29 de outubro de 2012

Atrações em Istambul: o Palácio de Topkapi e o Palácio de Dolmabahçe

Jardins do Palácio de Dolmabahçe
Jardins do Palácio de Dolmabahçe, sede da Corte Otomana no Século 19
Atualizado em setembro de 2019

Se você passou a vida toda viajando nos contos das Mil e Uma Noites, vai achar que caiu em uma página dessas belas histórias quando visitar duas atrações imperdíveis de Istambul: o Palácio de Topkapi e o Palácio de Dolmabahçe são dois deslumbrantes testemunhos do luxo e do refinamento da arquitetura e das artes decorativas turcas.

O Palácio de Topkapi (Topkapi Sarayi, ou Palácio da Porta do Canhão”) foi inaugurado em 1475, pouco depois da conquista da então Constantinopla pelos turcos, em 1453. Ele foi a sede da Corte Otomana entre os séculos 15 e 19.

Construído em uma colina próxima à Praça de Sultanahmet — com uma vista impressionante para o Estreito de Bósforo e o Chifre de Ouro — o Palácio de Topkapi é um mundo: o complexo de pavilhões, jardins e fortificações ocupa uma área total que é o dobro do território do Vaticano. 

Pavilhão do harém do Palácio de Topkapi, em Istambul
Pavilhão do Harém no Palácio de Topkapi
No Século 19, a Corte Otomano mudou-se para o Palácio de Dolmabahçe, que tem uma pegada mais Ocidental, mas também é deslumbrante.

Cerca de cinco quilômetros separam os dois palácios. Topkapi fica em Sultanahmet (o Centro Histórico), Dolmabahçe no bairro de Beşiktaş, à beira do Bósforo, ambos facilmente acessíveis com transporte público.

Recomendo que você tente visitá-los em sequência (mas não no mesmo dia), para assistir a um verdadeiro desfile de belezas que percorre quatro séculos de opulência e amor ao detalhe.

Veja as dicas:

Atrações em Istambul: 2 palácios imperdíveis

Pátio do Palácio de Topkapi, em Istambul
O Segundo Pátio do Palácio de Topkapi, acesso à ala de serviço, à mesquita e às termas 

⭐Palácio de Topkapi
(Topkapi Sarayi), em Sultanahmet, ao lado da Basílica de Santa Sofia. 
De abril a outubro, as visitas vão das 9h às 18:45h. No inverno, das 9h às 16:45h. Fecha às terças-feiras. 

O ingresso para o Palácio custa 72 TL (€ 12). Para ver o Harém, é preciso pagar mais 42 TL (€ 7).

A rigor, Topkapi é um complexo de pátios, pavilhões, jardins, muralhas e baluartes. Esse complexo já já chegou a ocupar toda a ponta do Promontório de Sarayburnu (sarayi = "palácio"), na confluência do Chifre Dourado com o Mar de Mármara e o Bósforo.

Muralhas do Palácio de Topkapi, em Istambul
Muralhas do Palácio de Topkapi
Essa área abriga as principais pontos de interesse do Centro Histórico de Istambul e parte das construções que antes faziam parte do complexo de Topkapi hoje surgem como atrações independentes.

As antigas cavalariças do Palácio de Topkapi, por exemplo, agora são a sede do Museu de História da Ciência e Tecnologia no Islã. Parte dos jardins é hoje o agradável Parque Gülhane e outra ala de jardim abriga o Museu Arqueológico de Istambul.

Portas de acesso ao Palácio de Topkapi, Istambul
Detalhes das portas de acesso ao Palácio de Topkapi
O Palácio de Topkapi foi construído para expressar a grandeza do novo poder que se assentava na antiga Constantinopla, recém conquistada pelos turcos otomanos e alçada a capital de um império pela terceira vez — depois de ser o centro do Império Romano do Oriente e do Império Bizantino.

Os sultão Mehmet II tomou a cidade em 1453 e tratou de dar à sua corte uma sede condizente.

Entrada de visitantes do Palácio de Topkapi, Istambul
Na primeira tentativa, desanimei com a fila para entrar em Topkapi. Na segunda, a muvuca estava bem menor
Tudo é luxo, detalhe e minúcia em Topkapi. Para ver seus impressionantes edifícios, reserve pelo menos umas quatro horas, pois as filas para entrar em cada pavilhão costumam ser longas.

Para se ter uma ideia da magnitude do complexo de Topkapi, basta lembrar que, em seu apogeu, ele chegou a ter uma população de 5 mil pessoas.

Além da família real e parte da nobreza otomana, o local também era residência de altos burocratas, um grande contingente de guardas e os criados que serviam à corte.

Entrada do harém do palácio de Topkapi, em Istambul
A rotina de Istambul é olhar para cima e ficar maravilhada com a decoração dos forros. Acima, a entrada do harém, a área mais visitada de Topkapi
Um palácio muçulmano, na época do esplendor de Topkapi, era isso mesmo: uma cidade dentro da cidade, dotada oficinas diversas, hospital, mesquita, escola, termas e tudo mais que fosse necessário à vida cotidiana.

O Palácio de Topkapi ocupava espaço e funções tão vastos que abrigava dois “bairros” em seu interior.

Detalhes das construções no Palácio de Topkapi, Istambul
O jogo visual nos diversos pavilhões de Topkapi é muito instigante
Enderum era a ala nobre, onde ficavam os aposentos do sultão, o harém, os pavilhões oficiais e a moradia de outros poderosos.

A ala “funcional” do Palácio de Topkapi se chamava Birun, onde viviam os funcionários da corte.

Detalhe da decoração da Porta da Felicidade, no harém do Palácio de Topkapi, em Istambul
A decoração do forro da Porta da Felicidade, a entrada do harém
É importante também ressaltar que a designação de Harém se refere ao espaço doméstico do palácio, ala habitada pelo sultão, sua família, concubinas e serviçais. Em oposição a ele fica a área de Estado, onde se desenrolavam as atividades públicas e de governo.

O Harém do Palácio de Topkapi tem 300 aposentos e o acesso a ele é pela Porta da Felicidade, uma espécie de varanda com belíssima decoração.

Decoração de um salão do harém do Palácio de Topkapi, em Istambul
A riqueza da decoração dos salões no pavilhão do harém
O harém, portanto, é muito mais caseiro e familiar — na opulenta proporção otomana, naturalmente — do que aquele espaço de festas permanentes, luxúria e banquetes que nos acostumamos a imaginar. Mas é fato que essa era uma ala isolada do resto do mundo, com acesso restrito a muito poucos.

O Harém do Palácio de Topkapi só pode ser visto em visitas guiadas, com ingresso cobrado à parte. É, sem dúvida, a parte mais bonita do complexo, mas guarde um tempo para ver outras alas, porque também vale muito a pena.

Harém do Palácio de Topkapi, em Istambul
Uma janela do Harém de Topkapi
Entre os destaques de uma visita ao Palácio de Topkapi está a coleção com 12 mil peças de porcelana (apontada como a terceira maior do mundo), exposta na área das antigas cozinhas.

No Tesouro Imperial estão guardadas peças preciosas, como os candelabros que seriam destinados a adornar o túmulo de Maomé, cada um deles decorados com 6666 diamantes e uma sala destinada a relíquias religiosas islâmicas, com peças que pertenceram ao profeta fundador da Religião Muçulmana.

O Estreito de Bósforo visto do Palácio de Topkapi, em Istambul
Um dos pátios de Topkapi tem uma vista maravilhosa para o Bósforo
O Quarto Pátio do Palácio de Topkapi reúne as construções mais requintadas de todo o complexo, como a Sala das Circuncisões, o Pavilhão Yerevan e o Pavilhão Bagdá.

➡️ Para evitar as filas gigantescas da bilheteria do Palácio de Topkapi, compre o ingresso no site.


Pátio do Palácio de Topkapi, em Istambul
Os pátios e jardins fresquinhos são antídotos para as filas intermináveis para entrar nos pavilhões do Palácio de Topkapi
➡️ Portadores do Museum Pass Istambul  entram direto no Palácio de Topkapi, sem filas e sem ingresso. O passe custa a partir de €85 (com validade para 48 horas) e dá acesso aos principais museus e sítios históricos da cidade.

Não deixe de dar uma paradinha para contemplar o Bósforo e a cidade a seus pés, no pátio que dá para o mar. Impossível não se sentir um verdadeiro sultão admirando seus domínios.

Portões do Palácio de Dolmabahçe, em Istambul
Entrada do Palácio de Dolmabahçe

⭐ Palácio de Dolmabahçe
Bairro de Beşiktaş.

O melhor jeito de chegar ao Palácio de Dolmabahçe, para quem está em Sultanahmet, é pegar o bonde até a Estação de Kabatas (no porto turístico) e caminhar cerca de 300 metros até os portões da atração.

Para quem está em Taksim, o palácio está a uma caminhada ainda mais curta, para quem desce do bairro de funicular.

Torre do Relógio do Palácio de Dolmabahçe, em Istambul
A torre do relógio, na entrada do Palácio de Dolmabahçe
O horário de visitas ao Palácio de Dolmabahçe é das 9h às 16 horas. Fecha às segundas e quintas-feiras.

O ingresso para o tour Selamlik (aposentos oficiais) custa 60 liras turcas (€ 11). O tour pelo Harém custa 40 TL (€ 7,45). Vale a pena comprar a entrada combinada e fazer as duas visitas. Custa 90 TL (€ 17). 

O Istambul Museum Pass não é válido em Dolmabahçe

Detalhe dos portões do Palácio de Dolmabahçe, Istambul
O portão do Palácio de Dolmabahçe
O Palácio de Dolmabahçe foi construído na primeira metade do Século 19 para ser a nova casa dos sultões do Império Otomano.

O impressionante conjunto de Dolmabahçe foi pensado para projetar uma imagem mais ocidentalizada e forma um conjunto impressionante.

Portão Imperial do Palácio de Dolmabahçe, Istambul
O Portão Imperial, no Palácio de Dolmabahçe: um tremendo cartão de visitas
Dizem que o palácio teria custado o equivalente a 35 toneladas de ouro). São diversas alas se desdobrando sobre a margem ocidental do Bósforo, jardins impecáveis e a vista para a Ásia, do outro lado das águas do estreito.

Foi o Sultão Abdulmejid I, que reinou entre 1839 e 1861 quem ordenou a construção do Palácio de Dolmabahce, ocupando uma área de 45 mil metros quadrados na margem europeia do Estreito de Bósforo, em um espaço antes ocupado por uma espécie de horto imperial — em turco dolmabahçe significa algo como “jardim frondoso”.

mesquita do Palácio de Dolmabahçe
A mesquita do Palácio de Dolmabahçe
Com a responsabilidade de substituir a grandeza do Palácio de Topkapi como sede da corte otomana, tudo no Palácio de Dolmabahçe é superlativo: seus 285 aposentos, seis termas, mesquita e jardins são pura opulência, onde o sotaque europeu é deliberado e evidente.

O Palácio de Dolmabahçe é quase um delírio, uma leitura turca das artes barroca, rococó e neoclássica ocidentais.

Ainda assim, os interiores do palácio são a expressão exata da estética turca: a grandiosidade que brota de cada minúcia, o conjunto quase hipnótico extraído da perfeição de cada mínimo detalhe. Pena que é proibido fotografar o interior do Palácio de Dolmabahçe.

Detalhe da fachada de um dos pavilhões do Palácio de Dolmabahçe, Istambul
Detalhe da fachada de um dos pavilhões do palácio
As regras de visitação do Palácio Dolmabahçe são bem chatinhas. Só são permitidas as visitas guiadas (apenas em inglês ou turco), em horários pré estabelecidos e há um limite de 3 mil ingressos por dia.

É preciso escolher entre o roteiro que percorre o harém (a parte privada do palácio) ou o Selamlik, as dependências oficiais. Depois das 15 horas, só o tour do Selamlik está disponível. 

Palácio de Dolmabahçe, Istambul
Reserve um tempinho para aproveitar os jardins de Dolmabahçe
Assim como o Palácio de Topkapi, Dolmabahçe também se divide em alas estritamente residenciais (o Harém) e áreas oficiais. Mas no complexo construído no Século 19 já não está evidente aquela característica de pequena cidade governamental.

Eu só consegui fazer o tour pela área oficial do palácio, por causa do horário. Essa visita compreende as áreas chamada de Mabeyn-i Humayun e Selamlik, dedicadas a cerimônias de Estado e apontadas com a parte mais fulgurante do palácio — o objetivo de impressionar dignatários estrangeiros foi uma das inspirações para a construção do Palácio de Dolmabahçe.
Palácio de Dolmabahçe, Istambul, Turquia
Dolmabahçe recebe apenas visitas guiadas e os horários são limitados. Mas vale a pena
O Salão das Medalhas (salão cerimonial para recepções oficiais) é um compêndio das Mil e Uma Noites, em versão oitocentista.

Dele, parte a famosa Escadaria de Cristal, que parece invenção de algum gênio da lâmpada: seu corrimão é sustentado por pilastrinhas de cristal bacarat. Sobre ela pende um gigantesco lustre, também de cristal, simplesmente inacreditável de tão delicado e intrincado nos detalhes.

O Estreito de Bósforo visto do Palácio de Dolmabahçe, Istambul
Dolmabahçe fica à beira do Bósforo, com vista para a Ásia
Mesmo não podendo ver o harém, gostei de ter ido ao Palácio de Dolmabahçe mais para o fim da tarde: o ângulo do sol caindo sobre as águas do Bósforo, na orla das construções, estava perfeito.

Do lado de fora do palácio, sob árvores centenárias, o Clock Tower Cafe debruçado sobre as águas azuis é o lugar ideal para ver a Ásia ficando cada vez mais dourada pela luz que declina rumo ao crepúsculo.

Mais sobre Istambul
Roteiro em Istambul, a cidade que é tudo ao mesmo tempo, agora
Dicas práticas
Viajar sozinha:Istambul sem neuras

Hospedagem em Istambul - um hotel em Sultanahmet e um hostel perto do aeroporto
Passeios em Istambul
Basílica de Santa Sofia e a Cisterna, beleza além das palavras
Museu de Arqueologia de Istambul
A Mesquita Azul e a Mesquita Nova
O Bazar Egípcio (Bazar das Especiarias)
O surpreendente Museu de História da Ciência e Tecnologia no Islã
Bate e volta de Istambul
Ruínas de Troia, Turquia - o poder da palavra

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.


Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter | Instagram | Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário