16 de junho de 2017

Passeios em Aveiro, capital da Arte Nova

Arte Nova e barquinhos no Canal Central de Aveiro, uma cidade surpreendente
Por mais que a gente faça a lição de casa antes de uma viagem, o mundo sempre dá um jeito de nos aprontar grandes e agradáveis surpresas. Por exemplo, a danadinha da Aveiro, uma das cidades mais bonitas que conheci em Portugal.

Embora pequenininha (cerca de 50 mil habitantes), você vai encontrar uma gama bem interessantede passeios em Aveiro. Fiquei boba com seu conjunto arquitetônico Art Nouveau, caprichosamente instalado ao longo das margens de sua famosa ria e muito bem preservado. E, por falar em ria, que tal um passeio de barco quase à moda veneziana?

A uma distância confortável de Lisboa e do Porto, próxima a praias badaladas, como Nazaré, e dona de uma culinária exuberante, tanto doce quanto salgada — pense nos enormes caranguejos chamados sapateiras e nos legendários ovos moles — Aveiro encaixa direitinho em uma viagem de carro, mas também é facilmente alcançável por transporte público.

Um encanto que você não vai se arrepender de colocar em seu roteiro português. Veja minhas dicas de passeios em Aveiro e as dicas práticas para organizar sua visita a essa fofura de cidade:

O Museu da Cidade (esq) e o Museu da Arte Nova
➡️ A Arte Nova em Aveiro
A Art Nouveau — que em Portugal se chama Arte Nova e expressa o modo lusitano de traduzir na arquitetura e decoração o entusiasmo desenvolvimentista da Belle Époque — está por toda parte em Aveiro, dona de um dos maiores acervos deste estilo em toda a Europa.

O Edifício da Cooperativa Agrícola
O Edifício Rossio (esq) e o Centro de Turismo
Esse patrimônio arquitetônico atrai milhares de visitantes à cidade e tem um pezinho no Brasil. É que no início do Século 20, muitos portugueses emigrados para o lado de cá do Atlântico começaram a voltar para a casa e usaram parte da prosperidade conquistada em terras brasileiras para construir ou reformar moradias com a cara dos novos tempos.

Em Aveiro, o resultado é um deleite Art Nouveau com castiço sotaque luso, como se pode ver no emprego massivo da azulejaria nas belas fachadas.

A delícia de visitar o Museu da Cidade é ver o lindo edifício por dentro e contemplar Aveiro de suas sacadas


Para ver essas belezuras em Aveiro, basta caminhar pelo Rossio e às margens da ria, descobrindo a miríade de detalhes elegantes que caracterizam o estilo decorativo da Arte Nova. Alguns edifícios mais impactantes, porém, convém levar anotados, para não correr riscos.

O primeiro deles é a antiga Casa do Major Pessoa, hoje Museu da Arte Nova (de 1907).

Não deixe de ver, ainda, o Edifício Rossio (1929), com uma encantadora sacada em ferro forjado, a Casa dos Ovos Moles (de 1923, onde além de ver a fachada, você pode se acabar no doce típico da cidade), o Museu da Cidade (1915) e o antigo Edifício da Cooperativa Agrícola (1913).

O floral estilizado da escadaria e a xícara em castiço Art Nouveau com sotaque lusitano na casa de chá do museu
O Museu de Arte Nova tem um acervo bem limitadinho, mas a visita vale muitíssimo pelo prazer de ver o belo edifício por dentro, com todos os seus detalhes, e pela adorável casa de chá que funciona em um pátio do casarão.

 O museu abre a das 9:30 ao meio-dia e das 14h às 18 horas. A entrada custa € 2. A casa de chá vai direto das 9:30h às duas da manhã.

A porta de entrada e a fachada posterior do Museu da Arte Nova
➡️ Aveiro, a Veneza portuguesa
Outro encanto de Aveiro é a sua ria, braço de mar em torno do qual se desenvolveu a cidade e que foi, durante séculos, a sua principal fonte de riqueza.

Do fundo lodoso da ria era extraído o moliço — nome genérico dado a plantas aquáticas ricas em nutrientes que crescem em água salgada, usadas como fertilizante natural nas plantações da região — e de suas águas se extrai, ainda hoje, grandes quantidades de sal.

Cores e ilustrações da vida cotidiana nos moliceiros da Ria de Aveiro

A proa do nosso batel avançando pela Ria Central
➡️ Passeios de moliceiros em Aveiro
Uma das grandes atrações de Aveiro é navegar por seus diversos canais nos moliceiros, os barcos que transportavam o moliço, ou nos batéis, embarcações mais robustas, usadas no transporte de sal. Muito coloridos, estampados com dísticos jocosos ou verdadeiros cartuns, esses barquinhos são a alegria dos turistas.

Os passeios nos moliceiros e batéis podem ser contratados no cais da Rua João Mendonça, onde fica o Museu da Arte Nova.

Os roteiros duram entre 40 minutos e uma hora e percorrem diversos canais, oferecendo uma visão bem ampla da cidade, com os barqueiros servindo de guias — nunca um city tour será tão agradável.



A antiga Fábrica Jerónimo Pereira Campos, convertida em Centro Cultural, e o hotel Meliá, no Canal do Cojo
➡️ Contratamos nosso passeio em um batel exclusivamente para nós (eu, minha mãe e minha sobrinha Carolina) pagando € 8 por pessoa.

O roteiro do nosso passeio de barco em Aveiro incluiu o Canal Central, margeado por lindos edifícios em estilo Arte Nova, o Canal das Pirâmides, que deve seu nome às salinas de Aveiro e suas pirâmides de sal, o Canal de São Roque, onde estão as tradicionais casas de pescadores e os armazéns, e o Canal do Cojo, que começa no bonito edifício do Paço Municipal e segue para a área mais chique da cidade, onde estão o Fórum Aveiro (um shopping  center cheio de lojas famosas), o Centro Cultural, instalado em uma antiga fábrica de tijolos, e hotéis novíssimos e meio futuristas, como o Meliá.

A Ponte de Carcavelos, no Canal de São Roque, onde moram os pescadores 

Atracadouro em frente ao Mercado do Peixe 
➡️ Como chegar a Aveiro
Aveiro está a 250 km de Lisboa, a 77 km do Porto e a 60 km de Coimbra.

Para quem vem de carro de Lisboa, o melhor trajeto é pela Rodovia A8 (pedagiada), passando por Figueira da Foz e Leiria, uma viagem de cerca de 2h30.

A Estação Ferroviária de Aveiro e seus famosos painéis de azulejos
➡️ De Lisboa a Aveiro
Se estiver viajando sem carro, prefira fazer o trajeto entre Lisboa e Aveiro de trem
, que leva um tempo equivalente à viagem de automóvel (de 2h10, partindo de Santa Apolónia, a 2h55, para quem sai da Estação Oriente).

 As passagens nos trens mais rápidos custam a partir de € 16 na segunda classe e há muitas partidas diárias entre as 6 da manhã e as 21 horas. Consulte os horários e tarifas no site da CP, a companhia de trens portuguesa.

Moliceiros em descanso e a Praça do Mercado do Peixe, onde funciona uma feira de artesanato 

A Avenida Lourenço Peixinho concentra muitos hotéis de padrão médio e o comércio
➡️ Se preferir a rodovia, saiba que a viagem de ônibus entre Lisboa e Aveiro leva cerca de 4h30 e as passagens têm custo similar às de trem.

A Rede Expressos opera a rota de ônibus Lisboa-Aveiro a partir da Estação Rodoviária de Sete Rios (metrô Jardim Zoológico), com paradas em Fátima e Coimbra

➡️ Do Porto a Aveiro
Saindo do Porto, a viagem ferroviária leva de 30 minutos (nos modernos Alfa Pendulares, passagens na casa dos €14) a 1h10, nos trens urbanos (bilhetes a € 3,45,cada trecho).

As partidas dos trens do Porto para Aveiro são das estações de Campanhã ou São Bento (mais central), ambas conectadas ao metrô.

O Centro Histórico de Aveiro é um emaranhado de ruas estreitas, geralmente exclusivas para pedestres

E não poderiam faltar os azulejos...
Duas empresas de ônibus fazem a rota Porto-Aveiro. A Rede Expressos faz o percurso em 1h50, com troca de ônibus em Albergaria-a-Velha. As partidas são do terminal Campo 24 de Agosto, conectado ao metrô. A Rodonorte faz a viagem em 1h20, sem baldeações. Os bilhetes custam a partir de € 8 cada trecho.

A Estação Ferroviária de Aveiro fica a 1,2 km do Rossio e das principais atrações da cidade. É um belo edifício, com a fachada revestida em azulejos.

A Igreja de Nossa Senhora da Apresentação também é uma bela surpresa: olha só que linda a decoração barroca de seu interior


➡️ Onde guardar o carro em Aveiro 
Dificilmente você irá precisar do automóvel para passear por Aveiro. A cidade tem um centrinho bem compacto, com muitas ruas exclusivas para pedestres. O carro, porém, será muito útil para explorar as praias próximas à cidade.

Apenas os hotéis mais novos e de alto padrão costumam ter estacionamento próprio.

Eu deixei meu carro em um estacionamento público, gratuito, a algumas quadras do hotel. É uma boa opção, mas é melhor não deixar nada que chame a atenção no interior do veículo, porque esses estacionamentos ficam na rua, sem qualquer tipo de cerca.

Infelizmente, o arrombamento de automóveis não é uma ocorrência rara em Portugal.

Arte Nova por toda parte


➡️ Onde se hospedar em Aveiro
Em nossa passagem pela cidade, em junho de 2016, ficamos no bom, bonito e barato Welcome Inn, a dois passos de todas as atrações da cidade.

Ele tem astral de hostel (e também dormitórios coletivos) e apartamentos com pegada de hotel. Ficamos muito bem alojadas (eu, minha mãe e minha sobrinha Carolina) pagando diária de € 50 no apartamento duplo e € 29 no single, sem café da manhã. 

Veja como foi a experiência neste post: Onde me hospedei em Portugal


Ovos moles: só eles já fazem a viagem valer a pena
➡️ Onde comer e o que comer em Aveiro
A cidade não é só linda. ela é uma farra culinária como poucas. Além dos famosos ovos moles de Aveiro, que você encontra em todas as pastelarias, padarias e cafés da cidade e em casas especializadas exclusivamente nessa maravilha, não deixe de experimentar o resto do cardápio de doces, uma autêntica perdição. Tem bolo de arroz, telhas de amêndoas, guardanapos...



As casinhas listradas da Praia da Costa Nova
O capítulo salgado da culinária aveirense também é um escândalo. A proximidade com o Atlântico e a ria (braço de mar) que corta a cidade contribuem para uma mesa farta de mariscos de todos os tipos.

Depois de explorar os restaurantes da cidade, uma esticadinha às praias do município vizinho de Ílhavo — como a da Barra e a da Costa Nova, famosa por suas casinhas de pescadores listradas — deixa você de cara para o gol de uma imensa oferta de boas casas especializadas em frutos do mar.


Comes&Bebes - o índice de todas as dicas gastronômicas da Fragata


Roteiros da Fragata Surprise em Portugal
20 dias em Portugal - roteiro de carro
Roteiro de carro redondinho: de Lisboa a Santiago de Compostela

Dicas gerais
De carro em Portugal: como organizar sua viagem
Portugal: 8 razões pra voltar (sempre e muito)
Dicas práticas: de carro entre Lisboa e Santiago de Compostela
Os viajantes, as crises e a vida real
Perdida na tradução: o Português de Portugal


Festas juninas em Portugal - um jeito especial de conhecer a terrinha


Para ver todos os posts e destinos do blog em Portugal, clique nos ícones do mapa




A Europa na Fragata Surprise

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário