quinta-feira, 1 de junho de 2017

Toledo - dicas práticas

A Catedral de Toledo,  um dos símbolos da cidade 

É tão fácil e rápido ir de Madri a Toledo que chega a ser pecado passar pela capital espanhola sem dar pelo menos uma esticadinha até a linda cidade medieval que se eleva sobre a paisagem de La Mancha, enroscada em uma curva do Rio Tajo.

Apenas 70 km separam Madri de Toledo, 30 minutinhos de viagem para quem opta pelo trem, o jeito mais fácil e confortável de fazer o trajeto. Neste post eu reuni todas as dicas práticas desse bate e volta para ajudar no seu planejamento. Garanto que você vai amar Toledo.

As principais atrações da cidade estão neste post: O que ver em Toledo

Estação de Atocha, em Madri, ponto de partida dos trens para Toledo

Como ir de Madri a Toledo

Como já disse, o jeito mais fácil, rápido e confortável é ir de trem. Os trens de alta velocidade (AVE) partem de Madri da Estação de Atocha Renfe (não confunda com Atocha Cercanías, que é ao lado), super central e conectada ao metrô. Comprando o bilhete na modalidade ida e volta, o preço total fica em € 20,60. Os trens partem de hora em hora. Consulte os horários no site da Renfe, a companhia de trens espanhola.

Na estação de trens de Toledo é fácil conseguir um táxi ou pegar um ônibus para o Centro Histórico
A decoração mudéjar da estação ferroviária 

Chegando a Atocha, desça para o andar inferior, onde fica a plataforma de embarque para Toledo. Como em todas as viagens no AVE, é preciso passar por uma rápido controle de segurança, com scanner de bagagem e detector de metais.

Na minha primeira visita a Toledo, fui de ônibus. A viagem dura o dobro do tempo (uma hora), mas custa a metade do preço, € 5,97 cada perna. Quem opera a linha é a Autocares Samar, empresa que opera a partir da Estación Sur de Autobuses. O metrô mais próximo dessa estação é Mendez Álvaro, na Linha 6.

A caminho do Centro Histórico, uma tremenda vista para o Alcázar

Chegando a Toledo

Se você optou pelo trem, saiba que a Estação Ferroviária de Toledo fica a cerca de 2 km do Centro Histórico, na margem oposta do Rio Tajo. Até dá para ir a pé (vão pintar ângulos maravilhosos para fotos da cidade lá no alto, no caminho). Mas eu recomendo pegar um transporte e poupar o fôlego, porque passear em Toledo é sempre sinônimo de um sobe e desce sem fim.

A corrida de táxi da Estação Central de Toledo até o Centro é tabelado e custa € 5. Esta foi minha opção. De ônibus, você vai gastar € 1,40. O melhor ponto para descer, no Centro Histórico, é a Praça Zocodover, o coração da cidade, a uma quadra do Alcázar e pertinho das principais atrações.

A maioria das linhas de ônibus do Toledo passam pela Praça do Zocodover, no Centro Histórico - mas de lá até as principais atrações é melhor seguir a pé
A Estação Rodoviária fica mais perto do Centro Histórico, cerca de 1 km. Na minha primeira visita a Toledo, fiz o caminho a pé. É um tal de subir que não acaba, mas sobrevivi 😊.

Se não quiser repetir a minha penitência, a Linha 12 de ônibus urbanos (Circular-Casco Histórico) passa pela rodoviária e chega até a Plaza del Conde, onde fica a Igreja de São Tomé e o famoso quadro de El Greco O Enterro do Senhor de Orgaz.

Uma das famosas torres do Alcázar de Toledo
Como circular em Toledo
O sobe e desce ladeiras do Centro Histórico de Toledo não perdoa: para uma experiência mais completa, é preciso cumprir o ritual a pé — e haja panturrilhas.

Os táxis que fazem ponto na Estação Ferroviária oferecem um roteiro turístico pelos pontos mais famosos da cidade por € 20. O passeio dura cerca de duas horas, o trajeto é limitado, mas pode ser um bom quebra galho para quem precisa poupar fôlego ou tem alguma dificuldade moderada de locomoção.

Eu amo marzipã! 💚💙💛💜💗

O que comer em Toledo
Nas duas vezes em que estive na cidade, o afã de ver suas belezas não me deixou tempo para refeições muito elaboradas, portanto, não vou recomendar restaurantes. Mas tem três coisas que você não pode deixar de provar quando estiver lá.

A primeira é o queijo Manchego (de La Mancha), que ocupa o topo do meu olimpo dos queijos — junto com o parmesão. Ele vai transformar aquela pausa para um cálice de vinho em um banquete. É feito com leite de ovelhas, delicado e firme, ao mesmo tempo. Combina divinamente com uvas verdes, frutas secas, cerejas... Hummm...

Dá uma pena de mastigar os docinhos tão bonitinhos... 😋

Outra maravilha gastronômica toledana é o marzipã (mazapán, em castelhano), doce feito com amêndoas e açúcar que é a minha perdição neste mundo. A tradição é esculpir as peças de marzipã nas mais variadas formas — bichinhos, frutas, catedrais... — e os trabalhos são tão lindos que dá até pena de morder. Mas nem assim eu perdoo 😊.

Por fim, experimente a bomba toledana, um tira-gosto popular, feito de batata amassada, recheada com carcamusa — um ensopado de carne e tomate típico da cidade — passado na farinha de rosca e frito. Acompanha bem uma linda copita de vinho...

A cerâmica de Toledo também é muito famosa - mas uma compra difícil de carregar 💪
O que comprar em Toledo

Essa é nova, né? Eu dando dicas de compras 😎. Mas o engenho toledano é tão celebrado que até eu me rendo.

Por mais de mil anos, a cidade é famosa por suas lâminas — espadas, punhais e outros artefatos de batalha — feitas em aço dobrado infinitas vezes, e armaduras. Não é o caso de sair de lá vestida de D. Quixote, mas vale parar em uma das muitas cutelarias para ver o refinadíssimo trabalho dos artesãos locais.

Um dos prazeres de explorar as ruelas de Toledo é fuçar as lojinhas de antiguidades e quinquilharias
Por falar no Cavaleiro da Triste Figura, uma das peças mais populares nas lojas de artesanato são exatamente as figurinhas de D. Quixote — acompanhado ou não de Sancho Pança — devidamente paramentado para enfrentar seus moinhos. As peças são vendidas em todos os tamanhos e qualidades e tem de todos os preços. Eu amo meu quixotinho toledano, que me olha da estante de livros de onde preside a “caverna” onde escrevo a Fragata 😊.

Também são irresistíveis os trabalhos em filigrana, os célebres damasquinados toledanos. Placas de ferro ou aço são tratadas com ácido, criando veios finíssimos na superfície, que depois são preenchidos com ouro, criando intrincados desenhos de uma delicadeza celestial.

E não esqueça que La Mancha é uma região célebre pela produção de açafrão. Você vai encontrar essa especiaria à venda em lojas de lembrancinhas (se for baratinho, não é açafrão de verdade) e em casas especializadas. Não é um produto barato, mas é bem menos caro do que no Brasil.

O Mosteiro de San Juan de los Reyes visto do Alcázar e, à direita, o campanário da Igreja de São Tomé, onde está o famosíssimo quadro de El Greco. As duas atrações estão incluídas na pulseira turística

Pulseira turística de Toledo
Se você pretende visitar muitas atrações na cidade, avalie a conveniência de comprar essa pulseira (igualzinha àquelas de camarotes vips, rss) que custa € 9 e garante visitas ilimitadas a sete monumentos de Toledo. Ela está à venda na bilheteria de todas as atrações que fazem parte do pacote.

As atrações incluídas no passe/pulseira são o Real Colégio das Donzelas Nobres (um internato do Século 16 que funcionou até os anos 80 do Século 20), a Sinagoga Santa María la Blanca, a Mesquita Cristo de la Luz, O Enterro do Senhor de Orgaz, a Igreja do Salvador, a Igreja dos Jesuítas e o Mosteiro de San Juan de los Reyes (do Século 16, construído para guardar os túmulos dos Reis Católicos—que mudaram de ideia e resolveram ser sepultados na Capela Real da Catedral de Granada).

A validade da pulseira é ilimitada: enquanto você estiver com ela no pulso, pode continuar usando — pode repetir as visitas quantas vezes quiser, se for ficar mais tempo na cidade.

Cada uma dessas atrações tem entrada individual de € 2,80. Só vale a pena comprar a pulseira se você pretende visitar pelo menos quatro desses monumentos. Eu não comprei, pois da lista de monumentos incluídos no passe, nesta passagem por Toledo, fui apenas rever O Enterro do Senhor de Orgaz, o fantástico quadro de El Greco que está na Igreja de São Tomé.


Madri
Andaluzia: CádisCórdobaGranadaRonda e Sevilha
Catalunha: BarcelonaGirona Tarragona
Galícia: Santiago de CompostelaCaminho de Santiago e cidades da rota


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário