14 de março de 2015

Rio de Janeiro: uma noite no Theatro Municipal

A escadaria principal do Theatro Municipal

Atualizado em junho de 2018

Música deste post: Va, pensiero (Coro dos Escravos Hebreus), de Giuseppe Verdi

Você já assistiu a um espetáculo no Theatro Muncipal do Rio de Janeiro? Ver uma ópera, um concerto ou um balé em um dos palcos mais tradicionais do país é um programa muito interessante para quem mora ou está fazendo turismo na cidade.

Pra começar, os espetáculos do Municipal costumam ser produções de muito bem cuidadas, com elenco de alta categoria e cenários e figurinos à altura. Além disso, a casa de ópera mais tradicional do Brasil tem tudo que os grandes teatros do mundo oferecem: acústica, conforto e iluminação de primeira.

O hall de entrada e a fachada do Municipal
Não bastasse isso tudo, o Theatro Municipal do Rio é, ele mesmo, um espetáculo. Só ver aquela maravilha por dentro, todo o luxo de seus veludos, mármores e candelabros, já é um programão. Os ingressos nem sempre são caros, pois o Municipal tem uma série de apresentações a preços populares. E se nada disso bastar, você pode fazer uma visita guiada, pagando R$ 20.

Ficou sem desculpas, né? 😊. Então, veja as dicas e programe-se para uma noite especial na próxima vez que você estiver no Rio de Janeiro.

Me acostumei a ver o Municipal assim, misturado ao cotidiano do Rio
Quando mudei do Rio de Janeiro para Brasília (em 2011), fiz questão de me despedir da vida carioca assistindo à ópera Nabuco, de Giuseppe Verdi no Theatro Municipal. O Rio tem muitos encantos, mas as luzes e a beleza de seu mais famoso teatro eram a imagem que eu queria bem forte na minha memória.

Fazia tempo que o Theatro Municipal, com th e tudo, tinha deixado de ser um monumento, pra mim. Era ele — na verdade, a águia dourada que pontifica sobre a Cinelândia, encarapitada na cúpula monumental do edifício — a primeira visão que eu tinha, todo dia, subindo as escadas rolantes do metrô, a caminho do trabalho. (Apesar da pose da ave, ficamos íntimas. Sou capaz de jurar que ela me mandava um tchauzinho, lá do alto 😊).

A cúpula do Theatro Municipal: juro que essa águia me mandava um tchauzinho todas as manhãs 😊
Inaugurado em 1909, o Theatro Municipal é um dos grandes marcos de um Rio "moderno" que emergia a partir da Proclamação da República.

Inspirado na Ópera Garnier, de Paris, recebeu em seu palco grandes companhias estrangeiras e estrelas do quilate de Maria Callas, Arturo Toscanini, Sarah Bernhartd, Heitor Villa-Lobos e  Igor Stravinsky.

Dois anos de reforma devolveram toda beleza que o tempo vinha roubando do Municipal
Na última reforma (entre 2009 e 2010), o Theatro Municipal readquiriu o esplendor que os anos vinham lhe roubando.

Desde então, vem mantendo uma programação regular de concertos, óperas e balés e a interessante política de garantir, em todas as apresentações, ingressos a preços populares para as galerias (na casa dos R$ 20)  não vai ser por falta de grana, portanto, que você vai deixar de ver essa maravilha por dentro, percorrer seus salões es escadarias e, ainda por cima, ouvir boa música.

Detalhe do teto e o vitral sobre a escadaria principal

O que mais me encantou na minha noite de despedida do Rio foi exatamente isso. O público que apinhava as galerias, onde os ingressos são baratos, estava lá para ouvir boa música.

Tinha gente de todas as idades, vestida de todos os jeitos, demonstrando os mais variados graus de intimidade com o ritual de assistir a uma ópera. Quando a cortina subiu, todos nós mergulhamos juntos e profundamente na mágica que rolava no palco.

Escadaria interna do Theatro Municipal
Na poltrona ao lado da minha estava uma senhora bem idosa, vestida com muita simplicidade, ganhou meu coração. Antes do espetáculo começar, ela me confidenciou que era sua primeira ópera — tinha ido por insistência do filho — e que estava com medo de "não entender nada".

Hoje em dia a maioria das casas de ópera projeta legendas sobre o palco, para que o público compreenda o que está sendo cantado e encenado, mas acho que nem precisava. No meio do primeiro ato, minha vizinha de poltrona já estava flutuando.

Eu sentei lá no "poleiro", na última galeria. O ingresso era barato e visão do palco era boa, apesar da distância - e o ângulo para fotos é ótimo 😉
A ópera Nabuco, estreada em 1842, conta a história dos judeus escravizados na Babilônia e tem um trecho muito conhecido, o Va, Pensiero, ou Coro dos Escravos Hebreus, que já foi usado como tema de abertura de novela (Os Imigrantes, que a Rede Bandeirantes levou ao ar em 1981/82) e até como hino de partido político.

É uma melodia poderosa e profundamente comovente. Pois quando foi cantado o Va, Pensiero (clique para ouvir), o teatro simplesmente veio abaixo, talvez a reação mais emocionada que já vi em uma plateia (e eu vi Paul McCartney ao vivo quatro vezes, tá?).

Enquanto o Municipal lotado aplaudia, minha companheira da poltrona ao lado chorava como um bebê. Me deu um dos sorrisos mais bonitos que já ganhei na vida e um abraço apertado. Depois, enxugando as minhas próprias lágrimas, eu só conseguia me fazer uma pergunta: "Será que eu tenho mesmo que ir embora do Rio de Janeiro?"

No Municipal, a mágica começa muito antes de as cortinas abrirem 
☑️ Ingressos para os espetáculos do Theatro Municipal
É bem tranquilo comprar ingressos pela internet para assistir a um espetáculo no Municipal. Consulte a programação no site do teatro. Geralmente, dá para escolher entre receber as entradas em casa ou retirá-las na bilheteria, um pouco antes da apresentação.


☑️ Visitas guiadas ao Theatro Municipal
Caso a pauta do teatro não case com sua agenda, você ainda pode vê-lo por dentro nas visitas guiadas oferecidas de terça a sexta às 11:30h, 12h, 14h, 14:30h, 15h e 16h. Nos sábados e feriados, as visitas são às 11h, 12h e 13h.

Os grupos têm limite máximo de 50 participantes. A venda de ingressos começa 30 minutos antes de cada visita e apenas na bilheteria do teatro — não há opção de compra online.

Custam R$20 (inteira) e R$10 (meia). O percurso dura 45 minutos.

Do lado de fora, o maestro Carlos Gomes contempla o burburinho da Cinelândia
☑️ Como chegar ao Theatro Municipal
O jeito mais prático é de metrô. Uma das saídas da Estação Cinelândia fica bem em frente ao Municipal.

A estação Cinelândia do VLT carioca também é bem próxima do teatro

Se o espetáculo acabar depois das 23h, quando o metrô para de funcionar, é bem fácil conseguir táxi na área, que também é bem servida por ônibus. 


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário