7 de setembro de 2012

Brasília: como aproveitar uma conexão

Relevos em bronze nas portas do Santuário Dom Bosco, Brasília
Santuário Dom Bosco, um dos mais belos exemplares da arquitetura brasiliense
Conexões em Brasília são cada vez frequentes para quem está indo do Sul ou Sudeste para algumas capitais do Nordeste, como Natal, João Pessoa, Fortaleza e Teresina. Sempre que vou embarcar no Aeroporto Juscelino Kubitschek, vejo gente zanzando entre os portões, antes de seguir viagem.

Além disso, é comum o pessoal que faz apenas um rasante na capital — vem para uma reunião em algum órgão público e volta pra casa no mesmo dia — seguir para o aeroporto ao final do compromisso e passar horas preciosas esperando o voo de volta pra casa.

Não precisa ser assim. Aproveitar uma conexão em Brasília para um programinha bônus é fácil e prático.

Apesar de o trânsito de Brasília andar bem complicado, ainda está longe de ser o inferno que nos acostumamos a enfrentar nas demais metrópoles brasileiras, o que facilita muito a vida de quem vai para o aeroporto.

Fora dos horários de pico, dá para percorrer os 13 km que separam a Esplanada dos Ministérios do  Aeroporto Juscelino Kubitschek em 20 minutos, o que permite sempre dar uma esticadinha na cidade, antes do embarque.

Veja aqui três programinhas simpáticos para quem tem pouco tempo na capital federal, porque mofar no aeroporto é uma praga que ninguém merece:

Como aproveitar uma conexão em Brasília


Vitrais do Santuário Dom Bosco, em Brasília
Os vitrais do Santuário Dom Bosco criam uma atmosfera verdadeiramente celestial
Visita ao Santuário Dom Bosco
Avenida W3 Sul Quadra 702 Lote B
De segunda a sexta, das 8:30h às 17:30h. Sábados, das 8h à 12h
Bem na rota do zebrinha da W3 (uma das avenidas mais movimentadas de Brasília), que vem do aeroporto, essa linda igreja talvez o mais encantador exemplo da arquitetura brasiliense, projeto do de Carlos Alberto Naves.

A caixa de concreto cortada por longas ogivas, no exterior, não dá a mínima pista sobre a beleza do interior do Santuário Dom Bosco, totalmente recoberto por vitrais azuis em vidro de Murano, e o silêncio verdadeiramente celestial que impera lá dentro.

O templo foi construído em homenagem ao “inspirador” de Brasília, o monge Dom Bosco, que preconizou a construção de uma cidade no centro do Novo Mundo.

Depois de babar com os vitrais do belga Hubert Van Doorne, preste atenção aos bronzes de Gianfrancesco Cerri que adornam as portas. Fica a cerca de 20 minutos do Aeroporto.

Centro Cultural Banco do Brasil, Brasília
CCBB: programação sempre bacana 
e ônibus gratuito para os visitantes
Aproveitar o CCBB Brasília
SCES, Trecho 2, lote 22, telefone (61) 3108-7600. De quarta a segunda (fecha terça), das 9h às 21h

Olhando no mapa, o Setor de Clubes Sul, onde fica o Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília, parece ficar a léguas do Centro e da Esplanada dos Ministérios, mas dá para chegar lá em menos de 15 minutos. Afinal, são apenas 6 km de distância.

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), Brasília
O vão livre e os jardins do CCBB
Do CCBB ao Aeroporto são 17 km, trajeto que, em condições normais, não vai consumir mais que 20 minutos.

O CCBB-Brasília tem um esquema de visitação super civilizado: oferece ônibus gratuitos, que partem em diversos horários, de vários pontos da cidade, como a UNB, a Biblioteca Nacional (na Esplanada) e os setores hoteleiros Sul e Norte.

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), Brasília
Eu adoro almoçar no bistrô do CCBB
A programação do CCBB é sempre interessante — para este mês, estão previstas uma exposição do pintor Jenner Augusto e o 45º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Se a ideia for só relaxar num lugar agradável, experimente o Bistrô Bom Demais, que fica no vão livre do edifício, com direito a brisa e uma super vista para o céu e o Lago Paranoá. Programaço.

Saiba mais sobre o CCBB Brasília

Beliscar o misto frio do Beirute
109 Sul, bloco A - lojas 2 e 4, fone  3244-1717. Diariamente, a partir das 11h

O velho bar e restaurante Beirute tem quase a mesma idade de Brasília e é uma instituição da cidade.

Localizado “na ponta da quadra”, (o mais parecido com uma esquina que há por aqui), suas mesas avançam pela área verde da quadra, em frente a um parquinho onde as crianças brincam enquanto os pais aproveitam a cerveja gelada.

Bar de todas as faunas — especialmente as que são ou gostam de se achar alternativas — o Beirute é obrigatório no currículo de qualquer um que queira afirmar que conhece a Capital Federal.

O misto frio (homus, babaganuche e quibe cru) vem numa porção pantagruélica, como a maioria dos pratos da casa, a preços sempre razoáveis. E o melhor é que fica a 15 minutos (6,6 km) do Aeroporto Juscelino Kubitscheck.

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter | Instagram | Facebook

Um comentário: