10 de novembro de 2012

Nafplio: dicas práticas

A "estação rodoviária" de Nafplio - na verdade apenas um posto de vendas da empresa KTEL, funciona neste casarão da Plateia Elefteria (Praça da Liberdade)
Como Chegar a Nafplio
Náfplio está a 140 quilômetros de Atenas. De ônibus, são 2h30min de paisagens lindas na janelinha. Saindo da capital e deixando para trás o Porto de Pireu, a estrada margeia o azul do Estreito de Salamina — onde Temístocles comandou a frota de trirremes gregas contra a esquadra de Xerxes, no ano 480 a.C.. A vitória helena foi a pá de cal na tentativa persa de conquistar os territórios gregos.

Depois, vem o famoso Canal de Corinto, tão estreito que, se você passar distraída, é capaz de nem percebê-lo. Construído no fim do Século 19, ele rasga o Istmo de Corinto, ligação do Peloponeso com o resto do continente. Tem mais de seis quilômetros de comprimento e poupa às embarcações uma volta e tanto em torno da península (o que explica as sucessivas tentativas de construir um canal aqui, desde o Século 7 a.C.)

A antiga Estação de Trem de Nafplio, no centro de um parque muito arborizado, é agora um simpático ponto de encontro, com um café bem Anos 30. As ferrovias foram desativadas em quase todo o Peloponeso. De carro ou de ônibus, é muito fácil chegar à cidade, partindo de Atenas. E a estrada é um tapete.
Quem faz o percurso de carro pode aproveitar para ver os sítios arqueológicos de Corinto e de Nemeia (lembram do leão de Nemeia, estrangulado por Hércules, no primeiro de seus 12 trabalhos?) Pertinho de Nafplio, fica Lerna, onde o herói deu cabo da Hidra. Procure as placas para Archaia Korinthos (Αρχαία Κόρινθος) e Archaia Nemea (Αρχαία Νεμέα).

Veja no mapa o meu roteiro pelo Peloponeso. Nafplio foi minha principal base na região. Visitei Argos, Tirinto, Micenas, Epidauros, as ilhas de Hidra e Spétses. De Nafplio, segui para Monemvasia, mais ao Sul. Os ícones do mapa dão acesso aos links para os posts específicos de cada localidade.




A empresa KTEL tem frequências de hora em hora de Atenas para Nafplio, partindo do Terminal Rodoviário A (Rua Kifissou n° 100. Não confunda com o bairro elegante de Kifissia). A região da rodoviária é bem esquisitinha.

É até fácil chegar a essa rodoviária de Atenas de ônibus (a linha 051 parte da esquina de Menandrou com Zinonos, a uma quadra da Praça Omonia). Mas prefira o táxi, especialmente se você estiver sozinha e com bagagem mais trambolhuda. A corrida do centro até o Terminal A custa cerca de 10 Euros.

Fiquei de pescoço torto de tanto namorar as fachadas de Nafplio
Essas capelinhas que você vê nas esquinas e encruzilhadas da Grécia são uma forma de prece pela proteção dos caminhantes, para que cheguem bem e não percam o rumo
A passagem de Atenas para Nafplio custa 13,10 Euros. O ônibus é o mesmo que passa por Micenas e Argos.

A KTEL retirou as informações em inglês de sua página na internet. Dizem que é porque tinha gente ganhando dinheiro com o fornecimento dessas informações por telefone para estrangeiros (será? É muito surreal...). Para consultar os horários de ônibus para qualquer destino na Grécia, procure o escritório de Turismo, em Atenas.

Hospedagem em Nafplio
Pensão Filyra 
Aggelou Terzaki 29
Pensão Filyra, a hospedagem mais fofa de toda a viagem
Diárias (em setembro) a 50 Euros. Fica na parte baixa e plana do Centro Histórico, o que significa uma vantagem e tanto para quem tem que carregar a própria bagagem. Nafplio tem a charmosa característica grega de ir serpenteando pelas ladeiras e escadarias, montanha acima.

Isso pode garantir vistas maravilhosas da janela de seu quarto. Mas, vai por mim, hospede-se mais perto do mar. Deixe para apreciar o visual da lá de cima nos passeios que terá disposição para fazer se gastar menos energia arrastando a mala de rodinhas pelo calçamento irregular até as alturas.

A pensão fica em uma ruazinha do Centro Histórico, perto da beira-mar. À direita, a bagunça de blogueira na minha cama
A Pensão Filyra é muito fofa. Administrada pelas irmãs Magda e Urania, num casarão reformado do Centro Histórico de Nafplio, a pousada fica pertinho de tudo e está cercada de ótimos cafés e restaurantes.

São apenas sete apartamentos, com todas as comodidades: ar condicionado, TV (que nem lembrei de ligar), frigobar, luzes de cabeceira dos dois lados da cama (parece besteira citar isso, mas esse conforto anda em desuso até em hotéis chiques) e poderoso WiFi gratuito.

As janelas duplas do quarto protegem nosso soninho da animação noturna. Os quartos do primeiro andar têm acesso à cozinha e a um terracinho com vista para os telhados e balcões da cidade.

Como não serve o café da manhã, Magda deixa uma mesinha arrumada no quarto, com máquinas de café e de chá, pães, torradas, biscoitos e geleias, além de todos os apetrechos necessários.

Outro ângulo do quarto, com menos bagunça
A recepção não funciona 24 horas, mas você recebe as chaves do casarão junto com a do apartamento. O meu quarto, por sinal, era gigantesco, assim como o banheiro (todo equipadinho, também). Ficava no térreo, o que me poupou subida e descida com a bagagem. Adorei a poltrona ao lado da janela, com luz de leitura.

Magda é jovem, mas já é uma mãezona. Ela fala pouco inglês (em compensação, Cristina, a filha dela, já é fluentíssima, aos 11 anos), mas faz o possível para entender e agradar os hóspedes.

Foi só eu mencionar a minha intenção de seguir para Monemvasia, depois da visita a Nafplio, que ela reuniu todas as informações necessárias, tipo horários de ônibus, rotas e preços e deixou tudo impresso e arrumadinho sobre a minha cama, com um bilhetinho simpático. Quando eu comentei que meu guia de viagens trazia pouca informação sobre a Argólida e Nafplio, recebi uma coleção de publicações e mapinhas informativos.

Sem medo de errar, afirmo que foi a melhor hospedagem de toda a minha temporada greco-turca. Recomendadíssima!

Uma ótima base para explorar o Peloponeso
O melhor da cidade
Uma visita à Fortaleza de Palamidi

A Grécia na Fragata Surprise
Atenas


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

4 comentários:

  1. Cyntia
    Gostei muito de suas dicas da Grécia, principalmente do Peloponeso, que conheço muito pouco. Em agosto de 2017 vou visitar Nafplio e Monemvasia, inspirado nos seus posts.
    Estou meio preocupado com a volta de Monemvasia para Atenas, de ônibus.Não tem como comprar a passagem pelo site e me parece que as coisas são meio devagar por aquelas bandas. Por um lado, isso é muito legal, pois gera mais desafios!
    Alguma dica special sobre esse trecho?
    Depois, volto a Atenas e pego um voo Ryanair para Rodes.
    Ali vou fazer um cruzeirinho num "gulet" turco, que sai de Rodes, passa por Bozburun na Turquia, Symi (dica sua...) e Tilos.
    Obrigado pelas suas dicas incríveis!
    Renato

    ResponderExcluir
  2. Eu comprei a passagem de volta pra Atenas qdo cheguei a Monemvasia, pra evitar perrengue. Fique tranquilo, pq tudo lá funciona direitinho. A cidade vive do turismo e cuida bem do setor :)

    ResponderExcluir
  3. Olá, gostaria de ir de onibus de Atenas para Nafplio porém consigo parar no canal de Corinto? Estou em duvida pois de Nafplio seguirei para o porto Rafina. Poderia me ajudar? irei em maio 2019. Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando fiz a viagem, ônibus de Atenas para Nafplio não parava no Canal de Corinto.

      Imagino que você vá precisar pegar dois transportes. De Atenas para o Canal (procure por Isthmos) e de lá para Nafplio.

      A empresa que faz o percurso é a KTEL Argolidas.
      Eu lembro que fiz uma parada no Istmo de Corinto, cortado pelo canal, quando voltei de ônibus de Monemvasia para Atenas. Mas foi uma parada rápida, cerca de 30 minutos - não lembro se essa estação era muito próxima do canal.

      Excluir