quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Lisboa: duas dicas de hospedagem

Praça dos Restauradores, ótima localização para hospedagem em Lisboa
Às vezes, sou bem luxenta, mas, em geral, escolho hospedagem buscando três requisitos: localização, preço e qualidade.

Nesta temporada em Lisboa, esses critérios valeram como nunca. Para explorar a cidade, ficamos no Hotel Portuense, a uma quadra da Praça dos Restauradores, onde há uma estação do Metrô e de onde parte o Elevador da Glória, que leva ao Bairro Alto, e a duas quadras do Rossio. Melhor localização, impossível.

Na volta da viagem ao Norte (Óbidos, Coimbra, Fátima, Porto e Santiago de Compostela, siga o link para ver o roteiro), foi mais prático ficar perto do Aeroporto, onde pegaríamos o voo no dia seguinte. A opção, então, foi o simpático, confortável e econômico Holiday Inn Express Lisbon Airport

Veja minha avaliação desses dois hotéis:

Hotel Portuense
Rua das Portas de Santo Antão 149 – 157, Baixa. Diárias no apartamento duplo por €39, com café da manhã e WiFi. 

A fachada do hotel e a recepção

Se você procura hospedagem barata, decente e bem localizada, o Hotel Portuense é imbatível. Administrado por uma família extremamente simpática, ele está instalado num edifício antigo, reformado e com elevador, atrás do Hard Rock Café da Praça dos Restauradores.

Os quartos são bem básicos
O lugar é simples, acolhedor e imaculadamente limpo.  O apartamento duplo não chega a esbanjar metros quadrados, mas tem espaço suficiente para que duas pessoas circulem sem trombar nos móveis. Ficamos num quarto dos fundos, com uma janela/balcão debruçada para uma rua saem saída muito silenciosa.

Creio que nos quartos da frente também não tenham problemas com barulho: a Rua das Portas de Santo Antão, onde fica o hotel, é bastante movimentada com bares, restaurantes e casas de espetáculo (aqui ficam o Teatro Politeama e o Coliseu dos Recreios), mas o Portuense fica no quarteirão anterior ao início da muvuca, o que garante tranquilidade e, ao mesmo tempo, segurança, graças ao movimento na rua, que vai até mais tarde.

O melhor deste hotel é mesmo a cordialidade e a gentileza dos donos e funcionários, todos sempre muito prestativos.

O Portuense fica a poucos passos da Estação do Rossio (no centro da foto), de onde sai o trem para Sintra
O café da manhã, incluído na diária, é bem fraquinho, (basicamente pães, algum tipo de bolo, suco de laranja, café, leite e geleias), o WiFi gratuito só funciona na salinha de estar e no salão de refeições, mas a minha maior crítica é à ausência de tomadas no apartamento (havia apenas uma, ao lado do espelho do banheiro), um perrengue, quando eu precisava recarregar as baterias da câmera e o celular ao mesmo tempo (o notebook, então, nem pensar. Já pensou, deixá-lo sobre a pia?), o que tinha que ser feito na sala de refeições. 

O salão do café da manhã fica aberto o dia todo pra que os hóspedes possam usar o WiFi
O quarto é bem básico, com TV, telefone, ar condicionado/calefação. Se precisar de um secador de cabelos, você terá que pegar na recepção.

Não tem luxo, mas super recomendo o Portuense para quem estiver buscando um lugar sossegado, acolhedor e com preços acessíveis, numa ótima região de Lisboa. 

O hotel não tem estacionamento próprio, mas, conversando com os donos, eles providenciam uma garagem próxima.

O Castelo de São Jorge, em Lisboa


Holiday Inn Express Lisbon Airport
Rua Da Guiné n° 10, Antigo Edifício Hidrotecnica Portuguesa, Olivais. Diárias de € 60 no apartamento duplo.

Pertíssimo do aeroporto e com ótimos preços

Na volta a Lisboa, depois da viagem a Santiago de Compostela, procurei um hotel próximo ao Aeroporto, pois a passagem pela capital portuguesa seria só para dormir e pegar o avião para Salvador no dia seguinte.

Encontrei pela internet o Holiday Inn Express Lisbon Airport, que realmente fica bem pertinho do Aeroporto (cinco minutos), uma mão na roda para quem tem que pegar um voo cedinho ou desembarca tarde na cidade. 

Para nós, que estávamos chegando do Norte, teria sido perfeito, mas faltou a informação fundamental: ele fica em Prior Velho, antes de Lisboa. Se soubéssemos disso (o Booking não deixava isso claro), não teríamos rodado à toa pela capital, seguindo as informações malucas do Nokia Mapas (dá para matar um aplicativo com requintes de crueldade? Rsss), pois passamos pela entrada dessa cidade na chegada, ainda na Rodovia A1.

Fora esse pequeno perrengue (mais ou menos como procurar em Itapuã um hotel que está em Lauro de Freitas, ou virar Jaçanã do avesso para encontrar um endereço em Guarulhos), gostei muito do Holiday Inn Express, super novinho, limpíssimo e moderno. Tem um restaurante (menu expresso, com poucas opções) e um bar simpatiquinho.

Os quartos do Holiday Inn são bem confortáveis
Os apartamentos não chegam a ser enooooormes, mas são... hummm... racionais, além de bem decorados (bancada para meu notebook cheia de tomadas, luzes de leitura e banquetas para apoiar as malas, coisas que considero fundamentais). Não tem frigobar, mas tem equipamento para fazer chá e café.

O café-da-manhã está incluído na diária, mas o WiFi só é gratuito na primeira hora de uso (fala sério, canguinhagem desnecessária...). Depois disso, custa € 1 por hora. Oferece transfer gratuito para o aeroporto e estacionamento privativo, também gratuito.


Mais sobre Lisboa
Fim de ano na Europa: vale a pena? Como foi meu Natal em Lisboa
Museu Nacional de Arqueologia: bom passeio em Belém
Mirantes de Lisboa: 7 lugares pra ver a cidade do alto e se apaixonar
Tesouro de Portugal: o Convento do Carmo, em Lisboa
Lisboa: como aproveitar uma conexão (dicas práticas e passeios)
Minhas melhores memórias de Lisboa
A fantástica fábrica de pastéis de Belém
Lisboa: Mercado da Ribeira - reunião de delícias portuguesas
Bertrand, a livraria mais antiga do planeta




Portugal na Fragata Surprise
Roteiros
20 dias em Portugal - roteiro de carro
Roteiro de carro redondinho: de Lisboa a Santiago de Compostela

Dicas gerais
De carro em Portugal: como organizar sua viagem
Portugal: 8 razões pra voltar (sempre e muito)
Dicas práticas: de carro entre Lisboa e Santiago de Compostela
Os viajantes, as crises e a vida real
Perdida na tradução: o Português de Portugal

Comer/beber/petiscar
Muito além do Bacalhau: o que comer - e onde comer - em Portugal
A mesa portuguesa ou Pantagruela rides again
Lisboa: Mercado da Ribeira - reunião de delícias portuguesas
Doces portugueses: tentações com origem divina
Surpresa: hambúrguer português bate um bolão. Três lugares para praticar o sacrilégio
A fantástica fábrica de pastéis de Belém
Mercado do Bolhão, no Porto, pra viajar com os cinco sentidos
Porto: café com estilo no Majestic e Guarany

Hospedagem

Onde me hospedei em Portugal (Aveiro, Porto, Coimbra, Évora e Lisboa)
Amarante: o charme da hospedagem rural
Hospedagem em Alcobaça: Solar Cerca do Mosteiro
Hospedagem na Cidade do Porto: Hotel Aliados

Alcobaça
O que ver no Mosteiro de Alcobaça

Hospedagem impecável: Solar Cerca do Mosteiro

Amarante
Um lugar para encontrar o coração de Portugal

O charme da hospedagem rural

Aveiro
Capital da Arte Nova


Batalha
O que ver no Mosteiro da Batalha

Braga
O que ver em Braga em um bate e volta a partir do Porto

Coimbra 
Coimbra: simpatia prévia e encanto para toda a vida
Onde ouvir o Fado de Coimbra
Coimbra: dicas práticas
Uma visita à Universidade de Coimbra
O Convento de Santa Clara
Museu Nacional Machado de Castro: lindo, surpreendente, imperdível

Évora
O que fazer em Évora
Évora - dicas práticas
Como organizar um bate e volta a Évora a partir de Lisboa

Passeio lindo nos arredores de Évora: o Castelo de Montemor-o-Novo

Fátima
Dicas práticas

Óbidos
Paixão instantânea

Peso da Régua 

Um passeio pelo Rio Douro

Porto

Dicas práticas
O que fazer no Porto
Lello, a livraria mais bonita do mundo
Cidade do Porto: aos pouquinhos, eu vou ficando...
Como aproveitar uma conexão: 8 horas na Cidade do Porto
Cidade do Porto, terra de navegadores
Mercado do Bolhão, no Porto, pra viajar com os cinco sentidos
Porto: café com estilo no Majestic e Guarany

Serra da Estrela
Um passeio por Seia, Piódão e outros encantos


Setúbal
Dicas práticas
Setúbal: boa surpresa portuguesa


Vila Nova de Gaia
O que fazer em Vila Nova de Gaia


Caminho Português a Santiago de Compostela
Valença do Minho
Caminho de Santiago: começando a jornada

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

8 comentários:

  1. Boa dica, baratissimo!! Abraços
    Paula

    ResponderExcluir
  2. Baratíssimo e super honesto, Paula. Sem nenhum luxo, é verdade. A família que administra o hotel é super gracinha, com aquele jeito reservado, mas calorosa e atenciosa. Gostei bastante, pretendo voltar muitas vezes. Abs.

    ResponderExcluir
  3. Agora que vi que reservei este mesmo que você recomendou, fiquei triste com a história das tomadas e de não ter wifi no quarto, paguei mais carinho 56...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, eu acabei driblando a história da tomada usando a da TV. Mas acho que vc vai gostar da acolhida. Depois me conte :)

      Excluir
  4. Fiquei agora em novembro na Pensão Portuense. Exatamente como você descreveu, Cyntia. Simples e acolhedor. Pessoal muito atencioso. O café continua fraco e ainda há poucas tomadas (usei a da TV para carregar o celular). Mas vale a pena se a alma não é pequena, e a localização é ótima. Tem também uns mercadinhos de frutas por perto. Disse a eles que, quando a voltar a Lisboa, ficarei lá novamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Vitor :) O que eu mais curti lá foi a simpatia do pessoal. E, claro, estar pertinho de tudo também é sempre bom.

      Excluir
  5. Olá Cyntia,
    Gostei de sua dica. Acabo de reservar o hotel. Nossa, como é difícil encontrar um quarto para 3. Parece que a vida hoteleira é pensada para pares!!! Como iremos no período das festas natalinas, achei melhor não dar mole. Dúvidas: a calefação funciona mesmo? Sou friorenta.... Quanto ao "café da manhã fraco"? Quer dizer, pouca variedade?
    Abraços,
    Ana Silvia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Ana, não é fácil mesmo achar quarto triplo em alguns países. A calefação funcionou muto bem nesses dois hotéis. Café da manhã "fraco" é isso mesmo: pouca variedade.
      Aproveite Lisboa. Bjo

      Excluir