28 de abril de 2013

Dicas do Caminho de Santiago - como organizar a caminhada

Ao longo do Caminho, procure os marcos
com as vieiras, símbolo dos peregrinos.
Eles indicam a direção a seguir e informam
a distância até a Catedral de Santiago
Quer fazer o Caminho de Santiago e não tem companhia? Pois é perfeitamente possível percorrer sozinha as rotas quase milenares que desde a Idade Média levam peregrinos à linda cidade de Santiago de Compostela, onde se acredita que o apóstolo Tiago Maior está sepultado.

O Caminho de Santiago é uma jornada barata, segura e acessível, que pode ser feita por pessoas religiosas ou descrentes. Pode ser feito a pé, a cavalo ou de bicicleta. Uma experiência única que coloca o viajante em sintonia com a natureza e com os costumes mais tradicionais do povo do caminho. Um jeito mais próximo de ver as belas paisagens e vilarejos remotos da Galícia.

Fiz a caminhada a Santiago de Compostela em 2005 e até hoje a experiência permanece como uma das melhores viagens da minha vida. Recomendo e compartilho com você minhas dicas do Caminho de Santiago, para ajudar na sua organização.  

Caminho de Santiago - como organizar a viagem

⇨ Faça a Credencial de Peregrino/a  
A primeira coisa a fazer é entrar em contato com as associações de Amigos do Caminho de Santiago habilitadas para emitir a Credencial de Peregrin@.

A minha credencial foi emitida em Lisboa, mas dá para fazer o documento aqui no Brasil.

A credencial de peregrino identifica o caminhante (ou ciclista, caveleiro/amazona) que vai a Santiago de Compostela e é obrigatória para quem pretende pernoitar nos albergues.

A credencial de peregrino deve ser carimbada nos albergues de peregrinos (eu também pedia para carimbar a minha nos restaurantes, tabernas e igrejas que visitava, mas era mais pela lembrança). São esses carimbos que vão atestar que você realmente passou por cada um daqueles lugares e serão conferidos no escritório da Arquidiocese de Santiago de Compostela, na hora da emissão da Carta Compostelana, (seu "diploma" da peregrinação). Para os católicos, a peregrinação reverte na remissão de pecados.

⇨ Como iniciar a caminhada a Santiago de Compostela
A rigor, basta chegar a qualquer trecho do caminho e começar a caminhar (pedalar pedalar e cavalgar também vale). Eu desci do trem em Valença do Minho, em Portugal, e já comecei a andar.

Quem faz o roteiro a pé, precisa percorrer pelo menos 100 quilômetros para receber a CompostelanaDe bicicleta ou a cavalo, são necessários 200 km.

Respeitada essa regra, é você quem decide o trecho que quer percorrer e qual a distância que vai vencer a cada dia. 

O mais comum é definir o percurso de cada dia entre duas cidades que tenham albergues de peregrinos, mas nada impede que você fique num hotel ou até acampe (mas quem é que vai querer carregar barraca na caminhada?). Só não vale trapacear e pegar uma carona. Tem que andar, mesmo!

Doutora Jekill e Senhora Hide: de manhãzinha, no começo da caminhada (à esquerda), ainda arrumadinha. Alguns quilômetros depois, olha a descabelada :). Prepare-se, porque isso também vai acontecer com você
⇨ O que levar para o Caminho de Santiago
O mínimo de bagagem, por favor! Afinal, é você que vai carregar o peso.

➡️ Os albergues têm lavanderias (alguns têm máquinas de lavar e secar, outros, apenas tanques), portanto, não é necessário levar muitas mudas de roupa.

O único item que você pode reforçar na bagagem são as meias (de preferência, sem costuras, para não machucar os pés). Durante a caminhada, as meias devem ser trocadas várias vezes ao dia, para que seus pés fiquem sempre sequinhos e livres das bolhas.

➡️ Imprescindível é a capa de chuva, de preferência combinada com aqueles ponchos de plástico, muito populares em Machu Picchu e arredores, para cobrir a mochila. Eu nunca vi chover tanto num lugar como na Galícia!

➡️ Boné, óculos escuros, protetor solar e repelente também são fundamentais. 

Se você for como eu, leve um bloco de notas e caneta que escreve mesmo "de cabeça para baixo", para tomar notas da aventura. E, claro, a câmera fotográfica.

Nas cidades em que pernoitar, providencie um lanchinho para comer na estrada, pois nem sempre a fome coincide de bater quando estamos próximas a algum vilarejo.

⇨ Caminho de Santiago com agência de turismo
Quando fiz o Caminho, havia alguns grupos que eram seguidos por carros de apoio, onde viajavam as bagagens, comida e outros apetrechos. As rotas dos peregrinos nem sempre passam perto da estrada, mas essas pessoas combinavam pontos de encontro.

Tem agências especializadas nesse tipo de serviço. Elas providenciam lanches, guias, carros de apoio para o transporte das bagagens, reservas de hotel (poi não é possível fazer reservas nos albergues de peregrinos).

Pode ser confortável, mas acho que esse esquema estraga a maior graça do Caminho de Santiago, que é se virar por conta própria ao longo de toda a rota. Além do que custa muito mais caro.

⇨ Albergues de peregrinos do Caminho de Santiago
Os albergues de peregrinos são sempre muito simples, com quartos coletivos (chegam a ter até 40 beliches, lado a lado). São cuidados por voluntários (é outra forma de servir à devoção a Santiago) e pelos próprios caminhantes. Essa é a senha para lembrar que você deve limpar tudo que sujar e arrumar tudo que bagunçar.

Quando fiz a caminhada, os albergues eram gratuitos e aceitavam contribuições, que eram opcionais. Hoje, é comum cobrarem entre de 3 e 5 euros pela hospedagem.

Os albergues de peregrinos do Caminho de Santiago não aceitam reservas, o alojamento é por ordem de chegada e só é permitido ficar uma noite em cada um deles. Quase todos têm cozinha e refeitórios amplos.

 Não é obrigatório, mas é simpático partilhar seu farnel (ou, pelo menos, oferecer) com os demais companheiros de jornada.

Hospedagem comentada – índice reúne todos os posts sobre o tema publicados no blog

⇨ Segurança no Caminho de Santiago

A pergunta mais frequente das leitoras: "Mas você não sentiu nadinha de medo quando andava sozinha pelo Caminho de Santiago?". Minha resposta: "Nadinha, mesmo".

Eu estava viajando com uma amiga. Em geral, saíamos juntas do albergue e rapidamente nos desgarrávamos, cada uma andando no seu ritmo. Caminhei praticamente todo o tempo sozinha. Em nenhum momento me senti ameaçada e não houve qualquer incidente relativo a segurança.

A única coisa que perturbava o meu sossego eram os cachorros. Parece que na Galícia os totós não têm mais o que fazer além de emboscar e latir para os caminhantes que passam em frente a seus portões. Ô bichos estressados! Quando eu vinha muito absorta, pensando na vida, os súbitos latidos me faziam dar pinotes, mas nunca passou disso. Como diz o ditado, cachorro que late não morde.

Como escolher o seu Caminho de Santiago
A rota mais famosa da peregrinação a Santiago de Compostela é o Caminho Francês, com cerca de 900 quilômetros, a partir de Saint-Jean-Pied-de-Port (mas, lembre, nada lhe obriga a cumprir todo o percurso). Há também o Caminho Aragonês, que é uma variante dele.

Do Sul, vêm o Caminho da Prata, que sai de Sevilha e o Português, que sai do Porto (mas eu peguei em Valença, bem mais adiante).

O Caminho do Norte, ou Cantábrico, vem de San Sebatián, no País Basco, e há o chamado Caminho Primitivo, partindo de Oviedo, além da rota que vai de Santiago de Compostela a Finisterra

Escolhi o Caminho Português porque estava em Lisboa, mas morro de vontade de fazer o Caminho Cantábrico, pelas paisagens.

Creio que a melhor maneira de escolher de onde partir é olhar o mapa e pensar: "Eu gostaria de passar por este lugar". Como vivo dizendo, a melhor companhia numa viagem são as referências que levamos conosco em cada jornada. Ler sobre o Caminho, sua história e sua tradição é uma maneira maravilhosa de descobrir mais e traçar sua rota.

Por fim, recomendo dois sites podem ajudar todas as etapas de preparação de sua viagem:

Para ler mais sobre a minha viagem e outras dicas, veja os links abaixo. E, quando você for fazer o Caminho de Santiago, leve meus votos em galego: Boa Viaxe, Pelegrin!

O meu Caminho de Santiago

A Espanha na Fragata Surprise

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

2 comentários:

  1. Lindas Fotos.Quem sabe um dia eu realize um sonho.

    ResponderExcluir
  2. Esse é um sonho bem possível, Rai. Com disposição para caminhar, desprendimento para dispensar o conforto e uma passagem aérea até Lisboa, por exemplo, vc pode fazer o Caminho gastando pouquíssimos Euros por dia. Vá realizar seu sonho e Boa viaxe, como dizem os galegos. Abs.

    ResponderExcluir