9 de maio de 2018

Machu Picchu: onde pernoitar

Com as novas regras de visitação, está mais difícil visitar Machu Picchu em esquema bate e volta
Nas duas primeiras vezes que fui a Machu Picchu, eu pernoitei em Águas Calientes, a vila feinha de doer que fica no sopé da montanha onde está o sítio arqueológico. Naquela época (2002 e 2003), não tinha muito jeito: era isso ou acordar de madrugadíssima em Cusco e chegar de trem, entre 11 horas e meio-dia, e subir à cidadela embolada com toda a multidão que vinha em esquema bate e volta.

Felizmente, nesses 16 anos o leque de opções se ampliou. Cidades do Vale Sagrado, como Ollantaytambo e Urubamba, também servidas por trens para Machu Picchu, ganharam hotéis confortáveis, cafés simpáticos e restaurantes legais que, somados às atrações históricas e culturais, as tornam boas alternativas de pernoite.

Águas Calientes melhorou um bocado, mas continua não tendo muito o que fazer
O bate e volta partindo de Cusco só é recomendável para quem tem pouco tempo, pois os horários dos trens são apertados, considerando que agora o ingresso a Machu Picchu é por turnos.

Nesta viagem mais recente, em fevereiro de 2018, eu saí de Cusco de manhãzinha, visitei Machu Picchu na parte da tarde e pernoitei em Ollantaytambo na volta. Foi um ótimo esquema.

Veja os detalhes de cada possibilidade e escolha a alternativa mais cômoda pra você:
Os horários dos trens mudam de tempos em tempos. Antes de decidir por uma das alternativas, consulte os sites da Peru Rail e da Inca Rail para checar as opções.

Para saber como ir à cidadela dos incas, comprar passagens de trem e outras dicas de transporte, veja este post: Como chegar a Machu Picchu

Todas as dicas práticas sobre a visita estão aqui: Machu Picchu - como organizar a viagem com as novas regras de visitação

Águas Calientes trocou até de nome. Agora é chamada de Machu Picchu Pueblo
➡️ Pernoite em Águas Calientes
A cidadezinha melhorou muito, de 2002 pra cá. Não o suficiente pra me conquistar. É que em Águas Calientes simplesmente não tem o que fazer, exceto zanzar pelos bares e cafés já não tão caídos como outrora, mas sempre muito caros.

O lugar não é muito mais que um arruamento às margens dos trilhos. Mas li muitos relatos confiáveis sobre a melhoria na hotelaria e restaurantes locais.

A grande vantagem de dormir em Águas Calientes é a certeza de poder estar às 5:30h da manhã na fila do ônibus que sobe para Machu Picchu e iniciar a visita bem cedinho, antes da chegada dos grandes grupos — mas lembre-se que você não será o único ser iluminado a escolher essa hipótese. 

É cedo pra caramba, mas 5:30h da manhã, quando os ônibus começam a circular, é hora do rush.

Dá pra sair cedinho de Cusco para Machu Picchu, mas os horários dos trens não facilitam o retorno à capital inca no mesmo dia
➡️ Bate e volta de Cusco
Já foi uma alternativa mais palatável, antes do estabelecimento dos turnos de visita em Machu Picchu. Agora, ficou mais apertado. Só vale a pena se seu tempo na região for curto e você não quiser trocar um dia de passeios em Cusco pelo amuo em Águas Calientes.

Para a ida, as alternativas são os trens Vistadome (partida às 7:35h, chegada às 10:52h) ou Expedition (6:40, chegando 9:54h), ambos da Peru Rail ou o 360º da Inca Rail (5:55h, com chegada às 8:48h).

Na hora de acertar o despertador, lembre-se de acrescentar no cálculo a meia hora de viagem entre Cusco e a Estação Ferroviária de Poroy, local de embarque para quem vai para Machu Picchu/Águas Calientes.

Serviço bimodal da Peru Rail: um ônibus parte de Wanchaq (pertinho do Centro) e leva os passageiros até Ollantaytambo, onde embarcam no trem para Machu Picchu
Sair de Cusco de manhã para visitar Machu Picchu no mesmo dia fica mais fácil de janeiro a abril, quando o serviço da Peru Rail funciona em esquema bimodal. A viagem é feita de ônibus, partindo da Estação de Wanchaq (a 5 minutos do Centro Histórico) até Ollantaytambo, onde os passageiros embarcam no trem.

Pelos horários de chegada dos trens em Águas Calientes, você já viu que terá que comprar ingresso para Machu Picchu para o horário da tarde (entrada a partir do meio-dia). Na chegada, terá tempo de comprar seu bilhete do ônibus que sobe para a cidadela com calma. 

O único trem possível para a volta é o Vistadome das 17:23h, o que lhe obriga a encerrar a visita a Machu Picchu lá pelas 16h (lembre-se da fila do ônibus para descer). Do meio-dia às 16h dá pra aproveitar Machu Picchu direitinho, mas não estique além disso, pra não arriscar perder o trem. 

Terra Nostra, nosso hotel em Ollantaytambo, com vista para as montanhas
➡️ Pernoite em Ollantaytambo
Ao passar a noite da véspera da visita a Machu Picchu em Ollantaytambo, você ganha o direito de dormir umas duas horinhas a mais. Essa simpática vila inca está a apenas 1h20 de viagem de Águas Calientes. Pegando um trem por volta das 9h, você chegará com folga para comprar a passagem do ônibus, tomar um café e ainda olhar umas tendinhas de artesanato, antes da subida para Machu Picchu.

O pernoite em Ollantaytambo na volta, porém, me pareceu mais interessante, pois os horários dos trens me davam muito mais folga. Cheguei de Cusco, fiz a visita a Machu Picchu no turno da tarde sem correria e segui para Ollanta à noite. 

Chegada à Estação de Ollantaytambo
A fortaleza inca que é a origem da povoação de Ollantaytambo é um dos sítios históricos mais interessantes do Vale Sagrado
No turno da tarde, as visitas a Machu Picchu se encerram às 17:30h. Comprei passagens para o Expedition (Peru Rail) das 20:50h e pude descer do santuário com toda a calma do mundo — acho até que exagerei no intervalo. Daria tempo de sobra de pegar o Voyager (Inca Rail) das 19h e chegar em Ollantaytambo a tempo de encontrar os restaurantes abertos.

Para voltar de Ollantaytambo a Cusco, pegamos uma van na praça principal. Custa 10 soles por passageiro. Vou falar mais da cidade e do hotel onde nos hospedamos em outro post.

O Peru na Fragata Surprise
Peru: roteiro de 10 dias com Lima, Cusco e Machu Picchu
Peru e Bolívia – roteiro de La Paz a Machu Picchu


Minha vida com Gastón (Acúrio) – as aventuras da Fragata nos restaurantes do chef-celebridade

Cusco
Lima
Puno

Andahuaylillas, Pukará e Raqchi
Vale do Urubamba (Písac, Ollantaytambo e Chinchero)


Todas as dicas de Machu Picchu
O que ver em Machu Picchu
Como chegar a Machu Picchu
Machu Picchu - como organizar a viagem com as novas regras de visitação
Machu Picchu: aniversário nas nuvens


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário