30 de agosto de 2013

A Távola Redonda de Winchester

A Távola Redonda no Great Hall do antigo Castelo de Winchester
O Great Hall  é tudo o que resta do Castelo de Winchester, 
sede do poder dos reis normandos. A Távola Redonda (à esquerda) foi encomendada pelo rei Eduardo I, no Século 13
Winchester, a primeira capital da Inglaterra, é uma cidade surpreendente e cheia de atrações de primeira linha.

É tanta coisa bonita pra ver que muita gente passa pela cidade sem visitar o Great Hall, majestoso salão do Século 13, onde os reis reuniam a corte, administravam a justiça e ofereciam banquetes. É lá que é exibida, orgulhosamente, a Távola Redonda de Winchester.

Westgate e Muralhas de Winchester, Inglaterra
O Westgate, um das portas fortificadas nas antigas muralhas de Winchester
Ela não é a Távola redonda do Rei Artur, mas um tampo de mesa gigantesco, com mais de 700 anos de idade, encomendada pelo rei Eduardo I (1239 – 1307) para lembrar o mitológico centro das reuniões de Artur e seus cavaleiros.

A Távola Redonda de Winchester pode ser uma réplica. Mas ela tem muita história no currículo desde que foi encomendada para resgatar o símbolo das tradições e do poder britânicos.


Fachada do Great Hall de Winchester
A fachada modesta do Great Hall não dá a menor pista do espetáculo que nos aguarda
⭐O Great Hall de Winchester
Castle Avenue s/n. Aberto diariamente, das 10h às 17 horas. A entrada é gratuita, mas é sugerida uma doação em dinheiro, para contribuir com a manutenção do espaço.

Quando os normandos tomaram a Inglaterra, no Século 11, Guilherme, o Conquistador tratou de construir um castelo em Winchester, a então capital da Inglaterra, para ser a sede da corte. Foi uma das primeiras construções importantes da dinastia normanda no novo território.

O Great Hall é uma adição posterior ao castelo, obra do rei João Sem Terra (o sempre vilão Príncipe João, da história de Robin Hood) e a única dependência que resta da antiga fortaleza, destruída a mando de Oliver Cromwell, no Século 17.

Vitrais do Great Hall de Winchester, Inglaterra
Vitrais do Great Hall reproduzem escudos e brasões dos senhores normandos
Cromwell, chefe do breve governo sem reis que controlou a Inglaterra após a Guerra Civil (1642-1649), considerava o Castelo de Winchester um símbolo da monarquia que ele derrotou, daí a ordem para a demolição.

O Castelo de Winchester, realmente, foi o último bastião importante da resistência do Rei Carlos I  contra a rebelião. Cromwell, um religioso puritano, venceu a guerra civil, prendeu e decapitou o monarca e reinou como Lorde Protetor da Inglaterra entre 1653 e 1638.

Great Hall e Távola Redonda, Winchester, Inglaterra
Dois ângulos do Great Hall
O Great Hall, porém, foi poupado da demolição ordenada por Cromwell por puro pragmatismo: o vasto espaço do salão era útil para a realização de reuniões e assembleias.

A fachada do Great Hall não dá a menor pista para o impacto que é a visão da construção por dentro. O pé direito do salão ultrapassa os 16 metros. As dimensões se estendem por mais de 30 metros de comprido e 16 metros de largura.

Todo esse espaço, sustentado por colunas esguias, é coroado pela trama sofisticada do madeirame do teto.

Interior da torre de observação do Westgate, ruínas do Castelo de Winchester, Inglaterra
A torre do Westgate abriga um pequeno museu com armas e objetos usados pela guarda do portão. O mais impressionante é o forro de madeira, decorado com pinturas

⭐ O Westgate - último vestígio do Castelo de Winchester
Subindo o suave aclive da High Street (dizem que é a rua mais antiga da Inglaterra ainda em seu traçado original), dá para imaginar a importância militar do Castelo de Winchester.

No topo da rua, fica o último vestígio da muralha do castelo, o Westgate, portão fortificado que protegia a entrada Oeste da povoação e dava acesso ao Great Hall.

No topo do Westgate, a antiga torre de vigia hoje abriga um pequeno museu com armas e outros objetos usados pelo corpo da guarda.

O Centro Histórico de Winchester visto do terraço de observação do Westgate
O Centro Histórico de Winchester visto do terraço de observação do Westgate
Vale a pena subir até o terraço de observação do Westgate para ver uma bela vista de Winchester.

Logo adiante do portão está a esplanada do Great Hall, o pátio interno das fortificações. Preste atenção à escadaria que dá acesso a um porão escavado recentemente por arqueólogos e que pode ter sido usado como masmorra.

Távola Redonda exibida no Great Hall de Winchester
A Távola Redonda: segundo historiadores, o rei retratado na mesa seria o jovem Henrique VIII
⭐A Távola Redonda de Winchester
A Távola Redonda que hoje paira sobre o Great Hall, teria sido encomendada pelo neto de João Sem Terra, Eduardo I, que era apaixonado pela lenda arturiana e gostava de promover torneios de cavaleiros.

A Távola Redonda de Winchester foi encomendada para marcar um desses torneios. A réplica da legendária mesa onde o Rei Artur e seus Cavaleiros se reuniam teria a função de lembrar as glórias britânicas a súditos e nobres, em um tempo de conflitos e mudanças políticas.

Jardim medieval no Great Hall, Winchester, Inglaterra
Nos fundos do Great Hall, não deixe de ver a reconstituição de um jardim medieval
Não se sabe que aparência teve a Távola de Artur — ou mesmo se ele e seus cavaleiros existiram. Também não é possível determinar que aparência tinha a Távola Redonda de Winchester quando foi exibida, há 700 anos.

A pintura que adorna a mesa hoje pendurada no Great Hall de Winchester é do começo do Século 16. O rei retratado no centro da távola é Henrique VIII, ainda jovem. A rosa branca no centro do desenho é o símbolo da dinastia Tudor à qual ele pertencia.

Jardim medieval no Great Hall, Winchester, Inglaterra
O Jardim da Rainha Leonor
⭐ O Jardins da Rainha Leonor
Depois de babar com a imponência do Great Hall, saia por uma pequena porta nos fundos do salão para ver a reconstituição de um jardim medieval.

O Jardim da Rainha Eleonor é resultado do trabalho meticuloso de arqueólogos, paisagistas e arquitetos para recriar um recanto do Século 13. Lindinho demais.

Veja mais imagens de Winchester na página da Fragata Surprise no Facebook

Mais sobre Winchester
Atrações gratuitas em Winchester e em outras 18 cidades da Europa
Hospedagem em Winchester
Roteiro de 15 dias na Inglaterra (Londres, Winchester, Bath, Stonehenge e Liverpool)
Bate e volta de Winchester à Casa de Jane Austen
Bate e volta de Winchester aos Estaleiros Históricos de Portsmouth
O que fazer em Winchester
Um passeio por Winchester - roteiro a pé
Saint Cross, Winchester - um passeio que é "literatura ao vivo"


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter  |  Instagram  | Facebook

4 comentários:

  1. Adorei o post. Nem imaginava que tinha um lugar assim!

    ResponderExcluir
  2. Cristina, Winchester tem muita coisa bonita pra se ver. Adorei a cidade que, apesar de pequeninha, tem uma coleção respeitável de atrações. E olha que minha ideia original era só usá-la como base para visitar os arredores...

    ResponderExcluir
  3. Querida Cyntia
    Obrigada por todas essas info. Estou indo pra lá com outro olhar, outras expectativas graças a vc. Thanks for sharing. You're great.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, ganhei o dia, Dolores :) Espero que você aproveite Winchester tanto quanto eu. A cidade é lindíssima e os arredores também. Boa viagem

      Excluir