segunda-feira, 1 de abril de 2013

Uma paradinha nas Termópilas

"Venham buscá-las": 
o desafio de Leônidas ainda ecoa nas Termópilas
Andar pela Grécia é tropeçar o tempo todo em histórias que nos acompanharam por toda a vida e que se apresentam na maior naturalidade. É pensar em Argos – a terra de Perseu, uma das povoações mais antigas da terra — como “aquela cidadezinha onde o ônibus de Nafplio sempre para”. É cochilar no ônibus, entre Monemvasia e Atenas, e acordar meio perdida na Estação Rodoviária de Esparta. É percorrer modernas rodovias vendo passar pela janelinha as brumas que envolvem o cume do Olimpo e caminhos que levam à Tebas de Édipo e à Maratona de Fidípides.

No começo, estranhei essa falta de cerimônia, mas já estava perfeitamente aclimatada quando a van que me levava de Delfos a Meteora parou na beira da estrada, diante do singelo memorial aos defensores das Termópilas, uma das batalhas mais decisivas para a historia do Ocidente.
O desafio inscrito no pedestal
O memorial consiste num painel em baixo relevo, sobre o qual se ergue a estatua de Leônidas "vestido" a caráter para a batalha: elmo, lança, escudo e... nada mais — depois de passar a hora e meia mais calorenta da minha vida na rodoviária de Esparta, entendo perfeitamente que os guerreiros da cidade preferissem lutar nus.

O principal adorno no monumento é o desafio  lançado pelo rei de Esparta, intimado por Xerxes a entregar suas armas: "Venham buscá-las" (Μολὼν λαβέ), recorda a inscrição no pedestal.

A paisagem das Termópilas mudou um bocado, desde 480 a.C, quando 300 guerreiros de Esparta e contingentes de cidades aliadas defenderam com a vida o desfiladeiro às margens do Golfo de Mália. A situação estratégica do local, que na época da batalha era uma passagem estreita ao pé da  montanhas, já não é reconhecível. O mar sofreu um recuo de cerca de seis quilômetros nos últimos 2.500 anos. Na época, porém, a defesa dessa passagem era a vida ou a morte para a civilização grega. Leônidas e seus guerreiros talvez tenham sido fundamentais para que a arte, a mitologia e os valores helenos chegassem aos nossos dias.


O lugar ainda guarda vestígios preciosos da batalha. Um dos mais comoventes é o morrete coberto pela vegetação, que escavações arqueológicas comprovaram ser uma cova coletiva, onde teriam sido sepultados os corpos dos heróis do célebre confronto. Mas não espere trombetas ou grandiloquências (na Grécia, o épico sempre nos aborda com a cara mais low profile do mundo...). Como em Troia, outro cenário de enredo eletrizante, o que importa aqui são as memórias, não restos de pedra e cal.

É tudo muito simples, mas, pensando bem, que monumento estaria à altura dos feitos dos guerreiros de Esparta, guardando aquele desfiladeiro? Como eu disse na no post sobre Troia, só um poeta para homenagear com a força justa a memória deste lugar.

"Honra seja àqueles que na sua vida
definiram e guardam uma Termópilas."
(Kaváfis)

Dicas práticas
Termópilas é uma escala comum nas excursões para Delfos e Meteora. A parada, de cerca de uma hora, deixa pouco tempo para explorar o campo de batalha, onde alguns marcos apontam locais de achados arqueológicos. A sinalização, porém, é bem escassa. Quando você for, leve um mapa.

O campo de batalha fica do outro lado da pista, 
em relação ao memorial
O sítio histórico de Termópilas fica a cerca de 200 quilômetros de Atenas, numa pista secundária, paralela à  Rodovia E75 (Atenas - Tessaloniki). Chegar aqui com transporte público é bem complicadinho: é preciso ir até a cidade de Lamia, a 15 quilômetros do campo de batalha, e descobrir quais os ônibus que passam pelo local.

A melhor alternativa, portanto, é chegar de carro.

Visitantes aproveitam o momento relax nas fontes termais
Para quem visita o lugar de forma independente, vale a pena trazer roupa de banho e aproveitar as fontes de águas termais (quentíssimas) que dão o nome ao lugar ("Termópilas" significa "portas quentes"), bem ao lado do sítio histórico. Eu molhei só os pezinhos e achei muitíssimo relaxantes, ainda mais depois do sobe e desce pedras em Delfos.

O Centro de Informação Histórica de Termópilas, mantido pela Prefeitura de Lamia, inaugurou em 2010 uma exposição interativa, com vídeos, aplicativos e até recursos de realidade virtual que recriam a batalha. Não visitei a mostra (sequer consegui descobrir como chegar até ela), mas fica a dica para quem se interessa pelo assunto.

10 comentários:

  1. Seus posts sobre a Grécia são ótimos! Foi o primeiro relato detalhado de turismo em Termópilas que encontrei! Fabuloso! Muito obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Giovana. Apesar de não ter grandes marcos de pedra e cal, achei a visita às Termópilas emocionante :)

      Excluir
  2. Oie! Estou indo para a Grécia no mes que vem. Ficarei 5 dias em Atenas e depois terei mais 9 dias para explorar as ilhas. Queria fugir do lugar-comum (aquelas ilhas que todos vão e estão abarrotadas de turistas) para conhecer lugares menos explorados. Alguma dica de como me organizar e pra onde ir? Obrigada!!! Adorei teus posts!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carine, eu fui às ilhas de Rodes, Sými, Spétses e Hidra. Todas lindas, com praias incríveis e aquelas cidadezinhas de cartão postal. Com 9 dias, você pode experimentar Rodes, por exemplo, e aproveitar para esticar para mais alguma ilha do Dodecaneso, pois há muitas opções de transporte de Rodes para o resto do arquipélago. Dá uma olhada nos posts aqui da Fragata para ter uma ideia.

      Excluir
  3. Post surpreendente, dá para sentir o costume e estilo de vida grego só lendo esse seu texto! Termópilas me chamou muita atenção devido ao seus relatos históricos ir para esse lugar, pisar onde milhares de guerreiros pisaram deve ser um momento único! Muito legal !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lucas :) A Grécia é toda feita desses momentos. Um país maravilhoso pelo qual eu sempre fui apaixonada. Depois de ir até lá, o carinho ficou enorme

      Excluir
  4. Cyntia Campos, estou de saída para a Grécia no sábado 6 de outubro deste ano de 2016.Fiquei encantado com seus comentarios na "fragata surprise". Aposentado desde 2012, e antigo professor de História em Brasilia-DF, estou propenso a visitar dois lugares históricos da Grecia antiga: o que restou do desfiladeiro das Termópilas e o local onde se travou a batalha de Maratona.
    Suas informações sobre as Termopilas atualmente já me deixaram muito emocionado porque vou fazer o roteiro que visitará Delfos e Meteora, e com sua informação, cetmente farei uma parada ainda que de uma hora no histórico local onde Leonidas e seus 300 espartanos tornara-se imortais.Sobre Maratona estou interessado em saber como é possivel chegar até la. Há um grande inconveniente para mim: não falo grego, insgles ou francês; arranho espanhol e me saiu mais ou menos no portunhol. Poderia me dar algumas dicas de como encontrar em Atenas empresas de turismo onde possa contrata-las para fazer um tour nesses lugares, pois o meu pacote turistico já preve a visita A Corinto, Esparta, Olimpia e outras cidades gregas de interesse histórico. Desde já fico muito agradecido pelo que você puder me ajudar. O meu nome é Rosendo Alves, e-mail ghandi47@gmail.com. Mais uma vez, eternamente grato pelo que puder me ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, gandhi47,
      Para a ida a Maratona, você pode entrar em contato com a blogueira brasileira Virna Lize Mitrogiannis, que mora na Grécia e oferece tours personalizados.
      O endereço do blog é http://umabrasileiranagrecia.com

      Um abraço e aproveite a linda Grécia

      Excluir
    2. Cyntia, voce foi maravilhosa e muito gentil em me fornecer uma brasileira que está ligada ao turismo helênico. Muito grato pela ajuda. Vou entrar em contato com a Virna Lize ainda hoje, pois meu vôo para Atenas sai no sábado dia 8.
      Um abração.

      Excluir
    3. Imagina, gandhi47. Dê um abraço na Grécia por mim :)

      Excluir