26 de agosto de 2018

Dica de hotel bom e barato em Cusco - La Casona de Rimacpampa

O campanário da Igreja de São Domingos e a Praça de Armas de Cusco, duas atrações bem próximas de La casona de Rimaqpampa

Se você está procurando um hotel bom e barato em Cusco, vai gostar de experimentar La Casona de Rimaqpampa, onde me hospedei na última passagem pela capital dos incas.

Bem localizado, simpaticíssimo e confortável, esse hotel foi um senhor achado, em uma cidade onde a soma de bom e barato não costuma dar resultado — na muy turística Cusco, hospedagem a preços baixos geralmente significa um moquifo improvisado e cheio de poeira ou completamente fora de mão.

Com diárias mais do que pagáveis (US$ 58 no apartamento triplo, ou menos de US$ 20 por pessoa), La Casona de Rimaqpampa tem ótima localização no Cento de Cusco — a 700 metros da Plaza de Armas e a apenas 120 metros do Qorikancha, o Templo do Sol — e um atendimento impecável.

O lugar é simples, os quartos são básicos, mas as camas são confortáveis, o chuveiro funciona muito bem e o astral geral faz a gente se sentir em casa. 

Nosso quarto, com quaro camas
➡️As acomodações em La Casona de Rimacpampa
O hotel La Casona de Rimaqpampa está instalado em um típico casarão cusquenho, em uma pracinha bem próxima da Igreja de São Domingos/Qorikancha. Nesta mesma praça fica uma das unidades da famosa rede de hotéis Casa Andina em Cusco.

O casarão tem dois andares e todos os quartos têm acesso pelo pátio central do edifício, onde há mesinhas com guarda-sóis. Nesta área é permitido fumar e os hóspedes aproveitam o espaço ao ar livre para papear e bebericar após os passeios pela cidade.

Nosso quarto ficava no térreo, um apartamento enorme, com quatro camas de solteiro, luzes de cabeceira e tomadas à vontade, calefação, TV e telefone.

A limpeza do quarto é bem cuidadosa, as camas são muito confortáveis e os lençóis e travesseiros são de boa qualidade. Eu, que ando cada dia mais exigente com esses detalhes (é a idade 😀) dormi como um anjinho nas nossas quatro noites em La Casona de Rimaqpampa.

O pátio central do hotel
Como eu já disse, o quarto é bem básico, com apenas uma mesinha e duas cadeiras, mais um cabideiro para o hóspede espalhar a bagagem.

O banheiro do nosso apartamento era bem grande, mas senti falta de prateleiras para acomodar as necessaires. As toalhas não me agradaram: muito fininhas — nós pegamos muito frio em Cusco, com temperaturas negativas à noite. Sair do banho quente e não contar com o aconchego de uma toalha espessa e grandona é meio sofrido 😉.

➡️O atendimento em La Casona de Rimaqpampa
A recepção do hotel funciona 24 horas e o pessoal é super atento e prestativo. Os funcionários foram sempre uns fofos com tudo que precisamos, providenciando transporte para nossa saída de madrugada para Machu Picchu, sugerindo passeios e sempre nos lembrando de tomar uma xícara de mate de coca para aliviar os efeitos da altitude — o chá fica à disposição dos hóspedes, em garrafas térmicas, logo na entrada do hotel.

O Qorikancha fica a 120 metros do hotel
Para casos mais graves de soroche (mal da altitude), La Casona de Rimaqpampa tem cilindros de oxigênio à disposição dos hóspedes.

Um exemplo do atendimento verdadeiramente caloroso que a equipe dispensa aos hóspedes foi o carinho com que foi tratada uma amiga minha que se hospedou lá depois de mim. Ela precisou voltar mais cedo pra casa, por conta de um falecimento na família, e recebeu todo o apoio dos funcionários, que ajudaram a remarcar a passagem aérea, tomaram várias providências e não cobraram as diárias que ela não usou em função do retorno antecipado.

Nossa vizinhança
O hotel não tem bar ou restaurante, apenas uma geladeira grande, na recepção, onde se pode comprar bebidas (cerveja, água, refrigerantes).

Também não tem lavanderia, mas os funcionários providenciam esse serviço: recolhem a roupa do hóspede, levam a uma lavanderia próxima e trazem de volta. O serviço é cobrado por peso. Em fevereiro, lavar um quilo de roupa estava custando 8 soles.

⭐La Casona de Rimacpampa

Limacpampa Chico, 493, Centro. Diárias em apartamento triplo: US$ 58, sem café da manhã


O Peru na Fragata Surprise
Todas as dicas de viagem ao Peru - post-índice
Peru: roteiro de 10 dias com Lima, Cusco e Machu Picchu
Peru e Bolívia – roteiro de La Paz a Machu Picchu


Minha vida com Gastón (Acúrio) – as aventuras da Fragata nos restaurantes do chef-celebridade

Lima
Machu Picchu

Ollantaytambo
Puno
Andahuaylillas, Pukará e Raqchi
Vale do Urubamba (Písac, Ollantaytambo e Chinchero)


Todas as dicas de Cusco
Onde comer em Cusco
O melhor de Cusco – como aproveitar a capital dos incas
O que ver em Cusco – o Qorikancha e a Catedral

Como é o city tour de Cusco - e por que vale a pena
Cusco: desvendando o boleto turístico
Cusco: Inti Raymi, a Festa do Sol
Um dia no Vale Sagrado dos Incas
De Puno a Cusco – como é a viagem no ônibus turístico
Aiôôô, Silver! Passeio a cavalo pelas montanhas de Cusco


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário