4 de novembro de 2011

Sergipe - roteiro e dicas práticas

Cidade histórica de São Cristóvão, Sergipe
A Praça da Matriz, em São Cristóvão, cidade colonial que foi a primeira capital de Sergipe
É impressionante como um estado tão pequenininho (21,9 mil quilômetros quadrados) como Sergipe pode ter tanta coisa bonita e interessante.

As cidades históricas de São Cristóvão e Laranjeiras (simplesmente comoventes), as longas extensões de caatinga e o Cânion de Xingó, na divisa com Alagoas, são as principais atrações de Sergipe e estão entre os lugares mais bonitos que já vi.

O "território compacto" de Sergipe permite explorar o estado em viagens curtas, a partir de Aracaju, onde está concentrada a estrutura hoteleira e turística.

Com cinco dias de folga, montei um roteiro em Sergipe muito bacana.

Hospedada em Aracaju, pude visitar o sertão, o mar e o rico passado colonial, saindo sempre de manhã cedinho, para aproveitar a melhor luz para as fotos e ainda voltar à capital com tempo de destroçar a minha meia dúzia diária de caranguejos.

Veja como foi minha viagem a Sergipe, com roteiro e dicas práticas:

Igreja da Conceição, Laranjeiras - Sergipe
Igreja da Conceição, em Laranjeiras
Transporte em Sergipe
Para ir a São Cristóvão e Laranjeiras, ambas pertinho de Aracaju, usei o carro alugado. 

As estradas estão em boas condições e a sinalização, se não é perfeita, dá conta do recado — mesmo viajando sozinha, sem um "navegador" para ler mapas, cheguei direitinho aos destinos.

Depois da tentativa de assalto que sofri em Laranjeiras, porém, decidi não arriscar a exploração do Litoral Norte.

Nas regiões mais afastadas de Aracaju, uma mulher viajando desacompanhada ainda chama muita atenção — embora, em geral, essa atenção se traduza numa calorosa solicitude, numa gentileza meio admirada com a “valentia”.

Dunas de Mangue Seco
Mangue Seco fica na Bahia, mas é mais fácil chegar por Aracaju
O susto em Laranjeiras, porém, me fez mudar de planos. Aderi aos serviços de uma agência para ir ao Cânion de Xingó. 

Para compensar as praias ao Norte, que não vi, consolei-me com uma visita a Mangue Seco (que, sorry, Sergipe, fica na Bahia), contratada na mesma empresa.

Cânion de Xingó, Rio São Francisco
Paraíso do Talhado, no Cânion de Xingó
Apesar de detestar excursões, acabei achando que foi uma boa decisão, pois não há barcos de linha fazendo a travessia para Mangue Seco e as lanchas só partem com um mínimo de cinco passageiros — você corre o risco de dirigir os 70 quilômetros até Porto dos Cavalos e dar com a cara na porta — e a distância até Xingó (mais de 200 quilômetros) torna a viagem de ida e volta muito cansativa para quem dirige sozinha.

Clicando nos ícones você encontra os links para os posts de cada etapa da viagem:



Roteiro em Sergipe

➡️1º dia - Aracaju

Cheguei a Aracaju (vinda de Brasília), na hora do almoço. Peguei o carro alugado no aeroporto e rumei para o hotel com tempo de tomar um merecido banho de piscina.

O final da tarde foi na deliciosa Orla de Atalaia, onde os moradores da cidade aproveitam os encantos da beira-mar para fazer exercícios, praticar esportes, encontrar os conhecidos e beliscar delícias locais nas muitas barraquinhas de comida espalhadas pela área.

➡️ 2º dia - São Cristóvão
A apenas 28 km de Aracaju, a fofíssima São Cristóvão rende um bate e volta precioso. Dá para ir de manhã, sem precisar madrugar (tomar café da manhã com calma) e voltar no meio da tarde, ainda com tempo de pegar praia ou piscina e aproveitar a Orla de Atalaia na hora do pôr do sol.

Fundada em 1590, São Cristóvão tem um riquíssimo patrimônio histórico, onde se destaca o conjunto da Igreja e do Mosteiro de São Francisco, onde hoje funciona um maravilho Museu de Arte Sacra (e eu recomendo vivamente que você visite).



Igreja da Ordem Terceira do Carmo, São Cristóvão, Sergipe
Detalhe da Igreja da Ordem Terceira do Carmo, 
em São Cristóvão
➡️ 3º dia - Laranjeiras

Outra cidade histórica linda e pertinho de Aracaju, Laranjeiras também rende um bate e volta esperto. 

Não deixe de visitar as belas igrejas coloniais da primeira capital de Sergipe, e os históricos trapiches e armazéns, hoje restaurados e utilizados por instituições como a Universidade Federal de Sergipe, que tem um campus em Laranjeiras.

➡️ Sem trânsito, os percursos de carro entre Aracaju e São Cristóvão (28 quilômetros a Sudoeste) ou Laranjeiras (28 quilômetros ao Norte) levam cerca de 30 minutos. 

➡️ As agências de turismo locais oferecem excursões às duas cidades. Cada passeio dura três horas e custa R$ 50. Eu sugiro que você vá por conta própria, para explorar melhor as duas cidades.

4º dia - Cânion de Xingó

Fazia muito tempo que eu queria conhecer os belos cenários do Cânion de Xingó, no Rio São Francisco, na divisa ente Sergipe e Alagoas.

Com toda a expectativa que levei comigo, posso dizer que Xingó é ainda mais bonito do que eu esperava.

Para ir até Canindé de São Francisco, de onde partem os passeios de barco pelo Cânion de Xingó, optei por contratar os serviços de uma agência.

A viagem toma o dia todo. Prepare-se para sair cedinho e só retornar a Aracaju por volta das 19 horas.

A excursão custou R$ 115, com transporte rodoviário em van e a passagem de catamarã para o Paraíso do Talhado, onde o grupo faz uma parada de uma hora para um banho de rio.

➡️ 5º dia - Mangue Seco
As delícias das dunas e da praia de Mangue Seco ficam na Bahia, mas é mais perto ir até lá saindo de Aracaju. É claro que eu aproveitei a deixa, né?

O passeio bate e volta a Mangue Seco é só deleite, com direito a um bom tempo pra relaxar na praia e comer muito bem nas barraquinhas especializadas em (claro!) frutos do mar.

➡️ Também fiz a viagem a Mangue Seco com agência. O passeio R$ 80, com o transporte rodoviário em van e a travessia de escuna do Rio Real até a vila.

Para chegar à praia, é preciso atravessar as dunas de bugre (R$ 70, pagos a parte e rachados pelos quatro passageiros comportados pelo carrinho).

➡️ Quem quiser ir por conta própria a Mangue Seco precisa reunir pelo menos mais quatro companheiros para a garantir a partida da lancha.

➡️ Para ir a Mangue Seco e Xingó, optei pelos serviços da Nozestur, que tem um balcão de atendimento no Hotel Mercure e dois escritórios na Orla de Atalaia.

Nozestur - Avenida Santos Dumont n° 340, Atalaia. Fones (79) 3243-7177, 3243-3744 e plantão 24 horas  (79) 9972-7314 e 9977-6730.

➡️ 6º dia - retorno a Brasília

Minha viagem a Sergipe só teve um defeito: precisou acabar. Mas eu volto 😉.

Hospedagem em Sergipe
⭐Hotel Mercure Aracaju del Mar
Avenida Santos Dumont n° 1.500, Atalaia



Hotel Mercure Aracaju del Mar - Praia de Atalaia
A piscina e a localização do Mercure são excelentes
De frente para a Orla de Atalaia, o melhor do Hotel Mercure Aracaju del Mar são os apartamentos enormes (27 metros quadrados), a localização e o serviço simpático, apesar de um pouco atrapalhado no primeiro dia. 

O Mercure Aracaju del Mar tem uma boa piscina, sauna, garagem, quadra de esportes, loja de conveniência (que fecha inconvenientemente cedo), sala de ginástica e salão de beleza. 

Hotel Mercure Atalaia - Aracaju, SergipeAs diárias no apartamento privilege (maiores e com mais confortinhos) custaram R$ 170. 

O café da manhã, não incluído na diária, é bem variado, com especialidades regionais — a banana frita caramelada é perfeita para começar o dia.

Sergipe na Fragata Surprise
Aracaju: que surpresa gostosa!
Comer em Aracaju: a Passarela do Caranguejo 
São Cristóvão, delicada como um bricelet
O encanto de Laranjeiras
Canion de Xingó: Vontade de virar peixe
E dicas de Mangue Seco, que fica na Bahia, mas é facinho de chegar por Aracaju



Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter | Instagram | Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário