20 de outubro de 2012

Acrópole, o coração de Atenas

Partenon, na Acrópole de Atenas, Grécia
O Parthenon: nada prepara a gente para o impacto de encontrá-lo cara a cara
O melhor de Atenas é estar em Atenas. É poder ver a Acrópole de longe, lá no alto, dos mais diversos ângulos — ela é quase que onipresente no horizonte das áreas centrais da cidade.

A Acrópole de Atenas deve ser o sonho de todos os viajantes — eu, pelo menos, não conheço ninguém que não sonhe com ela. Estar, finalmente, diante desse cenário imaginado a vida toda é daquelas sensações que fazem a vida valer a pena.

Atenas vista do alto da Acropole
As encostas da Acrópole estão cheinhas de vestígios arqueológicos. Ao fundo, o bairro de Thisio visto do alto da montanha sagrada e o Museu da Acrópole (no cantinho esquerdo)
As origens da Acrópole se perdem no tempo. As primeiras ocupações no planalto que se ergue 150 metros sobre Atenas datam do Período Neolítico e o uso da área como espaço ritual — para fins políticos ou religiosos — remonta à Idade do Bronze.

Uma coisa é certa: 2.500 anos depois de Péricles mandar construir o Partenon, a Acrópole continua sendo o coração de Atenas. Ela paira sobre a cidade, lembrando aos atenienses de sua identidade.

Uma visita à Acrópole de Atenas jamais vai escapar de ser um acontecimento muito especial. Veja como se preparar pra esse encontro:

A Acrópole de Atenas vista do Templo de Zeus Olímpico
A Acrópole vista do Templo de Zeus Olímpico
➡️Visita à Acrópole de Atenas: a preparação

Nos meu primeiro dia em Atenas, fui tentando ganhar intimidade com a visão da Acrópole, praticando para transformá-la em um dado de realidade na paisagem, não mais uma imagem mágica que frequentou meus sonhos desde que eu era criança.

E a montanha sagrada dos gregos correspondeu: volta e meia, no meio das minhas caminhadas despretensiosas, lá estava ela, a mítica Acrópole de Atenas, me olhando do alto, mas sem aquele olhar de cima que seria esperado de um monumento com tanto pedigree.

A Acrópole de Atenas vista da Ágora Antiga
A Acrópole é uma imagem quase onipresente em Atenas. Esta foto foi feita na Ágora Antiga — a fachada em primeiro plano é a Estoa de Átalo
Essa aproximação gradual do olhar talvez tenha sido uma tentativa de não ficar com as pernas bambas diante da majestade da Acrópole durante a visita do dia seguinte.

Mas não adiantou nada. Além da emoção, ainda inventei de subir a Acrópole por um caminho cascudo, que atravessa a parte alta do bairro de Pláka, corta a fofura do bairro de Anafiótika e segue pela encosta Norte da Acrópole.

É uma rota íngreme, cheia de escadarias. Um tal de entra em beco e sai em beco que nem sei se seria capaz de repetir. Foi lindo, mas eu já nem sabia se era a expectativa de ver a Acrópole ou o esforço que faziam meus joelhos tremerem 😀.

Templo de Atena Niké na Acrópole de Atenas
O Templo de Atena Niké ("Atena Vitoriosa"), na entrada do espaço cerimonial da Acrópole, contempla a cidade e o Mar Egeu, ao longe
A Acrópole de Atenas talvez seja o conjunto de monumentos mais cultuado do planeta. Isso quer dizer que não há planejamento que livre o visitante de encontrar uma multidão de outros seres humanos também encantados com o lugar.

➡️Chegar cedo, porém ajuda. A portaria da Acrópole abre às 8h da manhã, mas as excursões só começam a chegar lá pelas 9:30h.

Propileu, entrada da Acrópole de Atenas
Após transpor o Propileu (a entrada cerimonial da Acrópole), uma paradinha para admirar Atenas aos nossos pés
Além disso, Seu Apolo, o deus Sol, deixa para ligar a fornalha na potência máxima lá pelo meio da manhã. Ao meio-dia, você já não sabe se a tontura que está sentindo é da emoção de estar na Acrópole de Atenas ou do calor inclemente que faz lá no alto, mesmo em setembro.

A única árvore que você vai encontrar no topo da Acrópole é a Oliveira Sagrada da deusa Atena.

Nem preciso dizer que é fundamental usar roupas leves e um chapéu, além de caprichar no protetor solar e na garrafa d'água, né?

Propileu da Acrópole de Atenas
Muvuca no Propileu (pórtico). Não vou enganar ninguém: você vai encontrar uma multidão lá em cima
A Acrópole de Atenas
Gente especial, esses gregos. A maioria dos povos, quando vê uma montanha em posição privilegiada, dominando a paisagem até aonde a vista alcança, trata de meter uma fortaleza lá em cima.

Os gregos, porém, são outra história. Sempre foi costume entre os povos helenos ocupar o terreno mais elevado de suas cidades com suas lindas acrópoles.

Templo das Cariátides (Erechteion), a Acrópole de Atenas
O Erecteion, ou Templo das Cariátides, famoso por suas colunas com formas femininas
A palavra quer dizer exatamente isso: o ponto culminante da cidade. A junção de acros (ἄκρος, "o lugar mais alto") + polis (πόλις, "cidade"), um espaço ritual dedicado à celebração da identidade daquele povo nos capítulo espiritualidade (templos), nacionalidade (sedes de governos) e conhecimento.

Como os deuses gregos eram de uma humanidade rara, dá para desconfiar que os humanos também se sentiam meio deuses contemplando a terra da altura de suas acrópoles. O que eu sei é que do alto da Acrópole de Atenas, com a cidade inteirinha a meus pés e o Mar Egeu ao longe, dá para viajar muito nessa ideia.

Templo das Cariátides (Erechteion) da Acrópole de Atenas
Outro ângulo do Erecteion
O que ver na Acrópole de Atenas

⭐O Propileu - entrada cerimonial da Acrópole
Como a maioria das construções hoje visíveis na Acrópole de Atenas, o Propileu, ou portão monumental, integra as reformas projetadas por Fídias.

Nascido em Olímpia em 480 a. C., Fídias foi o grande arquiteto e escultor que trabalhou sob ordens do governante Péricles, no Século 5 antes de Cristo, considerado a época de ouro da Democracia Ateniense.

Propileu, entrada cerimonial da Acrópole de Atenas
Como a 2.500 anos, a entrada da Acrópole ainda é através do Propileu
O acesso à Acrópole era feito por uma das cinco portas do Propileu e havia um rígido controle: era preciso estar purificado para entrar na colina sagrada dos atenienses. 

O Propileu era o ponto de chegada do Caminho Sagrado que se percorria, montanha acima, para chegar à Acrópole. Ele fica no topo de uma escadaria e era toda recoberta de mármore.

Colunas do Propileu, entrada da Acrópole de Atenas
Detalhes das colunas do Propileu

Colunas do Propileu, entrada da Acrópole de Atenas

As únicas decorações conhecidas do Propileu eram estrelas douradas pintadas no teto da porta principal e pinturas de batalhas vencidas pelos atenienses, em uma das alas secundárias do portal.

⭐Templo de Atena Niké (Atena Vencedora)
Ao lado do Propileu, à direita de quem sobe as escadarias, está o Templo de Atena Niké.

Esta é uma estrutura bem preservada, em estilo jônico, construída no final do Século 5 a.C., quando Atenas enfrentava Esparta na Guerra do Peloponeso, conflito que se arrastou por 27 anos ( do ano 431 a.C a 404 a.C).

Templo de Atena Niké, na Acrópole de Atenas
O Templo de Atena Niké é pequeno, mas impressionante
O templo de Atena Niké é pequenininho, mas consegue ser impressionante pela forma como se projeta da beira da montanha, como se estivesse próximo a levantar voo sobre a cidade.

Alguns dos frisos esculpidos em mármore que adornavam o edifício podem ser vistos no Museu da Acrópole, como a famosa representação da deusa Atena amarrando a sandália.

Partenon, templo da Acrópole de Atenas
Partenon: dedicado a Atena e símbolo da época de ouro da Democracia Ateniense
⭐O Partenon
Maior, mais famoso e mais espetacular dos templos da Acrópole de Atenas, o Partenon foi a primeira grande construção na área durante as reformas empreendidas durante o Século 5 a.C.

Como já falei mais acima, a ocupação Acrópole como espaço ritual data da Idade do Bronze, mas foi Péricles, governante de Atenas no período de ouro da Democracia Ateniense, quem determinou a reedificação da montanha sagrada.

Via Panatenaica, avenida da Acrópole de Atenas
Após atravessar o Propileu, a Via Panatenaica seguia na direção dos templos como o Partenon (esq) e o Erecteion (ao fundo, à direita). Essa avenida cerimonial era palco das procissões panateneias, em louvor à deusa Atena. Os festejos prosseguiam com jogos, sacrifícios de animais e banquetes
As obras foram projetadas por Fídias — arquiteto e escultor que foi o Niemeyer da Acrópole — e diversos auxiliares, como Ictino, autor do desenho do Partenon.

Como principal templo ateniense, o Partenon, naturalmente, era dedicado a Atena, a padroeira da cidade. Para adornar seu interior, Fídias esculpiu a famosa estátua de Atena Parthenos (Atena Virgem), um colosso de oito metros de altura, talhada em mármore e adornada em ouro.

Partenon, templo dedica à deusa Atena na Acrópole de Atenas
Construído em estilo jônico, o Partenon impressiona pelas dimensões: sua base tem 70 metros de fundo e 30 m de largura. Suas colunas exteriores têm 10 metros de altura
Além de espaço religioso, o Partenon também é um símbolo do Século de Péricles. Por cerca de mil anos, foi o mais importante local de culto à deusa padroeira de Atenas. 

Sob o governo bizantino, o Partenon foi convertido em igreja católica, período em que a estátua de Atena Parthenon desapareceu do templo. Posteriormente, em uma mesquita, durante o domínio otomano. Com a independência da Grécia, em 1821, os adendos dessa época foram removidos

Frisos de Fídias na fachada do Partenon
Os famosos frisos do escultor Fídias que adornavam o Partenon, assim como mármores e estátuas do templo, foram pilhados pelo britânico Lord Elgin, no Século 19. O Museu da Acrópole conserva uma modesta porção desse tesouro grego
Originalmente, o Partenon era totalmente recoberto de mármore e ostentava pinturas multicoloridas em sua fachada e interior.

Toda a parte superior do Partenon, acima das colunas dóricas que sustentam a construção, era adornada por frisos esculpidos por Fídias. Uma parte considerável dessas obras foi surrupiada pelos ingleses, no início do Século 19, e hoje se encontra no Museu Britânico de Londres.

O litígio da Grécia para reaver esses mármores se arrasta desde que o país se tornou independente do Império Otomano.

Estátua de Atena Parthenos no Museu Museu Nacional de Arqueologia da Grécia
A estátua de Atena Parthenos esculpida por Fídias tornou-se um ícone e ganhou muitas reproduções. Esta, com cerca de 2 m de altura, está exposta no Museu de Arqueologia de Atenas
Um trecho dos frisos de Fídias ainda estão na fachada do Partenon e outra parte está exposta no Museu da Acrópole — uma visita essencial para complementar o encantamento que é a visita à Acrópole de Atenas em pessoa.

⭐ Erecteion – Templo das Cariátides
Em sua origem, o Erecteion era um templo dedicado a Poseidon, o irmão mais velho de Zeus, deus dos Oceanos.

Colunas em forma feminina no Templo das Cariátides, na Acrópole de Atenas
As Cariátides, colunas em formas femininas, teriam sido inspiradas em virgens que serviam ao culto de Ártemis, deusa da Lua
A atual construção é do finalzinho do Século 5 a. C. e é dedicada a um rei mitológico de Atenas, Erecteu, que teria livrado a cidade das vinganças de Pseidon após ser preterido como patrono da cidade.

O edifício é famoso por suas colunas com formas femininas, também obra de Fídias. São chamadas de Cariátides em referência a Karyes (Caryae, na Antiguidade), cidade da Lacônia próxima a Esparta. 

fachada principal do Templo das Cariátides, na Acrópole de Atenas
A fachada principal do Templo das Cariátides

As donzelas de Caryae eram dedicadas ao culto de Ártemis, deusa da caça e da Lua, irmã gêmea de Apolo.

A Cariátides hoje vistas no Eerecteion são réplicas. Das seis estátuas originais, uma está no Museu Britânico e as outras cinco no Museu da Acrópole — no dia que visitei este museu, fiquei uma boa meia hora acompanhando o processo de limpeza das Cariátides, que estavam passando por uma lavagem especial para combater fungos.

Templo das Cariátides, na Acrópole de Atenas
Cinco das Cariátides originais estão no Museu da Acrópole
Em vez de apenas retirar as peças da exposição (e frustrar os visitantes), o Museu da Acrópole transformou a tarefa técnica em uma atração, com direito a vídeo explicativo sobre o processo de descontaminação. Muito legal.

⭐A Oliveira Sagrada de Palas Atena
Plantada ao lado do Erechtheion, a Oliveira Sagrada da deusa Atena tem uma imensa importância simbólica para os atenienses.

Oliveira sagrada da deusa Palas Atena, na Acrópole de Atenas
A Oliveira Sagrada foi um presente de Palas Atena aos atenienses
Essa oliveira foi a dádiva de Palas Atena Atenas e razão da conquista pela deusa da Sabedoria do título de "padroeira" da cidade, derrotando Poseidon, o deus dos Oceanos.

Conta a lenda que na origem de Atenas os dois deuses disputaram o patronato da cidade. Poseidon teria dado à cidade uma fonte de água do mar — outra versão diz que o presente do deus teria sido o cavalo.

Oliveira sagrada da deusa Palas Atena, na Acrópole de Atenas

Atena, por sua vez, plantou uma oliveira, ensinou os atenienses a comerem seus frutos e dele extraírem o azeite, ganhando a disputa.

As oliveiras, símbolo de Atena, passaram a representar as qualidades da deusa: sabedoria, vitória e paz — a coroa de ramos de oliveira que era oferecida aos campeões das Olimpíadas vem dessa tradição. 

Odeon de Herodes Ático, na Acrópole de Atenas
Odeon de Herodes Ático, no sopé da encosta Sul da Acrópole
⭐Odeon de Herodes Ático
Tem muito mais para ver na Acrópole, além dos templos mais famosos. O Odeon de Herodes Ático é um anfiteatro do Século 2 d.C. que assenta sua arquibancada na encosta Sul da montanha. Ele ainda está em uso para concertos e representações teatrais.

Originalmente, o Odeon era coberto e tinha capacidade para 5 mil pessoas. Era luxuosíssimo e foi construído por um ateniense podre de rico chamado Herodes Ático.

Odeon de Herodes Ático, na Acrópole de Atenas
O anfiteatro visto da Acrópole. Ao fundo, o bairro de Thisio e o Monte Philopappos 
Todo esse esplendor foi desfrutado por cerca de 100 anos. No ano 267, o anfiteatro foi destruído quando os hérulos, um povo bárbaro, invadiu e saqueou Atenas.

O Odeon só seria restaurado na década de 50 do Século 20, quando voltou a funcionar como casa de espetáculos.

Como chegar à Acrópole de Atenas
Como vocês já leram lá no começo, eu fiz um caminho do arco da velha para chegar à Acrópole, uma caminhada de quase 2 km, partindo do meu hotel e atravessando Pláka e Anafiótika e percorrendo a encosta Norte da Acrópole.

Caminho para a Acrópole de Atenas pelo bairro de Pláka
O caminho de Plaka para a Acrópole contorna as encostas arborizadas da montanha...
Eu adorei a experiência, mas aposto que dei muito mais voltas do que devia, seguindo as plaquinhas onde via escrito Ακρόπολη (Acrópole) e que estão por toda parte em Pláka.

➡️ Se você quiser ser mais objetiva e não estiver disposta a brincar de se perder em Atenas, saiba que tem uma estação de metrô que deixa você praticamente de cara para a portaria da Acrópole, que fica no sopé da encosta Sul da montanha.

➡️ É estação de metrô Acropoli, da Linha Vermelha. Na Linha Verde, a estação Thisio está a 1 km de distância, mas o trajeto pela Rua Apostolou Pavlou será bem confortável: plano e arborizado.

Caminho para a Acrópole de Atenas pela Encosta Norte
... e oferece vistas botinas da cidade...
Ágora Antiga de Atenas vista da Encosta Norte da Acrópole
... e da Ágora Antiga
Dicas práticas da Acrópole de Atenas

➡️ A bilheteria e o portão de acesso à Acrópole ficam na Rua Dionysiou Areopagitou.

🕒 O horário de visitas vai das 8h às 18h no verão e das 8h às 17h no inverno. Mas atenção: aos domingos, só até às 15h, o ano inteiro.

💲 A entrada para a Acrópole custa € 20. Vale a pena pagar € 30 e comprar um ingresso combinado para a Acrópole e mais 6 monumentosÁgora Antiga e Museu da Ágora, Museu Arqueológico de Kerameikos, Sítio Arqueológico de Lykeion, Biblioteca de Adriano (na Ágora Romana), Templo de Zeus Olímpico e às zonas arqueológicas das encostas da Acrópole.

O horário de visitas vai das 8h às 18h no verão e das 8h às 17h no inverno, mas atenção: aos domingos, só até às 15h, o ano inteiro.

Acrópole de Atenas
Prepare-se para ficar pequenininha à sombra das colunas da Acrópole
Na Acrópole, como em todos os monumentos e sítios arqueológicos administrados pelo Ministério da Cultura da Grécia, os visitantes recebem, junto com o ingresso, um folheto contendo um mapa da área e as principais informações sobre a história do lugar.

Mas seria um desperdício ver todas aquelas maravilhas sem compreender mais a fundo o que elas representam.

➡️ Leia sobre a Grécia, a mitologia, a história, as construções, as cidades. Seu prazer será muito maior quando visitar os monumentos.

➡️ Leve uma garrafa de água, boné e protetor solar e prepare as panturrilhas, pois mesmo chegando por Monastiráki ou Thisio, a subida depois que você atravessa a portaria da Acrópole é respeitável.

➡️Os mármores milenares do piso da Acrópole e da subida são lisos feito quiabo. Escolha um calçado com sola antiderrapante e caminhe com cuidado.

Mais sobre Atenas
Hospedagem em Atenas
Dicas de transporte em Atenas e arredores
Como curtir Atenas
O Museu da Acrópole 
A Ágora Antiga
O bairro de Thisio, um dos pedacinhos mais gostosos de Atenas
Cinema ao ar livre em Atenas (com vista para a Acrópole)
O Templo de Zeus Olímpico
Museu de Arqueologia de Atenas

A Grécia na Fragata Surprise
Cidade de Rodes: a memória dos cruzados e a herança otomana  


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter | Instagram | Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário