sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Sergipe - dicas práticas

A Praça da Matriz, em São Cristóvão, cidade colonial que foi a primeira capital de Sergipe
É impressionante como um estado tão pequenininho (21,9 mil quilômetros quadrados) pode ter tanta coisa bonita. As cidades históricas de São Cristóvão e Laranjeiras (simplesmente comoventes), as longas extensões de caatinga e o Cânion de Xingó, na divisa com Alagoas, são as principais atrações e estão entre as paisagens mais bonitas que já vi.

O "território compacto" de Sergipe permite explorar o estado em viagens curtas, a partir de Aracaju, onde está concentrada a estrutura hoteleira e turística. Hospedada na capital, pude visitar o sertão, o mar e o rico passado colonial, saindo sempre de manhã cedinho, para aproveitar a melhor luz para as fotos e ainda voltar à cidade em tempo de destroçar a minha meia dúzia diária de caranguejos.

Igreja da Conceição, em Laranjeiras
Para ir a São Cristóvão e Laranjeiras, ambas pertinho da capital, usei o carro alugado. As estradas estão em boas condições e a sinalização, se não é perfeita, dá conta do recado — mesmo viajando sozinha, sem um "navegador" para ler mapas, cheguei direitinho aos destinos.

Depois da tentativa de assalto que sofri em Laranjeiras, porém, decidi não arriscar a exploração do Litoral Norte. Nas regiões mais afastadas da capital, uma mulher viajando desacompanhada ainda chama muita atenção — embora, em geral, essa atenção se traduza numa calorosa solicitude, numa gentileza meio admirada com a “valentia”.

Mangue Seco fica na Bahia, mas é mais fácil chegar por Aracaju

O susto, porém, me fez mudar de planos. Aderi aos serviços de uma agência para ir ao Cânion de Xingó. Para compensar as praias ao Norte, que não vi, consolei-me com uma visita a Mangue Seco (que, sorry, Sergipe, fica na Bahia), contratada na mesma empresa.

Apesar de detestar excursões, acabei achando que foi uma boa decisão, pois não há barcos de linha fazendo a travessia para Mangue Seco e as lanchas só partem com um mínimo de cinco passageiros — você corre o risco de dirigir os 70 quilômetros até Porto dos Cavalos e dar com a cara na porta — e a distância até Xingó (mais de 200 quilômetros) torna a viagem de ida e volta muito cansativa para quem dirige sozinha.

Paraíso do Talhado, no Cânion de Xingó
Onde ficar

Hotel Mercure Aracaju del Mar
Avenida Santos Dumont n° 1.500, Atalaia


De frente para a Orla, o melhor aqui são os apartamentos enormes (27 metros quadrados), a localização e o serviço simpático, apesar de um pouco atrapalhado no primeiro dia. 

Tem uma boa piscina, sauna, garagem, quadra de esportes, loja de conveniência (que fecha inconvenientemente cedo), sala de ginástica e salão de beleza. Diárias de R$ 170 nos apartamentos privilege. O café da manhã, não incluído, é bem variado, com especialidades regionais — a banana frita caramelada é perfeita para começar o dia.



Transporte/ Passeios
Sem trânsito, os percursos de carro entre Aracaju e São Cristóvão (28 quilômetros a Sudoeste) ou Laranjeiras (28 quilômetros ao Norte) levam cerca de 30 minutos. As agências de turismo locais oferecem excursões às duas cidades. Cada passeio dura três horas e custa R$ 50.

Para ir a Mangue Seco e Xingó, optei pelos serviços da Nozestur, que tem um balcão de atendimento no Hotel Mercure e dois escritórios na Orla de Atalaia.

Detalhe da Igreja da Ordem Terceira do Carmo, 
em São Cristóvão
A viagem a Mangue Seco custou R$ 80, com o transporte rodoviário em van e a travessia de escuna do Rio Real até a vila. Para chegar à praia, é preciso atravessar as dunas de bugre (R$ 70, pagos a parte e rachados pelos quatro passageiros comportados pelo carrinho).  Quem quiser ir por conta própria a Mangue Seco precisa reunir pelo menos mais quatro companheiros para a garantir a partida da lancha.

Para ir até Xingó são R$ 115, com transporte rodoviário em van e a passagem de catamarã para o Paraíso do Talhado, onde o grupo faz uma parada de uma hora para um banho de rio.

Nozestur - Avenida Santos Dumont n° 340, Atalaia. Fones (79) 3243-7177, 3243-3744 e plantão 24 horas  (79) 9972-7314 e 9977-6730.

Sergipe na Fragata Surprise
Aracaju: que surpresa gostosa!
Comer em Aracaju: a Passarela do Caranguejo 
São Cristóvão, delicada como um bricelet
O encanto de Laranjeiras
Canion de Xingó: Vontade de virar peixe
E dicas de Mangue Seco, que fica na Bahia, mas é facinho de chegar por Aracaju

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário