15 de setembro de 2019

Como é voar com a Cabo Verde Airlines

Praia de Santa Maria, Ilha do Sal, Cabo Verde
De Salvador até esse mar azul na Ilha do sal são apenas 4h40 de voo
Com tarifas de low cost e serviços de empresa convencional, a Cabo Verde Airlines vem entrando cada vez com mais força no radar dos viajantes brasileiros.

Além dos voos diretos de Salvador, Recife e Fortaleza para a Ilha do Sal e para a capital cabo-verdiana, Praia, os preços da Cabo Verde Airlines estão convertendo a empresa em uma boa opção para quem vai do Brasil para destinos europeus como Lisboa, Paris, Roma e Milão.

Voo de Salvador, Bahia, para Cabo Verde
O embarque em Salvador e o pouso na Ilha do Sal (à direita)
Eu voei com a aérea cabo-verdiana em julho, entre Salvador e a Ilha do Sal. Gostei (muitíssimo) dos preços das passagens, achei o padrão de conforto das aeronaves bem na média e tendo a recomendar a Cabo Verde Airlines — desde que ela jure de pés juntos nunca mais repetir a trapalhada no check-in do voo Sal-Salvador, na manhã do dia 27 de julho.

Se você está planejando um mergulho no mar e na deliciosa cultura de Cabo Verde — e, se não está, recomendo que você pense no assunto com carinho — ou quer uma alternativa de voo para a Europa que pode sair pela metade do preço de outras companhias, preste atenção à Cabo Verde Ailines.

Veja como foi a minha experiência:


Aeronave da Cabo Verde Airlines
Achei o conforto a bordo do avião da Cabo Verde Airlines bem na média das classes econômicas em voos internacionais

Como é voar com a Cabo Verde Airlines


Pelo que li na imprensa cabo-verdiana antes de comprar meu bilhete, a Cabo Verde Airlines, então chamada de Transportes Aéreos Cabo Verde (TACV), é a antiga aérea estatal do país, fundada em 1958, que acaba de ser comprada pela islandesa Iceland Air.

A empresa voa para o Brasil há muito tempo, originalmente na rota entre Fortaleza e Cabo Verde. Recentemente, ampliou as frequências e destinos, incluindo Recife e Salvador. Em dezembro, deve ser inaugurada a rota partindo de Porto Alegre.

Salvador e Recife, cidades com voos diretos para Cabo Verde
Salvador (esq) e Recife têm voos diretos da empresa para a Ilha do Sal e para a capital de Cabo Verde, Praia
Além dos voos conectando o Brasil a Cabo Verde e, de lá, à Europa, a empresa também voa para Boston e Washington (EUA), Dacar (Senegal), Lagos (Nigéria) e Luanda (Angola).

➡️ Os preços da Cabo Verde Airlines
Eu voei Salvador – Ilha do Sal – Salvador pagando R$ 1.045, ida e volta, já com as taxas de embarque.

Atravessar o Oceano Atlântico pagando apenas R$ 1.000 é uma pechincha — um preço bem parecido com o que eu pago quando vou a Salvador, na baixíssima estação, para ver a família.

Fazendo algumas simulações para este post, encontrei uma tarifa para ida e volta de Salvador a Roma, para maio/2020, por R$ 2.377. Para novembro/2019, o bilhete ida e volta Salvador – Paris custa R$ 2.274.


Lisboa, Paris e Roma, destinos da Cabo Verde Airlines
Na minha pesquisa no site da Cabo Verde Airlines, encontrei tarifas muito atraentes para voar de Salvador a Lisboa (es), Paris (centro) e Roma (dir)
➡️ Conforto, refeições e entretenimento a bordo
Na ida de Salvador para a Ilha do Sal, deu tudo certo com o voo, que saiu pontualmente. Não vi diferenças do conforto a bordo para o que já estou acostumada, na classe econômica de outras companhias.

O jantar servido pela Cabo Verde Airlines estava mais gostoso do que a média da comida de avião.

Não há qualquer oferta de entretenimento a bordo dos aviões da Cabo Verde Airlines. Pra mim, não faz a menor diferença: num voo que sai às 23:30h, a única coisa que eu consigo fazer é dormir.

Se você não consegue dormir em avião, leve se próprio kit diversão — livro, jogos, música ou filmes previamente baixados. De qualquer maneira, é bom lembrar que são apenas 4h40 de voo entre Salvador e a Ilha do Sal.

Praia de Santa Maria, na Ilha do Sal, Cabo Verde
Quando você vai pra um lugar assim, a alma e a mala vão levinhas
➡️ Política de bagagem da Cabo Verde Airlines
A tarifa Promo da Cabo Verde Airlines dá direito apenas a levar uma bolsa ou mochila pequena e uma mala de mão.

As categorias de tarifa Basic dá direito a despachar uma mala de porão de até 23 kg e carregar na cabine uma bolsa e mais uma mala de mão. Pagando a tarifa Flex, o passageiro poderá despachar duas malas com até 23 kg e carregar consigo um item pessoal e mala de cabine.

Já a tarifa Confort, a mais cara, permite despachar duas malas com até 23 kg cada uma e carregar na cabine um item pessoal e até dois volumes de mão.

Mapa de rotas da Cabo Verde Airlines
Mapa de rotas da Cabo Verde Airlines
As medidas da mala de cabine não devem exceder os de 55 cm de altura, 35 cm de largura e 25 cm de profundidade. O peso máximo é de 10 kg, para voos de e para o Brasil. Em outras rotas da Cabo Verde Airlines, o peso máximo da mala admitida a bordo é de 8 kg.

Eu viajei com a tarifa Promo, a mais barata. Minha malinha de cabine, com 7,8 kg, tinha tido o que eu precisei em seis dias na Ilha do Sal. Afinal, maiôs e sandália pesam muito pouco, assim como as roupas fresquinhas que levei para o calorão de Cabo Verde.

➡️ Cancelamento de voo da Cabo Verde Airlines e providências 

Na volta da Ilha do Sal, meu voo, marcado para as 22 horas de uma sexta-feira, foi cancelado e remarcado para as 11:15h do sábado.

A empresa aérea mandou um e-mail avisando da mudança. A mensagem chegou às 19:02h, quando eu já tinha feito check-out no apartamento e já estava à espera do transfer para o aeroporto.

Hotel Oásis Belorizonte, Ilha do Sal, Cabo Verde
Meu quarto no Hotel Oásis Belorizonte
No balcão do check-in do Aeroporto Amílcar Cabral, a atendente confirmou o cancelamento do voo e me encaminhou para o escritório da companhia.

A Cabo Verde Airlines agiu direitinho: rapidamente acomodou os passageiros que chegaram ao aeroporto em um bom hotel, o Oásis Belorizonte, um resort na Ponta Preta, e assumiu todas as despesas (hospedagem, transfer, refeições).

Às 9h da manhã do sábado, já estava embarcando no ônibus enviado pela empresa aérea para me levar de volta ao Aeroporto Amílcar Cabral.

Fila de check-in da Cabo Verde Airlines no Aeroporto Amílcar Cabral, na Ilha do Sal
Fuzuê no check-in: não gostei nem um pouco
E foi aí que a coisa desandou: cheguei (eu e mais outros quase 200 passageiros) ao aeroporto por volta das 9:30h e o check-in da Cabo Verde Airlines para Salvador simplesmente estava travado.

A fila não andava de jeito nenhum, mas a equipe da Cabo Verde Airlines se recusava a prestar qualquer esclarecimento, insistindo que estava tudo normal.

Extraoficialmente, uma funcionária confessou que o sistema tinha caído, mas o staff orientava que permanecêssemos na fila porque estaria "tudo certo" — de pé, no maior calor, por mais de quatro horas.

Área de espera do Aeroporto Amílcar Cabral, na Ilha do Sal, Cabo Verde
Área de espera do Aeroporto Amílcar Cabral, na Ilha do Sal
Pra quem viaja em grupo, já é um inferno pegar mais de quatro horas de fila de check-in. Agora, imagina quem viaja sozinha e não tem quem guarde o lugar na fila enquanto vai ao toalete, ou comprar água ou fazer um lanche.

O voo, que deveria ter saído às 11:15h, decolou por volta das 14:30h.

O comportamento da Cabo Verde Airlines nesse episódio me deixou indignada. E olha que eu estava gostando de tudo na companhia aérea — preço, pontualidade e até do comportamento atencioso e ágil em na noite do cancelamento do voo.

Bastaria dizer “senhoras e senhores passageiros, o sistema caiu, o check-in pifou. Saiam da fila um pouquinho e voltem daqui a duas horas”. Melhor do que tratar as pessoas como idiotas e tentar fingir que não está acontecendo nada.

Piscina do Hotel Oásis Belorizonte, na Ilha do Sal, Cabo Verde
Piscina do Hotel Oásis Belorizonte
➡️ Hotel fornecido pela empresa aérea: Oásis Belorizonte
Com o cancelamento do voo da Ilha do Sal para Salvador, a Cabo Verde Airlines acomodou os passageiros no Hotel Oásis Belorizonte, em santa Maria.

Não deu pra curtir muito o hotel, mas tomei notas e fiz umas fotos.

Varanda do apartamento do Hotel Oásis Belorizonte, Ilha do Sal,Cabo Verde
A varanda do meu quarto...

Apartamento do Hotel Oásis Belorizonte, Ilha do Sal, Cabo Verde
... e o banheiro
Cheguei ao Oásis Belorizonte já por volta das 21 horas e saí no dia seguinte, às 9h. Seria injusto fazer uma avaliação de um hotel onde fiquei apenas 12 horas — e cerca de 7 delas dormindo.

Mas posso dizer que o lugar é bonitão, bem cuidado, o quarto é muito confortável.

Uma diária no Oásis Belorizonte, com refeições, estava custando cerca de € 150, na época em que estive em Cabo Verde.



Mais sobre a Ilha do Sal, Cabo Verde
Viagem a Cabo Verde: Ilha do Sal, paraíso azul
Cabo Verde: o que fazer na Ilha do Sal
Onde comer na Ilha do Sal, Cabo Verde
Hospedagem na Ilha do Sal, Cabo Verde
Cabo Verde: compras na Ilha do Sal


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook 

Nenhum comentário:

Postar um comentário