13 de janeiro de 2019

Dicas de verão: onde beber e petiscar em Salvador

Verão em Salvador

Vocês sabem que é de lei eu passar o Natal com a família, né? Um bar aqui, um passeio ali, um restaurante acolá, sempre reúno dicas de onde beber e petiscar em Salvador, que é o que a gente mais faz nas temporadas de verão na Bahia.

Adoro o verão de Salvador. Todo mundo entra na vibe da estação solar e festeira, corre para a beira-mar, fica mais disponível para reencontrar os amigos e botar a conversa em dia, geralmente em volta de uma mesa onde desfilam as gostosuras da terra.

Praia do Farol da Barra
Praia do Farol da Barra
Em 2019, a temporada de verão em Salvador vai ser mais comprida. Com o Carnaval em março, pode contar que o clima de relax e festa vai se esticar até o domingo depois da Quarta-Feira de Cinzas. Bom pra você, que está planejando dar um pulo na cidade mais interessante do Brasil.

Pra contribuir, fique com minhas dicas de onde aproveitar essa vibe única. Tem mapa no final do post com as novas dicas de onde beber e petiscar em Salvador e todas as outras dicas da cidade  já publicadas na Fragata.


Hamburgueria Red Burger N Bar
Red: ponto de encontro de meninada e hambúrguer de responsa
Onde beber e petiscar em Salvador
⭐ Red Burger N Bar
Rua Alexandre Herculano nº 45, Pituba.
De segunda a quinta, das 18h às 23h. Sextas e sábados, das 18h à 1h da manhã. Domingos, das 18h à meia-noite.

O Red funciona meio como bar, meio como hamburgueria e muito como point noturno da meninada na casa dos 20 anos. O lugar fervilha de gente, tem ambiente simples e agradável e serve drinques elogiados.

Hambúrguer do Red Burger N Bar
Apresento-lhes o Red Burguer, bom demais!
Mas eu fui lá pelo hambúrguer, levada pelos meus sobrinhos, que sabem e partilham da minha predileção por esse grande sanduba. Chegamos lá quase 23 horas, a casa ainda estava cheia, mas nossa espera por uma mesa foi só de 10 minutinhos.

E o hambúrguer, ah, o hambúrguer é um show de bola. Todos os sandubas vêm no pão de batata. Pedimos o Red, um suculentíssimo disco de carne Red Angus com 180 gramas, acompanhado de queijo gouda, molho aioli e bacon crocante. Custa R$ 22 e vale por uma (pantagruélica) refeição.

Peça também o combo refrigerante+batatas fritas (R$ 10). As batatinhas fritas sequinhas e crocantes são deliciosas, ainda mais acompanhadas do molho de maionese com alho da casa.

Bar Solar Rio Vermelho
Solar Rio Vermelho, climinha cool pra quem está a fim de botar o papo em dia
 ⭐ Solar Rio Vermelho 
Rua Fonte do Boi nº 24, Rio Vermelho. 
Terças e quartas, das 11:30h às 23h. De quinta a domingo, das 11:30h à meia-noite.

O Solar é um bar bonito, com ótimo atendimento e preços decentes em um pedaço mais sossegado do fervisíssimo bairro do Rio Vermelho, a Rua Fonte do Boi (a mesma onde estão os hotéis Mercure e Ibis).

Gostei bastante do Solar Rio Vermelho. O climinha cool e sem barulheira favorece a conversa (afinal, pra que é mesmo que a gente vai a um bar, né?), a iluminação discreta é gentil com os casais e o serviço é eficiente e ágil.

Bar Solar Rio Vermelho
A varanda do Solar (esq) é muito agradável e o salão tem ar condicionado
Além do mais, o bar prepara um Cosmopolitan (R$ 25) muito acima da média, a caipirosca de jabuticaba (R$ 23) estava realmente gostosa e os dadinhos sertanejos (cubos de tapioca e queijo coalho acompanhados de molho picante, R$ 30 a porção com 8 unidades) deram vontade de repetir a rodada.

O Solar Rio Vermelho tem uma varanda muito agradável e o salão tem ar condicionado. O bar tem programação de música ao vivo algumas noites por semana (couvert artístico R$ 15), mas o som é discreto e de bom gosto, sem zoeira.

Empanada argentina do Rincon Bueno

⭐ Rincon Bueno
Rua das Hortênsias nº 600, Pituba (na Praça Ana Lúcia Magalhães)
De terça a quinta e aos domingos, das 12h às 22h. Sextas e sábados, das 12h à meia-noite. Fecha às segundas.

Essa casa fica na Praça Ana Lúcia Magalhães, área da Pituba que cada vez mais se consolida como "campo de treinamento" dos soteropolitanos para curtirem um espaço público que não seja a praia — cada vez que vou lá, fico impressionada com a quantidade de crianças brincando, gente caminhando, batendo papo sentada nos banquinhos e passeando com os cachorros, coisa rara nos bairros nobres de Salvador.

Pois bem, o Rincon Bueno faz parte da boa e variada oferta de restaurantes, bares, cafés e sorveterias que circunda a Praça Ana Lúcia, a versão baiana do Parque de La 93 de Bogotá .

A casa é um misto de restaurante especializado na autêntica parrila argentina e bar. A parrilla é muito bem falada, mas não experimentei.

O que provei e aprovei foi a caipirosca de tangerina, muito bem feita (R$ 23) e as empanadas argentinas, assadas no forno a lenha, que estavam saborosíssimas.

O Rincon Bueno tem um bom atendimento e rende uma farrinha despretensiosa. Gostei.

Pastel do Carioca, Estrada do Coco
Eu sei que é meio  pornográfico postar o pastel já mordido, mas é que a vontade era tanta que eu quase esqueci de fotografar 😂
⭐ Pastel do Carioca
Estrada do Coco, Km 1 (no Posto Menor Preço), Lauro de Freitas
Diariamente, das 9h à 1h da manhã

Fazia tempo que minha irmã Giselle vinha me falando dessa casa de pastéis no comecinho da Estrada do Coco (caminho para o Litoral Norte). Localização muito conveniente pra quem está indo pegar uma praia de Lauro de Freitas em diante (Busca Vida, Vilas do Atlântico, Arembepe, Praia do Forte...).

Finalmente provei — e recomendo enfaticamente — o pastel do Carioca.

Os pasteis têm várias opções de recheio. Os tradicionais (tipo carne, queijo, frango...) custam R$ 6 a unidade. Os especiais (geralmente com aquela abominação chamada catupiry) custam R$ 7 e os de frutos do mar custam R$ 9.


Pastel do Carioca, Estrada do Coco
O Pastel do Carioca vale a parada na Estrada do Coco pra quem está a caminho do Litoral Norte
Se existisse o equivalente a enóloga para pastéis de feira, eu seria candidata ao emprego, pois sou uma fã incondicional dessa iguaria paulistana. O Pastel do Carioca faz bonito nesse universo.

Recomendo muito o pastel de queijo — mas só porque sou ortodoxa e acho que esse é O recheio para um bom pastel. Minhas companheiras de experimentação gostaram muito dos outros sabores.

Sorveteria Pallina, Praça Ana Lucia Magalhães
Sorveteria Pallina: boa surpresa
⭐ Pallina Gelateria
Rua das Hortênsias nº 612, Pituba (na Praça Ana Lúcia Magalhães)
De segunda a quinta, das 11h às 21h. Sextas e sábados, das 11h às 23h. Domingos, das 11h às 22h.

A  Pallina, também na Praça Ana Lúcia Magalhães, foi uma das boas surpresas desta minha temporada de Natal/Ano Novo em Salvador.

Vocês já sabem que eu prefiro o sorbet (feito sem leite, creme ou gemas, apenas fruta, açúcar e água) ao gelatto — exatamente por ter aprendido a tomar sorvete na Bahia, onde o calorão recomenda a preparação mais fresquinha. Mas gelato servido na Pallina me conquistou.

Me esbaldei no copinho médio (dois sabores, R$ 12), com sorvetes de amora e de pistache, que estavam espetaculares. São 40 sabores de sorvete, entre os de frutas, os cremosos e as variedades de chocolate.

A casa também serve bebidas. Tem granita siciliana (a de limão é uma cooooisa de boa e cai super bem com o clima do verão de Salvador), affogato (gelatto de baunilha com café expresso) e cafés.

A varanda da sorveteria é muito agradável, mas se você for do tipo calorento, pode se refugiar no salão com ar condicionado.

Caranguejo da Cabana do João
Caranguejo: eu morro por esse bicho
⭐ Cabana do João
Rua Manoel Antônio Galvão nº 30, Patamares
De terça a sábado, das 11h à meia-noite. Aos domingos, das 11h às 19h. Fecha às segundas.

Verão sem caranguejo, pra mim, não é verão. Eu morro por esse bicho — nenhuma comida é mais saborosa.

É por isso que eu tiro o chapéu pra a Cabana do João, bar de caranguejos em atividade desde a década de 80 e que continua não me decepcionando.

O lugar é enorme (no segundo andar, a brisa do mar chega bem mais desinibida), simples e eficiente. A produção, nos dia de maior movimento, é quase industrial: entre o pedido e a chegada dos caranguejos à mesa a espera é curta, o que é uma benção para a minha ansiedade.

Os caranguejos (R$ 7 a unidade) estão sempre bem limpos e bem temperados sem exageros, que o que tem que sobressair é o sabor do crustáceo. De quebra, a caipirosca de siriguela (R$ 20) estava muito gostosa.

E se você não sabe comer caranguejo, siga o link para o tutorial da Fragata.


Feira de Itapuã
Feira de Itapuã: eita, arco-íris bonito...
Para quem pode cozinhar
⭐ Feira de Itapuã
Avenida Dorival Caymmi nº 5

Se sua temporada em Salvador for em um apartamento alugado por temporada ou em qualquer esquema que permita acesso a uma cozinha, parabéns. Você pode se esbaldar nos melhores tira-gostos da terra gastando muito menos do que nos bares.

Um bom lugar para comprar frutos do mar é a Feira de Itapuã, com preços bem mais em conta que os da Ceasinha do Rio Vermelho (que agora está chique,  com praça de alimentação e virou point) ou dos supermercados — além da certeza de encontrar caranguejo vivinho e esperto sem ter que ir até a Rampa do Mercado Modelo.


Feira de Itapuã
Esses camarões viraram uma moqueca indescritível. O temmperinho fresco da hora também veio da feira
Ainda que você não tenha muito talento na cozinha, duvido que não faça a festa com os camarões grandes (não os enormes, mas grandes) a R$ 42 o quilo (com uma choradinha, sai a R$ 40). Na casa da minha irmã, eles viraram uma moqueca indescritível, porque lá todo mundo sabe cozinhar. Mas fritá-los no azeite de oliva com alho picadinho é coisa que até eu consigo.

Os peixes da feira, em geral, vêm da Colônia de Pescadores de Itapuã — eu olho a carinha deles e já penso em escaldado de peixe com pirão...

Feira de Itapuã
Pense num escaldado de peixe com pirão...
Os caranguejos da feira de Itapuã são uma pechincha: a corda (a dezena) custa R$ 20. Se você quiser que a freguesa (a dona da barraca) lave os bichos para tirar a lama (eles chegam assim do manguezal), o preço sobe para R$ 25. 

Acredite, vale a pena, porque escovar e depilar caranguejos vivos é uma tarefa de cão.

Só preste atenção para comprar os caranguejos vivos, pois o crustáceo é muito perecível, ainda mais naquele calor de Salvador.

De quebra, você ainda encontra todos os temperinhos necessários para a preparação dos pratos, fresquinhos e com cara de quem foi colhido no quintal da freguesa e não em uma plantação coberta de agrotóxicos.

Veja também > Dicas de verão: praias de Salvador



Mais dicas de onde comer em Salvador
Onde comer em Salvador - restaurantes, cafés e sorveterias
Salvador: sim, é possível comer bem na Marina
Comer em Salvador: a tradição do Mini Cacique
Axé, Nonna! Dois restaurantes italianos pra você dar um tempo do dendê em Salvador
Comer em Salvador: 5 lugares bárbaros
Sabores da Bahia: três segredinhos de Salvador
Um intensivão para conhecer a culinária da Bahia: O tabuleiro da baiana e outras tentações
Caruru de São Cosme, deliciosa tradição baiana
O melhor acarajé da Bahia
Um hambúrguer de responsa em Salvador

Todas as dicas de Salvador - post índice 

Mais sobre a Bahia na Fragata Surprise
Recôncavo Baiano

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.

Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário