quarta-feira, 12 de abril de 2017

Rio de Janeiro: hospedagem em Botafogo

O cenário da minha temporada carioca mais recente
Faz tempo que sou frequentadora de Botafogo — e já morei ali do lado, no Flamengo. Fazia tempo que vinha planejando me hospedar no bairro em alguma das minhas passagens pelo querido Rio de Janeiro. Gosto muito da área, que mantém o astral de “vida real”, menos impregnado pela trepidação turística, mas ao mesmo tempo pertinho de todos os cartões postais e de cara para alguns dos mais bonitos, como você vê na foto de abertura do post.

Nessa visita mais recente ao Rio (de 30/03 a 02/04), pintou a oportunidade. O Novotel Botafogo, inaugurado para a Olimpíada, estava com preços razoáveis e fica bem no miolinho que eu mais curto no bairro: de cara para a Enseada de Botafogo, a um pulo do Espaço Itaú de Cinema, do Botafogo Praia Shopping e do Metrô.

Também não fica longe da minha principal motivação para essa visita ao Rio, que foi os shows de James Taylor e Elton John, na Praça da Apoteose (Sambódromo), no sábado, 01 de abril.

Foram quatro dias deliciosos e as escolhas do hotel e do bairro contribuíram muito pra isso. Veja como foi minha experiência:

Os outros posts desta viagem:

Onde comer bem em Botafogo e vizinhança

4 dias no Rio - uma temporada em Botafogo

A hospedagem

O bar do Novotel, ao lado da recepção 
Novotel Botafogo
Praia de Botafogo, 330

Novinho em folha, o Novotel Botafogo é um quatro estrelas simpático e confortável, que tem como maior trunfo a localização.

Seu grande pecado é não ter uma piscina, ainda mais que as praias mais próximas com índice decente de balneabilidade são a Praia Vermelha, e Copacabana, ambas a cerca de 3 km de distância. Os hóspedes podem usar a piscina do Mercure, da mesma Rede Accor, distante a alguns quarteirões, mas não é a mesma coisa.


Tirando essa lacuna, aprovei, no geral, a estada no Novotel. O atendimento é muito profissional, sem perder o calor, a decoração é de bom gosto a limpeza é exemplar.

O hotel tem uma academia 24 horas, sauna e banheira de hidromassagem. O restaurante, que não experimentei, funciona até as 23 horas e o serviço de quarto (que também não testei) está disponível todo o tempo.

Oferece estacionamento para hóspedes e o WiFi gratuito funcionou bem em todas as áreas. No saguão, em frente aos elevadores, fica um caixa automático ATM.

O apartamento

Dormi feito um anjinho neste quarto
Fiquei em um apartamento duplo da categoria “superior” —  que é a mais básica— sem vista. A minha janela dava para a parede do prédio ao lado e me arrependi um bocadinho de não ter pagado mais caro por um quarto com a vista escandalosa para a Enseada de Botafogo.

O apartamento é amplo, muito bem resolvido em termos de distribuição do espaço e com decoração sóbria, sem ser soturna.

Dispõe de ar condicionado, TV de tela plana (nem liguei, então, não chequei a oferta de canais), cofre, frigobar e telefone. O armário é espaçoso e, logo na entrada, fica a santa e necessária banqueta para as malas, com um espelho grande por trás.

O armário e a banqueta para as malas
Meu quarto tinha duas camas de solteiro (a meu pedido). Achei o colchão um pouquinho firme demais para o meu gosto. Os travesseiros eram excelentes (dois, com alturas diferentes). A cortina vedava perfeitamente a luz do exterior e o ambiente era muito silencioso. Resultado: dormi como um anjinho nas três noites que passei lá.

Adorei a profusão de tomadas na bancada de trabalho e as luzes de cabeceira, mas a iluminação do quarto estava com mau contato, então, às vezes eu tinha um trabalhinho com os interruptores.

Frigobar, cofre e mesa de trabalho, cheinha de tomadas
Também estava disponível uma jarra elétrica para a preparação de chá e café, mas acho que o hotel podia ser um pouquinho mais generoso na oferta de sachês: era apenas um por dia, de cada tipo— café, cappuccino e chá.

O banheiro amplo e bem equipado
O banheiro é amplo, bem iluminado, com o vaso sanitário separado do restante do cômodo por uma porta de vidro. O boxe, grandão, oferece a opção de ducha e chuveirinho manual. O kit de toalete (xampu, condicionador e sabonetes) é da Natura.

Uma parede de vidro separa o banheiro do quarto. Mas não se assuste se for dividir o apartamento com mais alguém, pois há uma persiana para preservar a privacidade do seu banho.

Uma persiana veda a visão do banheiro (esq), separado do quarto por uma parede de vidro
  O café da manhã
Não experimentei. Como é comum na Rede Accor, o café da manhã do Novotel Botafogo não está incluído na diária e é cobrado à parte (R$ 39). Como sou fã do clássico desjejum carioca — pão na chapa e café preto no copo americano — fui muito feliz explorando os botequins das imediações e jamais gastando mais que R$ 5. 


O preço
Reservei o hotel diretamente no site da Accor, com tarifas não reembolsáveis de R$ 280 pelo apartamento duplo, por noite.

Esse preço é bem razoável, pela categoria do hotel e localização. A hotelaria do Rio de Janeiro jamais é barata — aliás, quando encontrar algo muito “em conta”, desconfie. Para o período em que me hospedei, em comparação com outras opções que pesquisei, esse valor foi quase uma pechincha.

A vizinhança e o acesso às atrações

A Praia de Copacabana (esq) e a mureta da Urca estão a distâncias muito confortáveis do hotel

Os passeios desta viagem estão aqui: 4 dias no Rio - uma temporada em Botafogo
Bares e restaurantes? Aqui: onde comer bem em Botafogo e arredores

Como disse lá no alto, o Novotel Botafogo fica a dois passos de um monte de coisas que gosto no Rio. Nos arredores, você encontra desde casas de suco, lanchonetes, restaurantes, banco, shopping...

A estação Botafogo do metrô está a 500 metros, o que é uma mão na roda para muitos passeios (praias, Centro...).

O Aeroporto Santos Dumont está a 7,5km de distância. Na chegada, eu fui de táxi para o hotel (R$ 38). Na hora de ir embora, fiz o trajeto com o Uber (R$ 13).

O ônibus frescão do aeroporto (R$ 16) passa na porta (escolha a linha Aeroporto Santos Dumont/Alvorada - Via Copacabana).


Os jardins da Casa de Rui Barbosa, pertinho do hotel
Além disso, foi bem fácil e rápido chegar a Copacabana, à Lagoa, à Urca, ao Parque Lage... Enfim, passeei um bocado, adorei a estadia e recomendo Botafogo como base para explorar os encantos do Rio.

Segurança
O noticiário apavora as pessoas, mas o Rio de Janeiro é uma das raras cidades brasileiras onde eu ando sem medo, mesmo à noite. E isso é uma realização dos cariocas, que mesmo com todo alarde sobre a violência (uma realidade, especialmente nas áreas massacradas pela guerra ao tráfico), não abandonaram sua cidade, continuam a fazer muitas coisas a pé, frequentando e dando vida a suas vizinhanças.

Sem ser explicitamente turísticos, bairros como Botafogo e Flamengo sempre me pareceram muito mais tranquilos que Copacabana e Ipanema.

Nesses quatro dias em Botafogo, andei para baixo e para cima com muita tranquilidade. Para sair à noite, recorri ao Uber.

MAR - Museu de Arte do Rio, meu novo xodó na cidade
Roteiros
4 dias no Rio: uma temporada em Botafogo
No Rio, como os locais
Copacabana e Ipanema para turistar como uma local
A florada da Corypha no Aterro do Flamengo




Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 

Nenhum comentário:

Postar um comentário