quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Lisboa: como aproveitar uma conexão

Lisboa é sempre massa. No inverno, 
tem o bônus das castanhas assadas 😋
(Ao fundo, o Elevador da Glória, 
que liga a Praça dos Restauradores ao Bairro Alto)
Lisboa é uma cidade tão bacana que até uma passadinha por lá já vale a pena. Claro que é muito melhor programar uma temporada mais comprida na capital portuguesa, mas esse não era o propósito desta viagem. Eu estava a caminho da Itália e ia apenas fazer conexão na cidade, uma janela de oito horas entre a chegada do meu voo, vindo de Salvador, e a partida para Roma.

Pra começar, Lisboa já tem uma vantagem rara: é muito rápido, fácil e barato ir do Aeroporto Portela de Sacavem até o centro da cidade. Além do metrô, que chega até o aeroporto, há ônibus comuns, ônibus especiais e mesmo o táxi é super em conta, ainda mais para quem está viajando acompanhada para rachar a tarifa — não peguei táxi agora, mas da última vez a corrida custou €15, até a Praça dos Restauradores, que fica a cerca de 7 km.

Seja qual for a sua opção, dificilmente você levará mais que 30 ou 40 minutos no trajeto. Não tem desculpa, portanto, para ficar mofando no aeroporto, quando pode ir descobrir ou rever uma cidade adorável.
Grafites de Osgemeos na janelinha do ônibus, 
no caminho do aeroporto ao Centro
Descontado o tempo na fila da Imigração, dos deslocamentos e aquela margem de segurança que a gente sempre precisa deixar para os imprevistos, tive cinco lindas horinhas para me reencontrar com Lisboa, um namoro que já começou na janelinha do ônibus, com direito a admirar os grafites dos brasileiros Osgemeos em velhos casarões da Avenida Fontes Pereira de Melo.

E você nem imagina quanta coisa bacana dá para fazer em cinco horas, em Lisboa. No inverno, eu já começo a entrar no clima com um saquinho de castanhas assadas, que pra mim são a marca registrada da cidade, nessa época do ano (eu nem tinha pegado o voo em Salvador e já estava sentindo o cheiro das bichinhas, tal era a minha saudade). Matei essa vontade logo na Praça dos Restauradores, em frente ao Elevador da Glória, onde desci do ônibus que me trouxe do aeroporto.


Depois, tratei de respirar fundo para encarar a subida da Calçada do Carmo, um dos acessos ao Largo do Carmo (um dos lugares mais bonitos na cidade, pra mim), com suas memórias da Revolução dos Cravos, jeitinho de praça de cidade do interior e a imponência das ruínas do Convento do Carmo, destruído no terremoto de 1755 e que hoje abriga o belo Museu de Arqueologia (essa parte do passeio ganhou um post exclusivo. Siga o link pra ver). 

Eu podia ter subido ao Carmo pelo belo Elevador de Santa Justa (e recomendo que você faça isso, se for sua primeira visita), mas resolvi variar e queimar algumas calorias dos doces de gema que tinha devorado, à guisa de café da manhã, na Pastelaria Casulo, velha freguesa de outros carnavais, na Praça dos Restauradores.

No Rossio, experimente a famosa 
Pastelaria Suíça e aproveite 
para admirar o Convento do Carmo, 
lá no alto
Depois de vistar o Convento do Carmo,  fui admirar a vista do mirante do Elevador de Santa Justa, que parece uma gávea pairando sobre o Tejo, a Baixa e o Rossio. Adoro ficar "olho no olho" com o Castelo de São Jorge, no morro em frente, e ver a cidade de derramar pelas ladeiras da Alfama. Sim, porque o elevador é muito mais que mero meio de transporte entre a Baixa e o Carmo, com seu terraço descortinando uma boa porção de Lisboa e do Tejo.

Veja neste post outros lugares para admirar a beleza da capital portuguesa:
Mirantes de Lisboa: 7 lugares pra ver a cidade do alto e se apaixonar


O terraço do elevador, com o Castelo de São Jorge, 
ao fundo. À direita, a vista da Baixa e da Alfama, 
com destaque para as torres da Sé
Saindo do mirante de Santa justa e voltando ao Largo do Carmo, é fácil chegar ao bairro do Chiado, que ainda preserva a elegância boêmia que o consagrou como point na virada do Século 20.

Lá fica outra praça que é forte concorrente ao título de mais bonita de Lisboa, a Luiz de Camões. Uma paradinha no Café A Brasileira é de lei para ao menos uma bica (cafezinho). Desta vez, até estava disposta a tirar uma foto da famosa estátua de Fernando Pessoa, em uma mesa da calçada, mas o enxame de gente em torno do poeta estava demais :)

Aproveite e visite a Livraria Bertrand, a mais antiga do mundo ainda em atividade, que fica no Chiado.

Outra parada obrigatória, pra mim, é nos Armazéns do Chiado, para olhar as livrarias e as lojas de maquiagem (nas livrarias, costumo comprar muito, nas de maquiagem, geralmente nada, rsss). Tem uma Fnac e uma Sephora lá e sempre começo a garimpagem nessas duas.

Dos armazéns, uma descida tranquila até a Praça do Rossio, onde resisti à tentação de experimentar todo o cardápio da Pastelaria Suíça, mas sucumbi, logo depois, à vitrine da Pastelaria Ferrari, na Rua Augusta. Terminei o passeio na beira do Tejo, atravessando o Terreiro do Paço para ouvir o pio das gaivotas e pensar em grandes travessias...

Cinco horas podem ser uma vida, em uma cidade bacana como Lisboa...

O legendário Café A Brasileira, no Chiado. 
A estátua de Fernando Pessoa, em uma de 
suas mesas da calçada, vive sitiada por turistas.
Dicas práticas
Na chegada, depois de passar pela imigração, a primeira providência foi guardar a bagagem de mão no depósito disponível no aeroporto. Fica na área do Desembarque e é bem fácil de achar, basta seguir a sinalização do terminal.

Para deixar um volume de até 10 kg, por até 24 horas, o preço é de €3,20. Não é esquema de locker (armário com chave). Você entrega a bagagem em um balcão, paga e recebe um canhoto, que eu sempre tenho que lembrar de guardar bem guardadinho, porque sou ótima para perder papeizinhos...

Geralmente, prefiro pegar o metrô para o centro de Lisboa, mas desta vez resolvi testar o Aerobus, ônibus executivo que faz uma rota bem conveniente para turistas, além de ter espaço para acomodar malas, facilitando a vida de quem está carregando bagagem.

São duas linhas e, para quem vai turistar, a Linha 1 é bem mais atraente. Passa pela Praça Marquês de Pombal, Avenida da Liberdade, Restauradores, Rossio e Cais do Sodré.

O bilhete do Aerobus custa €3,50 e é válido por 24 horas, perfeito para quem faz só um bate e volta ao centro. No aeroporto, a partida é bem em frente à saída da área de desembarque. Tem funcionários vendendo a passagem lá mesmo e também é possível comprar o bilhete a bordo. .

Electrico chegando à Praça Luiz de Camões, no Chiado
O metrô também é bem prático. A linha que chega ao aeroporto (Vermelha) tem conexão com as outras três linhas. Para usar o serviço, você precisa comprar o cartão recarregável (€0,50) e carregá-lo com o valor da tarifa (€1,40). É bem fácil fazer isso nas máquinas automáticas disponíveis nas estações, que aceitam moedas, notas e até cartão de crédito.

Com o Aerobus ou com o metrô, você chega à maioria das áreas de interesse turístico da cidade, exceto as que estão encarapitadas nos morros. Para subir, há os elevadores da Glória, de Santa Justa e os fofíssimos electricos, bondinhos amarelos que são a cara de Lisboa. O mais famoso deles é o Electrico 28, que chega ao Miradouro de Santa Luzia, na Alfama. Lisboa é cheia de mirantes espetaculares e esse é um dos campeões.

A descida do Chiado para a Baixa, com a passarela 
do Elevador de Santa Justa, lá no alto. 
À direita, uma paradinha para namorar a vitrine 
de uma pastelaria da Rua Augusta  
Elevador da Glória
Liga a Praça dos Restauradores ao Bairro Alto. De segunda a quinta, das 7h às 23:55h. Sextas, das 7h às 00:25h. Sábado, das 8:30h às 00:25h. Domingos e feriados, das 9h às 23:55h. O bilhete de ida e volta custa € 3,60.
Elevador de Santa Justa
Liga a Rua do Ouro (travessa da Rua Augusta) ao Largo do Carmo. Diariamente, das 7h às 22:45h, de junho a setembro. De outubro a maio, só até às 21:45h. O bilhete custa €2,80 e há um passe de ida e volta, que dá direito a subir ao terraço, por €5. Se quiser ter só acesso ao mirante, o ingresso custa €1,50.
Eléctrico 28
O bilhete custa € 2,85. Se você usar o cartão recarregável, paga € 1,40. Para ver o percurso, acesse essa página da empresa Carris. Para ir a Belém, provar os famosos pasteis de nata, pegue o Electrico 15E, no Cais do Sodré (Terreiro do Paço).

O Terreiro do Paço e o Arco da Rua Augusta

25 comentários:

  1. Oi Cyntia! Lisboa é realmente um pequeno tesouro, eu amei conhecer essa cidade! Tem tanta coisa pra ver, visitar, conhecer e comer que me arrependi de não ter ficado mais dias. Acho que pra quem tem conexões lá vale a pena sair pra cidade, ainda mais porque o metrô sai do aeroporto e te deixa no centro em muito pouco tempo, é excelente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lisboa merece muitas e muitas visitas, Bárbara. Já estou pensando em voltar :)

      Excluir
  2. Bom dia Cyntia! Post perfeito, para cinco horas ou cinco dias...
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Jorge. E Lisboa merece muito mais do que cinco horas, né???

      Excluir
  3. Olá,Cyntia.
    Acabo de ler o post que veio em boa hora: no próximo 29/03, semana que vem, eu e minha esposa teremos conexão de 5 horas em Lisboa a caminho de Madri.
    Estivemos em Lisboa ano passado e a cidade nos encantou!
    Sem dúvida teu post ajudou muito em programar nossa curta estada.
    Pena que não são 5 dias!
    Abraço e obrigado pelas informações.
    João Garcia / Clarice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que vontade de dar uma passadinha em Lisboa também :). Aproveitem e fico super feliz que a Fragata tenha sido útil.

      Excluir
  4. Adorei o post. Vou ter uma conexão em Lisboa de 21:25 no dia 25-03, a minha dúvida é se tenho que pagar algo a mais quando retornar novamente para o aeroporto. Como é Cyntia? Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Esther, você não vai pagar nada. Com 21 horas, dá pra fazer muita coisa. Tem várias dicas de passeios legais aqui no blog pra acrescentar a lista. Só lembre de voltar ao aeroporto com umas duas horas de antecedência, pra evitar estresse. Aproveite Lisboa :)

      Excluir
  5. Parabéns pelo post, adoreii!!!! Vou ter uma conexão em Lisboa dia 25-03 de 21H dá pra fazer muita coisa ne? A minha dúvida é se quando eu retornar tenho que pagar algo a mais. Como é Cyntia? obrigada bjs

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo site. Estou exatamente na situação que vc descreveu: escala em Lisboa. Mas com os seguintes detalhes: chegamos no aeroporto meio-dia (a caminho do Brasil, portanto sem imigração na chegada) e embarcamos às 23h (queremos chegar ao aeroporto às 20h, mais ou menos), de um domingo de janeiro!!… Então, além de frio e talvez chuva, estamos com problema de horário, pq parece que tudo fecha no inverno por volta das 18h. Já conhecemos Lisboa, mas nossa filha não lembra de nada. Nossa equação é visitar o que der a ponto de não congelarmos, mas aproveitando a cidade mesmo sem sol, ir a algum bar ou restaurante típico, de preferência com vista…
    Alguma ideia? Se puder nos ajudar com dicas, agradeço de coração.
    O roteiro que vc sugere é viável depois que "escurece" e no frio do inverno?
    Obrigada,
    Abs.
    Leo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leo, Lisboa não é tããão gelada no inverno :)
      Vcs já foram ao Mercado da Ribeira? Não é antigo, nem histórico, mas tem uma variedade incrivel de opções - chefes famosos têm bancas lá. Veja o post aqui no blog. Além disso, tem metrô na porta e dá pra ir de lá pra o aeroporto sem perrengue.
      Apeoveite Lisboa e feliz ano novo

      Excluir
  7. Obrigada pela dica. Vc sabe se abre aos domingos e a que horas fecha?! Abs e feliz ano novo!?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leo, tem um post só sobre o Mercado da Ribeira aqui na Fragata. Dá uma olhada>> http://www.fragatasurprise.com/2016/09/mercado-da-ribeira-lisboa.html?m=0

      Excluir
  8. Parabéns pelo site!!! O mais completo que vi... Tenho uma dúvida
    Meu voo sai de amsterdam/Salvador pela TAP (os dois voos) com conexão em Lisboa de 8 horas.
    Tenho interesse em passear em Lisboa neste tempo mas nunca tive conexão longa, então nunca saí de aeroporto...
    Como funciona a saída e o retorno ao aeroporto desde a chegada do voo Amsterdam/lisboa?? as malas?? imigração?? retorno ao aero é preciso apresentar algum documento...
    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luisa, vc vai fazer imigração em Lisboa. Sua bagagem despachada vai direto pra Amsterdã. Depois da imigração, é só sair do aeroporto e fazer seu passeio. Não volte muito em cima da hora pra pegar o voo pra Amsterdã.
      Nestaetapa, vá para o portão de embarque, apresente o passaporte e o cartão de embarque, passe pelo procedimento de segurança (detetor de metais/scanner de bagagem de mão) e pronto.

      Excluir
  9. Oi Cyntia! Mt completo o seu site! Gostei bastante das dicas da conexão.

    Tenho uma dúvida... tenho 4:40 de conexão. Você acha que dá pra dar uma fugidinha do aeroporto e conhecer algum entorno?

    Abraços e obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rafael, obrigada :)

      Olha, 4h40 é pouco tempo pra arriscar uma saida do aeroporto. Até passar pela imigração, pegar o metrô e chegar ao centro, já é hora de voltar. Infelizmente :(

      Excluir
  10. Boa noite, pretendo passar o Natal e Ano Novo em Portugal, quais as sugestoes de lugares. Estarei viajando sózinha.Dirigir sózinha é tranquilo? Muito obrigada..abraços Tania

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tania, o melhor é pesquisar alguns meses antes pra ver restaurantes que vão servir jantar no Natal e lugares que vão realizar festas de Ano Novo. O hotel que você reservar também pode ter algumas sugestões. Em Portugal, a tradição da Missa do Galo, na noite de Natal, ainda é forte. Talvez escolher uma cidade pequena seja mais acolhedor, caso você faça questão das celebrações. Eu não ligo muito, então, sempre passo o ano novo quietinha, depois de um bom jantar.

      Excluir
  11. Cyntia, com suas dicas não tem como não viajar. Estou namorando o blog para eu decidir a minha próxima viagem. E as dicas de Lisboa me deixaram com grande expectativa. Bj.Rosi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lisboa é uma grande cidade, Rosi. Vc vai amar :)

      Excluir
  12. Sandra Maria de Oliveira20 de agosto de 2017 18:59

    Cynthia, boa noite!
    Gostaria de saber como funciona o serviço de Maleiro no aeroporto de Lisboa.
    Voltando de Hamburgo vou para o Porto por 2 dias antes de retornar ao Brasil e, nesses 2 dias, gostaria de deixar minha mala grande no aeroporto. Li sobre um maleiro no estacionamento 2 e no seu post um na área de Desembarque. Existem os dois? No meu caso, qual o indicado? desde já agradeço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sandra, aparentemente, trata-se do mesmo maleiro. Olhando o mapa do aeroporto, você verá que ele fica à esquerda do desembarque, em frente ao Estacionamento 2 :)

      Excluir
  13. Olá Cyntia - boa tarde. Parabéns pelo blog. Interessante suas dicas.
    Vamos para Roma em 22 de novembro, com conexão de 8 horas em Lisboa. Azul e tap.
    Acredito que temos que retirar as malas e despachalas. Na volta, que é no dia 02 de dezembro chegamos as 16:00 e nosso voo sai no outro dia pela azul as 10:00 horas ( domingo). Pergunta :
    Da para conhecer Fatima ? No dia de chegada é só conhecer o centro ou tem mais alguma coisa.
    Abraços Marcos Corrêa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marcos,
      Vc tem dois intervalos muito curtos em Lisboa. Na chegada, se não tiver que despachar as malas, pode dar tempo pra um passeio rapido, tipo um almoço, no Parque das Nações ou mo Centro (mas, por favor, não volte pra o aeroporto em cima da hora).
      Infelizmente, nem na ida nem na volta vai dar tempo de ir a Fátima. Vc chegaria lá à noite, com o risco de não conseguir voltar pra embarcar às 10h.
      Abs e aproveite Roma, uma das minhas paixões

      Excluir