15 de julho de 2005

Salzburgo: minhas coisas favoritas


A Abadia de Nonnberg e o Castelo de Salzburgo

A Abadia de Nonnberg (cúpula vermelha, à esquerda) e o Castelo de Salzburgo (Hohensalzburg) vistos do Morro dos Capuchinhos (Kapuzinerberg)


Música deste post (essa é mole né?): My Favourite Things, John Coltrane

O cinema faz a gente amar uma cidade muito antes de ter estado lá. É o caso de Salzburgo: basta pensar nela e My Favourite Things ("minhas coisas favoritas") — apenas a melhor canção da trilha sonora de A Noviça Rebelde — começa a tocar na minha cabeça.

Salzburgo vista do Hohensalzburg, o castelo
Só a vista de Salzburgo já vale a subida ao Hohensalzburg, um dos castelos mais antigos da Europa ainda de pé

Relógio de sol em Salzburgo, Áustria
Daria pra fazer um álbum só com os relógios de sol que vi em Salzburgo. Cada um mais lindo

Foi vendo Salzburgo no cinema que me encantei pela linda cidade barroca nos Alpes austríacos. E tive a sorte de visitar Salzburgo duas vezes.

Com pouco mais de 150 mil habitantes, um patrimônio arquitetônico deslumbrante e pelo menos 2 mil anos de história, Salzburgo é uma escala imperdível em um roteiro pela Áustria — ou pela Alemanha, já que fica a menos de 100 km da fronteira e a 145 km de Munique.

Oratórios de rua em Salzburgo, Áustria
Você vai ver muito desses oratórios nas rua de Salzburgo. Esses dois eu cliquei na subida ao Hohensalzburg

Veja minhas dicas de passeios na linda Salzburgo:

O que fazer em Salzburgo


Jardins do Palácio Mirabell, Salzburgo, Áustria

Os jardins do Palácio Mirabell e o Hohensalzburg, lá no alto


Eu também adoro bigodes de gato, Apfelstrudel crocante e cisnes selvagens que carregam a luz da lua em suas asas, como canta a Noviça Maria em My Favourite Things — disparada, a melhor canção do filme. 

Não que eu tenha encontrado os tais cisnes em Salzburgo,  embora não faltassem gatos e vários strudel tenham sido devidamente devorados por mim — afinal estamos na Áustria 😊. Mas encontrei tantas coisas pra colocar na minha lista de coisas favoritas — e outras que já estavam, mas que Salzburgo tem demais — que a paixão pela cidade ficou inapelável.

Torres da Catedral de Salzburgo

As torres da Catedral de Salzburgo em primeiro plano, com o campanário da Igreja Franciscana (Franziskanerkirche) ao fundo


E começou antes de minha chegada a Salzburgo, quando os acordes geniais da introdução de John Coltrane — dono da melhor versão de My Favourite Things começaram a saltitar na minha cabeça, como se o moderno trem austríaco que me levava de Viena até a cidade de Mozart tivesse virado uma Maria Fumaça que dançava nas pontas das sapatilhas. 

A expectativa com efeitos meio lisérgicos foi plenamente confirmada: poucos lugares que conheço conseguem ser tão solares, sorridentes e simpáticos como essa preciosa cidade-Estado medieval, coberta de belezas barrocas.

Letreiros de lojas em Salzburgo, Áustria
Em Salzburgo, até os letreiros das lojas são fofos. Um passeio pela Getreidegasse, cheia de lojinhas interessantes, é a prova

Reserve um bom tempo pra andar sem compromisso por Salzburgo. A cidade tem palácios, igrejas, abadias e fortalezas de cair o queixo, mas sua vista vai ficar mais rica e prazerosa quando você sintonizar a harmonia dessas construções e do casario com o entorno: a curva suave do Rio Salzach cortando a cidade, a imponência das montanhas ao redor. 

Casa de Mozart, Salzburgo, Áustria
Cor oficial da dinastia que governou a Áustria por 640 anos, o amarelo-Habsburgo é presença constante nas fachadas de Salzburgo. O edifício na foto à esquerda é a casa onde nasceu Mozart e hoje é um museu 

Tudo isso temperado com as cores das fachadas e as janelas, sempre guarnecidas de floreiras.

Sim, Salzburgo tem uma delicadeza alegre que parece com seu filho mais famoso: Mozart é bem o cara que faz a alma da gente flutuar entre nuvens fofinhas até ouvindo um réquiem. E, claro, Mozart é pule de dez na lista das minhas coisas favoritas.

Estátua de Mozart em Salzburgo
O Cemitério da Abadia de São Pedro (à esquerda, com a Catedral ao fundo) parece um jardim, sempre com gente passeando por lá. E Mozart, claro, ganhou uma estátua em sua cidade natal

Sim, Salzburgo é a cidade de Mozart, mas pelo menos 300 mil pessoas a visitam, todos os anos, para ver as locações de A Noviça Rebelde (The Sound of Music, Robert Wise, 1965). O filme e as musicas de Rodgers e Hammerstein fazem sucesso até hoje — tente não cantarolar uma delas passeando por Salzburgo — a atrai peregrinos apaixonados.

Diariamente, hordas de turistas lotam os ônibus do “Sound of Music Tour”, com diversas saídas diárias, para percorrer alguns dos cenários do filme, como os jardins do Schloß Mirabell, os palácios de Leopoldskron e Hellbrunn e a Abadia de Nonnberg

Nada conta: filmes musicas, definitivamente, estão na lista de minhas coisas favoritas.

Aluguel de carruagens em Salzburgo
Carruagens de aluguel (fiacres) na Residenzplatz

Salzburgo é tão bonita que acelera o coração e a vontade de correr pra ver tudo de uma vez. Mas comece devagar. Na Residenzplatz, onde fica a antiga residência oficial dos príncipes-arcebispos (o Residenzscloß), é possível alugar um fiacre e fazer um passeio pela cidade — sim, você viu essa cena em A Noviça Rebelde.

Jardins do Palácio Mirabell, Salzburgo
Jardim do Palácio Mirabell, um dos cartões postais mais conhecidos de Salzburgo
Jardim do Palácio Mirabell, Salzburgo

No verão, as carruagens e cavalinhos disputam a atenção do visitante com as barracas de frutas e outros produtos locais. Foi na Residenzplatz que encontrei as amoras mais sedutoras, cheirosas e suculentas de toda a minha vida (e amora, com certeza, está na minha lista de coisas favoritas).

Mas se a ideia for fazer um piquenique de responsa em Salzburgo, o lugar para se abastecer é o Grünmarkt, o mercado da Universitätsplatz: todas as frutas, queijos e frios que você sempre sonhou, num cenário muito bonito, bem em frente à Igreja da Colegiata.

Fonte Pégaso, Palácio Mirabell, Salzburgo
A Fonte Pégaso é disputadíssima para fotos. Abaixo, o Palácio Mirabell e seus luxuriantes jardins

Palácio Mirabell, Salzburgo

Jardim do Palácio Mirabell, Salzburgo

Outro passeio bem relaxante em Salzburgo são os jardins do Palácio Mirabell (Schloß Mirabell), onde boa parte do número musical “Dó, Ré, Mi” de A Noviça Rebelde foi filmado — e onde a Fonte Pégaso é point obrigatório para fotografias.

O Palácio Mirabell é muito lindo e abriga o Museu Barroco, instalado na sua antiga Orangerie (estufa para plantas de clima quente).

Nonnberg, Salzburgo, Áustria

O campanário vermelho do Nonnberg é avistado de quase todo canto. À esquerda, a famosa montanha Untersberg vista da trilha que leva ao convento, com a torre da Igreja de São Caetano em primeiro plano


Eu nunca fiz o tour da Noviça — já basta o mico de passar o tempo todo cantarolando My Favourite Things com cara de boba...— mas adoro subir até o Nonnberg (Montanha das Freiras) e visitar a Abadia, fundada no Século 8, muito antes de Maria Von Trapp viver lá como noviça. 

A caminhada até o Nonnberg, montanha acima, é deliciosa. Uma ladeira interminável: de um lado, a cidade aos nossos pés. Do outro, as árvores centenárias.

É melhor visitar o Nonnberg  pela manhã, para não pegar a vista da cidade e das montanhas na contraluz. Além da Abadia linda e dos afrescos do Século 12. na capelinha de São João, o Nonnberg é um senhor mirante, um dos melhores lugares para contemplar o maravilhoso Untersberg, a montanha mais famosa das redondezas.

Abadia de São Pedro, Salzburgo

Sobre a porta principal da Abadia de São Pedro está um dos belos relógios de sol de Salzburgo. À direita, a imagem do santo nos jardins 


Abadia de São Pedro
St. Peter-Bezirk nº 1 

Esse é um dos melhores programas de Salzburgo, especialmente para quem gosta de arquitetura. A Abadia de São Pedro fica na área mais antiga da cidade e, embora sua data de fundação tenha se perdido no tempo, sabe-se que o lugar passou por uma grande reforma no Século 7 (!!!).

Abadia de São Pedro, Salzburgo, Áustria
A Abadia de São Pedro é uma espécie de marco fundador de Salzburgo

Salzburgo: afrescos rococó na Abadia de São Pedro
A Igreja da Abadia de São Pedro está decorada com lindos afrescos rococó

O certo é que a Abadia de São Pedro é uma espécie de marco fundador de Salzburgo. Traços de sua arquitetura inicial podem ser vistos no claustro. (Claustros medievais... humm... mais uma das minhas coisas favoritas).

Do românico ao rococó, há belíssimos exemplos arquitetônicos na abadia que pedem uma visita sem pressa. 

Do lado da Abadia está o Cemitério de São Pedro, que permite um passeio pelas catacumbas, onde está a Capela de Santa Gertaud. Do lado de fora, no pátio do cemitério, vale uma parada para ver a capelinha gótica de Santa Margareth.

Salzburgo: Abadia de São Pedro
O interior da igreja da Abadia de São Pedro é precioso. Abaixo, à direita, o órgão que foi tocado por Mozart

Órgão tocado por Mozart na Abadia de São Pedro, Salzburgo

Se você está procurando cenários da Noviça Rebelde, é bom saber que é no cemitério da Abadia de São Pedro que a Família von Trapp se esconde dos nazistas, fugindo após a apresentação no concurso musical.

Perto das catacumbas, com um pouco de sorte, consegue-se comprar pão quentinho, recém saído do forno da Abadia (madrugadores, correi!). 

Ah, e os afrescos rococó da Igreja de São Pedro são de rasgar a roupa.

Hohensazlburg, o castelo de Salzburgo
O Hohensalzburg pairando sobre a cidade

⭐Hohensalzburg, o castelo de Salzburgo
Diariamente, das 9:30h às 19h (16:30h, no inverno). A entrada custa € 11,30, com direito a usar o funicular (Festungsbahn). Site> Hohensalzburg

Quem lê a Fragata sabe que castelos medievais estão no topo da minha lista de coisas favoritas. E se eu tivesse que escolher o castelo mais impressionante que já vi, acho que a fortaleza dos príncipes-arcebispos de Salzburgo ganharia o título. 

Hohensalzburg, castelo de Salzburgo
Um castelo tão imponente, mas parece traçado em lápis de cor

Hohensalzburg, castelo de Salzburgo

Relógio de sol no Hohensalzburg, Salzburgo
Relógio de sol em um pátio do Hohenzalburg

Hohensalzburg, castelo de Salzburgo

O Hohensalzburg começou a ser construído no Século 11 e hoje é uma das maiores cidadelas medievais ainda de pé na Europa. Visto de longe, "aqui em baixo", ele é impressionante. Parece que sobrevoa Salzburgo, controlando cada movimento na cidade — quando chegar lá no alto, você vai perceber que dá mesmo pra enxergar Salzburgo inteira e bem mais além.

O fato é que a construção branquinha, pairando sobre aquela cidade linda, realmente tem um efeito cênico poderoso sobre os olhos do visitante. A fortaleza tem 250 metros de frente e 150 metros de fundo e se eleva a quase 200 metros acima da cidade.

O castelo de Salzburgo é a própria definição da imponência. Mesmo assim, tem cantinhos absolutamente doces, que parecem traçados com lápis de cor. É pra cair de paixão.

Salzburgo, Áustria
O caminho entre a cidade e o castelo deixa a gente de cara pra essa paisagem e muitos detalhes encantadores. Abaixo, uma imagem de Santa Erentrude, que fundou o Nonnberg por volta do ano 700, e o campanário da Franziskannerkirche

Salzburgo, Áustria

Salzburgo vista do Hohensalzburg
E lá no alto é assim ❤️

O Hohensalzburg não tem um "papel" de destaque em A Noviça Rebelde, mas sua imagem onipresente no horizonte de Salzburgo mereceria um Oscar. E o bichinho tem 1.000 anos de história pra contar.

No Século 8, Salzburgo era uma cidade-Estado (não vinculada a um reino), governada por príncipes-arcebispos. Uma situação peculiar que a manteve sob a influência do Sacro Império Romano-Germânico, mas com bastante autonomia.

Hohensalzburg, castelo de Salzburgo
O castelo tem torres de contos de fadas e pátios acolhedores
Hohensalzburg, castelo de Salzburgo

Quando foi iniciada, no Século 11, construção do Hohenzalzburg marcou o início da consolidação do poder supremo da igreja sobre a cidade, que acabaria virando um principado-arquiepiscopal independente.

A ideia de um território onde o governo civil, o controle da força militar e o poder religioso são acumulados pela mesma autoridade, o príncipe-arcebispo, parece meio estranha hoje. Mas não foi caso isolado em terras sob a influência do Sacro Império Romano-Germânico e cidades como Colônia e Bremen (Alemanha), Genebra Basiléia (Suíça) e Lion e Estrasburgo (França) também experimentaram essa forma de governo em parte de sua história.

Misto de fortaleza, sede de governo e residência, o castelo de Salzburgo é o símbolo maior do poder dos príncipes-arcebispos que governaram a cidade. 

Salzburgo, Áustria
Um palácio clicado lá das alturas do castelo

Lá no alto, o melhor lugar para admirar Salzburgo é a Reckturm, uma das torres de vigia do Hohensalzburg, que oferece 360 graus de visão para a cidade e as montanhas. A muvuca para fazer fotos neste ponto pode ser grande, se você visitar a fortaleza na alta temporada turística

O Hohensalzburg passou por uma cuidadosa restauração, ainda no Século 19, quando foi aberto ao público. Hoje, o grau de preservação da fortaleza é impressionante.

Subida ao castelo de Salzburgo
Use o funicular para subir e economize os joelhos. Mas desça a pé, depois da visita ao castelo para aproveitar o charme do caminho

Subida ao castelo de Salzburgo

Subida ao castelo de Salzburgo
 
A longa rampa de acesso (montanha acima), as muralhas e bastiões da fortaleza não deixam dúvidas: o Hohensalzburg era virtualmente inexpugnável. 

Mas quando explora a sucessão de pátios, torres e pavilhões do Hoehensalzburg, o que vem à cabeça é a vida cotidiana no castelo, pois o sossego lá no alto (apesar dos visitantes) não lembra em nada cercos e assédios. 

Pelo menos foi essa a minha impressão olhando o poço que garantia o abastecimento de água, os relógios de sol que marcavam a hora das preces, os depósitos de grãos...

Essa singeleza externa do Hohensalzburg contrasta com o requinte dos Fürstenzimmer (literalmente “quartos dos príncipes”, conjunto de aposentos privados dos príncipes-arcebispos), com suas paredes e forros recobertos de madeiras nobres e rica decoração.

Aposentos dos príncipes-arcebispos no castelo de Salzburgo
Não deixe de ver a requintadíssima decoração dos aposentos dos príncipes-arcebispos

Aposentos dos príncipes-arcebispos no castelo de Salzburgo

Aposentos dos príncipes-arcebispos no castelo de Salzburgo
Essa peça decorada em porcelana era apenas a lareira dos Fürstenzimmer

Vá ao Hohensalzburg com bastante tempo para explorar as fortificações e também o interior do castelo, onde um museu conta muito da história de Salzburgo.

A visita ao castelo dos arcebispos fica muito melhor com o audioguia, que oferece não apenas as explicações básicas sobre o que estamos vendo, mas também um bocado de contexto histórico, tornando o passeio mais saboroso.

Marionetes no museu do Hohensalzburg, Salzburgo
O teatro de marionetes tem uma longa tradição em Salzburgo. O Museu do Hohensalzburg exibe uma interessante coleção de bonecos e cenários 
Marionetes no Museu do Hohensalzburg, Salzburgo
 
Hohensalzburg, castelo de Salzburgo
Obras de restauração descobriram belos detalhes da decoração do Hohensalzburg (esq). O museu da fortaleza também exibe peças sacras, armas e armaduras, quadros e tapeçarias

Ingresso para a fortaleza do Hohensalzburg, Salzburgo
O ingresso para visitar a fortaleza do Hohensalzburg vem acompanhado de um mapinha e sugestão de percurso

O caminho entre a cidade e o Hohensalzburg também é maravilhoso, uma ladeira interminável ladeada por fortificações, fachadas fofas e oratórios — com Salzburgo ficando cada vez menor, a nossos pés, na medida que avançamos na subida.

Meu conselho, porém, é que você use o Festungsbahn (litralmente: "trem da fortaleza"), o funicular inaugurado em 1892, quando for subir ao Hohensalzburg. Assim, vai poupar fôlego e joelho. Na volta, curta o lindo caminho entre o Hohensalzburg e a parte “normal” de Salzburgo na descida. Prepare a câmera, porque as oportunidades de boas fotos são infindáveis.

Montanha Untersberg, Salzburgo, Àustria
O começo da subida no bondinho do Untersberg

Bondinho do Untersberg, Salzburgo
O transporte público deixa você na porta da estação do bondinho

⭐Passeio ao Untersberg

Depois de tanto admirar sua silhueta no horizonte de Salzburgo, subir o Untersberg é um programão. 

A montanha mais famosa da região de Salzburgo (da cadeia dos Alpes de Berchtesgaden) está plantadinha da fronteira entre a Áustria e a Alemanha e rende um passeio bonito e fácil de fazer com transporte público.

Estação do Bondinho do Untersberg, Salzburgo
A Estação do Bondinho do Untersberg e, abaixo, um pouquinho do charme alpino dos arredores

Untersberg, Salzburgo
O Untersberg alcança quase 2 mil metros de altitude (1.973 metros no Berchtesgaden Hochthron, pico no lado alemão da fronteira, seu ponto culminante) e é um hit entre escaladores nos Alpes.

Mas precisa ser alpinista. O topo do Untersberg é alcançável por um teleférico envidraçado, parecido com o bondinho do Pão de Açúcar, uma subida que leva uns 15 minutos — tempo suficiente para você decidir se vai: a) matar o infeliz que deu a ideia ou b) inscrever a visão dos Alpes no Verão na sua lista de coisas favoritas.

Bondinho do Untersberg, Salzburgo
São 456 metros de subida até a estação no alto do Untersberg

 No meu caso, deu alternativa b, apesar de não ser particularmente fã de sacudir em gaiolas de vidro a dezenas de metros do chão. A Estação Geiereck, ponto de chegada do bondinho, está a 1.700 metros de altitude (em relação ao nível do mar) e a 456 metros de altura, em relação ao "mundo cá em baixo" onde começa a subida. 

Não dá pra negar que dá um friozinho na barriga.

A estação do Bondinho do Untersberg (Untersbergbahn) fica na localidade de Grödig, a 13 km do Centro Histórico de Salzburgo. A linha 25 de ônibus urbano da cidade faz esse trajeto em cerca de 30 minutos. 

Paisagem no topo do Untersberg, Salzburgo
A paisagem no alto do Untersberg: montanhas até aonde a vista alcança

Atualmente (maio/2021), a tarifa do transporte público de Salzburgo para esse tipo de viagem regional é de € 2,90, se você comprar o bilhete unitário. Outras opções são o SalzburgCard (que dá direito ilimitado ao uso do transporte público e também à passagem do Bondinho do Untersberg) ou comprar um Tageskarte (€ 4,20, bilhete válido por 24 horas em toda a rede de transporte em Salzburgo).

O bilhete ida e volta para a viagem do bondinho custa € 26,50. O horário de funcionamento do serviço varia de acordo com a estação do ano. No verão (julho a setembro), o teleférico opera das 8:30h às 17:30h.   

Trilha no Untersberg, Salzburgo
Esta trilha, que pode ser percorrida em cerca de 1 hora, leva ao ponto mais alto do Untersberg em território austríaco

Já na subida do bondinho e, principalmente, lá no alto do Untersberg, a vista é simplesmente deslumbrante. Preste atenção à vegetação, cheia de flores coloridas, mesmo que seu coração queira apenas olhar o esplendor das montanhas que se estendem até onde a vista alcança.

Também é possível percorrer a trilha que leva ao ponto mais alto do Untersberg em território austríaco (o Salzburg Hochthron, a 1.853 m de altitude).

Flores no topo do Untersberg, Salzburgo
Não encontrei um Edelweiss, mas vi muitas flores de várias cores

Só alerto que é fundamental levar um bom agasalho no passeio ao Untersberg, não importa a estação do ano. O vento lá em cima me deixou gelada no meu modesto casaquinho de lã (eu subi o Untersberg em pleno julho, verão, em um dia muito azul e quentinho "cá na terra").

⭐Ver o cair da tarde do Kapuzinerberg

Você vai até pensar que andar por aí subindo montanhas está na lista das minhas coisas favoritas — not really —, mas ver Salzburgo e arredores do alto é realmente irresistível.

Salzburgo vista do mirante do Kapuzinerberg
O mirante do Kapuzinerberg é o maior espetáculo de Salzburgo — e olha o Untersberg lá longe

Uma das cenas mais lindas que já presenciei foi a tarde caindo sobre Salzburgo, contemplada do mirante do Kapuzinerberg (Montanha dos Capuchinhos), uma das grandes elevações que aconchegam a cidade.

Comparado com o Untersberg e seus quase 2 mil metros de altitude, o Kapuzinerberg é o Fradim Baixim da história, elevando-se a 640 metros sobre o nível do mar e a cerca de 200 metros acima de Salzburgo.

Salzburgo vista do mirante do Kapuzinerberg
Ô, saudade desse final de tarde...

Só que aqui não tem teleférico. A subida é a pé, por uma ladeirinha que começa muito sonsa, em uma transversal estreitinha e quase imperceptível da Linzergasse (a rua onde me hospedei, do lado “novo” de Salzburgo, isto é, o pedaço Século 19 da cidade).

A ladeira começa sonsa, mas logo, logo mostra as garras. Mas a subida íngreme vai ser compensada quando você chegar lá no alto e encontrar Salzburgo inteirinha a seus pés (e o Untersberg dando tchauzinho lá de longe).

Subida ao Kapuzinerberg, Salzburgo, Áustria
A subida ao Kapuzinerberg começa numa transversal da Linzergasse (esq). À direita, a tal da ladeira

Pense no monte de benditos strudels crocantes que você precisa expiar e força na subida, porque o Kapuzinerberg é um dos melhores programas de Salzburgo. E é totalmente grátis!

Como eu disse lá no alto, prefira ir à tardinha, pois é nesse momento que o sol estará no ângulo perfeito para a melhor contemplação — e as melhores fotos, é claro.

Sim, Salzburgo tem muitas das minhas coisas favoritas e aposto que a cidade vai arrebatar seu coração tanto quanto o meu.

Enquanto eu não volto pra lá, deixa eu cantarolar a canção de Rogers & Hammerstein. Quer cantar comigo? A letra segue abaixo e as dicas práticas de Salzsburgo estão no o próximo post.

My favourite things
(Richard Rogers & Oscar Hammerstein II)

🎵Raindrops on roses and whiskers on kittens
Bright copper kettles and warm woolen mittens
Brown paper packages tied up with strings
These are a few of my favorite things

Cream colored ponies and crisp apple streudels
Doorbells and sleigh bells and schnitzel with noodles
Wild geese that fly with the moon on their wings
These are a few of my favorite things

Girls in white dresses with blue satin sashes
Snowflakes that stay on my nose and eyelashes
Silver white winters that melt into springs
These are a few of my favorite things

When the dog bites
When the bee stings
When I'm feeling sad
I simply remember my favorite things
And then I don't feel so bad🎵



Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter | Instagram | Facebook 

Nenhum comentário:

Postar um comentário