10 de novembro de 2012

Grécia: a fortaleza de Palamidi, em Nafplio

Muralhas da Fortaleza de Palamidi em Nafplio, Grécia
Um bela fortaleza, com uma vista deslumbrante
A linda Nafplio, primeira capital da Grécia moderna, tem muitos encantos e é difícil montar um ranking com eles. Mas a Fortaleza de Palamidi, do Século 17, é com certeza a construção mais impressionante da cidade.

O complexo de muralhas e oito bastiões foi erguido no alto da escarpa que domina o porto e a cidade, a 216 metros de altura, acima mesmo da antiga Acrópole de Náfplio, a Acronafplia.

A fortaleza de Palamidi é uma obra dos venezianos, que foram senhores de Nafplio e de boa parte do Golfo da Argólida entre os séculos 14 e 18, algumas interrupções devidas às investidas otomanas.

A Fortaleza de Palamidi vista do Centro Histórico de Nafplio
Em Nafplio, onde quer que se esteja, Palamidi está sempre lá no alto, olhando para a gente
A visita à Fortaleza de Palamidi de Nafplio vale muito a pena, não só pela história da fortificação, como também pela vista escandalosa de linda que você terá lá do alto. É um super passeio, um dos mais bacanas que fiz no Peloponeso.

Veja as dicas:

Visita à Fortaleza de Palamidi de Nafplio

A Fortaleza de Palamidi vista da Acronafplia, antiga Acrópole de Nafplio
Esta foto eu fiz das muralhas da Acronáfplia, uma fortaleza a 100 metros de altura. E olha Palamidi encarapitada bem mais acima - repare a barbacã descendo a montanha para defender a escadaria dos invasores
A Fortaleza de Palamidi era considerada inexpugnável. O único acesso viável à fortificação para uma grupo de assalto era a encosta Sudeste (por onde, hoje, chegam os automóveis). Os turcos, porém, desmentiram a lenda veneziana, subindo exatamente essa encosta, no finalzinho do Século 18.

Os turcos tomaram Palamidi e dominaram Nafplio em 1715, até que os gregos repetissem a proeza, retomassem a fortaleza e a cidade um século mais tarde, em 1829, na Guerra de Independência contra o Império Otomano.

Forte Bourtzi, diante do Porto de Nafplio, visto das muralhas da Fortaleza de Palamidi
O Bourtzi, forte que protege a entrada do Porto de Nafplio, parece de brinquedo, visto lá de cima
Escalar mais de 200 metros quase verticais pela encosta Sudeste, porém, não era a única maneira de chegar à Fortaleza de Palamidi. O modo "civilizado" era subir os 999 degraus na face oposta da montanha, passando por diversos postos de controle.

Essa escadaria em ziguezague, ainda íntegra e em uso, era protegida por uma longa barbacã (tipo de fortificação amuralhada que geralmente acompanha um caminho ou acesso).

Centro Histórico de Nafplio visto da Fortaleza de Palamidi
A "cabeça da águia", a ponta onde se assenta a parte mais antiga de Nafplio
Quando vista da cidade, o que mais chama a atenção em Palamidi é exatamente essa barbacã descendo a escarpa Norte da montanha e protegendo a escadaria.

Não gosto nem de pensar como seria fazer essa subida, vestindo armadura, sob uma chuva de flechas...

Muralhas da Fortaleza de Palamidi, em Nafplio
Palamidi foi construída pelos venezianos, que dominaram Nafplio por quase quatro séculos
Por sorte, hoje, a audácia de uma tropa de ataque já não é necessária. Dá para chegar a Palamidi de táxi. O ponto fica na Plateia Elefterias, em frente ao escritório da KTEL, e o preço da corrida é tabelado em € 5.

Mas não pense que a moleza acabou. Uma vez na Fortaleza de Palamidi, prepare-se para subir e descer uma infinidade de rampas e escadarias ao longo da visita.

Rampa de acesso a um bastião na Fortaleza de Palamidi em Nafplio, Grécia
Dentro da fortaleza, o sobe e desce não acaba

Muralhas da Fortaleza de Palamidi em Nafplio, Grécia

O visual, lá do alto, claro, é de rasgar a roupa: o azul indescritível do mar, as montanhas da Argólida, as muralhas de Acronafplia (esta fortaleza, a 100 metros de altura, fica nanica, comparada com sua irmã mais imponente).

No interior de Palamidi, os locais mais visitados são a Igreja de Agios Andreas (Santo André) e a cela onde o herói da Independência Grega Theodoros Kolokotronis ficou preso por 11 meses.

Posto de controle de acesso à Fortaleza de Palamidi em Nafplio, Grécia
Antigo posto de controle de acesso a Palamidi

Estátua de Theodoros Kolokotronis, herói da Independência da Grécia
Estátua de Theodoros Kolokotronis, herói da independência grega que liderou o assalto a Palamidi para desalojar os turcos. Ele também esteve prisioneiro na fortaleza
Confesso que só de olhar para a portinha da masmorra onde Kolokotronis ficou preso, com cerca de um metro de altura, eu já comecei a ensaiar um ataque de asma.

Meus amigos Paulo e Raquel, brasileiros que conheci em Nafplio, foram mais destemidos que eu e contaram que, dentro da cela, a atmosfera era horrivelmente claustrofóbica. Eu passo...

Igreja de Àgios Andreas e um alojamento de soldados na Fortaleza de Palamidi em Nafplio, Grécia
À esquerda, a Igreja de Agios Andreas (e eu na foto!!). À direita, um alojamento de soldados
Nos meses de calor, prefira visitar a Fortaleza de Palamidi no final da tarde, para poder aproveitar o melhor, que é a descida dos 999 degraus, na volta à cidade (nem pense em encarar a escadaria debaixo do sol forte, mesmo na descida).

Claro que você também pode subir por esse caminho, mas certifique-se de estar com o fôlego e as panturrilhas em dia, porque a escadaria, sem corrimão e com o piso muito escorregadio, não é para amadores.

Escadaria de 999 que dá acesso à Fortaleza de Palamidi em Nafplio, Grécia
999 degraus: esta escadaria não é para amadores
Começamos a descer por volta das 18 horas e, mesmo assim, chegamos completamente ensopados de suor (e olha que tinha uma brisa batendo). No meio do caminho, minhas pernas começaram a ficar trêmulas (imagine a subida...).

É muito importante caminhar com cuidado. Os centenários degraus são bem gastinhos e escorregadios. Mesmo assim, achei um programaço ver a paisagem mudando e a sensação de pairar sobre Nafplio.

Parque Staikopoulos, Nafplio, Grécia
A escadaria em ziguezague na encosta, protegida pela barbacã. À direita, o Parque Staikopoulos
Na medida em que íamos chegando perto do “mundo real” (a cidade), o som de uma corredeira amplificava a nossa sede. Era o riacho que desce da montanha e forma uma cachoeirinha. Ela desaba bem juntinho ao último degrau do caminho, onde estão o agradável Parque Staikopoulos e um café muito simpático, frequentado quase que só pelos moradores da cidade.

Acho que nunca tomei uma Coca Cola tão deliciosa quando a que me foi servida aqui, depois de toda a ginástica. E molhar os pés na água geladinha do riacho foi como uma ressurreição.

Fortaleza de Palamidi
Diariamente, das 8h às 19:30h (no inverno, só até às 15h). A entrada custa € 4.


Antiga cela da Fortaleza de Palamidi em Nafplio, Grécia

Dicas para organizar uma viagem à Grécia

Mais sobre Nafplio

A Grécia na Fragata Surprise
Atenas


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter | Instagram | Facebook

2 comentários:

  1. Oi Cyntia. Helen novamente. Visitarei a cidade num bate e volta de Atenas. É viável? O que seria indispensável?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Helen. É viável, desde que você saia cedo de Atenas. Mas vi no outro post que você também quer ir a Micenas, que é do ladinho de Nafplio. Por que fazer fazer duas viagens bate e volta ao Peloponeso? Vai dar um total de umas 10 horas de estrada. Vc pode reduzir para a metade se dormir em Nafplio e de lá for a Micenas.

      Os hotéis de Atenas geralmente guardam a bagagem do hóspede que sai por alguns dias para visitar as ilhas (os dois onde fiquei faziam isso, sem qualquer custo). Confira se seu hotel pode guardar sua bagagem, pra viajar só com pouco peso até Nafplio :)

      Aproveite a Grécia :)

      Excluir