quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Surpresa: hambúrguer português bate um bolão. Três lugares para praticar o sacrilégio


O hambúrguer do Honorato: parece sacrilégio, mas eu tracei um antes de entrar no templo dos pastéis de nata...
Oi? Hambúrguer em um post sobre Portugal? Com aquele monte de maravilhas inventadas pela cozinha lusitana?

Pois é, pode parecer sacrilégio – acho até que é mesmo. Mas os pubs de Londres e Dublin já me ensinaram a nunca mais associar hambúrguer com aqueles horrores servidos em lojas de fast food. E, pra minha alegria, encontrei em Portugal três lugares que me ganharam para sempre com seus hambúrgueres artesanais impecáveis. 

Os sandubas do The Great American Disaster, em Lisboa
Com todo respeito aos bacalhaus, leitões e açordas, o hambúrguer português anda batendo um bolão, saúda o povo e pede passagem. Se você, como eu, não resiste a um suculento disquinho de carne moída bem temperado, anote essas dicas pra se jogar nos redondos:

Onde comer bons hambúrgueres em Portugal

Tapas & Companhia - Peso da Régua
Rua Marquês de Pombal s/n


Tapas & Companhia, em Peso da Régua, uma surpresa agradabilíssima - e um hambúrguer de responsa
Minha primeira gratíssima surpresa no capítulo hambúrguer aconteceu na insuspeita cidade de Peso da Régua, coração da região vinícola do Douro — terra de vitelas, cabritos, embutidos...

Na volta do famoso cruzeiro pelo rio, até Pinhão, chegamos a Régua depois das 18 horas, aquele horário ingrato em os restaurantes decidem que é tarde demais para almoçar e cedo demais para jantar. Esse limbo sem vitelas e cabritos, porém foi muito bem preenchido no Tapas & Companhia, um verdadeiro achado que funciona na rua lateral do Museu do Douro. 


Uma velha casa com paredes de pedra ganhou decoração moderna, despretensiosa e de bom gosto, para combinar com o cardápio de pratos rápidos (eu disse rápidos, não disse fast), entre os quais sua excelência, o hambúrguer, um dos melhores que já provei na vida.

Ele chegou à mesa como eu gosto, tostadinho por fora, vermelhinho por dentro, em um pão caseiro com gergelim e temperado com molho picante, na medida certa. Uma fatia de bom presunto e um toque de queijo completavam a cena. Hambúrguer de responsa.

Filé com molho gorgonzola e cogumelos, excelentes "petiscos" do Tapas & Companhia
Aliás, tudo que eu provei no Tapas & Companhia estava perfeito. Os chanterelles (cogumelos) estavam deliciosos, assim como a tábua de filé com molho gorgonzola, onde dei umas beliscadas. Apesar de serem apresentados como “petiscos”, os pratos são servidos em porções generosas, que valem por uma refeição.

E quer saber a melhor parte? Nosso almoço para cinco pessoas custou um total de € 50.


Honorato - Lisboa
A rede tem oito casas na cidade, entre elas a do Príncipe Rela, de Belém e do Mercado da Ribeira. Para ver os endereços, consulte o site. Funciona das 12h à meia-noite.


Se você já estava enxergando uma profanação nessa história de hambúrguer em Portugal, tá na hora de tirar as crianças da sala, porque vou fazer uma confissão obscena: confesso que saí da fila (enorme) da Fábrica de Pastéis de Belém para ir saborear um sanduba na casa ao lado, a hamburgueria Honorato — gente, que surpresa boa!!

O hambúrguer artesanal do Honorato é um dos melhores que já provei na vida. Generoso, suculento e bem temperado. Um daqueles casos em que um sanduba se eleva à condição de experiência gastronômica. Dá uma olhada na foto que abre este post pra ver a cara do pitéu — a imagem é do X-burger (maionese, hambúrguer e queijo) que eu pedi.

Não bastasse o discão de carne perfeito, a maionese (temperada com muito alho) do Honorato é de rasgar a roupa.

São 14 opções de sanduíche, incluindo o hambúrguer vegetariano (de soja, com queijo bie). Achei muito divertido o Troika (apenas pão e hambúrguer, sem qualquer acompanhamento), que ironiza a austeridade fiscal imposta a Portugal pelo trio Banco Central Europeu+Fundo Monetário Internacional+Comissão Europeia. Hambúrgueres na casa dos € 8.

Ah, e depois de almoçar no Honorato, eu voltei pra a fila da Fábrica de Pastéis de Belém e fiz uma farra de sobremesa :) 


The Great American Disaster
Praça Marquês de Pombal nº 1 (dentro de um edifício comercial, no primeiro andar), das 12h à meia-noite.


A cara é de diner americano dos anos 50, mas engana-se quem imagina que The Great American Disaster possa estar deslocado no cenário lisboeta. A casa foi um verdadeiro hit no período de abertura democrática posterior à Revolução dos Cravos, ponto de encontro de celebridades, formadores de opinião e militantes de esquerda.

The Great American Disaster, um dines tradicional no coração da terra do bolinho de bacalhau
Depois de um período de ostracismo, acabou fechando para ser reaberta no novo século com a cara ainda mais escancaradamente retrô e hambúrgueres maravilhosos e outros clássicos, como os milk shakes (que em Portugal são chamados de batidos) e a torta de maçã (tarte, no falar lusitano).

O salão envidraçado, com vista para a rotunda da Marquês de Pombal e Parque Eduardo VII, reproduz meticulosamente um cenário dos anos 50, com estofados de plástico em cores ácidas, cartazes de filmes e seriados da época. Pra combinar, a trilha sonora bate um bolão — onde mais ainda se escuta Dion and the Belmonts ou Danny & Juniors, fora da minha casa?

Pedi o hambúrguer Cream Cadillac (com cogumelos e molho de natas), que estava muito bom.
Com bebidas, prepare-se para gastar € 12 por pessoa.


Portugal na Fragata Surprise
Roteiros
20 dias em Portugal - roteiro de carro
Roteiro de carro redondinho: de Lisboa a Santiago de Compostela

Dicas gerais
De carro em Portugal: como organizar sua viagem
Portugal: 8 razões pra voltar (sempre e muito)
Dicas práticas: de carro entre Lisboa e Santiago de Compostela
Os viajantes, as crises e a vida real
Perdida na tradução: o Português de Portugal

Comer/beber/petiscar
Muito além do Bacalhau: o que comer - e onde comer - em Portugal
A mesa portuguesa ou Pantagruela rides again
Lisboa: Mercado da Ribeira - reunião de delícias portuguesas
Doces portugueses: tentações com origem divina
A fantástica fábrica de pastéis de Belém
Mercado do Bolhão, no Porto, pra viajar com os cinco sentidos
Porto: café com estilo no Majestic e Guarany

Hospedagem

Onde me hospedei em Portugal (Aveiro, Porto, Coimbra, Évora e Lisboa)
Amarante: o charme da hospedagem rural
Hospedagem em Alcobaça: Solar Cerca do Mosteiro
Lisboa: duas dicas de hospedagem
Hospedagem na Cidade do Porto: Hotel Aliados

Destinos
Lisboa

Fim de ano na Europa: vale a pena? Como foi meu Natal em Lisboa
Museu Nacional de Arqueologia: bom passeio em Belém
Mirantes de Lisboa: 7 lugares pra ver a cidade do alto e se apaixonar
Tesouro de Portugal: o Convento do Carmo, em Lisboa
Lisboa: como aproveitar uma conexão (dicas práticas e passeios)
Minhas melhores memórias de Lisboa
A fantástica fábrica de pastéis de Belém
Lisboa: Mercado da Ribeira - reunião de delícias portuguesas
Bertrand, a livraria mais antiga do planeta

Alcobaça
O que ver no Mosteiro de Alcobaça

Amarante
Um lugar para encontrar o coração de Portugal
O charme da hospedagem rural

Batalha

O que ver no Mosteiro da Batalha

Braga
O que ver em Braga em um bate e volta a partir do Porto

Coimbra 
Coimbra: simpatia prévia e encanto para toda a vida
Onde ouvir o Fado de Coimbra
Coimbra: dicas práticas
Uma visita à Universidade de Coimbra
O Convento de Santa Clara
Museu Nacional Machado de Castro: lindo, surpreendente, imperdível

Évora
O que fazer em Évora
Évora - dicas práticas
Como organizar um bate e volta a Évora a partir de Lisboa
Passeio lindo nos arredores de Évora: o Castelo de Montemor-o-Novo

Fátima
Dicas práticas

Óbidos
Paixão instantânea

Peso da Régua 

Um passeio pelo Rio Douro

Porto

Dicas práticas
O que fazer no Porto
Lello, a livraria mais bonita do mundo
Cidade do Porto: aos pouquinhos, eu vou ficando...
Como aproveitar uma conexão: 8 horas na Cidade do Porto
Cidade do Porto, terra de navegadores
Mercado do Bolhão, no Porto, pra viajar com os cinco sentidos
Porto: café com estilo no Majestic e Guarany

Serra da Estrela
Um passeio por Seia, Piódão e outros encantos


Setúbal
Dicas práticas
Setúbal: boa surpresa portuguesa


Vila Nova de Gaia
O que fazer em Vila Nova de Gaia


Caminho Português a Santiago de Compostela
Valença do Minho
Caminho de Santiago: começando a jornada

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

2 comentários: