sexta-feira, 17 de março de 2017

Chip de celular no exterior:
minha avaliação do EasySim4U

Roma no Instagram da Fragata: eu faço questão de estar online durante as viagens
Atualizado em agosto de 2017

á faz um tempinho que eu não “sobrevivo” em viagens sem ter um chip local no celular. Continuo devendo aquele telefonema pra minha mãe avisando que estou viva, mas fico bem desconfortável sem conexão com a internet.

Minha primeira parada ao chegar a uma cidade estrangeira — geralmente ainda no aeroporto — era sempre em uma loja de alguma empresa de telefonia. Na minha viagem internacional mais recente (para Roma, Florença, Bolonha e Madri), eu já cheguei conectada com o EasySim4U, um chip de celular ativo em 140 países que ganhei durante o Encontro da Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem, em Belo Horizonte, no último mês de setembro.

A vantagem deste chip é que ele atravessa fronteiras
Não é porque eu ganhei de presente que vou elogiar à toa. Eu realmente gostei do serviço — tanto que comprei um chip para minha viagem internacional seguinte, para a Cidade do México (com uma paradinha em Miami), no feriadão da Páscoa. também usei o serviço em Buenos Aires, em julho/2017.

A conexão funcionou muitíssimo bem na Itália, super rápida e constante. Na Espanha, não foi tão legal, porque a velocidade é menor. Mesmo assim, consegui postar tudo o que queria, sem perrengues.

No México e nos EUA, funcionou muito bem. Siga o link para ver como foi a experiência com o chip em Buenos Aires.

Todas as fotos deste post foram publicadas no Instagram durante a viagem usando a conexão do EasySim4U.


Roma profana e sagrada: cartazes, grafitis e (abaixo) a beleza acachapante da Basílica de São Paulo Fora da Muralha


O sistema de ativação é bem simples: é só informar a data de início da viagem. Coloquei o chip no celular quando entrei no avião (sem esquecer de colar o chip brasileiro com durex no cartão, porque eu vivo perdendo os bichinhos 😊). Quando liguei o aparelho no aeroporto de Madri, eu já estava online.

Já usei várias operadoras de telefonia em viagens. Orange, na França (gostei), Lebara na Inglaterra (não gostei) e na Espanha (adorei), Vodafone em Portugal (ótima), na Inglaterra e Irlanda do Norte (excelente) e na Itália (ruim)...

As melhores se equiparam ao funcionamento do EasySim4U na Itália. A vantagem deste chip é que ele atravessa fronteiras, evitando a aporrinhação de comprar um novo cada vez que a gente troca de país.

Florença: estátua de Dante Alighieri em frente à Igreja de Santa Croce e um detalhe do teto do Batistério. Abaixo: uma fachada no bairro de Oltrarno e a Galleria degli Uffizi


Geralmente, faço só um pacote de dados, sem telefone (eu não sou mesmo de ligar pra minha mãe, além do que ela já usa WhatsApp 😊). Os gastos variam, de acordo com a operadora, mas sempre giram na casa de € 1 a € 2 por dia. É mais barato que o EasySim4U.

Este chip custa a partir de US$ 45 (para 5 dias de uso, nos EUA/Canadá/México) e US$ 50 (5 dias, em outros 140 países, entre eles, todos os europeus).

Um dos famosos pórticos de Bolonha e a feirinha de antiguidades na Piazza Santo Stefano. Abaixo, uma fachada na vizinhança da Universidade e a vitrine de uma livraria 


Se você vai viajar para um único país, vale a pena checar os preços das operadoras locais. Se a viagem é para dois ou mais países, o EasySim4U já começa a valer muito a pena.

E quanto mais longa a permanência no exterior, maior a vantagem: para um período de 30 dias, o preço é de US$ 75, apenas US$ 25 a mais que o pacote de cinco dias

Na estrada, adoro postar minha fotinhas no Instagram e contar as novidades na página da Fragata no Facebook. Mas isso dá pra fazer usando o WiFi dos hotéis, bares e restaurantes.

Madri: uma marquise da Gran Via, escultura em homenagem aos viajantes, na Estação de Atocha, o Palácio de Cristal, no Parque do Retiro, e o Templo de Debod


Quando eu mais preciso estar online é quando estou na rua: eu uso muito o Googlemaps para me orientar pelas cidades (e não tô nem aí que me achem louca com o celular falando comigo, enquanto caminho), faço questão de checar horários de museus e outras atrações na hora de ir gosto de conferir as resenhas do restaurante bonitinho que pintou no meu caminho quando bate a fome. 

E pra viajar de carro, então é essencial. Eu nem consigo imaginar mais como é dirigir sem a voz da “moça do Google” — ou do Waze — me apontando a rota.

Toledo (esq) e Segóvia, duas cidades lindas que se pode visitar em esquema bate e volta, a partir de Madri
Luca, um bate e volta perfeito para quem está em Florença
O EasySim4U é uma boa alternativa para garantir conexão do começo ao fim da viagem — mas, como eu disse, se você vai apenas para um país, a operadora local deve sair bem mais barata.

Se você se animar a comprar o chip, saiba que ele tem parceria com alguns blogs de viagem bem bacanas e, comprado através do link deles, você ajuda os blogs sem gastar nem um centavo a mais por isso — é um ótimo jeito de agradecer aquela dica bárbara que enriqueceu sua viagem, né?

Alguns blogs parceiros do EasySim4U
Aprendiz de Viajante
Gosto e Pronto
Projeto 101 Países
Tá indo pra onde?
Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.

Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Um comentário:

  1. A primeira vez que tive a oportunidade de usar um chip que funcionasse em mais de um país foi na viagem que fiz aos EUA e Canadá e os chips da Easysim4u funcionaram maravilhosamente bem! É uma mão na roda pra mim também, pois uso muito o google maps e gosto de checar os horários das atrações.
    Muito obrigada por citar o Projeto 101 Países ;)

    ResponderExcluir