terça-feira, 23 de abril de 2013

Hospedagem em Santiago de Compostela:
San Martín Pinario,
conforto com vibe peregrina


A Hospedaria San Martín Pinario:
bonita, confortável e sem luxos
Instalada num antigo mosteiro do Século 16, a Hospedaria San Martín Pinario é mantida pela Arquidiocese de Santiago de Compostela como uma alternativa mais confortável (embora sem luxo) para os peregrinos que chegam à cidade ao fim do Caminho de Santiago.

O edifício da hospedaria faz parte de um conjunto arquitetônico listado entre os mais significativos do barroco galego, numa pracinha tranquila, atrás da Catedral de Santiago de Compostela. Foi lá que me hospedei na minha última passagem por Santiago e onde comemorei o Réveillon com um ótimo jantar.

A entrada da hospedaria (repare que maravilha as traves de madeira do teto) e detalhe do teto abobadado de um salão
Os quartos da hospedaria são básicos: cama (muito confortável) mesinha, aquecedor e só. Os banheiros são modernos e bem equipados, com cara de novinhos. Dá para escolher entre o apartamento individual, duplo ou dormitório coletivo.

O WiFi é gratuito, mas só funciona na sala de estar, no térreo, um espaço bonito, decorado com peças históricas e uma providencial lareira. A vocação de ponto de encontro se completa com o pequeno café que funciona no local e serve petiscos e bebidinhas (inclusive alcoólicas). O café da manhã, bem farto e variado, é incluído na diária. 

O antigo refeitório dos monges continua sendo usado como sala de refeições. É lá que é servido o café da manhã. O pequeno púlpito ao lado era usado para a que um religioso lesse as escrituras enquanto os colegas comiam
O que  mais gostei na hospedaria foi do atendimento. A equipe era mais que solícita: era paparicadora, mesmo. O grande problema, para mim, é que a San Martín Pinario fica numa área fechada ao tráfego de automóveis. 

O quarto é básico, mas confortável e de bom gosto

Em condições normais, isso seria uma bênção, mas debaixo do temporal que caiu na cidade durante toda a nossa estada, foi um problemaço, já que eu estava viajando com minha mãe e duas tias que já não têm idade para saltar poças d'água arrastando malas pelo piso irregular do Centro Histórico de Santiago.

No cômputo geral, eu super recomendo a hospedaria, que fica pertinho de todas as atrações da cidade e é um ótimo lugar para conhecer gente.

Hospedaria San Martín Pinario- Praza Inmaculada nº 3. Diárias no apartamento duplo por € 62.

A Crise espanhola chegou à rede Paradores


Hostal dos Reis Católicos: 85% dos trabalhadores aderiram à greve contra as demissões
Portugal e a Galícia continuam adoráveis, mas é impossível ignorar o abatimento das pessoas com a crise gravíssima que os dois países atravessam. Como na Grécia, em setembro, desta vez também me apertou o coração ver o desalento e a angústia de tantos trabalhadores que não sabem se ainda terão seus empregos no dia seguinte, ou que já vivem o desemprego, sem perspectiva de encontrar uma nova colocação.

Na véspera do ano novo, na Praza do Obradoiro, diante da Catedral de Santiago de Compostela, os funcionários do Hostal dos Reis Católicos realizaram uma manifestação contra a decisão do luxuoso hotel, o mais famoso da cidade, de demitir 19 empregados. A chuva inclemente e o o frio intenso (rigoroso demais até para a brumosa Galícia) davam um tom ainda mais dramático ao protesto daqueles 30 ou 40 trabalhadores-- ou teria sido a insensibilidade da maioria dos turistas e peregrinos, que se limitavam a olhar de soslaio para o grupo?

Um dos manifestantes, um senhor bem passado dos 60 e a quem o barrete antiquado dava um certo ar de combatente da Guerra Civil, me contou que a rede pública Paradores, uma ícone da hotelaria espanhola que administra estabelecimentos de alto padrão, instalados em edifícios históricos, pretende fechar um grande número de hospedarias, demitindo cerca de 350 pessoas. Com a reforma trabalhista recentemente aprovada, os demitidos receberiam apenas o equivalente a 20 dias de salário por cada ano trabalhado. A imprensa local calcula em 85% a adesão à greve no Hostal dos Reis Católicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário