quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Panamá - dicas de hospedagem


A piscina do Best Western Panama Zen
Quando comecei a pesquisar hospedagem na Cidade do Panamá, eu estava decidida a ficar na Cinta Costeira, o conjunto de avenidas ajardinadas que margeia a orla marítima local. O problema é que oferta de hotéis à beira d'água não é das maiores (surpresa!) e os preços do que havia disponível estavam cabeludos.

Foi assim que eu descobria a existência da região de El Cangrejo, perto de tudo, ainda bastante residencial — muito bem servida de comércio, restaurantes e transporte público — e com ótima oferta de bons hotéis a bons preços. Pesquisei bastante e escolhi o Best Western Plus Panama Zen Hotel, que fica na área e estava com preços simpáticos para o período da minha hospedagem e era muito bem avaliado pelos ex-hóspedes.


A cidade vista do terraço do Eurostars Panama City

E essa era para ter sido a única dica de hospedagem no Panamá que eu ira trazer pra vocês, não fosse o acaso me dar a oportunidade de testar mais um hotel, o Eurostars Panama City, também em Bellavista, onde fui alojada pela Copa Airlines após aceitar adiar meu retorno ao Brasil, já que o meu voo estava com overbooking. 

São dois hotéis muito confortáveis, ambos com preços pagáveis, e com ótima localização. Veja como foi minha experiência em cada um deles e anote as dicas pra quando você for ao Panamá.

Best Western Plus Panama Zen Hotel 
Calle Gaspar Hernandez, El Cangrejo. Em setembro de 2017, paguei US$ 76 pela diária (e mais US$ 7,50 em taxas e impostos) no apartamento single, com café da manhã.  Avaliação no Booking: “fabuloso” (nota 8,9). Categoria 4 estrelas

Meu quarto zen
Gostei muito deste hotel com decoração vagamente japonesa, atendimento impecável e quarto confortável, espaçoso e acolhedor. Achei o preço da diária bem honesto e o café da manhã bem servido e variado (vocês já sabem que sou chatinha pra essa refeição, então eu nunca sou muito boa em detalhá-la, mas gostei dos waffles com maple syrup 😉)

O Best Western Zen fica em uma transversal da Via Argentina, movimentada rua com restaurantes e comércio, e a pouco mais de uma quadra da parada do Metrobus.

A fachada do hotel e, abaixo, a recepção


Explorei pouco a vizinhança, pois minha estadia foi curta (duas noites) e ainda passei um dia inteiro fora, no bate e volta a San Blas, mas encontrei um bom restaurante logo na esquina do hotel (o El Trapiche, local do meu primeiro almoço panamenho)´, uma laundromat em frente, além de bares, mais restaurantes e sorveteria no entorno.

O bairro de El Cangrejo não fica à beira mar, mas é bem próximo da Orla Marítima (Avenida Balboa) e foi fácil me deslocar do hotel até o Casco Antiguo (Centro Histórico).

Dois ângulos do quarto


Não circulei à noite pela área, mas durante o dia a região pareceu bem segura e pacata — há muitas residências no entorno do hotel e o movimento é de “vida real”. O maior problema que vi por lá foi o trânsito, mas esse é um perrengue onipresente e inescapável na Cidade do Panamá.

Do Aeroporto Internacional de Tocumen até o hotel Best Western Zen são 23 km, se você fizer o trajeto pelo Corredor Sur — a via expressa moderna e pedagiada que liga o terminal ao Centro da Cidade. O Googlemaps promete uma viagem de 35 minutos entre esses dois pontos, mas não confie muito nisso: saí do hotel por volta das 15 horas para pegar o voo para a Guatemala e a viagem demorou cerca de uma hora.

O hotel oferece transfer para o aeroporto por US$ 25, mas eu não experimentei o serviço.

O bar da recepção e, abaixo, o terraço


O Best Western tem um spa (é preciso agendar os tratamentos). No térreo, próximos à recepção funcionam um restaurante e um bar. No terraço fica a piscina e mais um bar.

Tem também uma academia e uma sucursal de agência de turismo que vende passeios pela cidade e outros pontos de interesse. O estacionamento e o WiFi (de boa qualidade) são gratuitos para hóspedes.

Mais um ângulo do quarto. À direita, o frigobar e a cafeteira
O que mais gostei no Best Western Zen foi do apartamento muito amplo e com todos os equipamentos que eu gosto: balcão de trabalho, poltrona de leitura, luzes nas cabeceiras e muitas tomadas.

A cama tinha um colchão um pouquinho mais firme do que eu gosto, mas os travesseiros eram bem fofinhos. Dormi muito bem nas duas noites que passei lá. O banheiro é amplo, bem equipado, com uma ducha bem generosa (no calor do Panamá, nada como uma cachoeira de água fria desabando sobre mim).

O banheiro



O armário grande, com cofre de fechadura eletrônica, fica ao lado do frigobar e da cafeteira elétrica. Não investiguei muito a oferta de canais a cabo, mas asseguro que há uma TV bem grandona no quarto.

***

Eurostars Panama City 
Calle Ricardo Arias, Bellavista. A diária neste hotel foi paga pela Copa Airlines, mas é possível reserva-lo pela internet, para estadias em outubro de 2017, por US$ 63, sem café da manhã. É um 5 estrelas, com avaliação “ótimo” no Booking (nota 8,5)


A cama do Eurostars é muito confortável
Como já contei lá no começo, a minha estadia neste hotel foi totalmente inesperada. Fui alojada no Eurostars pela Copa, porque aceitei não viajar no voo em que estava confirmada, que estava superlotado.

Cheguei ao hotel bem tarde, depois das 23 horas e saí no dia seguinte, ao meio-dia, o que não me deixou muito tempo para avaliar a hospedagem com amais atenção. Mas posso dizer que gostei muito do quarto amplo e confortável, com um janelão envidraçado voltado para as luzes da cidade—a vista era mais bonita à noite do que de dia.

A mesa de trabalho
A cama muito confortável, o banheiro enorme, com uma ducha potente, produtos de toalete de qualidade e toalhas grandes e muito felpudas... Era tudo que eu precisava, depois de um chá de aeroporto de cinco horas.

O Eurostars fica em Bella Vista, bem perto de El Cangrejo e do centro financeiro da Cidade do Panamá. Não gostei muito da cara da rua onde ele está localizado, feia e mal cuidada. Também não curti o astral do Cassino que funciona no térreo do hote (e também no quinto andar), com uma certa pinta de inferninho.  O Eurostars tem também um spa, com sauna, hidromassagem e academia.

As luzes da cidade. Abaixo, o banheiro e a vista do restaurante


O quarto tem decoração sóbria, em tons escuros. Tem mesa de trabalho com poltrona e luzes de leitura, base para i-pod e boas luzes de cabeceira. No armário há um cofre com fechadura digital. O Wi-Fi gratuito funcionou bem.

O terraço
No terraço do hotel, no 26º andar, fica a piscina. O restaurante, todo envidraçado, está um pavimento abaixo. Jantei e almocei lá, mas não dá para avaliar muito (achei a comida sem graça), pois foi servido um menu "especial" para o grupo que ficou para trás no overbooking, Achei o café da manhã, também servido no restaurante, meio sem graça para um cinco estrelas. Era bem farto e variado, mas nada me encantou.

Pela qualidade do apartamento, eu seria capaz de me hospedar no Eurostars, que tem preços até interessantes. Mas eu prefiro muito mais o astral do Best Western.

O Panamá na Fragata Surprise
Roteiro
Panamá e Guatemala: 2 semanas na América Central
Informações gerais
Panamá - dicas práticas
Cidade do Panamá: 2 dicas de restaurantes
Passeios
San Blas, o Caribe panamenho
Panamá: o que ver no Casco Antiguo (Centro Histórico)
Panamá Viejo: um passeio pela história colonial das Américas
Canal do Panamá: o que você precisa saber antes de ir



Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter    Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário