25 de novembro de 2007

Bate e volta a Fiésole, Toscana


Florença e os campos da Toscana vistos de Fiésole
Florença e os campos da Toscana vistos de Fiésole

Um jeito espetacular de ver Florença e os decantados campos da Toscana é fazer um bate e volta à pequenina Fiésole, uma encantadora cidade a 7 km de distância da capital da Renascença, pendurada em um morro que descortina quase 360 graus de paisagem.

Dá para ir de Florença a Fiésole de ônibus urbano, mesmo. O trajeto até lá leva cerca de meia hora, com direito a um percurso muito bonito, com todos os verdes, castanhos, dourados e vermelhos dos ciprestes e videiras que fazem a fama visual da Toscana.

Detalhe de um afresco pré-Renascentista na Igreja de São Francisco, em Fiésole
Detalhe de um afresco pré-Renascentista na Igreja de São Francisco, em Fiésole

Mas o melhor é que Fiésole é uma fofura de cidade, com um lindo patrimônio medieval e renascentista.

Experimente o bate e volta de Florença a Fiésole e aposto que você vai adorar. Veja as dicas:

Bate e volta a Fiésole, Toscana


Subida para a Igreja de São Francisco, em Fiésole, Toscana
Este ladeirão em Fiésole leva a uma sucessão de mirantes e à Igreja de São Francisco

Quando desci do ônibus na pracinha central de Fiésole, a primeira coisa que me chamou a atenção foi a vista para Florença. Ao longe, cercada pelos campos da Toscana, a capital da Renascença ganha ares de mistério.

Em um canto dessa praça, que não tem grandes atrativos além da vista, começa uma inacreditável  quase amalfitana  ladeira que leva à Igreja de São Francisco.

Claustro do Convento de São Francisco, em Fiésole, Toscana
Claustro do Convento de São Francisco

Seria um trocadilho infame demais dizer que o caminho até lá é de tirar o fôlego. Por sorte, a ladeira em questão tem vários jardinzinhos debruçados sobre o abismo, uma sucessão de mirantes que oferecem descanso e vistas espetaculares.

jardim em Fiésole, Toscana
Quando falta fôlego para a subida, tem sempre um jardim para descansar
Lá no alto, a Igreja e o Convento de São Francisco de Fiésole não têm a opulência das construções florentinas.

Mas a igrejinha amarela guarda tesouros: pinturas pré-renascentistas adornam o altar, as paredes laterais e a sacristia.

Pinturas pré-renascentistas na Igreja de São Francisco, em Fiésole, Toscana
Só as madonnas da igreja de São Francisco  já valeriam a visita a Fiésole

No Convento de São Francisco, o encanto é o claustro muito simples, com a área central tomada por uma horta de folhagens meio revoltas. Tudo tão quieto e tão bonito que chega a dar um aperto na garganta.

A origem do Convento de São Francisco de Fiésole foi uma ermida do Século 14. As feições da construção são predominantemente góticas (medievais). Além do claustro que me encantou, ele tem mais dois, que não estavam abertos à visitação.

Altares da Igreja de São Francisco, em Fiésole
Altares da Igreja de San Francesco, em Fiésole

Fiésole tem apenas 14 mil habitantes e está sobre uma elevação de 300 metros de altura. Pela localização espetacular, é curioso que não tenham convertido o lugar em uma fortaleza.

Além do fofo conjunto da Igreja e Convento de San Francisco, outras atrações da cidadezinha também ficam no campo religioso, como o Convento de San Domenico, do Século 15. 

campanário do Duomo (catedral) de Fiésole
O campanário do Duomo (catedral) de Fiésole e uma fonte em um dos jardins do "ladeirão"

O grande artista pré-reascentista Fra Angelico viveu e trabalhou por um período no Convento de San Domenico de Fiésole — sua morada mais permanente foi o maravilhoso Convento de San Marco, em Florença, onde está sua famosa Anunciação.

A Catedral de Fiésole, dedicada ao padroeiro da cidade, São Rômulo, é do Século 11. 

Nicho românico em uma rua de Fiésole
Nicho românico em uma rua de Fiésole

Conta a lenda que Rômulo teria sido um discípulo de São Pedro e, após a morte do apóstolo, teria pregado o Cristianismo na Toscana, assumindo o posto de bispo de Fiésole. Foi martirizado na cidade, durante o reinado do imperador Domiciano, no Século 1 d.C.

O exterior românico da Catedral de Fiésole é muito simples, revestido em tijolos. O interior também é austero, mas conta com obras de Perugino, Giovanni della Robbia e Ghirlandaio.

Afresco pré-renascentista sobre uma das portas da  Igreja de São Francisco
Afresco pré-renascentista sobre uma das portas da  Igreja de São Francisco

Como ir de Florença a Fiésole
Há uma trilha entre as duas cidades que pode ser percorrida a pé. Deve ser um passeio lindo nas estações mais quentes, mas em novembro eu nem cogitei desafiar o frio 😀. Além do mais, é uma boa subida.

O jeito mais prático de ir de Florença a Fiésole é de ônibus. A Linha n° 7 sai de Piazza San Marco, no Centro Histórico de Florença, a cada meia hora. Para ver o itinerário e as paradas, consulte www.ataf.net.

Detalhe de um afresco e o altar da Igreja de São Francisco de Fiésole
Detalhe de um afresco e o altar da Igreja de São Francisco de Fiésole

Fora do Centro Histórico, pegue o ônibus n° 15, que passa pela Viale Don Giovanni Minzoni, perto da Piazza della Libertá.

Mapa-índice de destinos na Itália, com dicas de atrações, roteiros, hospedagem, restaurantes e transporte. Clique nos ícones para acessar os links



A Europa na Fragata Surprise

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter | Instagram | Facebook 

Nenhum comentário:

Postar um comentário