24 de abril de 2012

Paul McCartney ao vivo: It's only (?!) Rock'n'Roll and I loooooove it

O velho Macca mandou ver no Arruda
Na semana passada eu estava na Disneylândia. Não aquela com orelhas de Mickey, que eu não acho mais muita graça. Mas numa muito particular, de fazer o coração de uma velha roqueira bater mais furioso que o legendário solo de John Bonham em Dazed and Confused

Na terça feira (17/04/2012), vi Bob Dylan no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília, com direito a The Ballad of a Thin ManSimple Twist of Fate (a canção de amor mais bonita que conheço) e, claro, Like a Rolling Stone  e Rainy Day Women (everybody let's get stoned, yeahhh), tirada do fundo do baú, no bis.

É verdade que Dylan muda o andamento das canções, engata a primeira e sai metralhando as palavras, deixando até seus maiores standards irreconhecíveis (você tem que prestar atenção à letra, reconhecer um verso e aí, sim, desvenda o mistério de que diabo ele está cantando). Mas não é todo dia que o cara canta A Hard Rain Is Gonna Fall a poucos metros de distância de mim. E eu sou louca por Mr Zimmermann...

O show de Macca em Recife
Bom, isso foi terça. No sábado.... Humm, o sábado: tem coisa melhor que ir a uma cidade querida para rever um grande amor? O lugar: RecifeO Cara: James Paul McCartney, prestes a completar setentinha (no próximo 18 de junho) e ainda mandando ver. 


Foi a terceira vez que o assisti ao vivo (sorry, kids...) e sempre fico impressionada com a alegria que ele demonstra no palco. A gente sai do show com a certeza absoluta de que Macca adora o que faz. (Na verdade, já cheguei ao quinto show de Paul, contando Brasília, em 2014, e Salvador, em 2017).


Confesso que já sofri daquela doença infantil da beatlemania, que é implicar com o velho Macca — How do you sleep, lavação de roupa que John gravou em Imagine, passou anos no topo das paradas aqui de casa.

O bom de crescer, porém, é poder dar o braço a torcer sem nenhuma vergonha: o cara é puro Rock’n’Roll. Claro, o dele é mais na linha os brutos também amam (e conhecem muito mais que três acordes). Mas nada que confirme o apelido de “Pudim de Escola” que o bichinho carregava, nos tempos do Liverpool Institute.

Momento os brutos também amam: 
Paul canta Something e George pinta no telão
A primeira vez que vi Macca no palco foi em 1992, no Estádio do Pacaembu. Showzaço inesquecível, como o da turnê do ano passado (Up and Coming), que vi no Engenhão, no Rio, e este On the Run, que chacoalhou o Estádio do Arruda, no último fim de semana (21 e 22/04).



O repertório desta turnê é bem parecido com o do ano passado, mas quem é que vai pedir o dinheiro de volta por ouvir Eleanor Rigby, I've got a feeling e Helter Skelter de novo? Eu é que não.

E, cá pra nós, a explosão de fogos de artifício em Live and let die me provocou o mesmo pinote de maio de 2011. A reprise dos momentos ternura, com homenagens a John (Here Today, canção escrita após a morte de Lennon) e a George (Something) provocaram o mesmo nó na garganta.

Pois é... Na semana passada, eu estava na Disneylândia.



Com o trânsito interrompido no entorno do estádio, os ônibus especiais que levavam o público dos estacionamentos até o Arruda viraram atração turística 
A fila para entrar começou cedo. Chegamos às 15 horas e já estava grande
Já dentro do estádio, a dúvida: garantir um bom lugar perto do palco ou escolher uma lembrança na lojinha oficial?
Quase começando: as primeiras emoções com a retrospectiva dos anos 60 e 70 nos telões


On the Run Tour

Estádio do Arruda, Recife, 21 de abril de 2012

Paul McCartney (baixo, violão, guitarra, piano, voz e o escambau), Rusty Anderson (guitarra, vocais e colírio: o cara é muito fofo), Brian Ray (guitarra, baixo e vocais), Abe Laboriel, Jr. (bateria, percussão, baixo e vocais) e Paul Wickens (teclados, guitarra, percussão e vocais).

Paul McCartney Setlist Estádio do Arruda, Recife, Brazil 2012, On The Run Tour


Rusty, Macca e Brian Ray no Arruda. À direita, Paul no telão


Bob Dylan - The Never Ending Tour
Ginásio Nilson Nélson, Brasília, 17 de abril de 2012

Bob Dylan (voz, violão, guitarra, harmônica e uma marra que só ele pode, mais ninguém), Tony Garnier (baixo), Charlie Sexton (guitarra), George Receli (bateria), Donny Heron (violino, bandolin, trompete e pedal steel).



Bob Dylan Setlist Ginásio Nilson Nelson, Brasília, Brazil 2012, Never Ending Tour

Paul em Brasília
Os outros shows de Macca que eu assisti 


One on One Tour
Arena Fonte Nova, Salvador (BA), 20 de outubro de 2017


Paul McCartney Setlist Itaipava Arena Fonte Nova, Salvador, Brazil 2017, One on One

Out There Tour
Estádio Mané Garrincha, Brasília (DF), 23 de novembro de 2014


Paul McCartney Setlist Estádio Mané Garrincha, Brasília, Brazil 2014, Out There!


Veja um pedacinho no Na Na Na Na, Hey Jude, (só pra dar um gostinho):




Up and Coming Tour

Estádio do Engenhão, Rio de Janeiro (RJ), 22 de maio de 2011


Paul McCartney Setlist Engenhão, Rio de Janeiro, Brazil 2011, Up and Coming


The New World Tour 

Estádio do Pacaembu, São Paulo, 3 de dezembro de 1993


Paul McCartney Setlist Estádio do Pacaembu, São Paulo, Brazil, The New World Tour 1993

Gosta de música e viagens? Siga o link para mais dicas 😉.

Os Beatles na Fragata Surprise
Shows
Liverpool

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com A Fragata Surprise

Nenhum comentário:

Postar um comentário