30 de maio de 2014

Passeios grátis em Granada: os palácios da Universidade de Granada

O Salão do Oratório, no Palácio La Madraza,
sede da primeira Universidade de Granada
Na cidade da Alhambra, é quase impossível dar um passo pelas partes mais antigas da cidade sem dar de cara com alguma maravilha. Haja orçamento para pagar a entrada em todos os palácios, museus e mosteiros que aparecem no caminho. Ainda bem que dá para agendar alguns passeios grátis em Granada, tão bacanas quanto os que cobram ingresso. 

Uma cidade que  tem uma Universidade com quase 500 anos — e que ainda por cima tem a política de manter vivos edifícios históricos, usando-os como sede de seus cursos — é fácil oferecer aos visitantes a possibilidade de contemplar parte do esplendor da cidade sem gastar um tostão sequer.

No pátio central de La Madraza, o piso de vidro deixa ver os vestígios do antigo espelho d'água da época moura (à esquerda). A escadaria já exibe elementos decorativos mais recentes, acrescentados a partir do Século 16
Melhor ainda, visitar alguns dos palácios que abrigam faculdades e escolas da Universidade de Granada é um jeito quase íntimo de ver suntuosos salões, galerias e pátios.

O ambiente jovem e arejado dá um novo sentido a esses espaços (alguns deles exibindo obras de arte inestimáveis), integrando-os ao cotidiano, retirando aquela solenidade de museu que sempre coloca a beleza alguns andares acima de quem a contempla.
O exterior do Palácio La Madraza já não exibe características mouras
Na minha passagem por Granada, visitei três desses prédios, a Faculdade de Tradução, a Faculdade de Direito e o Palácio La Madraza, o único que não funciona como escola, mas como espaço de exposições e eventos culturais e tem, portanto, mais cara de museu.

Os três ficam bem próximos, na região da Catedral. As duas faculdades, por exemplo, são perfeitas para paradinhas estratégicas para tomar um café. Veja como foi meu roteiro pelas maravilhas da Universidade de Granada:



⭐Palácio La Madraza
Calle Oficios, em frente à entrada da Capela Real da Catedral. De segunda a sábado das 10:30h às 13h e das 15:30h às 18:30h. Aos domingos, das 11h às 13h. Só visitas guiadas, que são realizadas a cada meia hora. Entrada gratuita.

A Universidade de Granada, hoje uma das maiores da Espanha, com 80 mil estudantes, foi fundada em 1531, pelo imperador Carlos V. A tradição universitária da cidade, porém, é dois séculos mais antiga e vem da época moura, quando a Madraça (centro de estudos do Corão) da Mesquita Mayor já havia expandido as áreas do conhecimento que lecionava para abarcar a Matemática, a Medicina e o Direito.

La Madraza: à esquerda, detalhe do teto e da decoração em gesso nas paredes do Salão do Oratório. À direita, o teto do Salão dos Cavaleiros
Essa universidade moura, a primeira de Granada, funcionava no belo Palácio La Madraza, construído no Século 14. O exterior do edifício foi bastante alterado ao longo do tempo, mas uma cuidadosa restauração trouxe de volta preciosidades da era muçulmana, como o Salão do Oratório, decorado com o característico rendilhado em gesso e preciosa azulejaria.

Escavações arqueológicas feitas na década passada revelaram vestígios do espelho d’água que havia no pátio central da madraça — um piso de vidro permite ao visitante observar essa descoberta.


No Século 16, o palácio foi doado ao Ayuntamento de Granada (o governo local). É dessa época outra maravilha presente no edifício: o Salão dos Cavaleiros, no andar superior, que era a sede das reuniões dos mandatários de então.

Dá vontade de deitar no chão para admirar melhor o forro do teto (e as fotos, com certeza, teriam ficado melhores) em estilo mudéjar, um intrincado e delicado quebra cabeças de madeira que não usa um prego sequer, só encaixes.


O jardim interno e a escadaria da Faculdade de Tradução
⭐ Palácio de Las Columnas
Faculdade de Tradução (Facultad de Traducción e Interpretacion de la Universidad de Granada) - Calle Puentezuelas nº 55 (entre as ruas Santa Teresa e Obispo Hurtado). Não tem um programa de visitas. É só chegar (e aproveitar que os preços da cafeteria são camaradas).

A Faculdade de Tradução, considerada a melhor da Espanha, funciona no antigo Palácio de las Columnas, do final do Século 18, pertencente à família Fernández de Córdoba, descendente do Gran Capitán (comandante militar a serviço dos Reis Católicos que é uma figura meio mitológica na cidade).

O edifício um jardim interno muito bonito, cercado por uma galeria envidraçada com um lindo gradeado em ferro. A dica para visitar a faculdade foi da guia que me acompanhou em um passeio a pé pelos bairros do Albaicín e de Sacromonte, que estudou lá. Ela me recomendou que não deixasse de prestar atenção à escadaria, que realmente é a principal atração do edifício.

⭐ Faculdade de Direito
 (Facultad de Derecho) – Plaza de la Universidad. 


A Faculdade de Direito eu descobri por acaso. O prédio, do Século 16, já foi sede do Colégio San Pablo, mantido pelos Jesuítas até o Século 18,quando a ordem foi banida da Espanha. Ele fica bem pertinho do Mosteiro de San Jerónimo (uma visita que me deixou apaixonada e que você não pode perder).

A Faculdade de Direito

Quando dei de cara com a fachada, fiz questão de entrar e fiquei boba. Os cartazes com horários de aulas, avisos, anúncios de festas e os indefectíveis avisos oferecendo vagas em repúblicas ou buscando parcerias para dividir apartamento — a cara de qualquer universidade — estão por toda parte e só dão um tempero mais bacana ao vetusto colégio.

O pátio central...
... e um jardim onde Garcia Lorca pode ter aproveitado o intervalo entra as aulas
Aproveitei a cantina para tomar um café e esquentar a alma e andei um bom tempo pelos pátios e corredores. Quando você estiver de bobeira pelo centro de Granada, não deixe de passar por lá. Quando debruçar no balcão da cantina, pense que o poeta Garcia Lorca, ex-aluno da Faculdade de Direito, pode ter apoiado o cotovelo bem ali...

E ainda tem mapinha, pra facilitar a vida J



A Europa na Fragata Surprise

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

3 comentários:

  1. Espetacular! Gosto bastante desses roteiros fora do circuito turístico principal, pois escondem pequenas preciosidades que só os locais conhecem! Obrigada por compartilhar conosco essa informação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tão bom, né, Natalia, descobrir algo perfeitamente integrado ao cotidiano e, ainda assim, super especial. Acho que esse é o grande prazer das viagens :)

      Excluir