19 de março de 2018

Lima: o Museu Larco, o Museu do Ouro e o requinte do Peru pré-colombiano

Adornos funerários em ouro do império Chimu, encontrados nas ruínas de Chan Chan, na Costa Norte
Se beleza não é motivo suficiente para lhe convencer a visitar os museus de Lima, deixa eu dar uma razão bem prática: contexto é fundamental. Se você quer compreender todas as maravilhas que vai ver no Peru, tem que antes fazer um intensivão sobre a cultura pré-colombiana antes de começar a explorar os sítios arqueológicos cara a cara. E é para isso que servem, principalmente, instituições como o Museu Larco e o Museu Ouro do Peru.

A inesgotável coleção de sítios arqueológicos legados ao Peru pelas muitas civilizações que floresceram naquele território, antes da colonização europeia, ganha um sentido muito mais denso e ficam muito mais bonitos quando a gente entende o que está vendo — não digo que não sejam plasticamente belos, mas desvendar seu significado acende o encantamento daqueles montinhos de pedras.

O casarão do Museu Larco data do Século 18
O Museu Larco é é simplesmente o melhor museu de Lima. O Museu Ouro do Peru pode até estar meio caído, mas guarda algumas peças simplesmente essenciais, como o famoso tumi (cutelo cerimonial usado em sacrifícios) da Cultura Lambayeque.

Se você resolver mesmo caprichar na lição de casa, tente ler sobre as culturas pré-hispânicas antes da viagem. Mas os museus Larco e do Ouro vão enriquecer enormemente sua experiência em terras peruanas. Veja as dicas pra organizar essas visitas:


⭐Museu Larco 
🏠 Avenida Simón Bolivar 1515, Pueblo Libre. 
🕒 Diariamente, das 9h às 22h. 
💲 Entrada: 30 soles (estudantes com carteirinha pagam meia, maiores de 65 pagam 25 soles).

Este museu é — pra mim e pra muita gente — o mais bacana de Lima. Se você tiver pouco tempo na cidade e tiver que peneirar o roteiro, o Larco deve ser tratado como prioridade.

Começa que o as instalações são lindas: um casarão do Século 18, cercado de jardins floridíssimos. E o acervo, maravilhoso, está exposto de maneira inteligente e didática, o que torna a visita um prazer.

O roteiro expositivo do Museu Larco é uma agradável aula sobre as culturas que floresceram no território peruano
Uma visita ao Museu Larco funciona como uma aula teórica antes do viajante começar a “pesquisa de campo” na exploração dos fantásticos sítios arqueológicos — a gastronomia local pode estar batendo um bolão, mas vamos combinar que esse sempre foi e vai continuar sendo o mais fascinante atrativo do nosso vizinho, né?

São 5 mil anos de História do Peru contados por peças refinadíssimas, testemunhas do engenho e da arte de culturas a Lima, Chimu, Moche, Tihuanacota (sim, o povo de Tiwanaku, a “Machu Picchu boliviana”), Wari, Inca e tantas outras.

Garrafas e vasos em cerâmica usados em rituais da cultura Mochica
Nas salas de exposição do edifício principal, você vai encontrar joias e adornos riquíssimos, tecidos, muitos utensílios usados em rituais religiosos, armas e instrumentos musicais. Além dessas peças selecionadíssimas, a reserva técnica do Larco (a parte da coleção de um museu que, geralmente, não é exposta), com mais de 30 mil objetos, também está aberta à visitação.

Peça da coleção erótica e a varanda do pavilhão onde está o restaurante
O Larco talvez seja mais famoso por sua belíssima coleção de “arte erótica”. Os objetos (bastante "explícitos") eram empregados não apenas em rituais de fertilidade, mas também em celebrações da vida e do prazer, como provam várias representações de práticas sexuais não destinas à procriação.

Depois da visita, relaxe na agradável varanda voltada para o jardim, no pavilhão onde funcionam um restaurante, um café e a loja do museu. O Larco é um dos melhores programas de Lima. Aproveite.


➡️ Como chegar ao Museu Larco
O bairro de Pueblo Libre ("Povoado Livre", designação que recebeu de ninguém menos que José de San Martin, o líder da Independência do Peru) fica a 14 km do coração de Miraflores. O site do museu dá indicações de como chegar lá de transporte público, mas tem uma boa caminhada depois de descer do ônibus. O uber deixa você na porta por cerca de 15 soles.


A peça mais conhecida da coleção do Museu Ouro do Peru é esse tumi lambayeque
(imagem: Museo Oro del Peru)
⭐Museu Ouro do Peru
🏠 Alonso de Molina 1100, Surco. 
🕒 Diariamente, das 10:30h às 18 horas. 
💲Entrada: 33 soles. Crianças até 11 anos pagam 16 soles
⛔ É proibido fotografar o acervo.

Na minha primeira visita a Lima, lá se vão 16 anos, eu fiquei maravilhada com este museu. Tanto que voltei para uma mais uma visita, no ano seguinte. De lá pra cá, o Museu do Ouro passou uns apertos, a partir da denúncias de que seu acervo seria um festival de falsificações. 

A instituição conseguiu comprovar a autenticidade de muitas das peças que expõe, mas acho que ainda não saiu da crise de depressão: o lugar está às moscas.

O museu está meio deserto, mas continua valendo a visita
E não só pela falta de visitantes: há um certo ar de abandono nas dependências do museu. A área verde onde ele está instalado, que já foi bem agradável, esta com uma carinha bem maltratada — as lojinhas e o café que funcionavam lá estão fechados.

Assim como o Larco, este museu se dedica a exibir peças arqueológicas representativas das culturas ancestrais do Peru. As semelhanças, porém, acabam aí: a museologia do Museu Ouro do Peru é bem convencional, com identificação meio burocrática dos objetos nas vitrines — datação, origem geográfica, civilização e só. O contexto você vai ter que levar de casa 😊.

Colar e máscara funerária da cultura Lambayeque(imagens: Museo Oro del Peru)
Estou dizendo tudo isso pra preparar o seu espírito, mas continuo recomendando vivamente ao Museu Ouro do Peru, por conta da beleza indescritível de várias peças de seu acervo.

Lá também funciona uma ala dedicada a armas e outros objetos usados em combate, o Museu Armas do Mundo, com visitação incluída no preço do ingresso. Eu me interesso pelo tema e acho interessante. Mas, se não for seu caso, pode pular essa etapa sem culpa.

Vasos cerimoniais(imagens: Museo Oro del Peru)
➡️Como chegar ao Museu Ouro do Peru
O Bairro de Surco parece ser fora de mão, mas está a apenas 10 km do coração de Miraflores. Nós fomos de uber e pagamos 24 soles. Pertinho do museu tem uma das sucursais do ótimo restaurante Pescados Capitales (Av. Primavera 1067), onde dá para emendar o almoço.

☑️ E, por fim...
Faz muito tempo que não visito o Museu Nacional de Arqueologia, Antropologia e Historia del Peru, que também fica em Pueblo Libre (na Plaza Bolívar), a cerca de 2 km do Museu Larco. Ele foi o primeiro museu fundado no país (em 1822), no casarão que serviu de moradia ao general San Martin e outros comandantes da luta pela independência peruana. Tinha (tem?) uma museologia meio careta, mas sua coleção é muito respeitável. Se você tiver tempo, inclua-o no seu roteiro e me conte como vai o velhinho, tá?

O Peru na Fragata Surprise
Peru: roteiro de 10 dias com Lima, Cusco e Machu Picchu
Peru e Bolívia – roteiro de La Paz a Machu Picchu


Minha vida com Gastón (Acúrio) – as aventuras da Fragata nos restaurantes do chef-celebridade 

Cusco
Machu Picchu
Puno
Andahuaylillas, Pukará e Raqchi
Vale do Urubamba (Písac, Ollantaytambo e Chinchero)


Todas as dicas de Lima
Onde comer em Lima
Lima - o que fazer no Centro Histórico
Lima: o que fazer em Miraflores e arredores
Hospedagem em Lima: dois hotéis em Miraflores
Lima – dicas práticas
Pachacamac, o oráculo do povo Wari
O que fazer em Lima
Eu gosto de Lima


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter    Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário