3 de agosto de 2013

Roteiro em Londres: um sábado perfeito

Passeio de barco no Rio Tâmisa e a Tower Bridge, Londres
Passeio de barco pelo Rio Tâmisa, de cara para a Tower Bridge: grande momento em um sábado adorável em Londres

O primeiro dia desta minha temporada na capital britânica não poderia ter sido mais bacana. Sábado de céu muito azul, com temperaturas que os britânicos consideram "muito quentes", ideal para um roteiro em Londres para ser feito a a pé e sem hora pra acabar.

Dediquei esse meu primeiro roteiro em Londres aos incríveis parques públicos da cidade (Kensington Gardens, Saint James's Park e Hyde Park), às atrações às margens do Tâmisa e, claro, uma passada no mercado de rua de Camden Town, que ferve aos sábados.


Hyde Park Corner, Londres
London, London: "A group approaches a policeman, he seemed so pleased to please them". Versos de Caetano ao vivo no Hyde Park Corner

Veja como foi esse sábado adorável em Londres:


Roteiro em Londres


Hyde Park, Londres
Também quero morar numa cidade onde se pode usar o espaço público com prazer. Na foto, o Hyde Park

O verão londrino compareceu ao encontro. Tem até aviso no metrô, pedindo para as pessoas carregarem sempre uma garrafinha de água e orientando o público a como proceder em caso de mal estar.

O sesquicentenário Tube, o metrô de Londres, não tem ar condicionado na maioria dos trens, daí a preocupação. Eu fico pra rolar de rir: a máxima hoje foi de 26 graus e quando a tarde caiu, lá pelas 19:30h, fez até um friozinho.

Jogo de futebol nos Kensington Gardens, Londres
Uma partida de futebol nos Kensington Gardens

Os parques de Londres

Nessa temporada londrina, fiquei hospedada num hotel bacana (o Royal Garden Hotel), vizinho de porta dos Kensington Gardens. Nada melhor, então, do que começar meu roteiro em Londres atravessando o exuberante verde da cidade.

Meu ponto de partida foi o "jardim do lado de casa" (viram a intimidade com os aristocráticos Jardins de Kensington?😊) e estiquei a caminhada até o Hyde Park —  os dois parques são contíguos, separados apenas por uma estradinha.

Estava tão animada pelo dia bonito que, sem sentir, caminhei 2,5 km, do hotel até Hyde Park Corner.

Albert Memorial, Kensington Gardens, Londres
O Albert Memorial, nos Kensington Gardens, ao lado do meu hotel. O monumento foi encomendado pela Rainha Vitória em homenagem a seu marido, o príncipe Albert, morto em 1861

No caminho, fui admirando (e invejando um pouquinho) a relação dos londrinos com suas áreas verdes públicas. Tem gente pedalando, cavalgando, jogando futebol, treinando capoeira ou apenas aproveitando a sombra para mergulhar em um livrinho.

Um luxo que no Brasil a gente só experimenta de verdade nas praias...

Aula de capoeira no Hyde Park, Londres
Aula de capoeira no Hyde Park Corner

Depois de uma pausa (o bom de Londres é que a gente pode deitar na grama), atravessei o Green Park, vizinho ao Palácio de Buckingham, residência da realeza britânica. Dei de cara com uma multidão de ciclistas que estavam fazendo um passeio organizado pela prefeitura.

A interrupção do trânsito de automóveis para o passeio ciclístico tornou ainda mais agradável a caminhada pelo Centro de Londres.

Palácio de Buckingham, Londres
O Palácio de Buckingham foi o ponto de partida de um passeio ciclístico bem concorrido

Do Palácio de Buckingham, segui por The Mall, a elegante alameda que liga a residência real ao Arco do Almirantado, margeando Saint James's Park. 

O Saint James's Park é especialmente agradável — eu adoro o lago onde patinhos fofos fazem a festa.

Saint James's Park, Londres
Os patinhos de Saint James's Park

Este parque também tem um significado para a Fragata Surprise: como é vizinho do Almirantado, sede do comando da Marinha Real Britânica, o Saint James's Park é cenário de várias passagens das aventuras do Capitão Aubrey e do Dr. Stephen Maturin nos 20 livros de Patrick O'Brian (estrelados pela Fragata Surprise original).

É comum o leitor acompanhar os personagens de O'Brian em seus passeios por Saint James's e The Mall, como faziam os elegantes, desde o Século 17.

Arco do Almirantado, Londres
O Arco do Almirantado, cenário dos enredos da Fragata Surprise. Abaixo, a estátua do Almirante Cook, navegador e explorador do Oceano Pacífico
Arco do Almirantado e estátua do Almirante Cook, Londres


Almirantado e Trafalgar Square 

Depois de atravessar o Arco do Almirantado, dei um tchauzinho de longe para a estátua do Almirante Nelson, encarapitada na famosa coluna de Trafalgar Square e dobrei em Whitehall, a célebre rua lotada de edifícios do governo britânico.

Minha ideia era fazer umas imagens do Almirantado, embora já soubesse que o edifício é fechado ao público.

Coluna de Nelson em Trafalgar Square, Londres
Whitehall interditada para o passeio ciclístico. Ao fundo, a Coluna de Nelson, em Trafalgar Square e a National Gallery, uma baita pinacoteca com entrada gratuita
Coluna de Nelson em Trafalgar Square, Londres


Troca da guarda no Horse Guards Palace
Whitehall. Diariamente, das 10 às 17 horas.

Mas a parada que realmente vale a pena em Whitehall é no Horse Guards Palace, sede da guarda real montada, responsável pela segurança dos monarcas britânicos desde 1660.

Ao atravessar o portal do palácio, a gente se espanta com o espaço grandioso do Horse Guards Parade, uma vasta praça de terra batida, totalmente cercada por edifícios setecentistas, onde são treinados e se exibem os cavalos da guarda real.

Troca da guarda no Horse Guards Palace, Londres
Os Horse Guards fazem o maior sucesso entre os turistas. Antes da 10h, já tem gente esperando a troca da guarda

Embora muito menos famosa que a troca da guarda do Palácio de Buckingham, os guardas montados realizam uma cerimônia similar no pátio do Horse Guards Palace, muito menos lotada de turistas, mas bem bacana.

Você pode ver a troca da guarda do Horse Guards Palace todos os dias, às 11 da manhã (aos domingos, às 13h).

Horse Guards Palace, Londres
Horse Guards Palace

Antes da cerimônia, a tropa que vem render o turno chega a cavalo, partindo de um quartel em Hyde Park Corner. É bem legal acompanhar essa cavalgada solene que desce Constitution Hill e The Mall.

A cavalgada começa às 10:28h, durante a semana, e às 9:28h, aos domingos. A visita ao Horse Guards Parade (pátio onde são feitos os exercícios de adestramento dos cavalos) e a cerimônia da troca da guarda são gratuitas.

Artista de rua na beira do Rio Tâmisa e o London Eye, Londres
Artista de rua na beira do Tâmisa. Ao fundo a roda gigante London Eye

As margens do Tâmisa

Finalmente, cheguei à beira do Rio Tâmisa. A essa altura, já tinha caminhado 5 (cinco!!!) quilômetros, mas ainda estava longe de cansar do passeio.

Os 4 km da Orla do Rio Tâmisa, entre a Tower Bridge e Ponte de Westminster, exibem a maior concentração de atrações de Londres por metro caminhado. O trajeto é um desfile de cartões postais.

Big Ben e edifício do Parlamento, Londres
O Big Ben, no edifício do Parlamento, é o mais irresistível dos cartões postais de Londres
Big Ben e edifício do Parlamento, Londres


Na margem Norte do Tâmisa, o primeiro grande destaque é o Big Ben, o relógio da torre do edifício do Parlamento Britânico.

Caminhando daí até a Tower Bridge, você estará percorrendo a histórica Strand (literalmente: “praia”) a via à beira do Tâmisa que já era movimentada no tempo de Londinium, a Londres dos Romanos.

Torre de Londres
A milenar Torre de Londres, uma das minhas atrações favoritas na cidade. Abaixo, St Katharine Docks
St Katharine Docks, Londres


No trajeto, estão os Whitehall Gardens, a Somerset House (palácio do Século 18), a imperdível Torre de Londres e as St Katharine Docks, docas do Século 12 hoje usadas como um complexo de lazer.

No mesmo trecho, mas na margem Sul do Tâmisa, as estrelas são a Roda Gigante do Milênio, ou London Eye, o National Theatre e áreas de lazer como o Jubilee Garden (grande vista da cidade).

Jubillee Garden e London Eyes, Londres
Jubillee Garden: a caveira cantora e a fila do London Eye. Abaixo a vista para a cidade
Londres vista do Jubillee Garden


Tate Modern e Millenium Bridge, Londres
A Galeria Tate Modern fotografada da Millenium Bridge e, abaixo, o National Theater
National Theater, Londres


Esticando o passeio na direção da Tower Bridge, você vai ver a galeria Tate Modern, a Millenium Bridge, a reconstrução do Teatro The Globe, onde Shakespeare apresentava suas peças.

Nessa área, o Borough Market, quase embaixo da Ponte de Londres, é um bom lugar para comer.

Little Venice

Imagine um sábado de sol e céu radiante em Londres. Claro que a cidade inteira estava na rua e as margens do Tâmisa estavam uma muvuca digna da Praça Castro Alves numa terça-feira de Carnaval dos bons tempos.

Casas-barco em Little Venice, Londres
O charme sossegado de Little Venice

Para fugir da multidão, peguei o metrô para Little Venice, um pedacinho de puro sossego, mas ainda à beira d'água — outra água, é verdade, porque troquei o Rio Tâmisa pelo Regent's Canal.

Linha Bakerloo (marrom) do Tube londrino liga a estação Embarkment (na altura da Ponte Hungerford, no Tâmisa) à estação de Warwick Avenue, em Little Venice.

A Viagem dura cerca de 15 minutos, sem necessidade de baldeação.

Little Venice, Londres
E eu, que já me amarro num barquinho, fico como? 😉

Little Venice, Londres


Little Venice é um bairro muito bonito, às margens da confluência do Paddington Canal com o Regent's Canal.

A área ficou famosa por seus barcos-moradia, mas suas residências convencionais também merecem atenção. Little Venice tem um lindo acervo de edifícios em estilo Regência, como é chamada a última fase da arquitetura georgiana (que vocês já estão carecas de saber que eu amo).

Little Venice, Londres
Dá muita vontade de morar em Little Venice

A arquitetura georgiana é típica da segunda metade do Século 18 e começo do Século 19, quando a Inglaterra teve uma sucessão de reis chamados George.

O terceiro deles (George III) tinha sérios problemas psiquiátricos e só reinou no papel, com seu filho atuando de regente por quase uma década (1811-1820), antes de sua morte.

Daí a subdivisão "Estilo Regência", que é desse período — o mesmo em que foram publicadas as obras de Jane Austen.

Edifícios em estilo Regência em Little Venice, Londres
Little Venice tem um bonito acervo de edifícios em estilo Regência, como esses meio ofuscados pela fofura dos patinhos

Quando sair da estação de metrô de Warwick Avenue, preste atenção ao Colonnade Hotel. Ele não é georgiano. É da segunda metade do Século 19, mas tem um baita pedigree: antes de ser hotel, o prédio foi a maternidade onde nasceu Alan Turing, inventor dos computadores.

Quando virou hotel, o Colonnade hospedou Sigmund Freud, pai da Psicanálise.

Little Venice é uma delícia de passeio, embalado em silêncio e centenas de patinhos nadando nas águas tranquilas que banham o bairro.

Londres: passeio de barco no Regent's Canal
O Regent's Canal desfilando diante da minha janelinha

Passeio de barco pelo Regent's Canal

Depois de bater pernas à beira d'água em Little Venice, deu vontade de navegar.

Embarquei no waterbus que desce o Regent's Canal até Camden Town um dos bairros mais célebres de Londres (de acordo com a minha mitologia), por ter sido berço do movimento punk.

Camden Town até hoje, atrai a fauna mais divertida e plural que já vi por aí.

Londres: passeio de barco no Regent's Canal
O waterbus partindo de Little Venice
Londres: passeio de barco no Regent's Canal
O Regent's Canal em uma tarde de sol é um pedacinho do paraíso

O passeio no waterbus é muito legal. As margens do Regent's Canal ficam animadíssimas em fins de semana de sol.

É só sentar no barquinho, relaxar e ver toda a diversidade londrina desfilar diante da gente. Tem piquenique, ciclistas, patinadores, remadores, poetas, seresteiros, namorados...

Londres: passeio de barco no Regent's Canal
Remar também é uma boa ideia para aproveitar o Regent's Canal em um dia de sol. Mas eu não critico quem fica sentadinho, olhando o movimento, não 😊
Londres: passeio de barco no Regent's Canal


➡️Waterbus Little Venice - Camden Lock 
O serviço funciona das 10h às 17 horas, com partidas de hora em hora, nos dois sentidos.

Faz uma parada no Zoológico. A viagem leva 50 minutos e custa £8,20 (£11,50 o bilhete de ida e volta).

Camden Lock, eclusa do Regent's Canal em Camden Town, Londres
A chegada do waterbus em Camden Lock

Camden Lock, eclusa do Regent's Canal em Camden Town, Londres

Camden Town

O passeio no waterbus partindo de Little Venice acaba em Camden Lock, eclusa bem no coração do mitológico bairro.

Camden Town é programa para qualquer dia da semana, mas aos aos sábados o bairro ferve com diversos mercados de rua, uma infinidade de barraquinhas de comida do mundo inteiro —  acho que só de sentir os cheiros, fiquei alimentada por uma semana.

Mercado de rua em Camden Town, Londres
Os mercados de rua de Camden Town oferecem comidas do mundo inteiro. Esta paella estava muito gostosa. Para beliscar e bebericar, a beira da eclusa é bom convidativa
Camden Lock, Londres

Passei uma duas horas em Camden Town remexendo prateleiras de brechós, e tabuleiros de camisetas (todas as bandas de rock do planeta), refleti sobre a possibilidade de fazer um piercing, tomei uma cerveja e me diverti demais.

Depois disso, peguei o metrô de volta para a beira do Rio Tâmisa, só para ver o sol cair sobre a Tower Bridge, que ficou dourada e linda. De bônus, a beleza da Torre de Londres, que fui visitar no dia seguinte.

Mercado de rua em Camden Town, Londres
Os mercados de Camden Town ficam animadíssimos aos sábados
Mercado de rua em Camden Town, Londres


Ah, se quiser saber mais sobre Camden Town, leia este post:
Os mercados de Portobello Road, Camden Town e Brick Lane

Passeio de barco pelo Tâmisa
Depois de tudo isso, ainda tive fôlego para pegar o metrô de volta para a beira do Rio Tâmisa e embarcar num lindo passeio para encerrar o dia. Mas essa etapa do meu roteiro em Londres é assunto para outro post 😊.

Foi ou não foi um sábado perfeito em Londres?


Curte feiras e mercados? Dá uma olhada no monte de lugares legais mundo afora já comentados na Fragata:  Feiras e Mercados - Índice


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter  |  Instagram  | Facebook

11 comentários:

  1. Saminina, que dia lindo! Que fotos lindas!! Adorei Litle Venice, eu bem moraria ali.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, o melhor de Londres é que mesmo cheia de monumentos e lotada de turistas, ela tem sempre uma tremenda cara de lugar onde mora gente, que é o que eu mais gosto.

      Excluir
  2. Apois, nossas capitais litorâneas do nordeste tem um clima perfeito para valorizar essa vida gostosa ao ar livre. Continuo na luta quixotesca pra que um dia a gente tenha uma vida pública assim :)

    ResponderExcluir
  3. Temos o clima, os cenários e as pessoas. Só falta a coleta de lixo e um mínimo de segurança (pois, a partir desse mínimo, a própria ocupação dos espaços pela população contribui para a segurança). Eu torço, Patrick...

    ResponderExcluir
  4. Aiaiai, que saudades de Londres! Acompanhando sua viagem por aqui, na expectativa de ler muitos posts rs. Londres nunca é demais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha vontade, Fernanda, é de nao ir embora nunca mais.

      Excluir
  5. Cyntia, você está em Londres nesse momento?? Fica até quando?
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou em Londres, sim, Clarissa. Fico até amanhã (eu não quero ir, buááá). Pego o trem de manhã para Winchester. Vc está por aqui?

      Excluir
  6. Que viagem!!! Londres, um dos meus projetos de férias!!! Que época excelente vc escolheu..Dias lindos!!! Bjs.
    Ana Silvia

    ResponderExcluir
  7. Cyntia,

    estou há um século para entrar no seu blog. Sempre te vejo no Google +, e hoje finalmente reservei um tempinho para ler e adorei!
    Estou chocada como eu nunca fui e Little Venice e peguei esse barquinho até Camden! Fantástico! Estará no roteiro da minha próxima viagem com certeza!

    Bj
    Thaís Towersey,
    http://www.guiamundoafora.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Taís, tb tenho te visto no Google+. Bacana que vc gostou da Fragata!! Obrigada :)
      Eu descobri o barquinho por acaso, batendo pernas à beira do canal. Adorei o passeio, recomendo! Bjs

      Excluir