7 de maio de 2018

Como chegar a Machu Picchu


Amanhecer em Machu Picchu, Peru
As nuvens se dissipando aos pouquinhos para revelar Machu Picchu - eu continuo achando esse espetáculo maravilhoso
Para os viajantes “normais”, só existem dois modos de chegar a Machu Picchu. Um deles é caminhando. O segundo é pegar o trem até a vila de Águas Calientes, que fica aos pés da montanha sagrada dos incas, e de lá subir a encosta de ônibus ou por uma trilha/escadaria de cerca de 6 km.

(Tem o helicóptero, para muitos ricos, e dizem, o disco voador, para ETs. Mas esses não são nossos departamentos 😉).

O trem para Machu Picchu é a forma mais comum de ir até lá.

A modalidade a pé — pela legendária Trilha Inca que atravessa florestas pelas montanhas — atrai aventureiros, místicos e mochileiros de todo o mundo e requer condicionamento físico e muita disposição para enfrentar quatro ou cinco dias de subidas e descidas na altitude.

Além disso, a Trilha Inca é uma atividade que só pode ser feita com acompanhamento de guia e hoje está restrita a 500 caminhantes por dia. As agências credenciadas estão cobrando US$ 700 por pessoa pelo trekking.

Trem para Machu Picchu - interior do Vistadome
Eu e meus sobrinhos, Bruno e Carolina, a bordo do trem Vistadome
Nas quatro vezes que fui a Machu Picchu — a última delas em fevereiro/2018 — não me animei à aventura da caminhada e preferi o modo mais “sedentário”, que é a viagem de trem.

Nos 16 anos que separam minha primeira viagem da mais recente, o trem para Machu Picchu melhorou muito em termos de conforto, ampliação de frequências e facilidades, como a compra de passagens pela internet. Os preços, porém, decuplicaram.

Trem de Ollantaytambo para Machu Picchu
A Estação de Ollantaytambo
Agora, surgiu uma terceira alternativa, boa para quem quer ir a Machu Picchu sem gastar muito: o transporte em uma van pela estradinha que margeia a linha do trem, até a represa da Hidrelétrica da Egemsa, que está a 3,5 km de um acesso à cidadela (lembre-se que esta fica láááá no alto da montanha) e a 12 km de Águas Calientes.

Paisagem da viagem de trem para Machu Picchu
A trilha da hidrelétrica e a linha do trem margeiam o Urubamba, rio sagrado para os incas
Fazer a trilha da hidrelétrica para Machu Picchu é um programa de dois dias.

São cerca de quatro horas de viagem na van, entre Cusco e a hidrelétrica, e mais três horas de caminhada até Águas Calientes, onde o viajante pernoita para subir a Machu Picchu no dia seguinte.

As agências de Cusco cobram US$ 100 pelo transporte ida e volta, mais alojamento e duas refeições.

Neste post, detalhei bem esmiuçadinho o jeito que eu conheço e recomendo para se chegar a Machu Picchu, que é de trem. Veja as dicas:

Leia também: Machu Picchu - como organizar a viagem com as novas regras de visitação

Organize sua visita: O que ver em Machu Picchu

Como chegar de trem a Machu Picchu

➡️ De Cusco a Machu Picchu de trem
Para quem está em Cusco, a partida para Águas Calientes é da Estação Ferroviária de Poroy, que fica a cerca de 12 km do centro da cidade.

A Estação de Wanchaq, que fica no Centro de Cusco, foi "aposentada" desse serviço há cerca de uma década.

O melhor jeito de chegar a Poroy é contratar um táxi. Quem for embarcar cedinho deve acertar esse transfer com antecedência. Os hotéis e hostels geralmente indicam táxis de confiança. 

Estação Ferroviária de Poroy, em Cusco, de onde parte o trem para Machu Picchu
A Estação de Poroy, em foto de 2010
O trajeto Cusco-Poroy leva cerca de 30 minutos por uma estrada de montanha (cuuuuuurvas).

Se você é do tipo que enjoa, lembre-se de não viajar com o estômago totalmente vazio, mesmo saindo de madrugada. Leve uma maçã ou um sanduichinho. 

Passagem de trem para Machu Picchu
Meus bilhetes de trem pra Machu Picchu, em fevereiro de 2018
É melhor dormir em Águas Calientes, Ollantaytambo ou fazer bate e volta de Cusco? Já testei as três opções e comento neste post: Machu Picchu - onde pernoitar

Leia também: Ollantaytambo – mais que uma escala para Machu Picchu

➡️ Trem de Ollantaytambo para Machu Picchu
Uma opção que está cada vez mais popular é dormir em Ollantaytambo para pegar o trem para Machu Picchu um pouquinho menos de madrugada.

A vila de Ollantaytambo é pequenininha, interessante, tem um belíssimo sítio arqueológico (um tambo, espécie de castelo inca, mistura de fortaleza e sede de governo local) e já está bem equipada para receber turistas.

Eu e os sobrinhos dormimos lá, voltando de Mchu Picchu, agora em 2018, e aprovamos a estrutura.

Estação Ferroviária de Ollantaytambo fica a 1 km do centrinho da vila, descendo a Avenida Ferrocarril. Tem cafeteria, lanchonete e uma pequena sala de espera.

Águas Calientes, Peru - chegada do trem para Machu Picchu
Águas Calientes
➡️ A chegada a Águas Calientes
O que chamam agora de "Machu Picchu Pueblo" é a velha Águas Calientes de guerra, manjadíssima pelos mochileiros de quiçá toda a galáxia.

A estação ferroviária fica no coração do povoado de Águas Calientes, sitiada por um gigantesco mercado de artesanato.

A estação tem uma lanchonete, uma sala de espera com cadeiras de plástico poco confortáveis e uma área externa, com mesinhas, bem mais agradável.

Trem para Machu Picchu
Euzinha na Estação de Poroy, embarcando no trem Vistadome, em novembro de 2010
➡️ De Águas Calientes a Machu Picchu
Ao desembarcar na Estação Ferroviária de Águas Calientes, basta uma caminhada de pouco mais de 100 metros para chegar à estação dos ônibus que sobem para Machu Picchu.

O bilhete de ida e volta custa US$ 24. Não tem como comprar pela internet, só no guichezinho da Consettur, na Calle Hermano Aydar, na beira dos trilhos do trem.

O serviço começa às 5:30h da manhã e funciona até as 16 horas (a última viagem de subida é às 15:30h). As partidas são às pencas por minuto, portanto, não se assuste se a fila estiver grande. Anda rapidinho.

ônibus para subir a Machu Picchu. Estação de Águas Calientes
A estação do ônibus para Machu Picchu, em Águas Calientes

Passagem de ônibus para subir a Machu Picchu
O bilhete do ônibus que sobe de Águas Calientes a Machu Picchu leva o nome e o número do passaporte do passageiro 
Para comprar a passagem do ônibus, você terá que mostrar seu ingresso para Machu Picchu e o passaporte.

➡️ Outra possibilidade é subir para Machu Picchu a pé, por uma escadaria.

São seis quilômetros de caminhada, montanha acima. Muita gente sobe de ônibus e desce a pé. Invejo-lhes os joelhos...

Se você for do tipo impressionável, tente não prestar muita atenção ao trajeto do ônibus, na subida e na descida de Machu Picchu.

A estradinha, literalmente em ziguezague, vai lhe colocar de cara para o precipício a cada cotovelo, ao ponto de você "sentir a respiração" da pirambeira 😨😨. Os motoristas, porém, são experientes. Confie.

Trem Vistadome para Machu Picchu, Peru
De Poroy a Cusco: três horinhas confortáveis, curtindo a paisagem
Como comprar as passagens de trem para Machu Picchu
O melhor é comprar pela internet. Na alta temporada (maio a agosto), faça isso antes de sair do Brasil. Duas empresas operam a rota Cusco-Águas Calientes, a Peru Rail e a Inca Rail

Desta vez, como nossa viagem foi em fevereiro, baixa temporada, deixei para comprar as passagens de trem quando cheguei a Cusco, depois de comprar as entradas para Machu Picchu, que também adquiri lá.

A Peru Rail tem quatro escritórios em Cusco:
➡️ Plaza del Regocijo nº 202
➡️ Portal de Carnes nº 214, na Plaza de Armas
➡️ Avenida Pachacutec s/n, entre as ruas Hipolito Unanue e Confraternidad
➡️ Avenida El Sol nº 409

Mas, se você for viajar em épocas mais concorridas e tiver algum tipo de alergia a emoções fortes, prefira comprar suas passagens de trem para Machu Picchu pela internet, com boa antecedência 😊.

Trem Vistadome para Machu Picchu, Peru
O interior do Vistadome
Trens que fazem a rota para Machu Picchu

➡️ Inca Rail 
Tem três categorias de trens, a First Class (a partir de US$ 199 cada trecho), a 360º (a partir de US$ 65 cada trecho) e o Voyager (também a partir de US$ 65 cada trecho), que é o mais simples.

➡️ Voyager - só opera a partir de Ollantaytambo, com cinco frequências diárias na alta estação (abril a outubro).

Trem para Machu Picchu - Estação de Águas Calientes
Sala de espera da Estação de Águas Calientes (Machu Picchu Pueblo)
Tem opções para quem quer sair de manhã cedinho de Ollantaytambo, passar o dia em Machu Picchu e voltar.

Também trem trem saindo à noite (19h), que permite aproveitar o dia em Ollantaytambo e chegar a Águas Calientes para jantar e ir a Machu Picchu no dia seguinte — eu acho mais legal do que passar o dia zanzando em Águas Calientes, que é um lugar muito sem graça.

➡️ 360º - tem uma frequência diária entre Poroy e Macchu Picchu (ida e volta) e duas entre Machu Picchu e Ollantaytambo (também nos dois sentidos)

➡️ First Class - tem apenas uma frequência diária em cada sentido. O mesmo trem que parte de Poroy para também em Ollantaytambo.

Além de ser caro de doer, acho o horário de chegada a Águas Calientes bem contramão: às 12:45h. 

Trem para Machu Picchu - Peru
O trem Vistadome, da Peru Rail
➡️ Peru Rail 
Tem quatro categorias de trens.

➡️ Belmond Hiram Bingham - , uma espécie de versão andina do Orient Express, tem refeições e bebidas incluídas, show a bordo, ônibus exclusivo de Águas Calientes a Machu Picchu, chá da tarde no Belmond Sanctuary Lodge Hotel (hotel de luxo ao lado das ruínas) e sala vip na estação de Águas Calientes. 

Custa os olhos da cara, lógico: a viagem de ida e volta, em junho deste ano, o está sendo cobrada a US$ 475. Ele faz uma viagem diária em cada sentido.

➡️ Sacred Valley serve à linha entre Águas Calientes e Urubamba, cidade do Vale Sagrado onde a rede Belmond tem um hotel de luxo. Também é chique, mas oferece menos serviços. Faz uma viagem (ida e volta) por dia. Cada trecho custa a partir de US$ 160

Trem para Machu Picchu, Peru
O Vistadome tem janelinhas no teto, também
➡️ Vistadome - foi neste trem panorâmico em que viajei nas duas últimas visitas a Machu Picchu.

O Vistadome é bem confortável, as poltronas estão dispostas em esquema "sala de estar" (um par de frente para outro par), com mesinha.

Tem janelas panorâmicas e teto envidraçado, para permitir a contemplação da paisagem. Serve um lanchinho básico, incluído no preço da passagem: fruta, croissant e bebida quente (em 2010 era bem melhor). 

O Vistadome viagens partindo de Cusco (Poroy), Ollantaytambo e Urubamba, até Águas Calientes.

O Vistadome chega a ter sete frequências diárias, dependendo do dia da viagem. O bilhete para cada trecho custa a partir de US$ 85 (em junho, altíssima estação, por causa do Inti Raymi), o preço será entre US$ 105 e US$ 115 por pessoa, por trecho, dependendo do horário.

Trem para Machu Picchu - Expedition
Nosso retorno de Macchu Picchu foi no trem Expedition
➡️ Expedition - é o trem mais barato (embora "barato", aqui, seja bem relativo). Tem poltronas decentemente confortáveis, espaço para as pernas e até janelinhas no teto.

Na alta estação, o Expedition chega a fazer oito viagens em cada sentido. Os bilhetes custam a partir de US$ 65, cada trecho.

Trem Vistadome para Machu Picchu, Peru
O café da manhã do Vistadome já foi mais bacana: na foto, minha irmã, Simone, e eu, a caminho de Machu Picchu, em 2010
➡️ Serviço bimodal entre Cusco e Machu Picchu
Entre janeiro e abril, estação mais chuvosa, o serviço da Peru Rail entre Cusco e Machu Picchu é bimodal.

O trecho entre Cusco e Ollantaytambo é feito com um ônibus que sai da Estação de Wachaq, a cinco minutos do centro da cidade. Só em Ollanta é que os passageiros embarcam no trem.

Refeição a bordo do trem para Machu Picchu
Café da manhã do Vistadome
Foi desse jeito que viajamos, agora em fevereiro. O ônibus da Peru Rail saiu de Wanchaq às 6h da manhã e cerca de uma 1h30 depois já estávamos em Ollantaytambo.

Nosso trem Vistadome partiu às 9:15 para Águas Calientes, onde chegamos por volta das 11h. 

Trem para Machu Picchu, Peru

Na volta, pegamos o trem Expedition das 20:50h para Ollantaytambo, onde pernoitamos. Acho que foi bobagem escolher um trem tão tarde, mas como fizemos a visita a Machu Picchu no turno da tarde, a partir do meio-dia (que vai até as 17h), eu não quis arriscar a correria e possíveis imprevistos na hora de descer da cidadela.

Nossos bilhetes custaram US$ 85 (ida, no Vistadome) + US$ 60 (volta, no Expedition).

➡️ Meu conselho: como chegar a Machu Picchu
Na hora de comprar as passagens de trem, escolha o Vistadome para o trecho que for fazer de dia e o Expedition no trecho que for fazer à noite. 

A diferença de conforto não é grande e, no escuro, você não vai precisar de janelas panorâmicas — a não ser, claro, que seja noite de lua cheia, na estação seca, quando não tem muitas nuvens no céu...

O Peru na Fragata Surprise
Todas as dicas de viagem ao Peru - post-índice
Peru: roteiro de 10 dias com Lima, Cusco e Machu Picchu
Peru e Bolívia – roteiro de La Paz a Machu Picchu


Minha vida com Gastón (Acúrio) – as aventuras da Fragata nos restaurantes do chef-celebridade
Cusco
Lima

Ollantaytambo
Puno
Andahuaylillas, Pukará e Raqchi
Vale do Urubamba (Písac, Ollantaytambo e Chinchero)

Todas as dicas de Machu Picchu

O que ver em Machu Picchu
Machu Picchu: onde pernoitar
Machu Picchu - como organizar a viagem com as novas regras de visitação
Machu Picchu: aniversário nas nuvens


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook 

Nenhum comentário:

Postar um comentário