domingo, 29 de janeiro de 2017

Hospedagem em Roma: vale a pena
ficar perto da Estação de Termini

O Coliseu: apenas duas estações de metrô ou 20 minutos de caminhada separam a região de Termini da atração mais famosa de Roma
Melhor que ter Roma no roteiro de uma viagem é ter Roma duas vezes na programação. Aproveitei a segunda passada pela capital italiana para testar como é ficar hospedada perto da Estação Ferroviária de Termini.

Nos últimos anos, a área tem passado por um projeto de revitalização, que incluiu a instalação de um shopping center na estação ferroviária e a inauguração do Mercato Centrale de Termini, um espaço gastronômico bem bacaninha (vai ganhar um post, claro!) O resultado é que o entorno da estação, que já foi perigoso (no padrão europeu) e muito mal encarado, melhorou de verdade.

Valeu muito a pena dar esse crédito de confiança à região de Termini. Fácil de chegar, perto de tudo, com bons preços e sem sobressaltos, o entorno da estação é, sim, uma opção de hospedagem prática e confortável em Roma. 

Veja como foi minha experiência:

O melhor mais gostoso para ficar perto de Termini é experimentar as gostosuras do Mercato Centrale, espaço gastronômico que funciona na estação. Eu fiz uma farra lá... 😋😋

Por que Termini?
Nessa segunda passada por Roma, eu tive pouco mais que um pernoite por lá. Cheguei de Bolonha de trem, no final da tarde, e já no dia seguinte, de manhã cedo, peguei o Expresso Leonardo para o Aeroporto de Fiumicino, onde embarquei para Madri.

Já que eu ia passar pela Estação de Termini duas vezes num intervalo de 15 horas, ficar hospedada pertinho da estação era a opção mais racional. Era isso ou ir dormir em Fiumicino. Já me hospedei lá e é bem prático, pra quem chega muito tarde ou vai voar cedinho (siga o link pra ver as informações). Mas vamos combinar que é muito mais legal ficar em Roma, né?

Leia também: Roma: as delícias do Mercado Central de Termini

A hospedagem


O interior do B&B: a decoração é sóbria e de bom gosto
Pelo Booking, escolhi o bed&breakfast Cote Rome Colosseo, na Via Cavour, a 350 metros da Estação de Termini, que segue à risca o roteiro desse tipo de acomodação em Roma: apartamento no terceiro andar de um edifício antigo, com elevador de gaiolinha adaptado no vão da escadaria.

O B&B tem cinco quartos e o imóvel está muito bem cuidado, com decoração charmosa nas áreas comuns.

A entrada do apartamento (esq) e o hall do edifício
O Cote Rome fica na Via Cavour, mas o check-in é feito em um restaurante próximo (na Via Principe Amedeo). Foi lá que eu apresentei o passaporte, paguei e peguei as chaves do prédio, do apartamento e do meu quarto (eles têm uma caixinha na copa para os hóspedes que saem muito cedo, como foi meu caso, deixarem a chave, no check-out). 

A responsável me acompanhou até o B&B para me “apresentar” a cada chave e ao funcionamento da copa/cozinha.

O B&B oferece WiFi gratuito, que funciona bem.

O apartamento

A cama é bem confortável
Fiquei em um quarto bem grande (com cerca de 25 m²), com decoração sóbria e janelão debruçado para a Via Cavour. Apesar do movimento da rua, a janela vedava muito bem o barulho do trânsito — uma das minhas neuras em Roma é nunca me hospedar em ruas principais, como a Cavour, pra não ter o sossego perturbado pelas lambretas 😁. Elas são bonitinhas pilotadas por Gregory Peck, mas, ô, bichinhas barulhentas...

Outro ângulo do quarto
Para apenas um pernoite, o quarto é bem confortável: cama gostosa, travesseiros e lençóis de boa qualidade, luzes de cabeceira, muitas tomadas (e bem distribuídas) e muito espaço. Se tivesse ficado mais tempo, ia sentir falta de uma poltrona de leitura.

O banheiro é pequenininho, mas funcional
Em uma mesinha do apartamento fica uma máquina de café, biscoitinhos e apetrechos. O quarto tem ainda um armário grande, logo na entrada, um mancebo para pendurar casacos e bolsas, pufes e cadeiras. A calefação demorou um pouquinho a “fazer efeito”—Roma me recebeu com zero grau de temperatura ...

O banheiro do apartamento é pequeno, mas bem funcional, com secador de cabelos e kit de toalete básico.

O café da manhã


Bolos, pães e biscoitos ficam à disposição dos hóspedes na copa
Não experimentei o café, porque saí cedinho para pegar o trem para Fiumicino. Mas até poderia, porque a copa, com máquina de café e micro-ondas, fica disponível aos hóspedes 24 horas. Na chegada, a administradora me mostrou a geladeira onde estavam o leite, queijos, frios e sucos. Biscoitos, bolos e pães ficam sobre a mesa e é só se servir.

A máquina de café e o microondas também podem ser uados à vontade
O preço

A diária do Cote Rome Colosseo custou € 63 (o preço seria o mesmo para dois hóspedes).

A vizinhança e acesso às atrações da cidade


O Monumento a Vittorio Emanuele na Piazza Venezia: com alguma disposição, dá pra ir andando até lá
Com ou sem revitalização, uma coisa a região de Termini sempre teve: farta oferta de transporte. Tem metrô, bonde e diversas linhas de ônibus passam por lá. Além disso, fica perto o suficiente das principais atrações para quem gosta de andar a pé (está a cerca de 2 km da Piazza Venezia, da Fontana de Trevi ou da Escadaria Espanhola/Piazza di Spagna).

A região sempre teve muita oferta de hospedagem e agora, mais segura e arrumada, passou a fazer parte do meu cardápio de opções para estadas em Roma. 

Outras vantagens da vizinhança: farta oferta de restaurantes a preços razoáveis e a proximidade com o gostoso bairro de Monti.

A Fontana di Trevi está a 2 km da estação

Chegando do Aeroporto

Taí um quesito onde essa área é imbatível: basta pegar o Expresso Leonardo (€ 14) no Aeroporto de Fiumicino, descer em Termini e caminhar até o hotel... 

Para saber mais como ir de Fiumicino ao Centro de Roma, leia este post:
Roma - dicas práticas

Balcão de queijos no Mercato Centrale: tantas gostosuras que a gente até fica tonta...
Segurança

Realmente, a Estação de Termini e seus arredores melhoraram muito. Andei da estação até o hotel arrastando mala e cuia sem ser perturbada ou me sentir insegura, saí a pé para jantar no maior sossego e, no dia seguinte, saí antes do sol nascer (às 7:30h) para pegar o trem, na maior tranquilidade.

O grande problema de Termini nunca foram assaltos à mão armada — isso é raríssimo na Europa — mas batedores de carteira e descuidistas, que se aproximam dos turistas de transeuntes com conversa fiada, oferta de ajuda ou pedidos de informação pra criar a oportunidade de um furto. Desta vez, nada disso aconteceu e me senti verdadeiramente segura andando por lá.  


Veja também como foi a minha experiência hospedada no bairro do Testaccio
Onde se hospedar em Roma -Testaccio: gostoso, barato e perto de tudo

O roteiro completo desta viagem está aqui
Itália e Espanha: Roteiro por Roma, Florença, Bolonha e Madri

Mais sobre Roma
Informações gerais
Passeios
Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário