29 de maio de 2022

Dicas práticas de Montevidéu - como organizar sua viagem

Ramblas de Montevidéu, Uruguai
Como canta Daniel Drexler: "La Rambla de Montevideo es un largo beso"

Música deste post: La Rambla de Montevideo, Daniel Drexler

Minha primeira viagem pós-pandemia não poderia ter sido mais tranquila, agradável e fácil de organizar. Essas dicas práticas de Montevidéu são a prova. Além de deliciosa, a capital uruguaia é muito fácil de manejar pra quem vai fazer turismo.

 Montevidéu é muito especial. Tem tudo o que a gente quer em uma metrópole, mas com uma suavidade que é rara de encontrar por aí. Uma cidade segura, bem cuidada, fácil de explorar com transporte público, generosa em seu espaços públicos de lazer, como os parques e as Ramblas — a Orla do Rio da Prata.

Banca de revista em Montevidéu, Uruguai
Acho um charme esses quiosques típicos de Montevidéu, que vendem jornais, revistas e guloseimas. Este fica na Plaza Independencia

Jardim e horta comunitários na Cidade Velha de Montevidéu, Uruguai
Na Calle Sarandi, Cidade Velha, este jardim e horta comunitários são cuidados pelos moradores da área

As dicas práticas de Montevidéu que você vai encontrar neste post são o caminho das pedras pra  organizar sua viagem e desfrutar dessa cidade aconchegante e cativante.

Como chegar a Montevidéu, como ir do Aeroporto de Carrasco até sua hospedagem, preços, câmbio, chip de internet, segurança, tá tudo aqui.

O Uruguai sempre se destacou por sua abertura e tolerância. O divórcio é legal desde 1907 (70 anos antes do Brasil. O aborto, desde 1934 e o casamento igualitário desde 2007. Esta pracinha em um recanto da Calle Sarandí homenageia as vítimas da violência de gênero


Nesses tempos de retomada das viagens pós-pandemia, não poderiam faltar também as orientações sobre documentos e procedimentos pra você passar tranquila pela Imigração uruguaia.

Aproveite as dicas práticas de Montevidéu e se jogue nessa cidade adorável. 


Aeroporto Internacional de Carrasco, Montevidéu, Uruguai
"Mundo, bem-vindo ao Uruguai": o letreiro em frente ao portão de desembarque internacional do Aeroporto de Carrasco não é da boca pra fora. O paisito é realmente acolhedor

Dicas práticas de Montevidéu

Montevidéu pós-pandemia

O Uruguai já retomou o ritmo de vida normal pós-pandemia, com museus, restaurantes, shoppings, teatros e cinemas funcionando sem restrições e sem exigências de apresentação de comprovantes de saúde para o ingresso. 

Desde abril, não é mais necessário apresentar teste de Covid para ingressar no país ou para se hospedar nos hotéis. Nas ruas, pouca gente usa máscaras. 

Arquitetura de Montevidéu, Uruguai
Desafio você a resistir ao encanto da arquitetura de Montevidéu

Arquitetura em Montevidéu, Uruguai

Mas leve a sua máscara pra Montevidéu, pois é recomendável usá-la no transporte público, nos carros de aplicativo e táxis e em outros ambientes fechados. 

Especialmente a bordo dos ônibus, há um apelo da Prefeitura de Montevidéu para que os passageiros continuem a se proteger e proteger os demais usando a máscara.

Como chegar a Montevidéu
Se você leu o post com meu roteiro em Montevidéu, já sabe que eu viajei para a cidade com a Azul, que oferecia a melhor tarifa quando comprei a passagem aérea (R$ 2 mil, mais barato do que qualquer voo doméstico que andei pesquisando para o mesmo período).

Sobrevoo de Brasília, DF
Pegar voo de madrugada é contra todos os meus princípios 😊, mas Montevidéu compensa o sacrifício

A Latam, a Gol e as Aerolíneas Argentinas também oferecem voos de Brasília e outras cidades para Montevidéu. 

O itinerário da Azul entre Brasília e Montevidéu é meio que uma prova de resistência. São três voos relativamente curtos (Brasília-Viracopos, Viracopos-Porto Alegre, Porto Alegre Montevidéu) que, juntos e somados ao tempo de espera pelas conexões, consumiram quase nove horas da minha vida. A pontualidade das decolagens foi britânica.

Voo de Brasília para Montevidéu, Uruguai
Resumo do pancadão: três voos e quase nove horas de viagem. O espaço entre as poltronas nos aviões da Azul (abaixo) até que são razoáveis, pra quem tem 1,60m de altura

Espaço entre as poltronas em um avião da Azul

Com outras companhias, o tempo de viagem não teria sido muito menor do que isso.

Na ida para Montevidéu, meu voo decolou de Brasília às 5:45h da manhã. Para evitar sair de casa na escuridão, decidi dormir no Ibis Styles que fica a 600 metros do Aeroporto de Brasília

Logo mais eu publico um post com a avaliação sobre esse hotel, bem útil pra quem tem que pegar um voo de madrugada aqui na capital federal.

Documentos necessários para a entrada no Uruguai


Brasileiros podem ingressar no Uruguai apresentando apenas o RG. Como o meu está velhíssimo, viajei com o passaporte.

O procedimento na Imigração foi muito rápido. Para quem tem passaporte com chip, como é o caso do meu, basta colocar o documento no scanner, mostrar a carinha para a câmara, para o reconhecimento facial, e pronto — nem um carimbinho no passaporte a gente recebe.

Declaração Juramentada de Saúde para ingressar no Uruguai
Em 5 minutos você preenche a Declaração Juramentada de Saúde na internet. Imprima a confirmação que virá por e-mail 
 
Desde abril, o Uruguai já não exige exames de Covid para a entrada no país e os procedimentos estão quase normais: é preciso fazer seguro viagem com cobertura para a Covid-19, ter completado a vacinação contra o coronavírus e preencher uma declaração de saúde na internet, antes de embarcar.

Ainda que nenhum desses documentos me tenham sido pedidos na chegada a Montevidéu, nem sonhe em viajar sem eles, tá? São obrigatórios e, caso sejam solicitados e você não os tiver, vai arrumar uma dor de cabeça desnecessária. 

Fiz uma cotação dos valores do seguro saúde na internet e comprei o meu (My Travel Assist) por meio do site Seguros Promo. Para 10 dias de cobertura, o seguro viagem custou R$ 95.

O certificado de vacinação, em espanhol, pode ser baixado pelo aplicativo ConectSUS, do Ministério da Saúde brasileiro.

Certificado de vacinação contra Covid para viajar
No aplicativo ContectSUS é possível baixar o PDF do Certificado de Vacinação contra Covid em português, inglês e espanhol

Já a Declaração Juramentada de Viajante deve ser preenchida na página do Ministério da Saúde do Uruguai (https://declaracionjurada.ingresoauruguay.gub.uy/POR). A confirmação vem por e-mail e precisa ser impressa.

Viajei com esses certificados e mais os comprovantes da passagem aérea e da reserva de hotel impressos e organizados, para o caso de serem solicitados pela imigração.
 
Aeroporto Internacional de Carrasco, Montevidéu
Eu sou fã do projeto do Aeroporto Internacional de Carrasco, do arquiteto Rafael Viñoly. Na imagem, o terraço panorâmico e, abaixo, a cobertura curva que lembra a asa de uma ave

Aeroporto Internacional de Carrasco, Montevidéu, Uruguai

Dinheiro e câmbio em Montevidéu 

A moeda do país é o peso uruguaio, que circula em cédulas de 20, 50, 100, 200, 500, 1 mil e 2 mil pesos (essa última foi a única que eu nem vi)As moedas são de 1, 2, 5, 10 e 50 pesos.

Ainda dentro da área de desembarque do Aeroporto Internacional de Carrasco você verá algumas casas de câmbio. Evite trocar dinheiro aí, pois a cotação do real é muito ruim.

Cédula de 5 pesos uruguaios homenageando Joaquín Torres Garcia
A cédula de cinco pesos uruguaios homenageava o pintor Joaquín Torres Garcia e era a minha favorita. Ela, porém, já foi aposentada e não circula mais

Pra vocês terem uma ideia, dentro do aeroporto o real estava cotado a 6,10 pesos uruguaios. Em todas as casas de câmbio que encontrei em Montevidéu — no Centro, Punta Carretas e Cidade Velha — o real estava sendo trocado a 7,70 pesos.

Na casa Cambio Suizo (21 de Setiembre 3001, esquina com Roque Graseras), bem pertinho do meu hotel, troquei dinheiro com a cotação de 7,80 pesos por real. 

Se for imperativo fazer câmbio no aeroporto, troque o mínimo necessário para as despesas imediatas.

As casas de câmbio de Montevidéu costumam funcionar de segunda a sexta, em horário comercial, e aos sábados pela manhã.

Nos meus últimos dias em Montevidéu, vi algumas casas de câmbio do Centro e da Cidade Velha trocando reais a 7,50 pesos e até a 7,30. Mas em Punta Carretas continuavam valendo os 7,70.

 
Restaurante Estrecho, Cidade Velha, Montevidéu, Uruguai
Despesas com restaurantes, hotéis e locação de automóveis pagas com cartões de crédito e débito emitidos fora do Uruguai têm desconto do IVA. na imagem, o excelente Restaurante Estrecho, na Cidade Velha, onde almocei divinamente

Cartões de crédito e devolução do IVA no Uruguai

Para estimular o turismo, o Uruguai “devolve” entre 18% e 22% dos gastos com hotelaria, locação de automóveis e restaurantes pagos com cartões de crédito ou débito emitidos no exterior.

Esse percentual corresponde ao Imposto Sobre Valor Agregado (IVA) incidente sobre esses serviços. Em alguns casos, o valor é abatido automaticamente na fatura do cartão, com descrição do desconto. Nos hotéis, o IVA já costuma ser descontado direto na hora do pagamento.

A devolução do IVA tinha caducado no início de maio, mas foi reestabelecida e vai valer até setembro de 2022.

Catedral de Montevidéu, Uruguai
Catedral de Montevidéu e (abaixo) a Livraria Más Puro Verso: se fosse só pra postar fotos no Instagram, dava pra me virar com WiFi do hotel, cafés e restaurantes

Livraria Más Puro Verso, Montevidéu, Uruguai

Internet em Montevidéu

Faz um tempinho que não consigo viver sem internet no celular, ainda mais viajando. Pra subir fotos no Instagram e checar mensagens até dá pra me virar com o WiFi do hotel, cafés, bares e restaurantes. 

Mas para acessar o Google Maps na rua (em Montevidéu, o aplicativo informa direitinho os ônibus que me levavam aonde eu queria) ou chamar um uber, é melhor estar conectada com minha própria rede, né?

Tratei, portanto, de comprar um chip de internet logo no Aeroporto de Carrasco. Tem uma loja da Antel, uma das empresas de telefonia do Uruguai  logo que você sai da área de desembarque.

Google Maps em Montevidéu
O bom de ter conexão no celular é checar os melhores itinerários dos ônibus. Em Montevidéu, o Google Maps funciona muito bem — só o preço da passagem que está defasado no aplicativo

Chip de Internet em Montevidéu, Uruguai
Compre o chip, instale, raspe o cartão para encontrar a senha e pronto: conexão veloz e estável

O procedimento de compra e habilitação do chip de internet é fácil e rápido: basta apresentar um documento de identificação (passaporte ou RG), colocar o chip no aparelho e teclar a senha que vem no cartão.

Comprei um pacote de internet (só dados, sem chamadas) válido para 10 dias, com franquia de 80 gigas, por 315 pesos (R$ 40). A chance de usar 80 gigas em 10 dias é menor do que zero — nem que eu passasse meu tempo em Montevidéu assistindo Netflix no celular — mas esse era o pacote que cobria a minha estadia na cidade.

O serviço funcionou lindamente, o tempo todo.

Ramblas do Rio da Prata, Montevidéu, Uruguai
E já que tem conexão no celular, pode floodar de postagens, porque Montevidéu merece

Como ir do aeroporto de Carrasco para a sua hospedagem em Montevidéu

O Aeroporto Internacional de Carrasco fica a 20 km de Punta Carretas, cerca de 22 km da Cidade Velha e a 20 km do Bairro de Cordón, as áreas mais procuradas para hospedagem em Montevidéu.

É muito fácil ir do aeroporto para a cidade e vice-versa. Há táxis, vans compartilhadas, uber e até busão convencional à disposição.

Táxi do Aeroporto de Montevidéu para Punta Carretas
A viagem no táxi do aeroporto a Punta Carretas atravessa o chique e arborizado bairro de Carrasco e depois segue por um bom pedaço das Ramblas do Rio da Prata (abaixo)

Ramblas do Rio da Prata, Montevidéu, Uruguai

Os táxis oficiais do Aeroporto de Carrasco cobram tarifa fixa de 1.800 pesos (R$ 230) para levar os passageiros aos bairros que citei acima. É um precinho salgado, mas no bagaço que eu estava, ao chegar a Montevidéu, topei pagar a facada. 

No hotel me informaram que o táxi no trajeto inverso (cidade → aeroporto), costuma custar 1.400 pesos.

Passei os cerca de 40 minutos de viagem do aeroporto até Punta Carretas confortavelmente instalada no banco traseiro de um automóvel Mercedes Benz, assistindo ao desfile das Ramblas do Rio da Prata pela janelinha do carro.

Pra quem chega menos moída do que eu a Montevidéu, uma opção mais em conta são as vans compartilhadas, que cobram 450 pesos por passageiro. A pegadinha é que é preciso esperar completar cinco passageiros para a saída do transporte.

Uber para o aeroporto de Montevidéu, Uruguai

O uber para o aeroporto custou a metade da tarifa do táxi


Na volta pra casa, fui do hotel em Punta Carretas para o aeroporto de uber e paguei 976 pesos (R$ 127), pouquinho mais do que a metade do valor que paguei no táxi da chegada. 

Só lembre que a tarifa do uber varia — e em Montevidéu varia meeeesmo, como pude constatar em outras situações.

Com pouca bagagem e alguma disposição, dá pra ir do Aeroporto de Montevidéu até sua hospedagem de ônibus comuns, que têm uma parada bem em frente à área de desembarque. 

A passagem custa 48 pesos (R$ 6,20) e o trajeto leva cerca de 1h30. Os ônibus não têm bagageiro, portanto, certifique-se de não estar portando um container 😁, se não quiser correr o risco de ficar enganchada, caso o busão esteja muito cheio.

ônibus em Montevidéu, Uruguai
Não lembro de ter pegado um ônibus muito cheio em Montevidéu. O transporte público me levou pra tudo quanto é canto 

Transporte em Montevidéu

Usei e abusei do transporte público em Montevidéu e recomendo. Vou fazer um post específico sobre esse tema, mas desde já aviso que é fácil, seguro e confortável se locomover de ônibus pra tudo quanto é canto em Montevidéu.

A tarifa do busão, você já sabe, é de 48 pesos. O embarque no coletivo é pela porta da frente e a passagem pode ser paga diretamente ao motorista. Guarde o recibo até o final da viagem.

Recibo da passagem de ônibus em Montevidéu, Uruguai
Recibo da passagem de ônibus em Montevidéu: guarde esse papelzinho até o fim da viagem, para o caso de pintar fiscalização

Não usei táxis na cidade, mas usei o uber em poucas ocasiões, voltando pra casa à noite depois de ir a bares em áreas mais distantes. As tarifas do uber variam muito, mas aprovei o serviço.

Segurança em Montevidéu

Praça Independência, Montevidéu, Uruguai
Cena comum na cidade: os amigos estavam entretidos no maior papo, aproveitando o solzinho gostoso no gramado da Praça Independência, Centro de Montevidéu

Parque Rodó, Montevidéu, Uruguai
No Parque Rodó também vale

Montevidéu ainda é a mais segura das capitais latino-americanas, uma cidade onde se pode caminhar à noite sem medo e aproveitar as áreas públicas sem aquela necessidade de estar permanentemente alerta que nós, brasileiros, conhecemos tão bem — e estamos doidos pra esquecer.

O "segredo" de Montevidéu é fácil de desvendar: o Uruguai é o país com menores índices de pobreza na América do Sul. 

Sim, tem gente vivendo em condições muito difíceis na cidade — você vai encontrar pessoas (poucas) dormindo nas ruas e pedintes, mas jamais as marcas da abissal desigualdade que flagela o Brasil.

Pra você ter uma ideia da diferença, mais de 60% dos uruguaios estão na classe média e 8% deles vivem na pobreza, segundo o Banco Mundial. Não é um paraíso, especialmente para os afrodescendentes — mais atingidos pela exclusão e pelo desemprego. Mas está muito distante do Brasil, onde nada menos do que 117 milhões de pessoas (55%) vivem sob a insegurança alimentar e 19 milhões passam fome (9%).

Ramblas de Montevidéu, Uruguai
Ô, coisa gostosa que é aproveitar as áreas públicas como fazem os montevideanos...

Ramblas de Montevidéu, Uruguai

Os montevideanos, porém, começam a sentir o desconforto da insegurança, especialmente em áreas mais distantes do Centro, e não estão nada felizes com isso. 

Assistindo aos telejornais, o que se vê é que os crimes violentos ocorrem longe das áreas normalmente frequentadas por turistas e, não raro, estão associados ao tráfico de drogas.

Em Pocitos e Punta Carretas, andei a pé, mesmo à noite, sem qualquer susto.

Noite em Punta Carretas, Montevidéu, Uruguai
Noite em Punta Carretas: movimento e segurança

Nas áreas mais frequentadas pelos turistas, a principal recomendação é ficar atenta à bolsa, celular e câmeras nas aglomerações do Centro da Cidade e na Feira de Tristán Narvaja. Evite caminhar sozinha pela Cidade Velha à noite e depois do meio dia de sábado, quando o comércio fecha e o movimento rareia.

Na área de porto de Montevidéu, é bom ficar sempre esperta. Andei por lá sem qualquer susto, durante o dia, mas a recomendação dos montevideanos é não dar bobeira.

Uma mulher passeando e se divertindo sozinha, em Montevidéu, dificilmente vai atrair atenções indesejadas. Em nenhum momento me senti observada, assediada ou ameaçada. Minha temporada foi só sossego.

Museu Gurvich, Montevidéu, Uruguai
Mostra da pintora Bertha Luisi no bacanérrimo Museu Gurvich, o mais caro que visitei em Montevidéu: como pode o ingresso custar menos que um café com uma medialuna?

Preços em Montevidéu

Ainda que o real esteja valendo mais de sete vezes o que vale um peso uruguaio, Montevidéu não é uma cidade barata para brasileiros.

Alguns preços em Montevidéu são meio difíceis de entender. Um cafezinho custa entre 95 pesos (R$ 12) e 115 pesos (R$ 15), enquanto a entrada para o Museu Torres Garcia custa 100 pesos (R$ 13). A visita guiada ao Teatro Solis (90 pesos, R$ 11,70) custa menos do que duas passagens de ônibus (48 pesos cada, ou R$ 6,20). O museu mais caro que visitei em Montevidéu, o Gurvich, cobra 220 pesos (R$ 28) pelo ingresso.

Alerta de saúde em embalagens de alimentos no Uruguai
A Coca-Cola é cara, mas pelo menos vem com alerta de saúde 😁

Nos restaurantes que experimentei, a garrafa de água pode custar entre 95 pesos (R$ 12) e 130 pesos (R$ 17). Uma Coca-Cola também chega a custar 130 pesos em bares, restaurantes e lanchonetes.

Para abastecer o frigobar do hotel comprei água mineral (500 ml) por preços que iam dos 40 pesos (R$ 5,10) até 47 pesos (R$ 6,10) e Coca-Cola (600 ml) por 55 pesos (R$ 7,15) nos mercadinhos de Punta Carretas.

Fora essas incongruências, o item que achei mais caro em Montevidéu, a alimentação, não tem preços muito discrepantes dos praticados em Brasília (que é uma cidade cara). 

Uma boa refeição em um restaurante bacaninha não sai por menos de 1.000 pesos (R$ 130) e um prato em um dos mercados (as praças de alimentação morderninhas da cidade) sempre vai beirar a casa dos 500 pesos (R$ 65).

Restaurante em Montevidéu, Uruguai
A inocente aguinha servida nos restaurantes pode custar quase R$ 20

Restaurante La Criolla, Montevidéu, Uruguai
Comi muito bem em Montevidéu, pagando preços de Brasília

Já os preços de hospedagem, achei menos cabeludos. Fiquei hospedada no Punta Trouville Hotel, muito decente e muitíssimo bem localizado, em Punta Carretas, pagando menos US$ 46 (R$ 225) pela diária, sem café da manhã.

O que salva o orçamento é que Montevidéu tem um monte de ótimas coisas pra fazer de graça, como as visitas ao Museu Blanes, Museu Figari, Museu Nacional de Artes Visuais, Centro Cultural El Entrevero/Subte e aproveitar áreas públicas como as Ramblas e os parques.

Punta Trouville Hotel, Montevidéu, Uruguai
Recepção do Punta Trouville Hotel, onde me hospedei

Hospedagem em Montevidéu

Tem post exclusivo sobre minha experiência de hospedagem em Punta Carretas e o Punta Trouville Hotel, onde me hospedei, mas acho importante falar sobre a localização mais interessante para hospedagem em Montevidéu.

Nas viagens anteriores, tinha me hospedado no Centro e na Cidade Velha e tive boas experiências, mas já não recomendo muito essas opções.

O Centro e a Cidade Velha estão perdendo a pegada residencial de outros tempos e tendem a morrer à noite. Ruas desertas não são nada convidativas, né?

Gostei muito da hospedagem em Punta Carretas. Eu estava a uma quadra das Ramblas e a menos de duas quadras da Rua 21 de Setiembre, uma das mais movimentadas do bairro, cheia de opções de lazer e gastronomia, e curti muito a sensação de segurança oferecida pelo bairro.

Veja as dicas em detalhes: Hospedagem em Montevidéu – Punta Carretas

Outono em Montevidéu, Uruguai
Cena de outono explícito em Montevidéu: friozinho moderado e agradável

Clima em Montevidéu

Se você olhar o mapa, vai ver que a posição geográfica de Montevidéu deixa a cidade de cara para os ventos que vêm das áreas geladas do Sul e da Antártida.

Ao contrário de Buenos Aires, que fica mais protegida, pra dentro do Rio da Prata, a capital uruguaia está muito mais exposta aos sopros glaciais e os invernos costumam ser muito mais frios por lá do que os portenhos.

O famoso Vento Pampero, vindo da Antártida, sopra com muita animação entre os meses de maio e agosto sobre a cidade.

A temperatura média de inverno em Montevidéu é de 17 graus, podendo despencar para mínimas de 5 ou 6 graus, facinho.

Ramblas de Montevidéu, Uruguai
"Temperatura de casaquinho" e o céu muito azul

A boa notícia é que esses tais ventinhos gelados também ajudam os verões em Montevidéu a serem muito menos torturantes que os de Buenos Aires. Em minha visita ao Uruguai em janeiro de 2011, me esbaldei nas temperaturas que dificilmente subiam aos 25 graus.

Mas não comemore ainda: mesmo que os verões tendam a ser agradáveis, Montevidéu costuma ser atingidas por ondas de calor que podem levar os termômetros aos 35 graus. Os montevideanos, porém, juram que são só surtos, que não passam de uma semana ou 10 dias.

Visitei Montevidéu agora em 2022 entre os dias 6 e 15 de maio, pleno outono, e as temperaturas ficavam na casa dos 17 ou 18 graus, caindo a mínimas de 11 ou 12 e chegando a “calores” de 22 graus – simplesmente uma delícia. 

Os dias estavam lindos, só peguei uma chuva, rápida e intensa, no dia que fui passear em El Prado. 

Praça Constituição, Montevidéu, Uruguai
Os plátanos da Plaza Constitución ainda estavam começando a se pintar de outono

No dia seguinte à minha partida de Montevidéu, chegou o tal ciclone subtropical que congelou metade da América do Sul. O frio que imaginei que ia sentir no Uruguai eu acabei sentindo em Brasília, onde os termômetros despencaram para 6ºC.

Montevidéu não tem uma temporada de chuvas específica. As chuvas são bem distribuídas ao longo de todo ano, mas fevereiro, março e outubro são apontados como os meses campeões de pluviosidade.

Rio da Prata visto da janela do avião
Quero rever essa cena muitas vezes, ainda: a melhor época para ir a Montevidéu é quando pintar a oportunidade

Melhor época para visitar Montevidéu

Sinceramente, depois de quatro vistas à cidade — duas no verão, uma no inverno e esta agora, no outono — eu acho que a melhor época pra ir a Montevidéu é quando pintar a oportunidade.

Os verões serão sempre mais convidativos para as atividades ao ar livre e têm a vantagem de se poder curtir os ensaios dos grupos de Murga e Candombe que desfilam no “Carnaval mais longo do planeta”, com 40 dias de eventos — os uruguaios que dizem isso nunca passaram um verão em Salvador.

No resto do ano, eu tenho certeza absoluta que você vai encontrar milhares de motivos para se sentir muito feliz por estar em Montevidéu.

Mais sobre esta viagem
Roteiro em Montevidéu - 9 dias

 

Viagens anteriores a Montevidéu
Atrações

O Uruguai na Fragata Surprise
Colónia del Sacramento
Punta del Este

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter | Instagram | Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário