domingo, 12 de julho de 2015

Piece of cake: é simples e rápido
fazer o visto americano em Brasília


Queridos leitores da Fragata, anuncio que estou em fase de total renovação: acabo de renovar o passaporte, a carteira de motorista e, pasmem, o visto para os Estados Unidos — aquele mesmo que eu jurava que não ia tirar nunca mais, pra não ter que me aborrecer com filas e papeladas. Se eu soubesse que o processo tinha ficado tão simples, juro que não tinha perdido o concerto de aniversário (meu e dele) de Eric Clapton, em Nova Iorque (o aniversário é em março, mas o show foi no feriadão do 1º de Maio).

Quando meu visto americano caducou, há quase 10 anos, ainda não havia o agendamento nos consulados e o processo de renovação me parecia um sofrimento desnecessário, ainda mais que um pedaço enorme da Europa já não pedia visto a brasileiros. Morando no Rio, passava todos os dias pela Rua México, onde funciona o Consulado Americano (trabalhava a duas quadras dali) e o ar de resignação das pessoas na fila só aumentavam a minha convicção. Agora porém, a coisa está fácil, rápida e sem perrengue, pelo menos em Brasília. Piece of cake, como dizem os gringos. Moleza.

Veja como é o processo e como foi a minha experiência:

O formulário
Decidi num estalo. Recebi meu novo passaporte em 22 de junho. À noite, assaltada por uma súbita saudade de Nova York, resolvi preencher o formulário de solicitação de vistos (que você acessa neste link). 

Os procedimentos começam nesta tela
Cate seus passaportes antigos
 para lembrar as datas das
viagens anteriores aos EUA
O formulário está em inglês, portanto, se você não domina o idioma, peça ajuda a alguém de confiança. Também é legal ter uma impressora disponível, para reproduzir os comprovantes do agendamento e do pagamento da taxa — dá pra recuperar e imprimir depois, mas é melhor não complicar.

Se você vai como turista, seu visto é o B1/B2 Business & Tourism (temporary visitor).

O formulário pede dados pessoais, como filiação, local de trabalho/estudo, endereço, renda mensal, etc. Será necessário, também, fornecer a data da sua viagem aos EUA e o seu endereço no país. Eu ainda não sei quando vou viajar, mas é possível informar uma data estimada. Quanto ao endereço, pode ser o do hotel onde você planeja ficar. 

Você também será perguntada se já teve visto americano. Em caso afirmativo, isso pode contar a seu favor, portanto, revire o baú para encontrar aquele passaporte antigo, como bendito visto e sua data de emissão, pra colocar no formulário. Também é legal informar visitas anteriores aos Estados Unidos (e lá fui eu caçar passaportes, colecionados desde 1972, pra preencher as datas corretas no questionário).

Informe sobre
 vistos antigos 
Depois disso, você terá que responder a uma série de perguntas meio cabeludas ("Você pretende se envolver em tráfico de pessoas durante a sua estadia?", "Tem alguma relação com organizações terroristas?"). Não se ofenda, porque não é nada pessoal. É um procedimento de segurança que não vai tomar mais que 10 minutos do seu tempo. 

Quando concluir o preenchimento, grave o formulário no sistema e imprima a confirmação, onde constam os códigos de barras do número de seu formulário e de seu passaporte. Você precisará desse papel quando comparecer ao Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto e à entrevista no Consulado Americano.

A taxa do visto
Formulário preenchido, o próximo passo é pagar a taxa do visto, de US$160 (mais salgada que o preço do novo passaporte brasileiro). É possível pagar por meio de boleto  mas só em agências do Citibank. Prefira usar o cartão de crédito, direto no site, que é muito mais prático. Imprima a confirmação. 

Para usar o cartão de crédito ou emitir o boleto você precisa entrar neste site, criar um cadastro e seguir o passo a passo.

Agendamentos
Com a taxa paga, continue no mesmo site onde você se cadastrou para pagar a taxa e agende a visita ao Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto (CASV) e a entrevista no Consulado Americano

Esta é a tela do site onde você se cadastra para fazer os agendamentos e acompanhar sua solicitação
Fiz os agendamentos no dia 22 de junho, logo depois de solucionado o problema técnico no sistema de vistos do Bureau de Assuntos Consulares do Departamento de Estado dos EUA. A pane afetou a emissão de vistos no mundo inteiro e obrigou muita gente a remarcar entrevistas. Eu esperava só achar vaga para daí a um mês, no mínimo. Mas que nada, tinha data para daí a dois dias e só não marquei tão em cima da hora para ter tempo de reunir os documentos (depois vocês me perguntam por que a minha declaração de Imposto de Renda estava dentro de um livro de Emily Dickinson... É o furacão que às vezes passa aqui no meu cantinho de escrever).

Agendei minha ida ao CASV para 26 de junho e a entrevista no Consulado para 29 de junho.

O tempo de espera para agendamentos em Brasília, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo você confere nesta página.

Se você não mora em uma dessas cidades, saiba que não é possível realizar os dois agendamentos para o mesmo dia. Portanto, ao viajar para fazer o visto, programe-se para ficar pelo menos dois dias fora.

Esta é a página onde você descobre o tempo de espera para os agendamentos
Procedimento no CASV
Cheguei com mais de meia hora de antecedência (eles recomendam 15 minutos). É preciso passar por uma revista pessoal (mostrar o conteúdo da bolsa e submeter-se a um detetor de metais manual, daqueles usados em aeroportos, quando o scanner apita). Pra não ter aporrinhações, deixe em casa qualquer objeto que possa ser considerado suspeito — o segurança barrou meu inocente isqueiro Bic. Também é preciso desligar o celular.

Depois de conferir meu comprovante de agendamento (aquele que eu falei pra você imprimir), uma atendente me encaminhou para uma fila mínima e em cinco minutos eu já estava diante do guichê para a coleta de impressões digitais e tirar a foto do visto. Como o sistema do Bureau de Assuntos Consulares ainda estava instável, me recomendaram fazer uma foto 5x7 e levar para a entrevista, só para prevenir, em caso de alguma zica na transmissão da imagem.

Dez minutos depois da chegada — e 20 minutos antes da hora agendada, já estava tudo resolvido no CASV-Brasília.

Endereço do CASV
Setor Comercial Sul, Quadra 8, Edifício Venâncio 2000, Bloco B, 3º andar, sala 340. O Venâncio 2000 fica exatamente atrás do Shopping Pátio Brasil. Do outro lado da rua está o Setor Hoteleiro Sul. Se você vem de outra cidade para fazer o visto em Brasília, essa informação pode ser útil na hora de reservar hospedagem.

A entrevista no Consulado
Agendei minha entrevista para as 9:45h do dia 29 de junho. Cheguei com meia hora de antecedência e, sim, havia uma fila bem grandinha. Como são vários agendamentos para o mesmo horário, você vai entrar no Consulado na hora marcada, mas não significa que será atendida imediatamente. Reserve, portanto, cerca de uma hora e meia para essa etapa.

Também é importante lembrar que, em Brasília, o Consulado funciona no mesmo edifício que a Embaixada Americana, onde os procedimentos de segurança são rigorosos às raias da chatice. Não é permitido entrar com celular, isqueiro, CD, cartão de memória, pendrive, medicamentos, maquiagem, malas, mochilas... A segurança barrou meu cortador de lacres de mala (parece um cortador de unhas e fica no meu chaveiro) e implicou com a minha cigarreira (a bichinha tem quase 100 anos e nunca fez mal a ninguém).

A dica, portanto, é deixar tudo que você puder em casa ou no carro e se apresentar apenas com os documentos. Caso isso não seja possível, um trailer estacionado em frente à entrada do Consulado oferece serviços de guarda volumes e cobra R$ 10, sem limite de tempo.

Ao entrar no Consulado, sua bolsa passará por um scanner e você por um detetor de metais, procedimento bem semelhante aos dos aeroportos. Depois disso, erá recepcionada em um guichê, onde entregará o passaporte e será encaminhada para a sala de espera, onde aguardará a entrevista. 

A minha entrevista foi foi a coisa mais simples e rápida deste mundo: fui perguntada sobre quando pretendia viajar e para que parte dos Estados Unidos. Depois disso, a moça me deu um sorriso e informou que meu visto estava aprovado. Eu deveria aguardar um email avisando sobre o retorno do meu passaporte e o prazo máximo era de 10 dias.

Endereço da Embaixada/Consulado dos EUA
Avenida das Nações, Quadra 801, Lote 03, s/n - Asa Sul. Fica a cerca de 500 metros da Via S2, onde estão os anexos da Câmara dos Deputados. Tem estacionamento.
 
O retorno do passaporte
Dois dias (!!!) depois da entrevista, em 1º de julho, recebi um email do Bureau de Assuntos Consulares avisando que meu visto estava pronto. Como optei por retirar passaporte no CASV e tive uma semana pesada de trabalho, só pude agendar a retirada para o dia 10/07, a última sexta-feira, na hora do almoço. Mas havia horários disponíveis para a semana inteira. O site é o mesmo usado para agendar a entrevista.

Novamente, foi bem rápido e tranquilo para pegar o passaporte. Coisa de 15 minutos (ainda sobrou tempo pra passear na livraria do shopping). 

Escolhi pegar o passaporte do CASV porque achei a opção mais garantida, em termos de tempo — vai que dava outra pane... Mas quem mora longe ou em outra cidade pode optar por receber o documento em casa, pelos correios, pois essa postagem já está incluída na taxa de US$ 160 paga pelo visto. 

E agora...
Agora é só é só esperar por uma boa promoção de passagem aérea para os States e torcer pra esse dólar baixar um pouquinho. 


Se ainda ficou alguma dúvida, consulte as orientações de Claudia Beatriz, do blog Aprendiz de Viajante, que fez um manualzinho bem detalhado. Confira:
Visto para os Estados Unidos: Passo a Passo para Solicitação


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

6 comentários:

  1. Muito legal tenho uma entrevista amanhã dia 29/06/2017... Só queria saber se esse guarda volumes está sempre ali e se é de confiança

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fagner, não tenho como responder sua dúvida. Mas é bom só levar com você o que for estritamente necessário, assim você não fica encanado de deixar coisas de valor no guarda volumes :)

      Excluir
  2. Oi, tudo bem?
    Muito legal.
    Tenho entrevista na proxima semana e não sou de Brasilia. Gostaria de saber se é fácil achar estacionamento perto do CASV e do Consulado. Muito obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hummm... Não sou a melhor pessoa pra dar dicas de estacionamento, pois faz uma década que escolhi ser pedestre :)

      Estacionamento perto do CASV até tem, mas é uma área muito muvucada, pode ser difícil achar vaga, dependendo do horário. Vc pode usar o do shopping Pátio Brasil, que é pago.

      Perto da Embaixada vai ser bem mais fácil achar lugar pra estacionar.

      Sinceramente, eu iria de Uber para ambos os compromissos. Tudo o que vc não precisa é dirigir em uma cidade estranha e bater cabeça atrás de estacionamento antes dessas entrevistas :)

      Excluir
  3. Oi, Ingrid, tem um guarda volumes do lado de fora da Embaixada.

    ResponderExcluir