10 de fevereiro de 2013

Hospedagem na Ilha de Páscoa - onde ficar em Hanga Roa

Centro de Hanga Roa, a "capital" da Ilha de Páscoa
O centrinho de Hanga Roa, 
a cinco minutos de caminhada do Tupa Hotel
Escolher a minha hospedagem na Ilha de Páscoa foi a tarefa mais difícil do meu planejamento de viagem à terra dos Rapa Nui.

São raras as opções de hospedagem de alto padrão (como o Hanga Roa Ecovillage & Spa e o Explora Rapa Nui, com preços estratosféricos) e é preciso ficar atenta às alternativas mais em conta, para não cair em cilada.

Uma coisa eu decidi rápido: queria um hotel no núcleo urbano da Ilha de Páscoa, a vila de Hanga Roa, já que não estava muito disposta a alugar carro.

Pavilhão onde ficam os apertamentos do Tupa Hotel, na Ilha de Páscoa
Os quartos do Tupa Hotel ficam em um pavilhão com vista para o mar 
Depois de boa pesquisa, escolhi um dos hotéis mais recomendados de Hanga Roa, entre os estabelecimentos de padrão médio.

Tupa Hotel se orgulha de já ter hospedado até o legendário explorador Thor Heyerdahl, que liderou a expedição Kon-Tiki (em uma balsa rudimentar, ele navegou das costas da América do Sul até a Polinésia, tentando provar que aquelas ilhas foram colonizadas por um povo do atual Peru/Bolívia)

Flores na decoração do Tupa Hotel, na Ilha de Páscoa
Pequenos mimos para alegrar o olhar...
O melhor do Tupa Hotel é o atendimento: os funcionários são simpáticos e competentes, providenciam passeios, aluguéis de carro, sugerem restaurantes e dão dicas preciosas da ilha. Paulina, uma das encarregadas da recepção, é uma concierge e tanto.

A equipe do hotel também é muito ágil para salvar hóspedes atrapalhados como eu, que tranquei o cadeado da mala com a chave dentro 😁😁.

Colar polinésio de flores oferecido aos hóspedes do Tupa Hotel, na Ilha de Páscoa
... e ritual de boas vindas - este colar de flores da ilha estava me esperando sobre a cama
A localização do Tupa Hotel também é bacana, fora da muvuca do centrinho, mas a curtas caminhadas de todos os pontos de interesse em Hanga Roa.

Meu apartamento, com super vista para o mar, tinha uma varanda que dava para um gramado simpático, mas mal aproveitado (poderia ter espreguiçadeiras e outros confortinhos básicos).

Vista para o mar do salão do café da manhã do Tupa Hotel, na Ilha de Páscoa
Esta é a vista do salão do café da manhã do Tupa Hotel

Quem mais aproveitava esse granado eram os cavalos meio selvagens da Ilha de Páscoa, que vinham pastar alegremente todas as tardes, bem em frente à minha varanda.

Internamente, o quarto do Tupa Hotel era bastante espaçoso. A cama era muito confortável, com travesseiros decentes, luz de leitura na cabeceira (\o/) e uma generosa quantidade de tomadas.

cavalo pastando em frente à minha varanda no Tupa Hotel, Ilha de Páscoa
O mundo visto da varanda do meu quarto no Tupa Hotel
Senti falta do ar condicionado (luxo raríssimo na Ilha de Páscoa, onde é crucial economizar energia).

Na noite da minha chegada, achei o quarto muito quente e o ventilador não foi suficiente para arrefecer o calor. Foi preciso deixar a porta da varanda aberta por um par de horas, até refrescar.

O Ahu Tahai visto do Tupa Hotel, na Ilha de Páscoa
Puxando o zoom da câmera, dá para fotografar o Ahu Tahai da varanda do hotel
O banheiro também é grande, novíssimo e bem equipado, mas o chuveiro era um perrengue, pela impossibilidade de regular a temperatura da água.

É duro só poder escolher entre banho fervendo ou gelado.

Apartamento do Tupa Hotel e salão do café da manhã, Hanga Roa, Ilha de Páscoa
O quarto e o salão do café da manhã
O café da manhã do Tupa Hotel, anunciado como “típico da Polinésia”, está incluído na diária, mas é muito fraquinho: bolos industrializados, frios, queijos e geleias. Essa é mais uma realidade da Ilha de Páscoa: produz-se muito pouco por lá. É mais barato importar comida pronta do que ingredientes perecíveis para cozinhar.

O pão servido no café da manhã do Hotel Tupa era uma das poucas produções locais e até que é gostosinho. O café solúvel, porém, é uma abominação que eu não consigo perdoar — mas é outra característica da Ilha de Páscoa com a qual se tem que aprender a conviver.

Praia de Pea, no Centro de Hanga Roa, Ilha de Páscoa
A Praia de Pea, a mais central de Hanga Roa, fica a uma curta caminhada do hotel
O Tupa Hotel oferece WiFi gratuito, mas só funciona na sala de estar. Se você não vive sem internet, vai se agoniar com o serviço na Ilha de Páscoa, que é irritantemente lento.

Lembre-se que está no lado mais distante do mundo, a pelo menos 5 mil quilômetros de qualquer outro pedaço de terra do planeta e relaxe.

Vista da varanda do meu quarto no Tupa Hotel, Hanga Roa, Ilha de Páscoa
Os cavalos da ilha batem ponto no gramado em frente
 aos apartamentos para fazer uma boquinha

 O Tupa Hotel oferece transfer gratuito de e para para o Aeroporto de Mataveri. O serviço funciona direitinho. Basta avisar em que voo você está chegando e um motorista espera os hóspedes com uma plaquinha do hotel no desembarque.

Uma coisa que você precisa saber antes de ir à Ilha de Páscoa: Hanga Roa tem uma população absurdamente grande de baratas, resultado do desequilíbrio ambiental e do clima quente e úmido.

No Tupa Hotel, o assunto é tratado com a maior naturalidade.  Depois de uma chuvarada, prepare-se para topar com elas, nas áreas externas do hotel. Não é uma questão de asseio, é um problema da ilha inteira.

Visitante inesperado no meu quarto no Tupa Hotel de Hanga Roa, Ilha de Páscoa
Uma coisa é certa: se deixar a porta da varanda aberta,
 você vai receber vistas
➡️ Tupa Hotel
Taniera Teave s/n, Hanga Roa

Diárias a partir de US$ 75 no quarto single, com vista para o jardim. Como não havia vagas nos single, fiquei num apartamento duplo, com vista para o mar, onde as diárias são de US$ 120.

Hospedagem comentada – índice reúne todos os posts sobre o tema publicados no blog



O Chile na Fragata Surprise:

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter | Instagram | Facebook

Um comentário:

  1. Muito bom saber de tudo o que você escreveu aqui.
    Só que, como tem muitas baratas deve ter predadores delas.
    Se for assim, quais são esses predadores?
    Bom ver os cavalos livres no pasto.

    ResponderExcluir