paisagem da sacada do quarto
O Astoria foi projetado pelo arquiteto Adães Bermudes, uma das grandes referências da Arte Nova (a Art-Nouveau em Portugal). Eu adoro esses hotéis antigões, remanescentes da Belle Époque, e essa não é a primeira vez que me arrependo de me hospedar nessas relíquias históricas — o Hotel Adelphi, de Liverpool, é outro escândalo de beleza em cujo altar eu ofereci o meu conforto em holocausto...

A localização do Astoria é excelente, ao lado do Largo da Portagem, diante do Rio Mondego, com uma vista linda para o Convento de Santa Clara, na outra margem. Fica pertinho de tudo que interessa na cidade. Os quartos voltados para o centro da cidade têm vista para o Centro Histórico e a Universidade.

A sala de estar e o lobby da recepção
Dois ângulos da sala de estar
O salão onde é servido o café da manhã
O hotel não tem estacionamento próprio, mas bem em frente fica um estacionamento público, que cobra tarifa das 8h às 20 horas (espere gastar algo como € 9 para deixar o carro parado o dia todo).

O problema do Astoria é seu estado de conservação, principalmente dos quartos, que estão caidíssimos. Os colchões e roupa de cama pareciam novos e estavam bastante limpos, mas o resto do nosso apartamento era muito precário.

O carpete e as cortinas pareciam empoeirados (pareciam é bondade minha, porque a minha asma alérgica não se engana). Precisei colocar um cobertor forrando a poltrona da varanda para conseguir sentar sem ter um acesso de tosse.

Meu quarto no Astoria
O banheiro e a varanda, com porta à prova de ruído
Outros ângulos do quarto
Isso tudo é uma pena, porque o hotel é realmente bonito. Fiquei louca pela decoração, mobiliário lustres e outro detalhes da recepção, sala de estar e salão de refeições, onde é servido um café da manhã fraquinho, incluído na diária.

Meu conselho: quando for a Coimbra, vá visitar o Astoria como atração turística, mas espere ele passar por uma merecida reforma antes de se hospedar lá. Aí, sim, vai valer a pena.

Veja também a minha experiência no Hotel Oslo, em Coimbra

O elevador de gaiolinha tem até lugar para sentar
Detalhes da fachada do Astoria: o hotel é lindo e merece uma reforma que restitua seu esplendor

Évora - Hotel Quinta dos Bastos
Quinta Dos Bastos, Estrada Senhor Dos Aflitos 
Diárias em apartamento duplo, com café, € 59. Ficamos duas noites.

O solar do Século 18 da Quinta dos Bastos
Esse hotel em Évora foi mais uma das nossas experiências com hospedagem rural em Portugal. Ele fica a 2 km do centro de Évora, em uma quinta do Século 18 dedicada ao cultivo de oliveiras. Sou encantada pelos campos do Alentejo e a estadia na Quinta dos Bastos foi uma oportunidade de ficar imersa nesse cenário.

O hotel tem 11 apartamentos que ocupam dois pavilhões modernos, próximos ao velho solar da quinta. As acomodações têm sala, quarto e banheiro e estão voltadas para uma varanda (que poderia ter umas cadeirinhas confortáveis, mas o mobiliário se resume a bancos rústicos, sem encosto).

Nesta ala do hotel ficam alguns apartamentos, o salão de café/bar e a piscina
A sala é mobiliada com sofá, mesinha de centro, mesa de trabalho, TV de tela plana e frigobar. Nos quartos, duas camas de solteiro, armário, cadeira e mesinhas de cabeceira. Os dois ambientes têm ar condicionado, o que é indispensável no calor que faz no Alentejo, nos verões.

O hotel não tem restaurante. O café da manhã, incluído na diária, é servido em um salão próximo à piscina que também funciona como bar no resto do dia. A qualidade do café é apenas média — pães e bolos industrializados, geleias, alguns frios e queijos.

A sala do apartamento dos meus sobrinho tinha uma velha lareira desativada. À direita, o banheiro
O quarto é bem basiquinho
Para o lazer, há uma piscina grande, cercada de espreguiçadeiras. O hotel também aluga bicicletas para os hóspedes.

O hotel não tem recepção. Os donos atendem os hóspedes para check-in e check-out no mesmo salão onde é servido o café. A porteira da propriedade (a cerca de 600 metros de onde estão as acomodações) fica aberta dia e noite.

A varanda dos nossos apartamentos e a porteira da quinta
No geral, dá para recomendar a Quinta dos Bastos, embora o lugar pudesse ser muito mais charmoso do que é, na realidade. Alerto, ainda, que não é uma boa opção para quem está sem carro, porque fica fora da cidade, em uma estradinha que não é servida por transporte público regular.

Os jacarandás em flor no Parque Eduardo VII, meus vizinhos nessa temporada em Lisboa
Lisboa
Hotel Turim
Avenida da Liberdade 247
Diária em apartamento duplo, com café da manhã, € 108. Ficamos uma noite.

O Hotel Turim fica na Avenida da Liberdade, a uma quadra da Praça Marquês de Pombal
Nós resolvemos voltar de Évora um dia antes do previsto e o hotel que tínhamos reservado em Lisboa, o HF Fênix, não tinha vaga para a noite da nossa chegada. Reservamos o Hotel Turim em cima da hora, mais pela localização (bem pertinho da nossa hospedagem definitiva na cidade) que por outro motivo. E tivemos uma ótima surpresa, pois o lugar é muito legal.

O bar do hotel e o terraço

O Hotel Turim é um quatro estrelas moderno, decorado com bom gosto e muito confortável. Fica na parte mais alta da Avenida da Liberdade, a cerca de uma quadra da estação de metrô Marquês de Pombal.

Os quartos são um pouquinho econômicos no tamanho, mas isso não chega a comprometer o conforto. Fiquei um pouquinho cabreira com a parede de vidro que separa o quarto do banheiro (uma persiana socorre os ciosos de privacidade), mas depois acostumei.

Nosso quarto
A mesa de trabalho, com maquininha de café, e o banheiro
O banheiro é separado do quarto por uma parede de vidro, mas uma persiana garante a privacidade
O hotel tem restaurante, um bar no terraço (onde é possível fumar) e serve um café da manhã, incluído na diária, realmente copioso, variado e de ótima qualidade. Destaco os excelentes croissants, a sessão de confeitaria portuguesa e os wafles — hotéis que servem wafles no café da manhã me conquistam irremediavelmente :) 

O hotel tem garagem para hóspedes, mas esse serviço é cobrado à parte (€ 12 por dia) o que eu não acho nada legal.


HF Fênix Lisboa
Praça Marquês de Pombal nº 8
Diária em apartamento duplo, com café da manhã, € 106. Ficamos três noites.


Fênix Lisboa, de cara para a Praça Marquês de Pombal e o verde do Parque Eduardo VII
Mais uma escolha acertada nessa viagem, esse hotel é um quatro estrelas bem clássico, mais antigo que seu irmão de rede onde nos hospedamos no Porto, mas muito bem conservado. Profissional em todos os quesitos.

O Fênix Lisboa fica de cara para a rotatória da Marquês de Pombal, o que significa dizer que basta atravessar a rua para ter acesso ao metrô. Só usei a garagem (gratuita para hóspedes) na chegada, para descarregar as malas — depois de 16 dias de volante, vocês não imaginam o prazer que eu tive em ir ao aeroporto entregar o carro e voltar a ser pedestre...

Meu quarto no Fênix Lisboa

Outros ângulos do quarto
Ficamos em dois apartamentos duplos amplos e confortáveis, com  todos os equipamentos indispensáveis (cofre, TV, telefone, secador de cabelo...). Gostei bastante do quarto, da cama fofinha, do banheiro espaçoso...

O pátio interno do hotel decorado para a Festa de Santo Antônio
O hotel tem um bar bastante simpático, que funcionava como ponto de encontro dos hóspedes (nossa passagem coincidiu com a Eurocopa e os jogos atraiam muita gente pra lá) e que serve sanduíches e pratos rápidos bem acima da média da clássica "comida de hotel". O café da manhã, incluído na diária, é excelente, tanto na variedade quanto na qualidade das opções.

Gostei e recomendo esse hotel.

Alcobaça
O Hotel Solar Cerca do Mosteiro é tão legal que ganhou um post só pra ele. É uma ótima opção para quem curte hospedagem rural e não resiste a um casarão histórico. Embora fique bem no centro da cidade, ao lado do Mosteiro de Alcobaça, é uma linda quinta do Século 19, com vasta área verde. Sá uma olhadinha no post:
Hospedagem em Alcobaça: Solar Cerca do Mosteiro

Amarante 
A Casa São Faustino de Fridão também ganhou um post exclusivo, porque foi o meu favorito disparado nessa viagem. É a clássica hospedagem rural, a 25 km da cidade, instalada em uma quinta cuja casa remonta ao Século 17. Lugar charmoso, cercado de vinhedos, atendimento caloroso. Dá uma olhada:
Amarante, Portugal: O charme da hospedagem rural


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário