6 de abril de 2012

Viajar sozinha: Madri

Madri, Palácio de Oriente
Palácio de Oriente, em Madri, residência oficial da monarquia espanhola
Madri é uma das minhas cidades favoritas no mundo. Bonita, cosmopolita, cheia de história, dotada de museus espetaculares e de uma noite fervidíssima, a capital espanhola é um destino onde não me canso de voltar.

Foi em Madri que passei — sozinha — um dos melhores revellions da minha vida, cercada por milhares de simpáticos desconhecidos, na Puerta Del Sol.

Para quem gosta de viajar sozinha, Madri é uma excelente opção. Nessas várias viagens à capital espanhola, vivo confirmando essa certeza: animada, segura, com movimento até tarde da noite, nem lembro que estou fora de casa.

Veja as dicas de Madri e por que ela é uma grande cidade para mulheres viajando sozinhas:

Paseo del Prado, Madri
O Paseo del Prado, onde os madrilenhos fazem o footing desde o Século 16
Por que Madri é legal para mulheres viajando sozinhas 

Madri é uma cidade é segura e tem sempre muito movimento nas ruas, mesmo à noite.

O sistema de metrô de Madri funciona muito bem. Mas caso bata um medinho na hora de voltar para o hotel, à noite, a tarifa do táxi ou do uber não vai quebrar seu orçamento.

Se você for do tipo descolada, que faz amizade com facilidade, o idioma espanhol ajuda (o sotaque madrilenho é forte e exige uma certa adaptação do ouvido, mas dá tudo certo).

Caso você seja mais retraída, vai se divertir horrores vendo os madrilenhos na farra, sem ser incomodada por chatos ou metidos-a-galãs. Os guapíssimos madrilenhos, em geral, são muito educados.

Madri tem pelo menos três museus que valem a viagem (o Prado, o Reina Sofia e o Thyssen-Bornemisza) e seu Centro Histórico é um encantador roteiro a ser percorrido a pé e em segurança. Além disso, a cidade  permite alguns bate-e-volta a lugares lindos, como Ávila, Toledo e Segóvia.

Madri, Plaza Mayor
A beleza e a imponência da Plaza Mayor: Madri tem uma história fascinante e um patrimônio histórico riquíssimo. O que não falta é beleza para encher nossos olhos na capital espanhola
O que pode ser um percalço para viajantes-solo em Madri
Em tempos recentes, o governo espanhol andou implicando um bocado com turistas brasileiros, especialmente mulheres, e são inúmeras as histórias de gente maltratada na Imigração e com acesso negado ao país.

Visitei a Espanha seis vezes — fora as ocasiões em que entrei na Europa pelo Aeroporto de Barajas, em Madri.

Jamais tive qualquer problema na Imigração em Madri. Talvez a minha idade facilite as coisas... (Minha primeira vez em Madri foi depois dos 40).

O preconceito existe e não custa nada ficar de olho. Uma certa sobriedade, no vestir e no falar, ajuda um bocado, na hora de encarar oficiais de Imigração, em qualquer país do mundo.

Imprima as reservas de hotel (ou tenha a carta convite de quem vai lhe hospedar na Espanha). Lembre-se que você poderá ter que demonstrar que tem dinheiro para cobrir as despesas durante sua estada.

Outro erro frequente é tentar entrar na Europa sem o seguro saúde que cubra os dias previstos de sua permanência. Sempre faço o meu, que jamais me foi cobrado pela Imigração. Mas, como diz a propaganda, vai que...

Cristina Rosa, que escreve o ótimo blog Sol de Barcelona, dá umas dicas interessantes para passar pela Imigração Espanhola com mais segurança. 

Madri, Biblioteca Nacional de Espanha
Biblioteca Nacional de Espanha, no Paseo de los Recoletos
Como é estar sozinha em Madri
Já ouvi muita gente reclamar de uma suposta “aspereza” dos madrilenhos. Bobagem. Talvez os nossos ouvidos, acostumados aos sotaques mais aveludados que o castelhano ganha, do lado de cá do Atlântico, interpretem como rudeza o jeito de falar da cidade...

Madri trata mulheres desacompanhadas com muita cortesia. Basta lembrar de dar bom dia, de arrematar as frases com um señor ou señora, quando nos dirigirmos a qualquer pessoa (aliás, isso vale para todo mundo, não só para solo-travelers, né?), que tudo dá certo.

 Madri, Fonte de Cibeles
A famosa Fonte de Cibeles, um dos símbolos de Madri
Mais sobre Madri
Dicas gerais
Hospedagem em Madri – o animado bairro de Chueca
O Mercado de San Miguel e outros lugares para comer bem no Centro Histórico
Comida madrilenha: callos e outras delícias
Como aproveitar uma conexão: 8 horas em Madri
A noite de Madri: farra para todas as idades
Dica de hospedagem próxima ao aeroporto de Barajas
Passeios e atrações
Madri desencanada: Chueca e Malasaña
Domingo em Madri: o Rastro e o Retiro
Roteiro em Madri: da Praça de Espanha ao Palácio Real
Passeio pelo Barrio de las Letras
Um passeio pelo Século de Ouro (e todas as atrações são grátis!)
Roteiros literários: a Madri dos Áustrias 
Três museus que valem a viagem
Do Natal à Festa de Reis: o animadíssimo fim de ano em Madri
Ano Novo em Madri: como é a festa na Porta do Sol

A Espanha na Fragata Surprise
Andaluzia: CádisCórdobaGranadaRonda e Sevilha
Castela e La Mancha: Toledo
Castela e Leão: SegóviaCatalunha: BarcelonaGirona Tarragona
Comunidade Valenciana: Valência
Galícia: Santiago de CompostelaCaminho de Santiago e cidades da rota

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter | Instagram | Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário