sábado, 11 de maio de 2013

Hospedagem em Quito:
Hotel Reina Isabel

Quito depois da chuva, vista do meu apartamento no Hotel Reina Isabel
Por tudo que li sobre Quito, escolhi ficar hospedada em La Mariscal, o "bairro dos turistas", cheio de hotéis, bares, restaurantes, lojinhas e agências de viagens. Por indicação de uma amiga (obrigada, Vivi!!), reservei o Hotel Reina Isabel, estabelecimento do tipo "clássico" — recepcionistas que me chamavam de “Señora Campos”, carregadores de bagagem e mensageiros que chamam táxis para os hóspedes não ficarem parados no meio fio, acenando para os carrinhos amarelos.

O apartamento do Reina Isabel é muito confortável

O hotel é realmente muito confortável, embora tem apenas a estrutura básica de apoio (academia, sauna, restaurante e cafeteria). 

Os quartos são beeeem grandes, com armário, bancada de trabalho (meio econômica com as tomadas para o meu gosto) e luzes de leitura por toda parte (\o/). No banheiro, só impliquei com o secador de cabelo, que parecia uma turbina de jato, no quesito sonoro, mas fornecia apenas um soprinho de nada.

Um mezanino no lobby do hotel abriga uma das salas de estar
A recepção
O Reina Isabel é um bom hotel,com ótima relação custo/benefício, mas tem uns defeitinhos que comprometem. O primeiro é no atendimento: a equipe é muito polida no trato, mas pouco colaborativa no oferecimento de informações e sugestões sobre a cidade. 

O segundo defeito é o WiFi, que embora gratuito e rápido, precisa ser reconectado, com indecoráveis logins e senhas cheios de letras, cada vez que se precisa do serviço. 

O terceiro defeito é o mais imperdoável: o restaurante do hotel exige pagamento imediato das despesas — assinar a nota para ser cobrada no checkout, nem pensar — e cria uma burocracia quase intransponível para aceitar pagamentos no cartão de crédito (pedi o jantar no quarto, certa noite, e me mandaram uma “planilha” para ser preenchida).

Plaza Foch, La Mariscal, Quito
Plaza Foch, coração do agito em la Mariscal
Quanto ao bairro de la Mariscal, achei-o um pouquinho decadente. Além dos problemas de segurança para os quais fui permanentemente alertada por garçons e comerciantes, os bares e restaurantes da área têm, em geral, um ar de que já viveram melhores dias.

Por tudo que ouvi e vi, numa próxima ida a Quito vou preferir ficar no Centro Histórico, que está vivendo um momento de revitalização, ganhando hotéis de charme e restaurastes interessantes, além de ficar lindo também à noite, com a iluminação dos monumentos coloniais.

Hotel Reina Isabel 
Avenida Amazonas n° 34/44 y Veintimilla
Diária em apartamento single, com café da manhã US$ 85, mais taxas. Quando reservar um hotel Equador, lembre-se que o preço final da hospedagem sofre o acréscimo de 12% de IVA e mais 10% de taxa de serviço.

Hospedagem comentada - índice com todas as dicas de hotéis, pousadas e hostels

Mais sobre Quito
Primeiras impressões
Três tesouros coloniais
5 razões para gostar de Quito


O Equador na Fragata Surprise
Dicas práticas para planejar e curtir sua viagem
Cotacaxi, bom lugar para comprar acessórios em couro
Otavalo – o mercado andino
Visita ao vulcão Cotopaxi


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário