8 de novembro de 2012

O mapa do tesouro: Museu de Arqueologia de Atenas

Fachada do Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
Museu de Arqueologia de Atenas: 
melhor que a caverna de Ali Babá
Desde as Mil e Uma Noites, aprendi a vibrar quando o herói, depois de enfrentar mil aventuras, finalmente atravessa a última barreira e dá de cara com a caverna do tesouro.

 É aquela hora que o cinema ecoa em oooohhh, ou a gente tira os olhos do livro, ofuscada pelo brilho das pedras preciosas que escapam dos baús.

Imagem de Zeus no Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
Zeus ou Poseidon? Os especialistas divergem sobre qual dos filhos de Cronos está epresentado nesta escultura em bronze, de 460 a.C., encontrada no fundo do mar, ao largo do Cabo Artemísion, na Ilha de Eubéia, em 1926. Considerada um ícone da arte clássica grega, é apenas um dos fantásticos tesouros do Museu Nacional de Arqueologia, em Atenas
Eu não atravessei nenhuma armadilha de estacas, nem rastejei por tuneis desmoronantes. Meu momento Goonies foi com ar condicionado, no centro de uma metrópole europeia.

Mas juro que quando entrei na primeira sala do Museu Nacional de Arqueologia, em Atenas, eu cheguei a ouvir uma trilha sonora cheia de trombetas.

O Jóquei de Artemísion, no Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
O Jóquei de Artemísion também foi descoberto entre os vestígios do naufrágio ao largo da Ilha de Eubéia. Acredita-se que a escultura, de 140 a.C., tenha sido pilhada da cidade de Corinto.
Tem que ter muito autocontrole para não sair dançando entre as vitrines do Museu de Arqueologia de Atenas.

É simplesmente pirante ficar cara a cara com as peças do Tesouro de Atreu — joias e máscaras funerárias em ouro, de 1.600 antes de Cristo, encontradas em Micenas.

Esculturas do período clássico no Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
Imagens do período clássico 

Esculturas tumulares, Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
Essa pedra tumular dedicada a uma jovem mãe é comovente. À direita, o tumulo de um guerreiro

Estátuas de deusas gregas, Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
Deusas...
E o que dizer dos afrescos de Akrotiri ou das esculturas cicládicas escandalosamente contemporâneas, nos seus quatro mil anos de idade?

E tudo isso só para ficar na Idade do Bronze e nas civilizações que precederam e contribuíram para forjar aquela Grécia Clássica que a gente aprende a amar desde a primeira aula de História.

Esculturas cicládicas no Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
Esculturas cicládicas: desconcertantes, de tão contemporâneas
O Museu Nacional de Arqueologia de Atenas é um dos mais importantes do mundo. Um lugar pra qualquer ser humano estufar o peito cheio de orgulho e dizer: "Pertenço à mesma espécie animal de quem criou essas maravilhas".

A surpresa é que, com todo o pedigree de suas fantásticas coleções, o Museu de Arqueologia de Atenas seja tão imensamente agradável. Não tem nada daquela atmosfera opressiva dos museus blockbuster.

O Tesouro de Atreu no Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
O Tesouro de Atreu, peças em ouro escavadas em Micenas, poderosa cidade da Idade do Bronze. A peça mais famosa é a "Máscara de Agamenon" (centro), peça mortuária encontrada em uma tumba real
Nada aqui nos olha de cima, mas diretamente nos olhos. Um lugar para a gente se sentir em casa — privilégio de quem integra a mesma espécie dos criadores daquelas peças.

Aliás, lembrem-se que os gregos inventaram mais que a democracia: eles inventaram os deuses mais humanos de todo o panteão do planeta.

Tesouro de Micenas, Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
O Tesouro de Atreu

Afrescos de Acrotiri, no Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
Afrescos de Akrotiri, povoação da Idade do Bronze
na Ilha de Santorini
Afrescos de Acrotiri, no Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
Acredita-se que Akrotiri tenha sido colonizada pela civilização minóica, oriunda da Ilha de Creta
Não sei qual é a mágica, mas os salões enormes do Museu de Arqueologia de Atenas, com pé direito muito alto, conseguem ser super aconchegantes.

É como se o tamanhão todo das salas de exposição fosse só para assegurar o espaço necessário para deixar  cada visitante com a sensação de estar sozinho diante da obra contemplada.

No dia da minha visita, havia muita gente, mas eu mal percebi.

A simpatia do Museu de Arqueologia continua no pátio do subsolo, decorado com estátuas e outras peças do acervo, onde funciona um café.

Café do Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
O café do museu

Café do Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia


Peças do naufrágio de Antikythera, Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
Peças recuperadas do Naufrágio de Antikythera, 
encontrado por coletores de esponja,
em 1900,  depois de ficar 2 mil anos submersas. 
Peças do naufrágio de Antikythera, Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia

Se eu ainda não lhe convenci a pegar um avião para Atenas, resta-me dizer o Museu Arqueológico exibe os achados do Naufrágio de Antikythera.

O nome dessa coleção vem refere-se à Ilha de Anticítera (Antikythera), na Costa Sul do Peloponeso. Foi ao largo dessa pequena ilha que foram encontrados os vestígios de um navio romano afundado por volta de 60 ou 50 a.C.

O navio estava carregado de de esculturas e outros tesouros pilhados à Grécia e se dirigia à Península Itálica.

A estrela da exposição é o Mecanismo de Antikythera, uma máquina sofisticadíssima de cálculos astronômicos para o auxílio à navegação, ainda não totalmente decifrada. Um autêntico computador da Grécia Clássica.

Fiquei um monte de tempo parada diante da vitrine, sonhando com um exemplar do mecanismo para equipar a Fragata...

Esculturas do período clássico, Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia

Museu Nacional de Arqueologia de Atenas
28 Oktovriou-Patission

Como chegar:
há duas estações de metrô bem próximas ao Museu de Arqueologia de Atenas, Omonia e Victoria. Prefira a segunda, para evitar a muvuca e os predadores de turistas da Praça Omonia.

Horários: O museu abre diariamente. De novembro a março, as visitas são das 8:30h às 16h (às terças, das 13h às 20h). De abril a outubro, das 8h às 20h (terças, das 12:30h às 20). Antes de ir, cheque o horário no site.


Ingressos: de novembro a março, € 5. De abril a outubro, € 10.

Representação dos kouro, Museu Nacional de Arqueologia de Atenas, Grécia
As representações dos kouro (jovens) eram
tema recorrente na arte do Período Arcaico
Dicas para organizar uma viagem à Grécia

Mais sobre Atenas
Hospedagem em Atenas
Dicas de transporte em Atenas e arredores
Como curtir Atenas
A Acrópole
O Museu da Acrópole 
A Ágora Antiga
O bairro de Thisio, um dos pedacinhos mais gostosos de Atenas
Cinema ao ar livre em Atenas (com vista para a Acrópole)
O Templo de Zeus Olímpico

A Grécia na Fragata Surprise


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter | Instagram | Facebook

2 comentários:

  1. Estou apreciando muito suas informações sobre a Grécia e elas estão contribuindo para a elaboração de meu roteiro de viagem.
    Valéria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Val. É bacana saber que as informações compartilhadas contribuem para outros viajantes :)

      Excluir