17 de setembro de 2020

Dicas práticas de Malta – como organizar sua viagem

Barco típico de Malta no porto de Marsaxlokk e uma rua de Valeta
Malta é bonita até os mínimos detalhes. Nas fotos, um luzzu, barco pesqueiro típico do país, e uma rua do Centro Histórico de Valeta

Um destino de viagem com belezas até dizer chega, preços moderados, clima convidativo e muita, muita história. Malta é um espetáculo que está entrando cada vez mais na rota dos brasileiros. E esse país pequeno em território e gigante em atrações merece mesmo nossa atenção.

Destino popular entre os intercambistas que querem aprender inglês, Malta também tem todo o combo para férias perfeitas. Tem paisagens hipnóticas, mais de 7 mil anos de história e praias de sonho. Uma Grécia compacta, que fala maltês e inglês e escreve no alfabeto latino.

Balcão típico de Malta em Victoria, na Ilha de Gozo
Os balcões são uma característica da arquitetura de Malta. Este foi clicado em Victoria, na Ilha de Gozo

Passei uma semana inesquecível em Malta, nas últimas férias e recomendo entusiasticamente que você experimente essa delícia de destino.

Neste post, listei as dicas práticas de Malta pra você organizar sua viagem. Tem informações sobre como chegar, documentos necessários para entrar no país, como circular pelas inúmeras atrações e cidades, segurança, clima, melhor época para visitar e preços. O basicão pra você começar a sonhar e planejar.

Uma coisa eu garanto: você vai amar Malta. Veja as dicas:

Dicas práticas de Malta


Desembarque no Aeroporto Internacional de Malta
Desembarque no Aeroporto Internacional de Malta

Como chegar a Malta

Não há voos diretos entre o Brasil e Malta. A porta de entrada do país é o aeroporto internacional localizado na cidade de Luqa — a 8 km da capital, Valeta, e a 10 km de Sliema, onde me hospedei — que recebe voos de diversas cidades europeias e de outras localidades.

No Aeroporto Internacional de Malta (código: MLA) operam companhias bem conhecidas, como a British Airways, Alitália e Turkish Airlines, e muitas empresas low cost — entre elas a Vueling, a Easy Jet e Ryanair.

Aeroporto Internacional de Malta
O Aeroporto Internacional de Malta fica na cidade de Luqa. É um terminal pequeno, mas bem organizado

A companhia área do país, a Air Malta, tem uma malha aérea bem diversificada, voando não apenas para capitais, mas cidades como Valência e Bolonha — e eu quase fui de Bolonha pra Malta nas férias de janeiro/17.

Pra quem não quer voar, uma forma bem comum de chegar a Malta é a partir do Sul da Sicília — as duas ilhas rendem um roteiro lindo. Do porto de Pozzallo, a 37 km de Ragusa, partem ferries para Valeta. A viagem leva cerca de 1h45.

Voo de Barcelona para Malta
Meu voo de Barcelona para Malta decolou às 6h da manhã

Como viajei a Malta

Meu ponto de partida para Malta foi Barcelona, hub da low cost Vueling, que tem voos diretos entre as duas localidades.

O voo entre Barcelona e Malta dura 2 horas e os preços são muito convidativos: paguei € 60 pela passagem ida e volta, com direito a uma mala de cabine.

Os voos da Vueling ente Barcelona e Malta não são diários e a frequência tende a escassear na baixa temporada.

Praia de Sliema, Malta
Saindo de Barcelona, são apenas 2h de voo para chegar à deliciosa Malta. Na imagem, a Praia de Sliema e a cidade de St Julian's ao fundo

Em setembro/outubro de 2019, quando viajei, os melhores preços eram para voos em horários meio cabeludos (Barcelona-Malta às 6h da manhã, chegando às 8h, e Malta-Barcelona à meia-noite, chegando às 2h).

A diferença de preço compensou as noites mal dormidas, mas paguei cerca de € 40 de táxi, na partida e no retorno a Barcelona. Inclua esse gasto no cálculo, na hora de escolher o horário do voo. É possível que uma tarifa mais cara, em horário que permita o uso de transporte público, acabe saindo mais barato.

Documentos para brasileiros viajarem a Malta
Os documentos para brasileiros ingressarem em Malta são os mesmos exigidos em toda União Europeia

Documentos para viajar a Malta


Malta faz parte da União Europeia e faz as mesmas exigências para a entrada de brasileiros que países muito mais visitados por nós, como a Itália, a Espanha e a França. Nunca é demais lembrar, porém, quais são essas exigências:

➡️ Brasileiros não precisam de visto para entrar em Malta, desde que a permanência no país não exceda os 30 dias.

➡️ É preciso apresentar passaporte com validade nunca inferior a 90 dias após a data do retorno ao Brasil. Ou seja: se sua passagem de volta estiver marcada para, digamos, 15 de dezembro, seu passaporte tem que ter validade até pelo menos 15 de junho.

navio de cruzeiro em Malta
Malta é um destino popular para cruzeiros — mas merece muitíssimo mais tempo que uma breve escala de navio

➡️ Como em todo Espaço Schengen, é obrigatório contar com um seguro viagem que cubra pelo menos € 30 mil em despesas médicas e hospitalares.

➡️ Para entrar na União Europeia, você precisa comprovar que tem onde dormir. A comprovação de hospedagem pode ser a reserva de hotel ou acarta convite de quem vai lhe receber.

Eu sempre levo as reservas de hotel impressas, para o caso de pedirem na Imigração. Já aconteceu de deixar no email e, na hora H, a internet me deixou na mão.

Centro Histórico de Valeta, Malta, visto da Orla de Sliema
Malta é integrante da União Europeia. Para ingressar no país, brasileiros precisam apresentar a mesma documentação exigida por países como Itália, Espanha e França


Não fui deportada, mas tive que caçar um lugar para imprimir tudo e voltar para a fila da Imigração — tipo da coisa ótima (#sqn) de acontecer quando já estou toureando os efeitos da noite mal dormida no avião e a vontade louca de fumar 😒.

➡️ Também é preciso comprovar que você tem um mínimo de ‎€ 65 para cada dia de viagem — valor por pessoa. Para a comprovação de recursos, vale apresentar dinheiro vivo, cartões de crédito e débito (e os extratos impressos, mostrando o limite).

➡️ Passagem de retorno


Aeroporto Internacional de Malta
Para quem chega de um país do Espaço Schengen, não há formalidades de imigração no desembarque em Malta

A chegada ao Aeroporto de Luqa
Assim como a Espanha, Malta faz parte do chamado Espaço Schengen — grupo de 26 países europeus signatários do tratado que assegura a abertura de fronteiras e livre circulação de pessoas entre eles.

Isso significa que quem chega a Malta procedente da Espanha, como eu, ou de qualquer outro país desse grupo, desembarca como se tivesse feito um voo doméstico, sem formalidades de imigração.

Área de embarque no Aeroporto de Malta
Área de embarque no Aeroporto de Malta. Abaixo, a varanda dos fumantes
Área de fumantes no Aeroporto Internacional de Malta

O Aeroporto de Luqa é o único do país. Tem movimento médio de 5 milhões de passageiros por ano — pra você comparar, passam pelo Aeroporto de Salvador (BA) 8 milhões de passageiros anualmente — e é uma estrutura pequena, sem fingers para embarque e desembarque.

Isso, porém, não atrapalha o conforto. O terminal de passageiros tem ar condicionado impecável —ponto importante no calorão de Malta — uma boa oferta de lojas, restaurantes e lanchonetes, informação turística e — suprema civilidade — uma área decentíssima para fumantes, instalada em uma varanda.

ônibus do aeroporto de Malta para Sliema
O Aeroporto de Malta é bem conectado às cidades pelo transporte público. Abaixo o terminal central de Valeta, que é muito bem sinalizado e fácil de usar
Terminal central de ônibus em Valeta, Malta

Como ir do Aeroporto de Malta para sua hospedagem
Não tenha dúvidas: vá de busão. A parada dos ônibus fica bem em frente ao saguão do aeroporto. Logo na chegada ao país, você vai perceber como o sistema de transporte público de Malta é eficiente e fácil de usar.

As linhas que conectam o aeroporto às cidades de Malta têm intervalo máximo de partida de 1h. Algumas têm frequência mais intensa, com partidas de 30 em 30 minutos.

A viagem de ônibus entre o aeroporto e Valeta dura menos de 30 minutos. Para Sliema, o trajeto é mais demoradinho, ultrapassando os 50 minutos.

O bilhete unitário do ônibus, durante o dia, custa €1,50, na baixa estação, e €2, no verão. Nas linhas noturnas, o preço é de €3 o ano inteiro. Já o táxi vai custar cerca de € 20, no trajeto Aeroporto-Valeta, e € 25, se o destino for Sliema ou Saint Julian’s.

Veja todas as rotas de ônibus ligando o aeroporto às cidades de Malta

Tallinja Card, cartão do transporte público em Malta
Compre seu Tallinja Card logo no aeroporto

Meu conselho, porém, é que você nem esquente a cabeça procurando troco (os ônibus só aceitam o valor exato da passagem) para pagar sua viagem até seu local de hospedagem.

Logo que chegar ao saguão de desembarque, providencie seu Tallinja Card, cartão que dá direito a viagens de ônibus ilimitadas, nas ilhas de Malta e Gozo. É muito prático e uma baita economia.

Eu comprei o Tallinja Card Explore, que vale por sete dias, a partir da primeira viagem, e custa € 21.

Saiba mais: Transporte em Malta — ah, como é fácil!

Postos de informações turísticas em Malta
Você vai encontrar postos do Visit Malta, o escritório de turismo do país, em diversos locais de maior concentração. Eles funcionam em barraquinhas como esta, à esquerda na foto. Oferecem mapas e informações turísticas, vendem passeios e cartões de transporte

Segurança em Malta
Os índices de criminalidade em Malta são muito baixos, mesmo na comparação com os países da União Europeia — que nós, brasileiros, costumamos enxergar como um oásis de segurança pública.

É claro que essa é uma ótima notícia para quem vai visitar Malta. Pra mim, porém, ela vem com uma pegadinha: é tão tentador tirar férias daquela postura constantemente alerta que adoto no dia a dia, no Brasil, que acabo dando umas bobeiras — ainda que essas bobeiras só confirmem o grau de segurança do lugar que estou visitando.

Malta está entre os países mais seguros da União Europeia. Andei por toda parte, de dia e de noite, sem qualquer sobressalto. A imagem, uma rua nas imediações do Porto de Valeta

Já contei aqui que na seguríssima Grécia eu consegui a proeza de deixar aberto o cofre do hotel, em Atenas, com passaporte, dinheiro e cartões. Não uma, mas três vezes. Não aconteceu nada, mas é um vacilo.

Em Malta eu estava mais ou menos na mesma vibe. Andei por tudo quanto é canto sozinha — a pé e de transporte público —, às vezes, tarde da noite, numa tranquilidade rara.

Minha grande providência de segurança em Malta foi alugar um locker pra guardar a bolsa enquanto curtia as inenarráveis águas da Lagoa Azul. Fora isso, relax total.

Marina de Sliema, Malta
Passear pelo calçadão de Sliema curtindo a brisa da noite é um programa seguro e muito agradável

Mas é bom saber que, sim, existem riscos de segurança em Malta — e que as taxas têm crescido na carona do boom turístico no país. Geralmente, são pequenos furtos, obras de batedores de carteira. Fique esperta, principalmente em aglomerações.

Um aviso para quem gosta de balada: áreas com grande concentração de casas noturnas e onde o teor alcoólico dos frequentadores costuma estar alto — notadamente Paceville, em St Julian’s  — costumam registrar brigas e até eventuais assaltos.

Navegação para a Lagoa Azul, em Malta
Em pleno outubro, céu azul e nuvens fofinhas para navegar até a Lagoa Azul

Clima em Malta

Peguei muito calor nos sete dias que passei em Malta, no começo de outubro de 2019. Boa parte da Europa já estava tirando os agasalhos do armário e eu estava curtindo praias deliciosas, com águas menos frias do que as do Rio de Janeiro.

Durante o dia, as temperaturas flertavam com os 30°C. Embora as noites fossem mais frescas, não cheguei nem perto de lembrar que tinha um casaquinho leve guardado na mala.

É isso que você deve esperar do clima em Malta, entre abril e outubro: calor e pouca possibilidade de chuva — ainda que o céu possa estar meio nublado em alguns momentos.

De novembro a março, porém, costuma esfriar consideravelmente, como a bolinha dos termômetros passeando entre os 10° C e os 17° C — essas são as temperaturas médias máxima e mínima do inverno maltês.

➡️ O inverno em Malta é também a temporada das chuvas. E dizem que chove horrores nesse período.

Melhor época para visitar Malta

Praia de Sliema, Malta
No inverno, os preços em Malta são mais convidativos e não há multidões. Mas você tem coragem de perder este banho de mar?

Viajar na meia estação é (quase) sempre uma ótima ideia. Em Malta, experimente maio/junho e setembro/outubro. 

Quem já foi pra Malta no inverno diz que os preços mais em conta e a redução significativa da quantidades de turistas compensam o friozinho e a chuva.

Mas será que vale a pena perder o prazer de mergulhas nas praias deliciosas do país? 

Calçadão de Sliema, Malta
O entardecer de outono com temperaturas e cores de verão na orla de Sliema

Eu adoro cenários históricos e sou capaz de me contentar apenas com eles. Já fiz fantásticas viagens de inverno — à Sicília, Portugal/Santiago de Compostela, Barcelona/Carcassonne, Andaluzia... — e até recomendo. Mas eu não perderia a chance de um bom banho de mar em Malta.

Para aproveitar tudo que Malta tem de bom — praias, paisagens e sítios históricos — também é recomendável evitar o auge do verão (julho/agosto), quando os preços sobem, as multidões de multiplicam e qualquer passeio fora d’água deve virar um suplício, por causa do calor.

Se eu já me via à beira da insolação em outubro, nem gosto de pensar como seria Malta no verão.

Internet em Malta
Já cheguei a Malta conectada à internet, com o mesmo chip da Orange que comprei em Barcelona e funcionou perfeitamente no país.

Dinheiro, cartões e preços em Malta

A moeda em Malta é o euro e os cartões de crédito e débito são muito bem aceitos em toda parte.

Pra quem está chegando de Barcelona, uma cidade cara de doer, os preços em Malta sempre vão parecer camaradas — mas lembre do que eu disse no parágrafo anterior: a moeda é o euro, que nunca será barato para nós, ainda mais com este câmbio atual. 

Seafront Towers Hotel, Malta
Um hotel bacanão em Malta custou o mesmo que um hotel básico em Barcelona

➡️ Preço da hospedagem em Malta
Eu fiquei muitíssimo bem acomodada, num apartamento enorme, super confortável e com uma vista escandalosa, em um hotel na beira da praia, em Sliema, pagando € 94 pela diária — quando o câmbio ainda me permitia achar € 94 uma quantia pagável.

Esse valor foi apenas € 2 mais caro do que a diária que paguei em Barcelona, no hotel simples onde me hospedei, no Eixample.

Pela pesquisa que fiz, é possível encontrar hospedagem bem mais barata em Malta, especialmente se você topar alugar um apê por temporada.

Dicas de hospedagem em Malta 

Museu Marítimo de Malta
Os museus de Malta costumam cobrar € 5 pelo ingresso. Para ver atrações mais retumbantes, como a Co-catedral de São João (abaixo), prepare-se para pagar € 10

Co-Catedral de São João, Valeta, Malta


➡️ Preço das atrações em Malta
O Museu Marítimo e o Museu Arqueológico de Malta cobram € 5 pela entrada. Para ver os maiores espetaculos do país — a Catedral de São Paulo, em Mdina, a Co-Catedral de São João, em Valeta, e os templos megalíticos de Hagar Qim e Mnajdra (ingresso combinado para os dois), o preço é de € 10 em cada atração.

Mas lembre-se que é grátis caminhar pelas ruas históricas de Mdina, Valeta e das Três Cidades, ficar extasiada com a paisagem diante dos Upper Barrakka Gardens ou de Tigné Point, se encantar com os barquinhos coloridos de Marsaxlokk...

Além disso, as espetaculares praias de Malta são públicas e gratuitas

Prato de frutos do mar no Mercado de Valeta, Malta
Que tal pagar 10 eurinhos em um lindo prato de frutos do mar?


➡️Preço da alimentação em Malta Eu comi divinamente em Malta e a minha refeição mais cara na ilha — um ótimo jantar no reputado Charles Grech Bistro, em Sliema, custou € 32.

Resolver uma fominha no meio da manhã com um pastizz (um tipo de pastel de massa folhada típico de Malta e bom pra caramba) custa em média € 2.

Uma suculento prato de frutos do mar no Mercado de Valeta custa cerca de € 10.

Mais sobre Malta




Roteiro em Malta - 7 dias
Dicas de transporte em Malta


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.


Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook 

Nenhum comentário:

Postar um comentário