28 de abril de 2019

Ingressos nos Estados Unidos: como organizei meu roteiro musical

Ingressos de um roteiro musical por Memphis, Nova Orleans e Nasville
Alguns ingressos do meu roteiro musical nos EUA eu comprei com antecedência. Mas a maioria pode ser comprada na hora, sem problemas
Minha viagem aos Estados Unidos, em Novembro passado, foi dedicada à música. Fiz um roteiro musical por Nova Orleans, Nashville e Memphis, três cidades do balacobaco nesse quesito (e em outros), onde há oferta de shows todos os dias, nas mais variadas horas do dia.

Além de assistir às programações normais de bares, honky tonks e nightclubs, fiz questão de garantir entradas, com antecedência para ver algumas atrações especiais, como o super-mega-blaster blueseiro Joe Bonamassa, que tocou em Memphis em uma das minhas noites na cidade.

Show do bluesman Joe Bonamassa no Orpheum Theater de Memphis, em novembro de 2018
Joe Bonamassa: assistir a um imenso discípulo de BB King em Memphis, a cidade do Blues, vale umas 200 fichinhas no jogo de 1.000 coisas para fazer antes de morrer
Como resultado dessa experiência, posso garantir que comprar ingressos nos Estados Unidos é muito mais fácil do que a gente imagina — a internet está aí para isso mesmo e os sistemas costumam ser confiáveis e fáceis de usar.

E isso não vale só para grandes shows, mas também para museus, peças teatrais, musicais da Broadway (em Nova York) e outras atrações mais concorridas.

Graceland, a casa de Elvis Presley em Memphis
O ingresso para Graceland, a casa de Elvis, não exige compra com antecedência, exceto se sua visita for nos períodos fervidos, como janeiro, maio e agosto
Veja como foram as minhas experiências de compra de ingressos nos Estados Unidos —presencialmente e pela internet e saiba quais são as atrações musicais de Memphis, Nashville e Nova Orleans para as quais você deve garantir suas entradas com antecedência:

Ingressos nos Estados Unidos: como encaixar os espetáculos e visitas no seu roteiro

Quando tem show de Paul McCartney no Brasil, ou dos Rolling Stones, você não deixa para comprar o ingresso na bilheteria, na hora do espetáculo, né? Você corre para a internet e garante sua entrada com o máximo de antecedência.

Show de Blues na Beale Street, Memphis
Em geral, para os shows nos bares de Memphis, Nashville e Nova Orleans não há necessidade de fazer reservas 
A lógica para decidir os ingressos que vai comprar com antecedência para eventos nos Estados Unidos é a mesma: grandes espetáculos lotam rápido. O mesmo vale para aquelas atrações carimbadas como imperdíveis — especialmente em alta temporada. É bom se programar.

➡️ Marcou as datas da viagem? Comece a pesquisar a programação das cidades que vai visitar

O calendário de atrações culturais das principais cidades (não só norte-americanas) costuma ser divulgado com bastante antecedência

Ingresso para o Country Music Hall of Fame e Studio B RCA, em Nashville
Se você for a Nashville em uma época muito movimentada, é prudente assegurar o ingresso para o Estúdio B, um dos berços do Rock, com alguma antecedência, porque as visitas guiadas têm poucas vagas
Geralmente, eu costumo pesquisar a agenda de shows musicais, teatro e exposições temporárias das cidades que vou visitar até mesmo antes de comprar as passagens. Faz parte da minha organização de roteiro.

Eu consultei muitos sites com as programações das cidades que iria visitar no meu roteiro musical, mas esses três são um bom começo para suas investigações:

Calendário musical de Nova Orleans
Calendário musical de Memphis
Calendário musical de Nashville

Show de Joe Bonamassa em Memphis, outrubro de 2018
Bonamassa em Memphis: comprei ingresso para o "poleiro" e ganhei um upgrade
Os ingressos que comprei com antecedência 

⭐Joe Bonamassa no Orpheum Theater
Memphis, 14 de novembro de 2018. Ingresso comprado com dois meses de antecedência

Este era O ingresso que eu tinha que comprar com antecedência. O Orpheum Theater tem 2.500 lugares, era uma apresentação única e já fazia dois anos que Joe Bonamassa havia tocado em  Memphis — o cara é um autêntico discípulo de BB King e até excursionou com o mestre quando tinha 14 anos de idade...

Com todos esses componentes, não havia como vacilar. Comprei o ingresso pela internet (o Orpheum Theater usa a Ticketmaster como operadora de vendas) com dois meses de antecedência, por cerca de US$ 75, mais impostos e taxa de conveniência (deu um total de US$ 90).

Joe Bonamassa Setlist Orpheum Theatre, Memphis, TN, USA, Fall Tour 2018

A transação foi completada na hora, nem precisei liberar o cartão de crédito para uso no exterior. Menos de cinco minutos depois, o ingresso já tinha chegado no meu email. Foi só imprimir e começar a salivar pelo show.

➡️ É seguro? Por mais que eu esteja calejadíssima de usar a internet para compras e reservas, confesso que sempre dá uma insegurançazinha, quando a coisa é muito importante pra mim.

Pois lá estou eu entrando no Orpheum Theater para ver Joe Bonamassa e, ao apresentar o ingresso, o leitor do código de barras deu um apito estridente e eu pude ver um enorme X vermelho na telinha do aparelho. Gelei. Mas a funcionária do teatro me tranquilizou: eu ia precisar apenas trocar meu ingresso na bilheteria.

O interior do Orpheum Theater, em Memphis
E, além de tudo, o Orpheum Theater é lindo
Chegando à bilheteria (suando frio, e olha que estava nevando do lado de fora), fui comunicada que tinha ganho um upgrade e iria sentar na primeira fila, de cara para Joe Bonamassa (e eu que tinha comprado um ingresso lá na galeria, o poleiro, pra economizar...).

Origem do milagre: havia alguns lugares nas primeiras filas que não foram vendidos. Como comprei meu ingresso com boa antecedência e cheguei cedo ao teatro, fui premiada com o upgrade.

Como não amar o lindíssimo Orpheum Theater? 💚💜💜💙💛❤️🧡.

Show de The Mavericks em Nashville
The Mavericks com a Sinfônica de Nashville: três noites de casa lotada
 ⭐ The Mavericks no Schermerhorn Symphony Center
Nashville, 10 de novembro de 2018, ingresso comprado 22 dias de antecedência

Não sou exatamente uma fã dos Mavericks, mas não acho aquele coutry-meio-tex-mex deles desagradável. E assistir a essa banda super querida em Nashville foi uma ótima experiência antropológica, além de um divertido programa musical.

Os caras fizeram três apresentações em Nashville, todas com casa lotadíssima, no belo Schermerhorn Symphony Center, a casa da Orquestra Sinfônica local, que acompanhou a banda na apresentação.
The Mavericks Setlist Schermerhorn Symphony Center, Nashville, TN, USA 2018

Comprei o ingresso pela internet, pela Ticketmaster e, de novo, não foi nem necessário liberar o cartão de crédito para transação no exterior. Meu bilhete chegou por email em cerca de meia hora.

Meu ingresso, que custou US$ 90, incluindo taxa de conveniência e imposto, foi para um lugar no coro do teatro, uma seção na parte de trás do palco, acima dos músicos. Uma perspectiva que ainda não tinha experimentado, mas gostei.

Apresentação de Jazz no Preservation Hall, em Nova Orleans
Para ver as excelentes apresentações no Preservation Hall de Nova Orleans, é mais barato ir para a fila, cerca de 30 minutos antes do show
Ingressos que deixei para comprar na hora

Deixei para comprar na todos os ingressos de museus e outras atrações nas três cidades que visitei.

➡️ Ingressos e passeios em Nova Orleans
Em Nova Orleans, o super interessante Museu do Jazz não está entre as atrações mais concorridas, então, não encontrei nem sombra de fila, assim como em outros museus.

O que fazer em Nova Orleans

Mesmo as excursões aos pântanos da Louisiana ou os tours para ver as fazendas históricas (plantations) próximas a Nova Orleans são bem fáceis de comprar lá na cidade, mesmo. 

Comprei as excursões para essas atrações na segunda-feira e fiz os passeios na terça e na quarta.

Museu do Jazz de Nova Orleans
Museu do Jazz de Nova Orleans: muito bacana e zero de fila
➡️ Claro que essa situação pode mudar na altíssima estação — o Mardi Gras, Carnaval de Nova Orleans, realizado nas mesmas datas do nosso, ou o New Orleans Jazz Festival, em abril. Se sua viagem é em uma dessas épocas, vale se programar com antecedência.

Neste post, você descobre as épocas mais movimentadas em Nova Orleans

Quanto às atrações musicais de Nova Orleans, a única que me preocupava quanto à disponibilidade de ingressos era o Preservation Hall, uma casa pequena e muito elogiada pela excelência da programação — nos bares e clubes de jazz, é só chegar e entrar. Quem chega cedo dificilmente fica sem lugar.

No caso do Preservation Hall, porém, não vale a pena comprar ingresso com antecedência. O lugar aceita reservas, mas cobra até US$ 50 por essas entradas garantidas com antecipação. 

É a própria casa que recomenda que você vá para a fila cerca de meia hora de cada show (são pelo menos três por noite). Nessa modalidade, o ingresso custa US$ 20.

Todas as dicas para curtir a programação musical de Nova Orleans

Museu Johnny Cash, Nashville
O maravilhoso Johnny Cash Museum estava cheio, mas a fila da bilheteria me tomou menos de cinco minutos
➡️ Ingressos e passeios em Nashville
Nos dias que passei em Nashville (chegando sexta e saindo na segunda-feira), a cidade estava lotadíssima. A grande atração era uma partida de futebol americano, no domingo. Mas até soar o apito para o início do jogo entre Tennessee Titans x New England Patriots, a multidão queria aproveitar todas os outros encantos da capital da Country Music.

O que fazer em Nashville

Mesmo assim, não tive dificuldades em conseguir ingressos para as principais atrações de Nashville. Peguei cerca de 10 minutos de fila no Ryman Auditorium, uns cinco minutos de espera no Johnny Cash Museum e zero de fila no Country Music Hall of Fame.

➡️ Ainda assim, depois me dei conta de que corri algum risco: as visitas ao legendário Studio B da RCA, um dos programas mais imperdíveis de Nashville, têm acesso bem limitado

O Studio B só aceita visitas guiadas, em tours que partem de hora em hora, do Country Music Hall of Fame (CMHF).
Não tive problemas em conseguir vaga para ver o Studio B, mas cheguei cedo ao CMHF. Se você for a Nashville em uma época muito concorrida, talvez não seja boa ideia seguir meu exemplo. Dá para comprar entradas pela internet.

Ryman Auditorium, Nashville
Fiz a visita guiada ao histórico e imperdível Ryman Auditorium - os shows estavam com ingressos caríssimos
Em Nashville, também não é preciso fazer reservas nos honky tonks para ver as apresentações musicais. Basta chegar um pouquinho antes do show que você quer ver para ter certeza de entrar.

O mesmo vale para a prestigiada Bluegrass Jam de The Station Inn, que não aceita reservas — chegue com 1 hora de antecedência.

Um lugar que vale tentar uma reserva é o Bluebird Café. Mas, mesmo lá, a maioria dos lugares são ocupados por ordem de chegada.

Talvez a atração musical de Nashville que mais requeira compra de ingresso com antecedência são os show do Grand Ole Opry, o legendário programa de rádio de Música Country transmitido ao vivo (do Opry Hall e, alguns meses por ano, do Ryman Auditorium). 

Eu nem tentei comprar ingresso (antecipado ou de corpo presente) porque os preços estavam pela hora da morte (cidade lotada...)

Todas as dicas para curtir as atrações musicais de Nashville 



Visita ao Sun Studio, em Memphis
Olha só a minha cara de felicidade no Sun Studio, posando com o microfone usado por Elvis, Carl Perkins e mais uma pá de gente que eu amo
➡️ Ingressos e passeios em Memphis
Se você for a Memphis em uma época “normal”, dificilmente terá problemas em conseguir ingressos para ver as grandes atrações da cidade direto nas bilheterias.

O que fazer em Memphis
Foi o meu caso: visitei os fantásticos Blues Hall of Fame e Rock’n’Soul Museum comprando entrada na hora da visita.

Os ingressos para Graceland, a casa de Elvis Presley e para o Sun Studio eu comprei de véspera (no combo oferecido no Rock’n'Soul Museum), mas teria dado para comprar na hora, também.

Hall da Fama do Blues, Memphis
Foi rápido e fácil comprar entrada para o Blues Hall of Fame. Duro foi ir embora desse museu delicioso 😉
Mas já aviso que essa regra vale para um dia normal de novembro. Se sua visita à cidade coincidir com as altas estações, com o festival Memphis in May (maio), com a Elvis Week (agosto) ou as celebrações do aniversário de Elvis (em janeiro), é prudente se planejar e assegurar as entradas para as atrações com antecedência.


Nos bares e clubes noturnos de Memphis, também costuma valer a ordem de chegada, embora algumas casas aceitem reservas (geralmente para quem vai jantar). 

Uma boa providência é ficar de olho na programação musical das casas de Beale Street e chegar cedo para ver o show escolhido. Se eu fosse fazer uma reserva, seria no Blues City Cafe, para ver Blind Mississippi Morris, mas acho que só por preciosismo 🌝

Como aproveitar a programação musical de Beale Street, em Memphis

Museu Nacional dos Direitos Civis, Memphis
O Museu Nacional dos Direitos Civis também estava sem fila, apesar de bem concorrido
Além das atrações musicais de Memphis, para visitar o sensacional Museu Nacional dos Direitos Civis também não precisei comprar entradas antecipadamente e nem peguei qualquer fila – mas é bom ficar esperta com as datas comemorativas, como o Martin Luther King Day (4 de abril) e a alta estação na cidade.

Ingressos para os musicais da Broadway, em Nova York 

Já que o assunto são os ingressos nos Estados Unidos, falemos da atração musical mais procurada pelos turistas naquele país, os musicais da Broadway.

Nova York não entrou no meu roteiro musical de novembro do ano passado (estive lá em março de 2018), mas quando a gente pensa em música nos EUA, é a primeira cidade que vem à cabeça, não só por causa da Broadway, mas por conta da infinidade de opções que ela oferece.

Ingressos para musicais da Broadway, em Nova York
Em sentido horário: A Chorus Line, Cats, Miss Saigon, o maravilhoso Jerome Robbins Broadway e 42nd Street. Vi esses e outros musicais em Nova York, sempre comprando ingressos para o mesmo dia. Mas se você quer assistir é uma estreia recente de sucesso, melhor garantir as entradas com antecedência
➡️ Pesquisar e comprar com antecedência também é essencial para quem quer ver os espetáculos mais concorridos da Broadway, em Nova York.

Eu sou fã dos musicais norte-americanos (no cinema e nos palcos) e musicais da Broadway sempre entram no meu roteiro em Nova York. Até hoje, só comprei ingressos no mega quioscão da TKTS de Times Square (na Rua 47, entre Broadway e 7ª Avenida).

O sistema da TKTS é assim: a partir das 15 horas e até as 20h (19h, aos domingos), os quiosques colocam à venda ingressos para os espetáculos do dia que não foram adquiridos com antecedência, com ótimos descontos no preço da bilheteria.

Além do ponto de vendas da TKTS em Times Square, há outro em South Street Seaport (190 Front Street, das 11h às 18h - 16h aos domingos) e no Lincoln Center (Átrio David Rubenstein, entre 61st West e 62nd Street, das 12h às 19 - 17h aos domingos). Veja detalhes aqui.

➡️Vale a pena comprar ingressos na TKTS? Vale, porque a economia costuma ser grande, geralmente 50% de desconto no preço normal do ingresso.

Times Square, Nova York
Times Square, uma das maiores concentrações de teatros do planeta
Mas é bom ter em mente que os ingressos oferecidos são as sobras. Isso significa que se o espetáculo que você quiser ver for muito concorrido (estreia recente, megasucesso...), dificilmente você vai encontrar um bilhete disponível.

Se encontrar, é grande a chance de ser em um lugar ruim no teatro (atrás de uma coluna, ou muito longe do palco, por exemplo).

Eu geralmente dou uma olhada nos ingressos disponíveis e escolho. Mas se você quer muito ver um determinado espetáculo na Broadway (e só aquele), é bom pesquisar e comprar entrada com antecedência, antes de viajar.

Crossroads Festival 2019
Crossroads: Clapton e uma legião de grandes guitarristas
Dois eventos musicais que valem a viagem aos EUA em 2019

Neste ano de 2019vão ser realizados dois eventos daqueles que eu daria um rim para assistir.

Um deles é o Crossroads Guitar Festival, organizado por Eric Clapton. Serão duas noites celestiais (20 e 21 de setembro), no American Airlines Center, em Dallas, Texas.

O time escalado para tocar no Crosroads Festival é dos sonhos: além do deus Clapton, já estão confirmados Jeff Beck, Joe Walsh (ex-Eagles), Jimmie Vaughan (irmão e parceiro frequente de Stevie Ray), Joh Mayer, Keb Mo, Peter Frampton e Bonnie Raitt e muitos outros.

Woodstock 50 anos
50 anos de Woodstock: ô, vontade de ir ver os velhinhos...
Outro evento que está me deixando inquieta de vontade é a celebração dos 50 Anos de Woodstock, de 16 a 18 de agosto, em Watkins Glenn (onde fica o antigo autódromo de Fórmula 1), no Norte do Estado de Nova York.

Estão confirmados no Woodstock 2019 astros das antigas, como Carlos Santana, Robert Plant (ex-Led Zeppelin) e John Fogherty (ex-Creedence).

Também tem veteranos do Woodstock de verdade, como John Sebastian (ex-Lovin' Spoonful), David Crosby (ex-Crosby, Stills Nash & Young), Contry Joe McDonald e a banda Canned Heat. 

Entre os mais jovens, tem The Lumineers, Imagine Dragons e Cage the Elephant e mais uma pá de gente.


➡️ Meu roteiro musical nos Estados Unidos
Música em Memphis - Beale Street, a passarela do Blues
Os Estados Unidos na Fragata Surprise
Piece of cake: é simples e rápido fazer o visto americano em Brasília
Miami
Nova York
Orlando

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.


Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter | Instagram | Facebook   

Nenhum comentário:

Postar um comentário