sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Onde se hospedar em Roma -
Testaccio: gostoso, barato e perto de tudo

A Piazza Testaccio é um espaço tranquilo, frequentado pelos moradores. Até 2012, ela abrigou o mercado do bairro. A fonte (à direita) representa as ânforas que deram nome ao bairro
Nesta passagem por Roma, na virada do ano, meu lar na cidade foi o Testaccio. Tranquilo e sem afetação, o bairro foi uma excelente escolha: eu estava perto de tudo que interessa, mas fora da muvuca turística, curtindo um clima mais local e desencanado.

Uma vizinhança onde hospedagem e refeições custam muito menos que em áreas badaladas e onde a grande variedade de bares, restaurantes e casas noturnas convive tranquilamente com a vibe residencial.

Um casarão do Testaccio
Em Roma, já me hospedei no Trastevere e em Monti (na Via Palermo), duas áreas muito gostosas e queridinhas dos viajantes. Adorei essas experiências (siga os links pra ver as dicas), mas devo confessar que fiquei fã incondicional do Testaccio. Passei quatro noites no bairro, inclusive a do réveillon, e super recomendo.

Veja como foi a minha experiência de hospedagem em Roma e escolha a que combina melhor com seu jeito de viajar.

O edifício onde funciona o Testaccio Village Guesthouse. O Restaurante Felice, no canto direito, é bem reputado e bastante concorrido
A hospedagem
Fiquei no Testaccio Village Guesthouse, um Bed&Breakfast bem bacaninha. Ele está instalado em um apartamento no primeiro andar de um edifício antigo, restaurado, muito bem cuidado e com elevador (\o/) na Via Alessandro Volta.

Esse B&B tem apenas cinco quartos e na chegada os hóspedes recebem as chaves da portaria do edifício, da pousada e do seu apartamento. Dois dias antes do meu check-in, Liana, a administradora entrou em contato pelo WhatsApp pra combinar o horário de me receber, já que não há recepção 24 horas.

O WiFi gratuito funciona direitinho e o login e a senha já ficam expostos em um cartazinho no quarto, pra a gente não esquecer.

Meu quarto no Testaccio Village Guesthouse
O apartamento
Meu quarto era amplo e agradável. A cama confortável, travesseiros fofinhos e lençóis de boa qualidade. Tinha um janelão para a rua, ar-condicionado/calefação, um bom armário, mesinha, poltrona e frigobar.

Mais dois ângulos do quarto


Esta banheira de hidromassagem era meu refúgio, depois de passar o dia batendo pernas no inverno romano
O banheiro era bem grandão, com uma deliciosa banheira de hidromassagem que caiu como uma luva no frio do início de inverno romano. O kit de toalete incluía xampu, gel de banho, hidratante, kit de costura e touca de banho.

A sala do café da manhã
O café da manhã 
Na sala do B&B, uma máquina de fazer café e chá está disponível o tempo todo para os hóspedes, assim como todos os apetrechos. Entre 8h e 10h da manhã, é servido o desjejum, em uma mesa coletiva. A refeição é simples, mas satisfatória: suco de laranja, leite, café ou chá, pães, frios, queijos, cornetto (a versão italiana do croissant), manteiga e geleias.

Os utensílios ficam à disposição dos hóspedes, que podem fazer café, usar a torradeira e o micro-ondas a qualquer hora
O preço
As diárias de hospedagem no Testaccio são imbatíveis: fiquei super bem acomodada pagando € 57 por noite, nos últimos dias de dezembro de 2016. Em janeiro de 2015, fiquei em uma acomodação similar (sem a fantástica banheira) em Monti pagando € 110 por diária.

A Pirâmide de Caio Cestio, sepultura do Século 1º a. C., na Via Ostiense, um dos marcos do bairro
A vizinhança
Os arredores do B&B não poderiam ser mais legais: no térreo do prédio funciona o reputadíssimo restaurante Felice (onde não consegui jantar, porque não fiz reserva com antecedência). No edifício ao lado está La Fraschetta di Mastro Giorgio, onde jantei muito bem por € 20. Seguindo a rua até o final, chega-se ao novo Mercado do Testaccio.

E a uma quadra de distância está a Piazza Testaccio, onde funcionou o velho mercado do bairro, até 2012, e que agora está cercada de restaurantes e cafés interessantes  —e com uma tremenda cara “do bairro”.

As tentações do Mercado do Testaccio

O Testaccio tem até delivery de vinhos - e a gente encontra uma mercearia tentadora a cada passo 
O Testaccio foi tradicionalmente um bairro de trabalhadores (desde o império romano), um ponto de desembarque e armazenagem das mercadorias que chegavam pelo Porto de Óstia e eram trazidas à capital pelo Tibre ou pela Via Ostiense.

O "Monte" Testaccio, que dá o nome ao lugar, foi formado pelo depósito de ânforas de vinho e azeite (como um aterro sanitário da Antiguidade) descartadas pelos comerciantes.

Piazza Testaccio
Nas últimas décadas, o jeito simples e desencanado do lugar atraiu um público mais alternativo, o que colocou o Testaccio no mapa do lazer não só dos romanos, mas dos visitantes. É uma excelente opção de hospedagem para quem já conhece Roma e quer experimentar algo menos obviamente turístico. 

Se estiver indo a Roma pela primeira vez, o bairro também pode ser uma grande pedida, desde que você tenha desenvoltura para usar o transporte público.

A Porta de São Paulo era parte da Muralha Aureliana, do Século 3

Homenagens às vítimas do fascismo, na Via Ostiense
Opções de transporte
A Via (rua) Alessandro Volta é uma transversal da Via Marmorata, a principal do Testaccio, onde passam ônibus para a Piazza Venezia e outras áreas do Centro Histórico e algumas linhas de bonde (uma delas segue até o Trastevere).

A estação de metrô mais próxima é a Piramide, que fica a 650 metros da minha hospedagem.

Um edifício típico do Testaccio
Acesso às atrações
Apesar de ficar fora do miolinho turístico de Roma, o Testaccio está bem perto do Centro. Com disposição, dá até para ir a pé para o Trastevere (eu fui), para o Ghetto e até a Piazza Venezia. Se você não for fã de caminhar, a estação Piramide do metrô está a duas paradas do Coliseu e a quatro paradas de Termini.


Chegando do Aeroporto
Para vir do Aeroporto de Fiumicino
até o Testaccio, o melhor é pegar o trem FL1, que para na Estação Ostiense (é o mesmo que para no Trastevere). São cerca de 30 minutos de viagem e o bilhete custa € 8. Não vale a pena pegar o Expresso Leonardo, que custa mais caro (€ 14) e leva até Termini, o que obrigaria você a voltar 5 km até o bairro.

O Testaccio no mapa de Roma
Segurança
Como gosto de caminhar, fui e voltei do bairro ao Centro a pé, várias vezes. Inclusive à noite. Sempre me senti absolutamente tranquila. O Testaccio é bastante seguro e você pode se hospedar lá sem susto.

Estação Piramide do metrô


A Itália na Fragata Surprise

Campânia: HerculanoNápoles e Pompeia
Costa Amalfitana: AmalfiRavello e Sorrento
Emília-Romanha: Bolonha e Ravena
Sicília: AgrigentoCastelmolaPalermo e Taormina
Vêneto: Burano e Veneza


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário