segunda-feira, 21 de março de 2011

Barcelona de Gaudi: La Pedrera (Casa Milà)

Os stormtroopers no terraço de La Pedrera 
Música deste post: Windmills of your mind, Sting

Pausa na Idade Média. Hoje eu vou pegar o Túnel do Tempo e vou ver Gaudi&Cia. O túnel, no caso, é o metrô de Barcelona — experimente embarcar no Bairro Gótico e voltar à superfície no Passeig de Gràcia, onde estão perfilados alguns dos melhores exemplos arquitetônicos do Modernismo Catalão, e você vai entender o que estou dizendo... 

A região do Eixample (expansão) é resultado de uma grande transformação urbanística, contemporânea da abertura dos grandes bulevares parisienses, concebida pelo engenheiro Ildefons Cerdà. A expansão da cidade, com a demolição das muralhas medievais,  trouxe para esta região uma festa visual de belíssimos edifícios.
O terraço de La Pedrera e suas icônicas chaminés 
No Passeig de Gràcia, o quarteirão entre a Carrer d'Aragó e a Carrer del Consell de Cent é um verdadeiro comício modernista: juntinhas, estão Casa Batlló (Gaudi), a Casa Amatller (Puig i Cadafalch), com uma fachada "em degraus", lembrando as construções de Lübeck, e a Casa Lleó Morera (Domènech i Montanier). No início do Século XX, a quadra ganhou o o apelido de Illa de la Discòrdia, devido à disputa de egos materializada nas obras construídas lado a lado.

No número 92 do Passeig de Gràcia está a Casa Milá,  em cuja fachada de pedra e de curvas irregulares, muita gente vê a sugestão de uma duna --  eu sinto nela a textura visual de um mar encapelado. Concluída em 1910, ganhou o apelido meio cáustico de "La Pedrera". Uma injustiça, pois o edifício é lindo.

A fachada de La Pedrera: é duna ou o balanço do mar?
As "costelas" da obra de arte. A visita a La Pedrera
começa pelo sótão, que tem um certo sotaque gótico
Vinte minutinhos na  fila e e daí a pouco tomamos o elevador para a visita a La Pedrera, que começa num sótão desconcertantemente... gótico. A sensação de estar sendo seguida (pelo Século 12!!) é culpa da estrutura em arcos, da penumbra e dos espaços meio tortuosos do sótão.

É simplesmente encantador vagar por ali, vendo as "costelas" de La Pedrera: pelo avesso, a obra de arte é tão interessante quanto seu exterior.



Os arcos do sótão sustentam o terraço, onde as chaminés e dutos de ventilação explicam direitinho de onde George Lucas tirou a inspiração para o visual de seus spacetroopers, os soldados das tropas do Império, em Star Wars. No espaço tomado pelos "guerreiros", o percurso é cheio de degraus e pequenas rampas, até que a gente atravessa uma arcada e dá de cara com a Sagrada Família, lá no horizonte.

Olha a Sagrada Família lá longe (na foto da direita)
O mais delicioso da visita a La Pedrera, porém, é adivinhar uma vida cotidiana no interior da obra de arte. Percorrendo um dos apartamentos, transformado em museu, móveis e utensílios sugerem uma rotina doméstica e a gente se imagina lendo um livrinho numa das sacadas com vista para a elegante alameda, lá em baixo.

A construção se enrosca em torno de um pátio interno e uma profusão de janelas, voltadas para ele e para a rua, garantem ambientes cheios de luz


Talvez desse um pouco de aflição estar cercada de tanto atrevimento de formas -- a casa não tem uma única linha reta -- e texturas. Mas é tudo tão bonito e harmonioso que dá vontade de ficar. Em contraste com a fachada meio "árida", o interior de La Pedrera tem cores aconchegantes, cortinas diáfanas, um contraponto à aspereza das esculturas de ferro dos peitoris das sacadas, uma ousadia delicada e sedutora.

O detalhe da banheira de louça no banheiro do quarto principal (à esquerda) e uma sacada voltada para o burburinho do Passeig de Gràcia. A cortina diáfana casa muito bem com a aspereza do gradil de ferro

A sala de jantar

O dormitório principal
Casa Millà
Passeig de Gràcia n° 92
Diariamente, das 9:30h às 20h (no inverno, até as 18:30h). Entrada: 11 Euros. Faça o possível para visitá-la no final da tarde. O sol poente é personagem obrigatório no passeio ao terraço.

Para ver mais sobre o Modernismo Catalão, visite o site Ruta de Modernisme, organizado pela prefeitura de Barcelona.

Detalhes da sala de jantar

O lustre e a prataria foram especialmente desenhados para a Casa Milà
Mais sobre Barcelona
Dicas gerais
Combinação perfeita: roteiro: Barcelona, Girona e Carcassonne
Onde comer: Mercado de La Boqueria e dicas de restaurantes
Fideuás, pão com tomate... os sabores da Catalunha
Três cafés em Barcelona (mas eu só quero chocolate...)
Hospedagem barata e simpática: duas opções
Uma semana em apê alugado no Raval
Fim de ano em Barcelona: prepare-se para a muvuca

A porta de entrada de um apartamento de La Pedrera convertido em museu
Passeios e atrações
Como é um dia de jogo do Barça na cidade
O 8 de Março, com direito a uma senhora passeata feminista
Um passeio pelo bairro do Raval
Sagrada Família, a lagosta lisérgica
Minha Barcelona preferida: o Bairro Gótico
Um roteiro para mergulhar na alma marítima de Barcelona


A Espanha na Fragata Surprise
Madri
Andaluzia: Cádis, Córdoba, Granada, Ronda e Sevilha
Castela e La Mancha: Toledo
Catalunha: Girona e Tarragona
Galícia: Santiago de Compostela, Caminho de Santiago e cidades da rota


A Europa na Fragata Surprise

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.

Navegue com A Fragata Surprise
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário