sábado, 22 de novembro de 2014

Liverpool:
Como chegar às casas dos Beatles

Essas são as casas mais famosas de John (à esquerda), Paul...

... George e Ringo. Mas não são os únicos endereços ocupados pelos meninos em Liverpool. Siga meu roteiro e você vai conhecer várias outras
Visitar as casas onde John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Star passaram a infância e a juventude é um dos programas mais concorridos entre os milhões de beatlemaníacos que passam por Liverpool, todos os anos. Ver os lugares cantados e frequentados por eles é muito emocionante, mas é diante das soleiras dessas casas simples que o nó na garganta aperta mais, quando a gente imagina o lado doméstico e prosaico da vida desses quatro caras absolutamente extraordinários.

As principais moradas dos FabFour estão em todos os roteiros das excursões oficiais pelos cenários que fizeram parte das vidas dos Beatles em Liverpool. Para quem tem mais tempo, porém, é bem fácil fazer essas visitas de modo independente, usando o ótimo sistema de transporte público de Liverpool, com liberdade para explorar a vizinhança e toda a calma do mundo para curtir o momento.

Além disso, dá para visitar vários outros endereços menos famosos ocupados pelos rapazes, como o apê que John dividiu com Stu Sutcliffe, a segunda casa da Família Harrison (mais espaçosa, pra onde se mudaram em 1950, e a casa dos avós de John, onde ele morou com Julia, até ir viver com Mimi, aos cinco anos.

Basta seguir as indicações que organizei aqui e conferir o mapa (clique nos marcadores para ver os endereços).



Este post é só a primeira parte de um roteiro bem detalhadinho para betalemaníacos em Liverpool. Optei pela divisão em duas partes para evitar que a postagem ficasse excessivamente quilométrica, mas logo logo eu volto com mais dicas sobre minha segunda visita à cidade, em agosto de 2014. A segunda parte está neste link

Se você está indo pela primeira vez a Liverpool, não pode deixar de ler estes dois posts, com as dicas que trouxe da viagem de 2013:
Meu Magical Mistery Tour
Três programas obrigatórios para beatlemaníacos


As casas de Ringo 
No fim desta vielinha, em uma vizinhança muito simples,
 Ringo viveu com a mãe e o padrasto por 20 anos — 
e, sim, você já viu essa imagem. Está na capa 
do LP Sentimental Journey, lançado por ele em 1970
10 Admiral Grove, em Dingle, uma travessa de High Park Street. Você certamente já viu essa rua na capa de Sentimental Journey, LP que Ringo lançou 1970, logo após a separação da banda. Ele mudou para lá com a mãe, após o divórcio dos pais, e morou na casinha, quase no fundo da viela, até casar. O imóvel ainda é uma residência e você só poderá vê-lo por fora.

Do outro lado de High Park Street, no número 9 de Madryn Street, fica a casa onde os pais de Ringo moravam quando ele nasceu. A excursão Magical Mistery Tour passa por High Park Street, com uma breve parada para fotos, pela janelinha do ônibus.

Todo o conjunto de casas dessa área é de residências simples, para famílias pobres, que os ingleses chamam de two-up two-down, sobradinhos com dois cômodos no térreo, dois no primeiro andar) e cujo banheiro, originalmente, ficava atrás do pátio posterior.

Two rooms up/ and two rooms down/ 
And we were sentenced by the wrecking crane 
(Snookeroo, de Elton John e Bernie Taupin, 
gravada por Ringo em Goodnight Vienna, de 1974)
Na foto, Madryn Street, vista pela janelinha do ônibus
(agosto de 2013)
As construções antigas, do final do Século 19, eram mantidas com auxílio da municipalidade. Hoje, estão ameaçadas de demolição, já que custa mais caro reformá-las do que erguer novas casas (no caminho para o aeroporto, já é possível ver que quarteirões inteiros dessas moradias populares foram postos abaixo). Em agosto deste ano (2014), a prefeitura de Liverpool ainda estudava uma maneira de preservar a casa de Ringo como local histórico.

O melhor jeito de chegar é pegar o ônibus 82, em Hanover Street, no Centro.  Desça em Park Road, na altura da Moses Street. Daí, basta uma caminhada de 400 metros, pela High Park Streetn na direção Noroeste.


As casas de George
O primeiro sobrado da família Harrison
12 Arnold Grove, Speke. A família Harrison morou com seus quatro filhos nesse sobradinho de dois quartos até 1950. A sala, sem calefação, era tão gelada que raramente era usada.

Já há um projeto em andamento para tombar a casa e abri-la à visitação pública, sob administração do National Trust (o instituto de patrimônio histórico britânico), como as casas de Paul e John. A excursão Magical Mistery Tour passa por lá, com paradas para fotos.

Arnold Grove é parada certa das excursões
Beneficiados pelo programa de relocação do governo, os Harrison mudaram para uma casa maior, em 25 Upton Green, também em Speke, quando George tinha seis anos. A nova residência tinha três quartos e banheiro interno e foi o lar de George até 1962.

A casa abrigou muitos ensaios dos Quarrymen e dos Betales — não esqueçam que Louise Harrison, a mãe de George, era uma das grandes incentivadoras da banda. Em 20 de outubro deste ano (2014), a casa de Upton Green foi vendida a um fã da banda, que a arrematou por £165 mil, em um leilão realizado no Cavern Club. Ainda não foi divulgada a destinação que ele dará ao imóvel.

"Unadopted": as moradias de Arnold Grove não recebem
 qualquer subvenção pública para sua manutenção
Para chegar a Arnold Grove, pegue o ônibus 79, que passa por Queen Square (Centro), nas imediações do Cavern Quarter, e desça em Picton Road, na altura de Grove Street.

Para ir a Upton Green (que fica bem perto do Aeroporto), pegue o ônibus 82 em Hanover Street, ou o MerseyRail, em Liverpool Central.

As casas de John
A legendária Mendips, onde John viveu com a tia Mimi até 1959 
Uma jornada sentimental beatlemaníaca em Liverpool jamais poderá deixar de fora uma passagem por Mendips, a casa que fica no nº 251 da Menlove Avenue, onde John viveu com a tia Mimi e o tio George Smith a partir dos cinco anos de idade, na menos proletária das residências-Beatle.

Estive lá em agosto de 2013, com o tour do National Trust, o único que dá acesso ao interior do imóvel, e foi um dos momentos mais emocionantes da minha vida. Pena que é proibidíssimo fotografar o interior da casa (as bolsas e mochilas dos visitantes são "confiscadas" na entrada, pra evitar o "contrabando" de câmeras e celulares). 

Mendips está profundamente ligada à memória de John. No pequeno quintal, ficava a árvore onde ele subia para escapar do mundo e bisbilhotar o quintal de Stawberry Field, um orfanato próximo (contei essa história aqui). Na entrada está o pórtico envidraçado onde ele ensaiava com Paul. A pouco mais mais de 100 metros do portão de entrada está o ponto de ônibus para onde Julia se dirigia, quando foi atropelada, em 15 de julho de 1958. Mimi viveu lá até 1965, quando vendeu a casa para se livrar do assédio dos fãs.

Esses felizardos da foto estão iniciando o tour do National Trust,
 o único que dá acesso ao interior da casa de John
Mendips é um pequeno e poderoso museu que reproduz os ambientes de época e onde estão expostos documentos e fotos de John e da família. Só não esqueça de comprar o tíquete do National Trust com bastante antecedência, pois só são permitidas 15 pessoas em cada grupo e o número de visitas semanais é bastante limitado.

Para quem implica com Yoko, é bom saber que foi ela que comprou a casa, em 2001, e a doou ao Estado britânico, para que fosse aberta ao público.

Como chegar a Mendips: Os ônibus 86C e 75, que passam por Hanover Street, fazem a rota para Menlove Avenue. O Magical Mistery Tour passa em frente à casa (sem parada). Esse passeio combina facilmente com uma passagem por Strawberry Field, que fica a cerca de 600 metros de Mendips (na Beaconsfield Road) e com a visita à casa de Paul, em Forthlin Road.

Newcastle Road, o primeiro lar de John
Antes de ser confiado à guarda de Mimi, John morou com Julia na casa dos pais dela, no nº 9 da Newcastle Road, a cerca de cinco quilômetros de Mendips, no bairro de Wavetree.  Quando Jonh nasceu, em 1940, seu pai, Alfred, estava embarcado em um navio, em plena II Guerra, e Julia continuava a viver com os pais. 

O imóvel de Newcastle Road foi comprado por um fã, em 2013, em um leilão, por mais de meio milhão de Libras. Atualmente, está passando por uma restauração que pretende restituir o aspecto que ele tinha quando John nasceu. Há grande expectativa entre os beatlemaníacos de que a casa dos avós Stanley seja aberta ao público em 2015.

Como chegar a Newcastle Road: Os mesmos ônibus 86 C e 75 que ligam o centro de Liverpool a Menlove Avenue passam bem perto da casa dos avós de John. Desça em Allerton Road, na altura de Plattsville Road e siga a pé por Church Road (200 metros). O Magical Mistery Tour passa por lá, sem parada.

Canning Street: John fez muitas farras por aqui
Em 1957, John ingressou no Art College, a faculdade de Artes de Liverpool , onde conheceu Cynthia Powell, sua futura mulher, e Stuart Sutcliffe, que passaria a concorrer com Paul pelo título de seu melhor amigo. De tanto frequentar e farrear na casa de Stu, no nº 3 de Canning Street, John acabou se mudando oficialmente para lá, em 1959, com a perfeita desculpa de que o Art College ficava na esquina.

Depois do casamento, em 1962, Cynthia e John foram morar em um apartamento emprestado por Brian Epstein, empresário dos Beatles, a uma quadra de Canning Street, no número 36 de Falkner Street. 

Como chegar a Canning Street: Para quem está no Waterfront ou no Centro de Liverpool, o melhor é ir a pé (basta seguir na direção da torre da velha Catedral Anglicana, bem visível no horizonte).

Será uma caminhada interessante, de cerca de 30 minutos, atravessando o bairro de Chinatown, que tem restaurantes bem reputados e um astral animado, graças à vizinhança com o Liverpool Institute of Performing Arts, a prestigiada escola de Artes Cênicas apadrinhada por Paul.

Outra opção é pegar os mesmos ônibus 75 e 86 que levam a Mendips e Newcastle Road e combinar a visita às quatro moradas de John em um único passeio.

A casa de Paul

O jardim de 20 Forthlin Road 
era cuidado pelo pai de Paul, Jim McCartney
A família McCartney mudou para o número 20 da Forthlin Road, em Allerton, em 1955. Apesar de simples, era uma casa bem melhor que a residência anterior, na Ardwick Road, em Speke (a duas quadras da casa de George), e Mary, mãe de Paul, ficou exultante com o que ela considerava "um upgrade" de vizinhança, já que a região era bem mais remediada que o velho subúrbio operário de onde vinham. 

O interior da casa pode ser visitado, com o mesmo tour do National Trust que dá acesso a Mendips e é emocionante ver a sala de estar onde John e Paul compuseram muitos dos clássicos dos Beatles. Nos ambientes, que recriam a arrumação da época, estão expostas as fotos de Michael McCartney, irmão caçula de Paul, muitas delas mostrando o cotidiano da família. 


Como chegar a Forthlin Road: pegue o ônibus 86 em Hanover Street, no Centro, e desça em Mather Avenue, na altura de Chalfont Road. O Magical Mistery Tour faz uma parada para fotos lá, de cerca de 10 minutos. Mas recomendo que você vá com o National Trust;

Mais sobre Liverpool

Mais sobre os Beatles 
Como foi o show de Ringo no Rio
O "Muro Lennon", em Praga
Paul McCartney ao vivo: It's only (?!) Rock'n'Roll and I loooooove it


A Inglaterra na Fragata Surprise
Meu roteiro: 15 dias no verão inglês
Londres

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.

Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

2 comentários:

  1. Bom dia
    Anos depois de sua viagem me deparei com seu blog.
    Sou estudante de Guia de Turismo Internacional, aqui no Rio.
    Como parte do curso precisamos apresentar roteiros turisticos, estou desenvolvendo um trabalho que consiste em um roteiro chamado MAGICAL MYSTERY TOUR (Não preciso dizer que sou Beatlemaniaco de carteirinha)
    Nas minhas pesquisas cheguei ao seu Blog, e gostaria de pedir sua permissão para usar as fotos nele encontradas.
    Claro que qualquer coisa a mais que possua e não esta postada seria bem vinda, estou montando um SlideShow com fundo musical onde pretendo abordar desde 1940 com John e Ringo nascendo sob a cidade destruida pelos bombardeios nazistas, a infancia dos 4 e os diversos grupos que pertenceram ate decolarem rumo a Londres em definitivo em 1963. Como não é permitido usar nenhum video narrado ou fotos que possuam legenda, por isso o SlideShow que tera como fundo musicas dos Beatles de acordo com o que esta sendo mostrado, e aí pode me ajudar?
    Tenho a intenção se as coisas melhorarem pelo Brasil em montar um roteiro levando pessoas a Disney dos Beatlemaniacos (Liverpool), aproveitando o momento da exposição que acontecera em São Paulo sobre o FABFOUR em Agosto. Muito grato pela atenção Aloisio Rodrigues de Souza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aloisio, por favor, passe os detalhes sobre essa apresentação para o email do blog para que eu possa avaliar a possibilidade de ceder as fotos > cyntia@fragatasurprise.com

      Excluir